Bienal 2017: Mundo Uno Editora

Olá pessoas, tudo bem??

A bienal do Rio começa hoje e pretendo colocar algumas postagens de alguns autores e os estandes onde eles estarão pelo nosso Instagram.


Hoje irei falar da editora parceira Mundo Uno Editora, que estará na bienal firme e forte com o próprio estande e tudo bem estruturado e com muitos lançamentos para deleite dos leitores, quem for a bienal este ano, aproveite e depois  me contem as novidades.

Estes serão os lançamentos que teremos este ano na bienal:

 Após a queda de Heilland, iniciou-se um período sem leis. Um tempo onde não existia ordem, apenas sangue, carne, ossos e aço. Era também um período de feitiçaria. O exército de Sulco havia avançado ferozmente pelos reinos à procura do herdeiro e das caveiras mágicas, deixando sombra e destruição em seu rastro. O Imperador Sulco, ambicioso e implacável, não descansaria enquanto não co9nquistasse todas as caveiras.
Para lutar contra essa nova ameaça, aliados se unem e a esperança renasce: surge a Rebelião.
Seu objetivo é resgatar o herdeiro e as caveiras das mãos do inimigo, e então restabelecer a paz nos reinos. Para enfrentar a Rebelião, Sulco usa o poder do vento do seu amuleto para criar novos soldados, os ágeis e fortes Interceptadores. Contudo, entre os membros da Rebelião, havia alguém mais poderoso do que todas as caveiras juntas. Quando seu despertar acontecesse, seu julgamento determinaria o rumo de todas as vidas.

Acompanhe a jornada destes três jovens, da infância até a juventude: poderes especiais, criaturas gigantescas, flora e geografia exuberante e fantástica irão envolver você da primeira até a última página.
Uma revelação ocorrida há mil cento e onze anos pode ser a chave para impedir a deflagração do destino de Quatuorian. O segredo está guardado num templo deste mundo fantástico até um momento futuro em que a profecia anuncia o retorno do Imperador milenar.
O que está escrito no Códice dos Mestres é de importância vital para que Teriva, Vinich e Julenis salvem as quatro terras do mal que se instalou em Quatuorian. O pior, no entanto, ainda estaria por vir.

Com o Manual de Sobrevivência ao Pé na Bunda, Patrícia Trigo debuta de forma divertida, irreverente e inteligente, proporcionando um alívio para quem está de coração partido. Ansiosa pelos próximos trabalhos dela. - Bianca Carvalho, autora de Horas Noturnas e AlvoradA.
Esse manual é uma inspiração para todo mundo que está perdido depois de uma separação e não sabe por onde começar. - Josy Stoque, autora da Trilogia Puro Êxtase.
 O fundo do poço não é um bom lugar para se ficar. Patrícia Trigo nos dá o mapa, a lanterna e a motivação necessária para sairmos do buraco e resgartamos a mulher incrível que está por baixo do sofrimento. - Vanessa Bosso, autora de Chuta que é
Carma e Agarra que é Amor.
ABANDONADO O REINO DO NORTE, É HORA DE VAGAR PELA IMENSIDÃO INÓSPITA E PERIGOSA DO GRANDE DESERTO.
Depois de descobrir que seu destino está ligado ao destino daquele mundo, Serafine Delay está para confrontar o reino mais traiçoeiro de Warthia. A escolhida dos Deuses precisa se fortificar para enfrentar a tormenta que tem pela frente e, para isso, contará
com a ajuda do jovem Rei, Jon Tytos. O senhor do Oeste lhe oferece treinamento com os melhores arqueiros de toda Warthia, enquanto a garota disciplina sua mente para o controle da segunda arte elemental. As Trevas irão ressurgir e, com elas, antigos segredos terão suas respostas colocadas à mesa. Em meio ao jogo das sombras, até onde Serafine irá para salvar aqueles em quem
confia? Em quem ela pode confiar? O passado de Ývela e Jarek volta para assombrá-los enquanto Guillian luta para manter o equilíbrio em meio a um quarteto atormentado. Na Fortaleza do Dragão, destinos irão colidir.
Existe extremo perigo em sua justa decisão de reclamar o Trono. Não deve fazê-lo, alteza. Sua maior proteção é não parecer uma verdadeira princesa.
A jovem princesa Katelin, última descendente da Linhagem de Relana, acatou o aviso: tornar-se Imperatriz a transformaria no próximo alvo daqueles que assassinaram sua família. No entanto, conhecia seus deveres. Não podia abandonar seu povo nas mãos dos inescrupulosos e gananciosos membros do Conselho. Se não podia assumir o Trono, encontraria outros meios. Assim, ela e os amigos Lordes passaram a utilizar astúcia, criatividade, inteligência e coragem para sabotar aqueles que estavam destruindo tudo o que seus pais haviam construído.
Agora, com o Conselho ultrapassando os limites do bom senso e da ética, Kate e seus Lordes precisarão correr contra o tempo na tentativa de salvar a capital atlante de
uma catástrofe colossal.
O INESPERADO, O IMPOSSÍVEL, O DESTINO... Quem ama escolhe seus caminhos, vence o medo, ultrapassa a razão, duela com a dúvida entre o certo e o fácil para seguir seu coração.
Melissa encontrou em um olhar as revelações de toda uma vida e, longe da lógica, escolheu o caminho confuso e surpreendente do amor. Ela chegou à pequena cidade da montanha com a responsabilidade de cuidar de Alice, sua irmã caçula, esperando uma vida simples. Mas se viu envolvida por Vincent, um estranho arrogante, dono de irresistíveis olhos turquesa, que irá levá-la através da sombra e da luz para revelar um Mundo Mágico perigoso e fascinante. A cada encontro, este homem misterioso amedronta e encanta, desperta sentimentos e a faz duvidar de sua coragem. Mas, antes que Melissa seja arrebatada por esse amor, ela precisa enfrentar elfos, magos e intrigas em
um mundo inóspito que testará seu coração. Cores de outono é o primeiro volume de uma trilogia mágica que vai instigar emoções e paixões. 

As coisas finalmente parecem estar dando certo para Annabelle.
Agora ela sabe quem realmente é, está se entendendo com seu pai e aprendendo a controlar seus poderes; além disso, descobriu que, na Dimensão Mágica, uma bruxa está em casa. Mas, mais importante do que isso, o sonho de ter o coração de Richard, seu
grande amor, nunca esteve tão próximo. A chegada de Ryan muda tudo. Olhos lilases encontrando olhos alaranjados. Um igual! Apesar de tudo dentro dela gritar avisando de perigo, a aproximação é inevitável... 

Redes Sociais:
| Site | Fanpage | Instagram | 

Então pessoal, por enquanto é só... vão lá visitar o estande que estará lindo e com todas estas novidades ara vocês e os demais livros da editora! Aproveitem a bienal por mim. Xero!

Bibliotecas pelo Mundo #7 - Portugal

Olá ! Tudo bem com vocês?

Cheguei com um novo destino para nossa viagem, prontos para embarcar para Portugal?


Esta imagem linda é da Biblioteca Joanina, que fica em Coimbra - Portugal

Foi construída entre os anos de 1717 e 1728 é e considerada, uma das mais ricas bibliotecas europeias.

Ficou conhecida como Biblioteca Joanina, em honra e memória do Rei D. João V (1707-1750), que patrocinou a construção.

A Biblioteca Joanina fica no Pátio das Escolas da Universidade de Coimbra e para visitar a biblioteca
há horários específicos e número máximo de visitantes. A biblioteca Joanina abre a cada 20 minutos e em cada abertura apenas 60 pessoas podem entrar

Ela é composta por três pisos: Piso Nobre, Piso Intermediário e Prisão Acadêmica. E vou falar um pouco sobre cada um deles.

Piso Nobre
Finalizado em 1728, começou a receber livros em 1750, atualmente seu acervo é composto em cerca de 40.000 volumes. Para a preservação existem duas pequenas colônias de morcegos que protegem a coleção de insetos bibliófagos.


Piso Intermediário
Depósito da Casa da Livraria, com acesso exclusivo aos estudantes e outros funcionários. Era também o local onde se reunia a Guarda Real Acadêmica. Há ainda duas caves, que foram criadas posteriormente para armazenamento de livros e outros documentos, além de salas de trabalho. 


Prisão Acadêmica
Funcionou inicialmente em dois aposentos sob a Sala dos Capelos, logo em 1559 - desde a sua fundação que a Universidade teve como privilégio um código judicial próprio, o “Foro Privado”, todos os que de alguma maneira se encontravam ligados à instituição. Esta autonomia permitia à Universidade possuir Juiz – o Magnífico Reitor -, Guarda e Prisão.
Em 1773 a Prisão foi transferida para o edifício da Biblioteca Joanina que viu incorporados e recuperados os restos do que fora o antigo cárcere do Paço Real, e que documentam a única cadeia medieval que ainda existe em Portugal. Em 1834, e após a extinção das Ordens Religiosas, a Prisão serviu como local de depósito de livros, manuscritos e iluminuras que se encontravam em diversos mosteiros e conventos.

Espero que tenham gostado e até a próxima viagem!!
Fonte de pesquisa : 
http://www.dicasdelisboa.com.br/2017/02/biblioteca-joanina-em-coimbra.html# 
https://www.uc.pt/informacaopara/visit/paco/biblioteca

Resenha #377 - O Menino que Desenhava Monstros - Keith Donohve


Título: O Menino que Desenhava Monstros
Autor(a): Keith Donohve
Editora: DarkSide Books
Páginas: 256
Nota: 3/5

Oieee, tudo bem vocês?

A resenha que trago hoje para vocês é do O Menino que Desenhava Monstros.

Eu estava bastante ansiosa por essa leitura, pois a premissa me deixou bastante instigada, porém infelizmente eu não gostei do livro como imaginei que iria gostar.

O livro conta a história de Jack Peter, um garoto de dez anos, que tem a Síndrome Asperger, e junto a um acidente que ocorreu há três anos atrás, com seu melhor amigo Nick, fizeram com esse distúrbio ficasse pior.

Jack tem pânico de sair de casa e só sai definitivamente arrastado para ir ao médico, fora isso ele nunca sai de dentro da sua casa e só tem como companhia, o Nick que permanece sendo seu único amigo, e frequentemente vai a sua casa visitá-lo - muitas das vezes obrigado.

O Comportamento do Jack está cada dia mais estranho, a ponto de agredir sua mãe Holly quando ela o toca para acordá-lo. 
Rápido como uma cobra, o braço dele se estendeu à frente, em um movimento instintivo. Seu punho a atingiu logo abaixo do olho, e uma dor aguda se irradiou a partir do ponto onde houve o choque de um osso contra outro.

Quem passa a maior parte do tempo com Jack, é seu pai Tim. E teve uma infeliz surpresa, certo dia levando Nick de volta para sua casa. Ele avistou na estrada, um homem estranho, alto, totalmente nu e extremamente branco. Só que o mais estranho foi para Nick que fingiu não ter visto o homem, mas depois sozinho em seu quarto, desenrolou um desenho que tinha pego de Jack. 
Emboçado a lápis, estava o homem da estrada, o vulto que ele e o Sr. Keenan haviam visto mais cedo aquela noite.

Jack tem comportamentos que eu associei muito ao autismo, eu fiz uma breve pesquisa sobre a sua doença na internet, e realmente os transtornos da Síndrome de Asperg são bastante parecidos com o autismo nível 1 – com destaque para dificuldades para interação social e comunicação não verbal.

Ele tem movimentos repetitivos, tem mania de bater na cabeça, fica absorto em seus próprios pensamentos, e desenha compulsivamente... Somente monstros. 
Ás vezes, uma imagem surgia do nada, e ele se sentia obrigado a colocá-la no papel o mais rápido possível.

Porém as coisas ficam cada dia mais fora de controle, Tim vê por mais de uma vez alguma coisa estranha, mais atrela a possibilidade de algum animal feroz estar rodeando a vizinhança. Em contra partida Holly que escuta choros e lamúrios de madrugada, procura consolo na igreja acreditando que sua família está sendo perseguida por espíritos que não alcançaram a paz.

Somente Nick, está perto de descobrir a verdade. 
Nick sabia que ele estivera desenhando de novo.

O livro em si, tem uma história bastante interessante mas é muito parado. Até mesmo em momentos cruciais aonde teria que reinar a ação, eu me senti entediada e sinceramente tive vontade de abandonar a leitura diversas vezes. Achei o mistério sobre os desenhos de Jack bastante aberto, e o final foi até interessante, mas sinceramente não me cativou.

Algo legal a ser comentado é que o livro será adaptado para o cinema, e será dirigido por James Wan – diretos de Jogos Mortais e Invocação para o Mal, então vamos ver se dessa vez eu serei mais cativada pelo filme do que pelo livro.

Em relação a diagramação, como sempre a Dark fez um trabalho lindo na capa, com sua ilustrações internas sempre interessantes e que depois que você faz a leitura vê o quanto é condizente com a história. As folhas são grossas e amareladas, os diálogos estão entre parênteses, algo que não aprecio muito e não me recordo de ter visto erros na revisão. 





“Quem você acha que estava lá fora Jip?”Ele limpou a garganta e respondeu: “Um monstro”.“Só que monstros não existem, filho.”“Então, não sei.”

Obrigada a todos e até a próxima resenha.

Abandonei sem dó - O Livro de Sangue e Sombra - Robin Wasserman


Olá pessoas, tudo bem?

Eu vi esta tag no blog da Mi (Leitora Encantada), na verdade foi ela que criou, porque ela sentiu a necessidade de explicar o motivo da desistência de um livro, e partindo desta premissa, resolvi trazê-la aqui no blog, porque embora, eu deteste desistir de ler, tem alguns livros, que realmente não rolam. Resolvi não me prender e não perder tempo com livros que não me cativam e seguir o baile rs.


**Do que se trata a história?

A história fala de Nora Kane, uma garota que está no terceiro ano do ensino médio e tem amigos na faculdade. Eles são super amigos, mas algo acontece e seu melhor amigo Chris está morto. A namorada dele está catatônica. E Max, seu príncipe encantado está desaparecido e por conta disto se torna o principal suspeito pelo crime. Nora fica desesperada com esta acusação, ela começa a trabalhar com mais fervor nas traduções de alguns manuscritos em latim e a cada descoberta dela, segue uma trilha de sangue. 

**Em qual página você parou?

Na 200, ainda fui persistente, mas não deu.

**O que achou da personagem principal?

Nora é esperta. Ela aprendeu muito cedo a falar latim com seu pai, mas com uma família desestruturada que ela tem, ela ficava mais com os amigos. Ela é curiosa e quando começa a desvendar as coisas, ela se joga de cabeça e enfrenta o que vem pela frente.

**Por que resolveu abandonar o livro?

Então, pela premissa que apresentei lá no início, pode parecer bem atrativo, na verdade foi isso que me atraiu pela compra do livro, além da capa. Quando comecei a lê-lo, comecei a não gostar da escrita e ainda me senti confusa. Mas fui insistindo. Quando as coisas começaram a acontecer, eu ainda fiquei confusa e a história não fluía. Para vocês terem uma ideia, eu lia uma página e dormia. Eu lia uma frase e não me sentia conectada, mas fui persistente e pensei: Para de birra e continua. Parei com o livro por uma semana e voltei, mas a história não rendia. Li muitas resenhas positivas, uma menina me falou no insta que amou a leitura, mas comigo infelizmente não funcionou, então resolvi parar. 

Bom pessoas é isso. Quem leu? Me diz o que achou. Quero saber a sua opinião. Deixem seus comentários. Xero!!!

Resenha #376 - Ninféias Negras - Michel Bussi

Título: Ninféias Negras
Autor(a): Michel Bussi
Editora: Arqueiro
Páginas: 352
Nota: 3/5
Num vilarejo, viviam três mulheres. A primeira era má;  a segunda, mentirosa; a terceira, egoísta.
Olá! Tudo bem com vocês?

Vou falar um pouco hoje sobre o livro Ninfeias Negras, lançado pela Editora Arqueiro.

A história em Giverny, um vilarejo no interior da França, que tem uma grande influência artística, pois foi morada de um grande pintor francês chamado Claude Monet. Os lugares citados no livro são reais, como também a biografia de Monet que é exposta no livro, e foram a inspiração para o autor, para colocar dentro de um lugar lindo e extremamente visitado por pessoas do mundo inteiro, a morte de um homem.

O livro tem uma narrativa densa, aonde temos três protagonistas, a velha do moinho, a bela professora Stéphanie Dupain e a talentosa criança Fanette Morelle.

Em primeira pessoa, a senhora idosa assiste a tudo que ocorre na cidade, sem ser notada. E na maior parte do tempo, em terceira pessoa vemos o desenrolar desta história.
Só que o vermelho não provém de uma paleta que um pintor houvesse lavado no rio, mas sim do crânio de Jérôme Morval. Gravemente esmagado, aliás.
Quem encontra o corpo assassinado é o personagem mais velho, porém mais intrigante desta história, conhecida como bruxa do moinho. Porém como citado acima ela simplesmente é uma observadora, então não faz nada a não ser ver com seus olhos astutos o que ocorre com os personagens, junto com o leitor.
Volto para casa. Da torre do moinho, no quarto andar, por trás da janela pode-se observar bem melhor tudo o que acontece em volta. E de maneira bem mais discreta.

O inspetor Laurençe Sérenac se torna o responsável para solucionar o assassinato, e não demora a nomear o inspetor Sylvio Bénavides, como seu braço direito na investigação. Ainda com o corpo de Morval, levemente submerso dentro do rio, Sérenac tateia o corpo morto e descobre um cartão de aniversário dentro do paletó, desejando a alguém que completaria onze anos de idade, os parabéns. E logo abaixo havia uma frase que deixou a todos intrigados.
O crime de sonhar eu consinto que seja instaurado.
As investigações se iniciam, e não é surpresa para ninguém do vilarejo que Morval, mesmo sendo casado, era um colecionador de mulheres, e mesmo não sendo um homem atraente, conseguia graças a seu dinheiro conquistar todas as mulheres que ele queria, com exceção da mais almejada de todas, Stéphanie Dupain.

Como seu esposo Jacques Dupain já  era conhecido como um homem extremamente ciumento, ele se torna o primeiro suspeito a ter realizado o crime, e isto aumenta quando os inspetores recebem fotos de Morval, com mulheres e uma delas é Stéphanie.

Com o intuito de obter maiores informações sobre até onde ia o relacionamento de Stéfanie com Morval, como também sobre uma possível filha bastarda de Morval próximo de completar os onze anos, Sérenac vai a procura da professora, e eles se tornam o romance morno deste livro. Como também toda a investigação é bem morna.
Stéfanie Dupain
Qual é o seu papel neste caso?
Suspeita? Vitima?

Enquanto isso, não podemos esquecer de Fannete uma criança que tem a idade que coincide com a idade da criança misteriosa. Uma garotinha que tem um grande talento para pintura e sonha se tornar mais famosa que Monet, e que também guarda seus segredos. Uma coisa interessante na narrativa de Fannete, é que sua parte é narrada em terceira pessoa, porém intercalado há os pensamentos da criança em primeira pessoa escrito em itálico.
...amanhã conto com quem é meu encontro secreto todos os dias há uma semana. Amanhã eu conto.
O autor conseguiu trazer uma história extremamente bem amarrada, com um final bastante surpreendente – ao mesmo tempo que enquanto lemos o livro acreditamos que as investigações caminham junto com a nossa linha de raciocínio, o livro tem uma pegada totalmente diferente e acaba confundindo a nossa mente (me peguei várias vezes falando “hã?” sozinha rs), e o autor encaminhou a história de uma forma que eu jamais poderia imaginar.

Porém, ele por diversas vezes é cansativo. Por ser escrito em um lugar que realmente existe e com base também em um pintor que existiu, nos diálogos dos personagens se fala muito sobre arte, pintura, sobre a história de Giverny e principalmente de Monet, e para quem não é entendedor de pinturas (como eu), dá pra se perder ás vezes na escrita, sem contar que você lê acreditando que deve ter algum significado mais pra frente, relacionado ao crime mas posso adiantar que não tem, foi somente o cenário para o autor compor a história. 

A graça do livro, é quando a narrativa vai para a velha do moinho, pois ela tem uma forma muito ácida e perspicaz de ver o desenrolar de todos os personagens desta história, é a única personagem que eu realmente gostei. Ela vê a todos, ela sabe de tudo.
Observo. Ninguém pode me ver, ninguém desconfia de mim. E mesmo que alguém descobrisse o que estou fazendo, que diferença faria? O que pode haver de mais natural do que uma velha fofoqueira, que presta atenção em cada detalhe, todas as manhãs, dia após dia (...)Quem iria desconfiar de uma testemunha assim?

Eu fiquei curiosa para saber como Giverny realmente era, já que o autor linfatizou tanto a beleza do lugar no decorrer da história, e é impossível não ter vontade de visitar esse vilarejo. Então vou colocar algumas fotos, dos locais principais que são citados no livro para vocês conhecerem, que são pela ordem das fotos, a casa onde Monet viveu, o Moinho de Chenneviéres onde na história mora a bruxa do moinho, e o Laguinho de Ninféias.




Eu também fiquei curiosa para conhecer um pouco das obras de Monet, e vou deixar aqui foto de um de seus diversos quadros, que particularmente achei muito bonito.


Em relação a diagramação a capa é extremamente simples, porém eu particularmente a acho muito atraente e bonita, as paginas são amareladas, as letras são pequenas mas não dificultam a leitura e não vi nenhum erro de revisão.



Espero que gostem e até a próxima resenha.

Suas Escrituras... S. O. S. - Henrique Gouveia...

Olá pessoas, tudo bem?

Depois de algum tempo, voltei com a coluna Suas Escrituras. Sempre que dá procuro textos e as vezes os encontro por a caso. Foi o que aconteceu com o texto de Henrique. Passeando pelo seu instagram, me deparei com esse texto tão bem escrito e intenso, que não pensei duas vezes e trouxe para vocês.

Imagem retirada do google

S. O. S.
por Henrique Gouveia.

Sinto-me como uma sombra
Esgueiro-me por entre pessoas e corredores
Cumprimento a todos, mas no fundo não conheço ninguém
Por mais que me cerque de pessoas me sinto só.

Não vejo diferença entre vida e morte
Ao que me parece, todos já estão mortos
Todos me parecem vazios
Funcionando como um reflexo do meu próprio ser.

Devemos brindar as nossas alegrias tristes
A nossa solidão constante
O espaço que se apodera de nossas vidas
Fria e inexorável chamada saudade.

Os dias arrastam-se incansáveis
Hoje não temos mais tempo
Quando damos por conta, o relógio correu e o dia se foi
Levando embora outras 24 horas representadas e não vividas.

Sentimos-nos sempre cansados
As emoções já não são tão profundas
Felicidades e amores apenas resvalam no corpo
Como gotas de chuva no teto do carro.

Os sonhos ficam tão distantes
Parecem bobos e infundados
O rumo de nossas vidas retira as idealizações do caminho
Como a água que escorre por nossos dedos.

Quero descansar mais um pouco
Hoje estou desanimado
Amanhã o sol voltará a brilhar
E eu deixarei de ser sombra.

Liberte-me da dúvida
Proteja-me do medo
Faça-me sorrir novamente
Sendo a luz que o meu mundo não tem.


Quando eu li este texto, me senti tão representada, pelos momentos de solidão que ando vivendo. Acho que por isso que ele me tocou tão profundamente. Mas, ele está tão bem escrito e acho que todos nós como seres humanos que somos, nos sentimos assim as vezes. Então este texto pode tocar a cada um em momentos e situações diferentes. Texto perfeito. Tão aprofundado, que mexeu com meus sentimentos mais perdidos dentro de mim. Amei!

Se vocês quiserem conhecer mais alguns textos do Henrique, acessem o insta dele AQUI.

Se você tem um texto, poesia, frases inspiradoras de sua autoria e queira dividir com o blog e os demais leitores, podem me enviar um e-mail, que irei postar com os devidos créditos. E-mail: diana.canaverde30@gmail.com. Assunto: Suas Escrituras.

Até a próxima, xero! 

Resenha #375 - Arquivos do Mal (Antologia de Terror)

Título: Arquivos do Mal
Autor(a): Diversos
Editora: Coerência
Páginas: 375
Nota: 5/5
Tudo está conectado e uma entidade maligna está entre nós.
Olá! Tudo bem com vocês?

Vou falar um pouquinho hoje, desta antologia maravilhosa, lançada recentemente pela Editora Coerência.

Eu estava de olho neste livro, antes de mesmo dele ser lançado, pois a temática escolhida pela editora me chamou muito a atenção: contos de terror inspirados em locais sinistros de São Paulo, que tenham uma história macabra e sejam lotados de lendas urbanas, como por exemplo o Edifício Joelma, a casa de Dona Yayá, o Cemitério da Consolação, o Teatro Municipal, entre outros.  E claro que como boa paulistana que sou, eu conheço algumas lendas e fiquei super curiosa para ler os contos.

A Antologia foi organizada pelas autoras Glau Kemp e Soraya Abuchaim, o prefácio foi feito pelo autor Marcus Barcelos, há um conto extra da autora convidada Juliana Daglio, e contém no total 25 contos.

De uma forma geral, eu gostei de todos os contos, estão todos bem escritos, coerentes, fluidos e dentro da temática proposta - tanto em questão dos locais escolhidos como também no quesito terror. Alguns lugares se repetem nos contos (principalmente sobre o Edifício Joelma), mas as histórias são totalmente diferentes umas das outras.

É claro que sempre tem contos que gostamos mais do que outros, então para poder falar mais sobre esta antologia, eu selecionei seis contos que me chamaram mais a atenção, dos autores que participaram da seletiva, e felizmente foi difícil escolher somente seis, porque como eu já disse anteriormente, todos os contos desta antologia são de extrema qualidade e tanto as selecionadoras como a editora estão de parabéns, é perceptível o esmero com que este livro foi tratado e deixou a leitora que estava ansiosa por esse lançamento, bastante satisfeita.

O Homem de Cócoras - Autor Marcelo Milici

David está ansioso para reencontrar sua amiga da escola Aline, com quem ele conversa muito pela internet, pois ela mora no interior de SP. Aline além de ser sensitiva e já ter tido várias experiências com espíritos, tem como hobbie peculiar, gostar de visitar estes locais marcados por tragédias e histórias vinculadas ao sobrenatural, e é claro que ela está louca para levar David para lhe acompanhar em suas aventuras mórbidas.

David está receoso, porém guarda uma paixão por Aline, e a encontra quando ela chega de viagem para um encontro que ele torce para que seja romântico, mas Aline já tem mente o que eles irão fazer e o romance está bem longe desse entretenimento.
-Ali! Nosso primeiro passeio de resgate histórico dos lugares assombrados de São Paulo! - disse Aline apontando para um edifício em destaque na Praça. - O antigo Edifício Joelma.
Mas é claro que o Joelma, não é um local de diversão para quem é sensitivo e logo Aline percebe que teve uma péssima ideia, e até mesmo David sofre os ataques dos espíritos furiosos que habitam o local, e agora eles tem que sobreviver (ou não), das garras do maligno.
-Há um homem ali. Ele está com o braço carcomido permitindo que seus ossos apareçam através da carne queimada. Está olhando para mim. Eles sempre percebem a minha  presença! - disse entre lágrimas.
O autor conseguiu em poucas páginas, trazer um conto extremamente bem desenvolvido, que te prende do começo ao fim, como também falou muito sobre a história que envolve digamos que o terreno aonde o Joelma foi construído, pois as histórias que marcam o local, vem antes mesmo incêndio horrível que ocorreu do prédio, na década de 70, e ele menciona um pouco disso no diálogo dos personagens.
O Homem de Cócoras vinha com melodia das lamúrias querendo promover a dor.
Segue abaixo foto atual do Edifício Joelma, atualmente chamado Edifício Praça da Bandeira que fica situado na Rua Santo Antonio, 184 - Bela Vista , São Paulo.


Sexo e Vísceras - Autor Bruno Godoi
"Só você tem medo de escuro Verônica"
Seria mais um dia normal de trabalho, para a segurança noturna Verônica, no Theatro Municipal de São Paulo, porém sombras de seu passado ressurgem, no dia em que uma grande peça titulada como Sexo e Vísceras era exibida no Theatro.
Assim que alcancei a escada, tudo começou e, de alguma forma, voltei a enxergar, até o cheiro de ovo podre senti; meus olhos arderam tanto que lacrimejei sem controle. Depois disso, só posso dizer que vi a desgraça no Theatro Municipal de São Paulo - vi e fui causadora.
O autor trouxe conto em dois tempos - passado e presente, para entendermos os motivos que fizeram com que a protagonista fosse atormentada por demônios, de uma criança inocente que sofreu abusos dentro de casa e viu o mau dentro de uma família envolvida com o ocultismo a uma assassina em busca de sobrevivência, narrados de uma forma frenética, aonde não sabemos se podemos ou não torcer pela personagem.
Apertei o cabo do machado e o arremessei com tanta força que meu ombro trincou. A lâmina rachou o rosto do monstro. As mulheres cataram o demônio pelas orelhas e arrancaram-lhe a cara, como se retirassem um pedaço de plástico colado; as outras criaturas se afastaram, entraram por baixo do tapete e sumiram.
Porém neste conto, sobreviver não significa obter a salvação.
Mas ela não suportou a verdade e tirou a vida, deixando a maldade entrar na Verônica. Minha neta é a a aberração, ela é o demônio hoje.
Foto do Theatro Municipal de São Paulo, situado na Praça Ramos de Azevedo, s/n - República, São Paulo.


O estranho caso de possessão de Bárbara Garwen - Autor Bruno F. Oliveira
-Gloriosismo príncipe dos exércitos celestes, São Miguel Arcanjo
-Imundo traidor de sua própria raça, cão que põe o rabo entre as pernas e segue as ordens! - diz baixinho o demônio, ainda pela doce voz de Bárbara.
Confesso que não gosto de histórias de possessões e pensei seriamente em pular esse conto, mas seria sacanagem com o autor, e bora combinar que não seria uma antologia de terror se não tivesse um exorcismo básico né minha gente!! hahahaha

O conto narra a história de Bárbara, uma jovem garota, que é possuída por entidade maligna após visitar a Casa de Dona Yayá. O autor intercala duas histórias no conto, a luta de Bárbara contra sua possessão em dezembro de 2016 e as revelações dos motivos pelo quais esta casa, é considerada até hoje um local sinistro - onde o autor utilizou de pesquisa e ficção para compor a história.
A mocinha fica vermelha com tamanha vergonha e levanta depressa para acompanhar o casal. Eles abrem a porta do quarto e encontram Yayá sentada perto da cama, batendo com a cabeça na grade. Sua testa já está em carne viva.
Foto atual de Casa de Dona Yayá, que atualmente é um museu, e fica na Rua Maj Diogo 353 - Bela Vista, São Paulo.


Enclausurada no Inferno - Autora Helô Delgado

Eu já estava na página 297 desde livro, bastante injuriada pois estava faltando um dos locais que mais me causaram expectativa por esta antologia que é o Carandiru, e foi um alivio chegar neste conto.

O conto da Helô é curto, mas extremamente forte.

Após a amiga de Amanda dar um furo na caminhada matinal, ela resolve ir sozinha ao Parque da Juventude - local que antigamente era conhecido como o Complexo Carandiru. Um presidio enorme marcado por muito sofrimento, torturas e assassinatos que acabou sendo demolido e se tornando o parque.

Porém a caminhada que parecia tranquila para Amanda, acabando se tornando um pesadelo pavoroso, quando ela simplesmente começa a ouvir vozes, e se sentir presa por grades invisíveis, que logo se tornaram algo inexplicável - porém tangível.
Ela não sabia para onde olhar primeiro, mas assim que recuperou o autocontrole, percebeu que seu maior problema não era a sua visão, e sim o local onde se encontrava. Quando por fim se concentrou, viu que não estava mais rodeada pelo parque. Á sua volta se estendia um corredor íngreme e mal iluminado.
Como se transportada para uma dimensão, se não o próprio inferno, Amanda estava presa no Carandiru, junto a um cruel espirito de um assassino. O mesmo começa a narrar os motivos que o fizeram ir preso -  o assassinato de sua esposa.
-A primeira coisa que ela perdeu foi a língua...
O conto é bastante agoniante, e eu sofri em todos os momentos junto com a personagem. Se a intenção da autora era para que, quem lesse esse conto, ficasse bem longe deste parque, pelo menos comigo ela conseguiu com sucesso. DEUS ME LIVRE!! hahahaha

O conto aborda um trecho do parque chamado Memorial das Ruínas - devido a partes das celas ainda existirem até hoje, o endereço do parque é: Avenida Cruzeiro do Sul, 2360 - Carandiru, São Paulo.


Libertador dos Condenados - Autor Raul Dias

Outro conto maravilhoso sobre o Carandiru, porém abordado de uma forma totalmente diferente, em toda a antologia somente dois contos foram inspirados no Complexo, e eu fiquei muito satisfeita e feliz com a leitura.

O conto conta história dentro do presidio, onde Hansmillian, um rapaz de 20 anos foi preso devido a ter cometido crimes hediondos.
Acusado de estripar sua família e amigos a sangue frio em um ritual ocultista, o jovem se tornou responsável pelo pavor dos moradores da região. Apesar de declarar sua inocência fora pego em flagrante, nu e sujo, se alimentando da podridão e carnificina dos corpos mortos de suas vitimas.
Por mais sinistro que Hans seja, ele é um bandido "tranquilo" dentro do presidio, não arruma brigas, sempre fica dentro de sua cela e tenta ao máximo não chamar a atenção. Porém após sua prisão, acontecimentos estranhos começam a acontecer, dentro das celas.
Oito corpos de detentos mortos no pavilhão sete, em decomposição rápida, alastrando pelo complexo penitenciário uma peste de moscas parasitárias.
Tudo se torna um caos, a doença misteriosa ataca a todos sem dó nem piedade e não só mata, como acorda os mortos.

Imaginem um ataque zumbi de presidiários do Carandiru ... 
Os mortos da vala foram despertos, evocados do inferno profundo, quando todo o Carandiru sucumbiu a um violento ataque de magia negra guiando os mortos que se rastejavam pelas dependências da prisão em busca de carne fresca e sangue quente, acordados por um véu de necromancia oculta presente ali.
Segue foto do Complexo Penitenciário Carandiru, quando ainda estava ativo, o presidio foi desativado e parcialmente demolido em 2002, atualmente como foi citado acima ele se tornou o Parque da Juventude.


A próxima boneca - Ieda Menani

Ai a leitora aqui pensa: "Os contos selecionados estão acabando, este deve ser mais tranquilo... hahahaha SQN", na verdade eu considerei de todos os contos desta antologia o mais forte, pesado e assustador!!

Edgar, um homem simpático e encantador se muda para sua nova casa, atraído pelo nome de uma capela de ficava próximo de sua casa, A Capela da Santa Cruz dos Enforcados, local que ele visitou para captar "energias" para sua nova missão.

Logo depois de sua mudança, ele fez amizade com a vizinha que morava em frente a sua casa, Joana. Mas o intuito desta amizade na realidade era conquistar a filha de Joana, a Melinda - por quem Edgar sentiu uma forte atração sexual, só que há um importante detalhe, Melinda é uma criança, a autora não colocou exatamente uma idade na personagem, mas pelo seu comportamento pode-se deduzir que ela tem no máximo dez anos de idade.

Não demora muito, e Edgar consegue pegar a confiança de Joana, que permite que Melinda vá brincar na casa de Edgar (eu sei que é absurdo - mas infelizmente existe muita gente inocente por ai que confia seus filhos a pessoas estranhas), e este conto na minha opinião é o que mais chega perto de uma realidade bizarra.
Ofereceu alguns petiscos que pareciam estranhos aos olhos da menina, que recusou de imediato. Mal sabia que eram restos de carne humana, de outra criança, vitima de seus encantos pelo quarto de bonecas.
Não demora para ocorrer o desaparecimento de Melinda, e autora narra de uma forma fria e cruel, os acontecimentos que se desenrolam neste conto, e me deixaram bastante chocada.

Nesta antologia, eu pude ler contos sobre espíritos, demônios e monstros, mas nada a meu ver se comparou ao conto da Ieda, pelo simples fato que temos aqui a maldade mais próxima que podemos encontrar ao descer de um ônibus tarde da noite, ao virar a esquina de nossas casas, ao dividir uma mesa no trabalho e outras atividades tão simples no nosso dia a dia, pelo simples fato de que eu encontrei neste conto foi a mera forma simples, porém sádica do ser mais perverso que existe no mundo - o ser humano.

Este conto mostra que coisas estranhas podem acontecer em lugares considerados sinistros, mas não é necessário a intervenção maligna para cometer crimes, quando a sua alma já é um próprio Arquivo do Mal.

Foto atual da Capela da Santa Cruz dos Enforcados, e fica na Praça da Liberdade, 238 - Liberdade, São Paulo.

Em relação a diagramação, eu gostei bastante. A capa é super chamativa, as paginas são amareladas, os contos são separados por uma página preta brilhosa (que eu amei rs) e cada conto se inicia com uma página dedicada ao autor com sua foto e biografia. Encontrei alguns erros na revisão durante a leitura, mas foram poucos. 


E aqui deixo o nome de todos os autores que contribuíram para dar vida a essa Antologia.


Espero que gostem da resenha e até a próxima.

Resenha #374 - A Garota do Calendário - Junho - Audrey Carlan


Título: A Garota do Calendário - Junho
Autor(a): Audrey Carlan
Editora: Verus
Páginas: 160
Nota: 3/5
Classificação +18

Eu sempre estive rodeada de homens bonitos. Estive com machos alfas gigantes que poderiam cortar madeira com as mãos, mas ainda não tinha visto um homem que usasse um terno como ele. Pura perfeição.
Olá pessoas, tudo bem?

Estou de volta com mais um mês desta série que estou adorando. Audrey Carlan é muito famosa lá fora e ela sempre está escrevendo este romances que mesmo que não sejam de tirar o fôlego, nos prende do inicio ao fim. Ela está com mais um lançamento aqui no Brasil, publicado pela Verus e é uma série de cinco livros. O primeiro livro desta série se chama Corpo, então imaginem o que esperar.  

Neste mês de Junho, Mia tem como missão bancar a namorada troféu do empresário  Warren Shipley. Ele é um senhor da terceira idade e milionário e que precisa da beleza jovem de Mia, para amolecer os políticos e os homens de negócios mais poderosos, para alavancar dinheiro e poder concretizar seu projeto filantrópico que iria beneficiar a comunidade carente de alguns lugares.

Mia aceita, porque a ideia do projeto é completamente atraente e fazer o bem preenche o coração de qualquer ser humano. Só que ela já deixa claro que não haverá sexo na jogada e Warren aceita de bom grado. Na verdade ele não a quer mesmo neste sentido e já deixa claro também.

Mas, Mia conhece Aaron Shipley, de 35 anos bem distribuídos e bem modelados. O mais novo senador da Califórnia e filho de Warren. Mia nunca tinha visto alguém ficar tão bem em um terno como aquele homem e ficou babando por ele mentalmente, é como se tivesse desenhado em seu corpo perfeito. Só que Mia não sabe onde está se metendo e ao que parece, fazer este jogo de sedução, pode ser muito perigoso para ela.

Ao longo da série, Mia está em crescimento, sem deixar seu jeito menina de ser. Ela continua sendo fiel aos seus conceitos, mas em alguns momentos, não sabe onde pisa e isso pode acarretar danos quase que irreparáveis. 

Eu gostei menos desta história, mesmo com a ideia do projeto filantrópico apresentado e a amizade que Mia faz com seu cliente, ela tem que tomar uma decisão, que eu não concordei e não sei o que faria se estivesse em seu lugar. Se eu iria pela razão ou coração. Porque a escolha que ela teve que fazer não foi fácil. Os possíveis danos que foram causados em seu corpo, mas principalmente em sua mente, pode mexer com ela em algum momento de sua vida. 

Eu a achei corajosa e consciente do que estava fazendo. Seu altruísmo falou mais alto e ela conseguiu me surpreender um pouco mais. 

As vezes estamos em uma situação, que não tem como fugir e parece que nossa mente se fecha para que a gente não sinta o que realmente está acontecendo. O que Mia passou neste volume foi forte e sinceramente vi meu ar se esvaindo aos poucos. Só que Mia, é uma menina tão boa e tão alto astral que espalhou amizade e carinho por onde passou e ela conquistou amigos que preencheram o meu coração. 


A diagramação do livro está simples e a capa segue a linha das demais capas. A fonte permanece em tamanho médio e a leitura de fácil compreensão. Encontrei raros erros de revisão neste volume, mas que não atrapalha em nada a leitura.

Nesta história encontramos, amizade, alegria, quebra de confiança, violência corporal e assédio sexual. Então estejam preparados. 
[...] Em vez disso, uma rajada de ar frio cobriu a minha pele. [...] Ouvi vagamente o ruído de uma briga, seguido por grunhidos e pés raspando o concreto, em meio ao som das batidas em minha cabeça e no meu coração. Meus joelhos atingiram a calçada quando caí, incapaz de me manter em pé.
Espero que tenham curtido a resenha, não tem muito o que falar, porque mesmo a história sendo independente, tem muitas lembranças de Mia dos livros anteriores e com alguns personagens e eu não quero correr o risco de contar spoiler. Um xero! 

Livros que eu não leio, mas não saem da minha estante...

Olá, tudo bem com vocês??

Resolvi trazer hoje, alguns livros que tenho na minha estante há um tempão, e que não li até hoje (quem sabe assim eu ganho motivação).

Os motivos são simples, eu me apaixonei por outras histórias e fui deixando estes para depois... e depois... e depois, não tenho coragem de doar (porque eu quero ler antes), mas também sempre tem um lançamento, ou algum livro de editora parceira que acaba pegando a frente.

Vamos então conhecê-los :)


 O 9º Circulo - Alex Bell
Eu comprei este livro á cerca de uns 7 anos atrás (isso mesmo que vocês leram) hahaha, a premissa dele é muito boa, a capa está um pouco apagada (além de tê-lo há muito tempo, comprei ele em um sebo, então ele é bem antigo, mas as folhas estão super preservadas).

Sinopse
Um homem sem nome e sem passado acorda em Budapeste numa poça de sangue.
Descobre uma caixa de cartão com maços de notas na mesa da cozinha.

Desconhece a sua identidade e não sabe onde se encontra. Porém, é um homem extraordinariamente ágil e fala fluentemente várias línguas.
Recebe pistas codificadas sobre o seu passado, os livros nas estantes escondem estranhas fotografias e um desconhecido deixa à sua porta mensagens peculiares. Várias visões o perturbam: uma jovem virgem e grávida com uma estranha aura dourada e um homem em chamas cujo reflexo se desenha em espelhos assombram os seus sonhos.
No passado de Gabriel Antaeus há algo obscuro e, ao juntar as peças do puzzle, ele descobre que tudo aponta para uma fabulosa guerra entre anjos e demônios pelo destino do mundo e das almas.
Tão intrigante como A Identidade de Bourne e tão cativante como Constantine.
Alex Bell vive em Hampshire. O 9º Círculo é o seu primeiro romance.


O Fantasma - Danielle Steel
Eu tinha mania de pegar meus livros antigos no Sebo, e trocar por outros e um certo dia fui e não achei nada de interessante então peguei este livro (minha mãe leu e disse que ele é ótimo), não me recordo há quanto tempo tenho ele.

Sinopse
O arquiteto americano Charlie Watson radicado em Londres volta à sua terra natal, arrasado com o fim de um casamento perfeito de dez anos. De férias, Charlie acaba deparando-se com uma antiga construção - um castelo construído por um conde francês para sua amante, Sarah Ferguson, cuja história vai sendo descortinada à medida em que lê os diários da condessa. Com isso, Danielle Steel narra duas histórias paralelamente - a da vida de Sarah Ferguson que, assim como Charlie, fugira de Londres após um destrutivo casamento com um aristocrata inglês. E a de Charlie, que tenta reconstruir sua vida sentimental após o fim de seu casamento. 


 Quem mexeu no meu Queijo? M.D. Johnson Spencer
É uma vergonha não ter lido esse livro até hoje porque ele é muito fino, mas ... não é um estilo de livro que eu leio atualmente. Logo que eu sai da escola (abafa o tempo hahaha), eu fiz um curso de Aux Administrativo e os professores falavam TODOS os dias desse livro, só que na época eu achava ele absurdamente caro para a quantidade das páginas (eu sei que vocês pensam isso também hahaha) e não comprei, passado alguns anos se não me engano o comprei pela revistinha marota da Avon por R$ 10,00 rs 
Ps. No Skoob esse livro já chegou a quase 65.000 em pessoas que leram !!

Sinopse
Quem mexeu no meu queijo? é uma parábola que revela verdades profundas sobre mudança. Dois ratinhos e dois homenzinhos vivem em um labirinto em busca de queijo - uma metáfora para o que se deseja ter na vida, de um bom emprego à um relacionamento. Um deles é bem-sucedido e escreve o que aprendeu com sua experiência nos muros do labirinto. As palavras rabiscadas nas paredes ensinam a lidar com mudança para viver com menos estresse e alcançar mais sucesso no trabalho e na vida pessoal. Quem mexeu no meu queijo? é uma leitura rápida, mas sua ideias permanecerão por toda a vida.


A Desconhecida - Peter Swanson
Se não me engano esse tem uns dois anos que comprei (acho que a Di comprou um também), foi no Shopping Eldorado em tipo um quiosque que tinha lá e ele custou somente R$ 10,00 ou R$ 15,00 (não me recordo exatamente o valor).

Sinopse
Uma história sombria, em uma atmosfera romântica e um quê de Hitchcock, sobre um homem que fora arrastado para uma trama irresistível de paixão e assassinato quando um antigo amor reaparece.de mentiras.
Em uma noite de sexta-feira, a rotina confortável e previsível de George Foss é quebrada quando, em um bar, uma bela mulher senta-se ao seu lado. A mesma mulher que desaparecera sem deixar vestígios vinte anos atrás. Agora, depois de tanto tempo, ela diz precisar de ajuda e George parece ser o único capaz de salvá-la. Será que ele a conhece o suficiente para poder ajudá-la?



 O Amuleto - Nora Roberts
Juro por Deus que eu tento iniciar a leitura desse livro todo santo mês, inclusive coloquei ele na meta de leitura, mas sempre acaba caindo um lançamento nas minhas mãos !! Já ouvi falar muito bem dele, também comprei ele em um Sebo há cerca de uns cinco anos e ainda quero tentar lê-lo esse ano !! 

Sinopse
A arqueóloga marinha Tate Beaumont partilha com o pai uma grande paixão pelo mar e pela procura de tesouros. Ao longo dos anos, os dois fizeram muitas descobertas fabulosas. Uma relíquia, no entanto, lhes tem escapado: a Maldição de Angelique, um amuleto precioso, cheio de histórias, cujo legado é tenebroso e manchado de sangue. Não há dúvidas de que, se os Beaumont, quiserem encontrar tal tesouro, não conseguirão fazê-lo sozinhos - razão pela qual têm de se unir aos mergulhadores Buck e Matthew Lassiter. 

Tate está furiosa... e insegura, não só por causa da perspectiva de ter de partilhar o seu precioso sonho, mas também por causa de Matthew Lassiter. Mergulhador marcado pelo mar, cujo passado está envolto em mistério e cuja determinação para descobrir os segredos do oceano rivaliza com a de Tate, ele possui em seu cotidiano coisas tão obscuras quanto seu passado. 

Forçada a trabalhar e mergulhar com os Lassiter, Tate vai ficando preocupada com ilusões sombrias e ameaças ocultas. Os Beaumont e os Lassiter sabem que a soma de suas habilidades e experiências é a chave para que possam localizar a Maldição de Angelique. Mas há algumas coisas que Matthew se recusa a partilhar - inclusive a verdade sobre o mistério que envolve a morte de seu pai. 
Por enquanto, Tate e Matthew são parceiros relutantes - ate que o perigo e o desejo comecem a vir à tona...
Desafio - C.J. Redwine
Comprei esse livro junto com A Desconhecida ( e acho que a Di também hahaha), não li até hoje porque é uma trilogia e o segundo livro não foi lançado no Brasil até hoje.

Sinopse
No interior das muralhas de Baalboden, à sombra do brutal Comandante da cidade, Rachel Adams
guarda um segredo. Enquanto as outras garotas fazem vestidos e obedecem a seus Protetores, Rachel é capaz de sobreviver nas florestas e de manejar uma espada com destreza. Quando seu pai, Jared, é declarado morto em uma missão, o Comandante designa para Rachel um novo Protetor: Logan, o aprendiz de seu pai, o mesmo rapaz a quem Rachel declarou o seu amor há dois anos, e o mesmo que a rejeitou.
Com nada além da forte convicção de que seu pai está vivo, Rachel decide fugir e encontrá-lo por conta própria. Mas uma traição contra o Comandante tem um preço alto, e o destino que a aguarda nas Terras Ermas pode destruí-la.

A Farsa - Christopher Reich
Até hoje não sei porque não finalizei essa leitura, sendo que esse livro é tão bom (cheguei a colocá-lo como Abandonei no Skoob), tenho ele também há uns cinco anos (ou até mais), e pretendo retomar a leitura.

Sinopse
Durante uma escalada nos Alpes suíços, o cirurgião Jonathan Ransom e sua bela esposa, Emma, são surpreendidos por uma avalanche. Na tentativa de buscar abrigo contra uma tempestade iminente, ela fratura a perna, cai em uma greta e morre.

Vinte e quatro horas depois, Jonathan recebe um misterioso envelope endereçado à mulher contendo dois recibos de bagagem de uma longínqua estação de trem. Ao resgatar as malas, ele é surpreendido por dois homens que tentam tirá-las de suas mãos. Durante a briga, o médico acaba matando um deles e deixando o outro gravemente ferido - e só então descobre que eram policiais.

No meio desse turbilhão de acontecimentos, ele jamais poderia imaginar que a situação ficaria ainda pior. Ao abrir as malas, Jonathan descobre estranhos objetos que revelam a verdadeira identidade de Emma: uma agente secreta envolvida em atos terroristas e espionagem internacional.
Procurando desesperadamente compreender os fatos e salvar a própria vida, ele se torna alvo de uma perseguição implacável, tomando parte em uma conspiração que coloca em risco a humanidade.
Sua chance de sobreviver é descobrir a realidade por trás da enigmática Emma, que, sob a fachada de enfermeira da ONG Médicos Sem Fronteiras, tinha ligações com terrorismo, manipulação de urânio e tentativas de destruição de Israel.
Aclamado pelos críticos como um novo mestre do suspense, Christopher Reich mescla personagens e fatos surpreendentes nesta trama de espionagem cheia de reviravoltas, aventuras e intrigas.

Então esses são os livros que eu não leio, mas não saem da minha estante.

Algum de vocês já leu algum destes aqui? Se sim, me falem nos comentários.

E já que eu falei diversas vezes do Skoob, caso queiram me adicionar por lá é só clicar AQUI

Até a próxima.