Lançamentos de Fevereiro Faro Editorial

Olá pessoas, tudo bem???

Hoje eu venho com os lançamentos da Faro para o mês de fevereiro, bora conferir?

E OS HUMANOS DESCOBREM QUE A PIOR DESGRAÇA NÃO SÃO OS ZUMBIS...
Vários anos se passaram desde que Uriel, agindo como um tirano, assumiu o controle da maior colônia de sobreviventes do apocalipse zumbi na Terra.
Ivan, Estela e quase todos os seus aliados estão mortos. Do grupo original, apenas Isabel, Mariana e alguns poucos conseguiram escapar de Ilhabela. E a cada dia, a fome de poder de Uriel e de seu filho, Otávio, aumenta, tornando a vida dos sobreviventes ainda mais penosa. O trabalho escravo se torna a regra. A cobrança de mais e mais tributos e a imprevisibilidade do poder central mantêm todos em constante alerta.
Otávio, que passou anos realizando pesquisas médicas, finalmente consegue um meio de controlar os bersekers, os zumbis monstruosos, transformando-os em cães de caça. É a sua forma de assegurar a permanência no comando da comunidade, mas também de destruir, pelo medo, qualquer intenção de resistência. Então, ele produz algo ainda pior, uma criatura feroz e diabólica com o poder de destruição em massa.
Há muito em jogo. O governo central ainda considera Isabel uma grande ameaça, seja viva, ou morta-viva, o que poderia transformá-la numa nova Senhora dos Mortos. Mas, duas crianças chamam a atenção de Isabel que decide prepará-las para batalhas ainda mais sangrentas. Serão elas a esperança para o fim daquela era de medo e destruição?
A derradeira batalha está para começar, mas os inimigos, humanos e zumbis, também têm suas surpresas.
Sejam bem-vindos a uma nova era de horror e violência. Esta é... a Era dos Mortos.
Amar e afogarse com os próprios sentimentos e continuar respirando Tudo o que acontece aqui dentro é uma seleção de crônicas sobre o amor em seus diversos estágios, sobre aprender com as experiências da vida... tratase de um tipo de testamento das coisas do coração. É também um romance narrado pelas memórias de quem as viveu, por cartas que deveriam ter sido rasgadas, registros dos sentimentos pessoais de quem revelou bem mais de si que a maioria de todos nós. Uma das coisas mais bonitas é a maneira com que vamos enfeitando a alma enquanto esperamos alguém chegar "São cartas que escrevi enquanto ainda sentia a ferida arder. Os momentos felizes e os dias em que pensei que não iria aguentar”. Júlio tem um dom. Ele consegue exprimir sobre sentimentos com muita beleza e, ao compartilhar em escritos, permite que nós também possamos nomear o que muitas vezes sentimos e ficamos de algum modo aflitos, por não compreender. É o momento em que o nosso coração encontra a paz. Ele transforma o grito preso nas gargantas em literatura. São linhas que costuram o aprendizado sobre amor com o olhar de uma geração.



Eu particularmente adorei a premissa do livro Tudo que Acontece aqui dentro, parece muito com as coisas que sinto e passam na minha mente. Eu quero!!! E para quem acompanha a saga do Rodrigo, A Era dos Mortos é uma boa pedida. 

Digam-me nos comentários quais dos livros chamaram à atenção de vocês ou se já leram.

Um xero!

Resenha #412 - Codinome Lady V - Lorraine Heath


Título: Codinome Lady V
O sedutores de Havisham #1
Autor(a): Lorraine Heath
Editora: Gutenberg
Páginas: 256
Nota: 4/5

"Mas veja bem, Sheridan, eu vou junto com meu dote. Mais do que isso, eu vou exatamente como sou. Com minhas próprias ideias, não necessariamente as do meu marido. Tenho meus próprios interesses, que, de novo, podem não ser as do meu marido. Mas eu quero que ele respeite minhas opiniões e meus interesses. Eu quero ser capaz de conversar com ele sabendo que sou ouvida."
Olá pessoas, tudo bem?

Lembro de ouvir falar deste livro assim que ele foi lançado em uma livraria que fica lá no Terminal Rodoviário Tietê. Fui viajar e esqueci de levar livros e precisava de um para comprar, sem pretensões. A menina que trabalhava lá, era uma conhecida de eventos literários e me indicou este livro como lançamento e que havia amado.

Fiquei em dúvidas, mas não levei, mas assim que cheguei de viagem vi que ele estava em promoção no e-book e o comprei. Mas só li este ano, por causa da minha TBR.

É meu primeiro contato com a escrita de Lorraine e devo dizer que adorei seu modo de escrever e desenvolver personagens. Já posso dizer que gosto muito da mocinha? Minerva entrou no meu coração.

Este livro foi lançado aqui no Brasil pela editora Gutenberg, que tem trazido muitos romances de época para encher nossos olhos.

Minerva, ao olhar da época, já estava sendo considerada uma solteirona. Ela estava cansada dos pretendentes que apareciam, por causa de seu dote gordo e que não a ouvia, pois afinal mulher na época não podia ter sua própria opinião, não podia falar de política e nem pensar em voz alta. Então os homens que apareciam para cortejá-la, eram por puro interesse em seu dote. 

Então ela decide que é melhor mesmo ser uma solteirona do que se tornar a esposa de alguém que só quer o seu dinheiro. Mas, ela como é uma mocinha curiosa e destemida. Não quer morrer sem conhecer os prazeres que a noite de núpcias proporciona, então ela decide ir ao Clube Nightingale, um lugar misterioso que permite que as mulheres tenham um amante e sejam o que quiserem sem manchar a sua reputação.
"- Nós não gostamos da ideia de você não se casar - a mãe interveio -, de ficar sozinha.
 - Eu não vou ficar sozinha. Tenho amigos. Tenho família. Não preciso de um marido para completar minha vida."
Minerva, decide ir sem olhar para trás. Ela aparece no Clube mascarada e com o codinome Lady V. Ela achava que quando entrasse lá, ficaria em um canto e ninguém olharia para ela, afinal ela puxou ao seu pai, não tinha uma beleza exuberante. Mas, ela foi pega de surpresa, quando o Duque de Ashebury se aproximou com os olhos ardentes de desejo. Logo ele um dos cavalheiros mais cobiçados da sociedade londrina. Ela ficou atônita com a sua aproximação. Um homem lindo daqueles, alguém que ela realmente sonhou e que agora estava ali na sua frente. 
"[...] Dê-me uma oportunidade para lhe mostrar que você pode ser tão feliz comigo na luz como é nas sombras."
Ela se segurou, não poderia correr o risco dele descobrir sua identidade e ter mais um que correria atrás dela por conta de seu dote. Ela precisava se preservar e saber, se ali ela seria realmente desejável. 

O Duque ficou impressionado com a Lady, não consegue tirar da cabeça aquela mulher de máscara branca, belas pernas e de uma língua super afiada. Após passar uma noite de amor com ela, tudo o que ele mais queria era saber quem era e o porque ela não sai da sua mente.

Mas o Duque, tem problemas sérios com contas e agora que está a beira da falência precisa arranjar dinheiro para suprir a sua necessidade financeira. A sua única saída é se casar com uma donzela com um dote bem polpudo, para se livrar dos prejuízos e em sua busca, ele só pensou na Srta. Dodger a megera solteirona que tem fama de espantar todos os seu pretendentes. E o que fazer? Casar-se ou viver tórridas noites de amor com a Lady V?

Eu confesso que quando iniciei a leitura, jamais pensei que fosse gostar tanto. A história é bem escrita e desenvolvida. Percebi que ela teve toda uma pesquisa sobre os Clubes que tinham na época  as quais eram secretos. Fora os costumes, tradições, vestimentas e a forma de falar. Eu gostei de tudo. Mas principalmente dos personagens.

Minerva ganhou o meu coração. Ela tem a língua atrevida e tem  pensamentos próprios. Ela não se deixa abater pela ditadura da sociedade em que vive e tem pais maravilhosos que apoiam em qualquer uma de suas decisões. Ela é esperta e muito corajosa. E os homens tem medo de mulher assim tão fortes. 

Ela até quer ser casar, mas por amor e por conta de não ser um exemplo de beleza, ela acredita que isso jamais acontecerá, de que os homens só a quer mesmo por causa dote. Infelizmente desde essa época as mulheres já sofriam com este tipo de preconceito e sua auto estima já era prejudicada. Mas adorei toda a volta por cima que ela deu. Vocês precisam conhecer esta personagem. Ela foi diferente de todas as mocinhas que conheci dos romances de época.

Já o Duque, que homem!!! Só pelos olhos azuis teria me ganhado haha. Ele é do mundo, tem muita experiência. Ele é marcado pela perda de seus pais ainda quando era menino e depois foi criado de uma maneira bem rústica, mas com o tempo ele foi crescendo e amadurecendo, ainda que seus medos o atormente de vez em quando. O passado ainda lhe consome, os pesadelos também, ele tenta viver a vida de maneira simples e sem firulas. Ele faz questão de demonstrar isso. 

Os personagens secundários, foram desenvolvidos de uma maneira tão limpa, que fez a história fluir tão rapidamente que quando percebi a história acabou, mas pelo que soube será uma trilogia, então aguardem que teremos mais duas histórias interessantes para conhecer e eu já estou bem curiosa.


Não posso falar da diagramação, pois li o livro em E-book, mas posso dizer que todo o espaçamento está certinho e encontrei raros erros de revisão, nada que atrapalhe a leitura. Como costumo ler livros neste formato mais lentamente, fui pega de surpresa quando o terminei em poucos dias. O livro foi narrado em terceira pessoa, mas o foco era em cima dos protagonistas. Eu fui enlaçada nesta história e me vi presa do inicio ao fim.

Então recomendo esta leitura, pois tem um laço familiar tão lindo de se ler, que você se envolve com a família como se fosse sua. Tem um pouco de drama como em todo romance de época, tem suas partes cômicas, tem seus momentos de amor e é uma leitura que você pode fazer após ler algo mais denso. 
"(…) Por que é aceitável que os homens sejam libertinos, mas não que as mulheres possam usufruir das mesmas liberdades?"
Este livro faz parte da minha TBR de Janeiro, onde a minha mãe sorteou um livro estrangeiro para ler. 

O que acharam? Eu gostei muito da história, alguém já leu ou pretende ler? Falem nos comentários, vou adorar saber. Um Xero!

Resenha #411 - A Capela - Jefferson Passos


Título: A Capela
Autor(a): Jefferson Passos
Editora: Amazon
Páginas: 91
Nota: 4/5
Agora quem era mesmo o monstro? O que estava naquele canavial ou dentro dessa capela?
Olá, tudo bem com vocês?

Apresento a vocês um lugar que para muitos é visto como um lugar de paz, proteção e bondade, mas as coisas mudam de perspectiva quando a capela fica no meio de um canavial, longe de tudo, longe de ajuda, porém... perto de algo assustador!

Será que a capela afasta o mal que quer entrar, ou o abriga também?

Estas são as perguntas que você e Anna farão no decorrer desta estória...

Como eles foram parar lá? É algo que eles não lembram.

O que está lá fora? É algo que eles não sabem.

Como vão escapar?
...

Será que é possível escapar?

Assistimos ao desenrolar dos acontecimentos em terceira pessoa, focados na Anna, que se vê presa dentro de uma capela abandonada. Ela e seu amigo Marcelo estão refugiados de um mal que eles não sabem exatamente o que é, mas sabem o quão letal pode ser. Seus amigos Lídia, Brad e Lucas já se tornaram vitimas do que está à espreita no canavial.
No entanto, toda vez que estava prestes a fazer aquilo, as lembranças de seus amigos sendo arrastados por algo que ela não conseguiu ver a fazia se acovardar.
Anna e Marcelo se vêem obrigados a conviver naquela terrível situação. Com o aumento da sede e da fome, o desejo carnal também começa a consumi-los, mas Anna uma religiosa fervorosa, tenta com toda a sua fé afastá-lo, enquanto é consumida por lembranças do passado, que fizeram ela se tornar quem ela é.

Marcelo é um tipico cara que vive um dia de cada vez, aproveitando sua liberdade e filosofia de vida, algo que ele não tem dentro da capela, e acaba fazendo Anna de sua ouvinte sobre seus segredos.

Com o passar dos dias, ambos começam a entrar em conflitos, onde não sabemos se eles estão acomedidos pela necessidades fisiológicas, pela loucura ou pelo mal.
Se perguntassem para ela qual imagem definiria seus pensamentos descreveria  que seria uma caixa de papelão cheio de ossos. Todos misturados. E ali do lado com dificuldades  para entender a maneira correta de montar aquele esqueleto.
O Jefferson também faz parte da ABERST (Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror), no qual o Minhas Escrituras é também parceiro, e é um projeto incrível que mostramos aqui no blog, caso não tenha visto o link é só clicar AQUI.

Eu gostei bastante da escrita do autor, a narrativa de A Capela é extremamente tensa, e pelo menos eu, criei várias teorias sobre o que estava acontecendo e fiquei bastante satisfeita com o final. É um livro curto, que pode ser lido rapidamente, tem começo, meio e fim, e nos faz refletir sobre como a nossa mente pode causar armadilhas, e como atitudes do passado podem ser cobradas quando menos imaginamos, e da forma mais aterrorizante. 


Para quem gosta de terror, eu recomendo a leitura.

Espero que gostem e até a próxima resenha.
Novamente o canavial. As folhas fazendo movimentos com o vento. O silêncio. E o medo...

Promoção: Aniversário de 5 anos do blog Minhas Escrituras...


Olá pessoas, tudo bem?

Dia 24/02/2018 será um dia muito especial para o blog Minhas Escrituras, pois neste dia o blog completa 5 anos de existência. Estamos muito felizes com mais um ano de vida. Para comemorar este dia especial, resolvemos realizar um sorteio diferente. Apenas de doações. Ou seja, desapego total. 

Eu e a Verônica estamos doando 4 livros cada uma. Formamos então 4 kits para 4 ganhadores. Então já que vocês sempre estão por aqui nos visitando e acompanhando o blog ao longo deste tempo, nada mais justo do que premiar vocês. Lembrando que as comemorações não param apenas por aqui. Teremos algumas coisas na page e no insta, então fiquem ligados. 

Regrinhas: 

*Ter endereço nacional;
*No formulário pede para visitar o Facebook, mas para a inscrição ser validada, deve curtir a página;
*Após cumprir as regras obrigatórias, o formulário abrirá as chances extras, lembrando que quanto mais participar (nas regras extras), mais chances terá de ganhar.
*O blog tem até 60 dias para enviar o prêmio, após  o ganhador enviar seu endereço correto;
*O (a) ganhador (a)tem até 48 horas para responder o e-mail enviado, caso contrário será realizado um novo sorteio;
*O blog não se responsabiliza por extravio  ou danos causados pelo os correios ou a devolução do prêmio, caso o sorteado passe o endereço de forma incorreta, sendo assim não será enviado novamente;
*As capas dos livros podem sofrer variações conforme a edição disponível no momento;
* A promoção tem inicio dia 27/01/2018 e vai até 24/02/2018;
*Após o término do sorteio o blog tem até 7 dias úteis para anunciar os ganhadores.








a Rafflecopter giveaway

Bom pessoal é isso, espero que tenham gostado da surpresa preparada com muito carinho para vocês e lembrando que todos os kits vão com 10 marcadores sortidos.

Quem a sorte esteja ao seu favor!

Um xero!

Resenha #410 - Prodigy - Marie Lu


Título: Prodigy
Autor(a): Marie Lu
Editora: Rocco
Páginas: 303
Nota: 5/5
Resenha: Legend

"Esta resenha está livre de spoiler do primeiro livro".

Acho que a República apenas finge que isso nunca aconteceu e vai direto para o próximo Eleitor. Lembro agora de ler sobre isso em uma de minhas aulas no colégio. Quando chegar a hora de um novo Primeiro Eleitor, o país deve lembrar às pessoas que se concentrem no aspecto positivo. O luto gera fraqueza e caos. Seguir em frente é a única maneira. Sei... essas são palavras vindas de um governo que teme mostrar insegurança aos civis. (Day)

Olá pessoas, tudo bem?

Hoje eu venho com a resenha de Prodigy, livro escrito pela linda Marie Lu e esta edição foi publicada pela Rocco. Marie Lu é uma autora super aclamada e bem conceituada lá fora, além da trilogia Legend ela também tem os livros Jovens de Elite, A Sociedade da Rosa e etc.

Eu fiquei apaixonada pela escrita dela em Legend, tanto que foi um livro que amei e foi meu favorito na época que eu li. Eu estava louca para ler Prodigy e quando o fiz, nossa, foi muito louco e o amor prevaleceu novamente, sem a maldição do segundo livro. Só que já fazia um tempinho que eu o li, só não lembrava que não o tinha resenhado, mas antes tarde do que nunca eis-me aqui.

O livro é narrado de forma intercalada por Day e June. Após se conhecerem suas vidas mudaram e ambos deram uma amadurecida e começaram a pensar de uma forma diferente. 

June continua com seu jeito sagaz e raciocínio lógico. Day continua sendo o queridinho do povo e ainda a pessoa mais procurada pela república. A fama dos dois os procedem e mesmo que eles sejam tão diferentes e viveram em status diferentes, agora a luta pode ser uma só, será que a confiança que será colocada a prova aos dois será suficiente para os manterem unidos? 

Marie neste segundo livro, vem fazendo o meu coração sofrer uma arritmia cardíaca atrás da outra. Meu coração bateu tão forte em alguns momentos, que tive que fechar o livro e os olhos e pensar que as coisas iriam se encaixar. 

June de um lado, conhecendo melhor o Eleitor, aquele que era considerado um verdadeiro tirano, assim como o seu pai foi. Conforme os dias foram passando, ela foi percebendo que ele tinha muito mais a oferecer e queria mudanças. 
Posso confiar em Anden? Ou devo confiar em Razor? Eu me firmo na beira da mesa. Seja qual for a verdade, vou ter que jogar esse jogo com muita cautela. (June)
Day vai descobrindo as coisas com os patriotas e tentando entender os motivos da revolução e o motivo principal de estar ali, que é salvar o seu irmão, ele vai aprendendo algumas coisas e pensando quando será a hora de matar o Eleitor, a única condição dada, para que possam ajudá-lo a resgatar o seu irmão. 

Nesta história a confiança é colocada a prova de maneira constante. A relação de amizade também. Mesmo que as coisas sejam corridas e o caos esteja instaurado, ainda há tempo de pensar nos outros e restabelecer laços, será?
Eu também deveria estar empolgada, mas, de alguma forma, mesmo assim, a ideia de ver a República desmoronar me deixa nauseada. Não sei se é lavagem cerebral, se isso é reflexo dos anos de doutrinas da República inseridas no meu cérebro. Entretanto, essa sensação persiste, juntamente com um fluxo de vergonha e ódio por mim mesma. (June)
Com personagens bem desenvolvidos e uma enredo eletrizante Marie Lu, nos leva a vários sentimentos nesta distopia e fazendo com que possamos refletir mais uma vez para onde os nossos momentos atuais estão no levando e como estamos tão próximos de mais uma guerra. E não falo apenas do nosso país, falo do mundo inteiro. 

Eu amei esta leitura, me vi presa a cada detalhe, a cada pensamento de June e Day, eu me identifico muito com os dois. June é forte e decidida. Day é esperto e pensa nos outros. Cada um com a sua personalidade, cada um com a sua essência, mas que me deixa completamente apaixonada pelas suas ações e os que os motivam a lutar. 

Infelizmente mais uma vez não tive sorte com a diagramação do livro. Já é o terceiro livro da Rocco que descola na lateral. Ou eu sou azarada, ou realmente é um problema de colagem na hora de diagramar. Não sei. O livro tem as folhas amarelas, as bordas esfumaçadas, a fonte de um tamanho médio completamente confortável a leitura. Não me recordo de ter encontrado erros de revisão.

Eu recomendo demais a leitura desta trilogia, ainda que eu não tenha lido o terceiro livro, mas que em breve o farei. 
Day me abraça mais forte. Sua mão acaricia meus cabelos, e ele me embala suavemente, como se eu fosse uma criança. Aferro-me desesperadamente a ele, incapaz de recuperar o fôlego, sufocada pela febre, pelo sofrimento e pelo vazio. (June)
E vocês, já tiveram problemas com o livro descolado da capa? Me contem nos comentários, vou adorar saber. Um xero!

Parceria - Autora Helô Delgado

Olá meus amores, tudo bem com vocês?

É com grande felicidade que anuncio hoje a parceria que foi fechada com autora Helô Delgado.

Eu conheci a Helô após ter lido a antologia Arquivos do Mal (Resenha), no qual eu selecionei cinco contos favoritos e fiz uma mini resenha de cada um deles.

O conto Enclausurada no Inferno, da Helô foi um dos contos que selecionei, e após ter feito a resenha me tornei amiga da autora nas redes sociais e venho acompanhando o trabalho dela.

Recentemente a autora teve a feliz noticia que seu primeiro livro chamado Dilacerada, será publicado pela Editora Coerência, com previsão de lançamento neste ano (acredito que em breve), e o blog Minhas Escrituras foi selecionado pela autora para fazer a leitura do livro em e-book. E eu tô mega feliz!!

Vou deixar aqui para vocês, a sinopse da autora (confesso que furtei do Ig da Coerência hahaha) e vou deixar também a sinopse de Dilacerada.

Helô Delgado é mineira, casada e mãe de dois meninos: um grande e um pequeno. É formada em Psicologia, pós-graduada em Psicanálise e Tradução. Sempre foi apaixonada por literatura, porém só agora se permitiu dar asas à imaginação e escrever suas próprias estórias. O conto Enclausurada no Inferno é sua estreia como autora, na antologia Arquivos do Mal, da Editora Coerência. Agora em 2018 vem aí com seu livro solo "Dilacerada".

E por fim eu deixo esse tiro que é essa capa MARAVILINDA do Dilacerada com sua respectiva sinopse.



O que você faria se alguém do seu passado voltasse para a sua vida e você tivesse que enfrentar seus traumas?
Uma família peculiar. Uma mãe rigorosa. Um romance.
Aos 27 anos, Vivian é uma adulta marcada por seu passado e leva uma vida reservada. Não confia em quase ninguém e acredita ser incapaz de amar. Quando menos espera, depara-se com uma situação delicada, a qual evita por vários anos: a necessidade de buscar ajuda profissional para falar sobre seu passado, seus sentimentos e enfrentar seus conflitos mais profundos.



Mais uma vez, gostaria de agradecer a autora pela confiança no nosso blog, nós temos um prazer enorme em ajudar a literatura nacional, e espero que esta seja a primeira parceria de muitos projetos que a Helô tenha.

E em breve teremos a resenha de Dilacerada, realizada por mim aqui no blog.

Até a próxima

Resenha #409 - A Melodia Feroz - Victoria Schwab


Título: A Melodia Feroz (Monstros da Violência #1)
Autor(a): Victoria Shwab
Editora: Seguinte
Páginas: 384
Nota: 5/5

Olá, tudo bem?

Apresento hoje a vocês, o primeiro livro do ano ganhador de cinco estrelas!
Monstros grandes e pequenos, cadê?
Eles virão para comer você.
Corsais, corsais, dentes e garras,
sombras e ossos abrirão as bocarras.
Malchais, malchais, cadavéricos e sagazes,
bebem seu sangue com mordidas vorazes.
Sunais, sunais, olhos de carvão,
com uma melodia sua alma sugarão.
Eu comprei A Melodia Feroz no ano passado, e simplesmente tinha me esquecido (nem sou a louca consumista de livros). Na virada do ano, resolvi selecionar os primeiros cinco livros que eu leria, e bati o olho nele e resolvi o incluir na lista.

E ele foi um livro que iniciei empolgada por já ter ouvido falar muito bem dele, mas acabei me conectando muito mais do que imaginava.

A Melodia Feroz narra a história de uma cidade chamada Veracidade, que é dividida em duas partes, Norte e Sul, e vivem um momento de trégua, a cidade é tomada por humanos e monstros que nasceram da violência, que são: os Marchais; seres fortes, violentos e sedentos por sangue, os Corsais; vivem na escuridão, são misteriosos e rápidos, e os Sunais; raros, perigosos e letais.

Ao lado do Norte, temos o líder Harker - um homem cruel que lidera os monstros que vivem do lado Norte. Ele gosta do mundo como está, de ser um humano que tem poder sobre os monstros e sobre os próprios humanos que vivem deste lado, cobrando valores altos para que os monstros não os ataquem. Harker tem uma filha, a Kate. Uma garota extremamente problemática, que vê o pai como um herói e faz de tudo para agradá-lo e para ser digna de seu legado. 
Kate sorriu diante do elogio, mesmo sendo parte do espetáculo. Ela ia mostrar para ele. Sabia ser forte. Sabia ser astuta,. Sabia ser fria.
Temos do lado do Sul, a liderança da família Flyn - o comandante é o Henry Flyn, e é um homem tranquilo que tenta apaziguar o risco de guerra constante a todo o momento. Ele quer que a paz reine. Henry tem três filhos: Ilsa, Leo e August, que por de trás de suas carapaças aparentemente humanas e tranquilas são na realidades grandes armas, os únicos Sunais que existem.

Mas August odeia ser um monstro, ele luta constantemente contra às trevas, e a cada dia que não se entrega à elas, uma tatuagem surge em seu corpo, um risco, que conta a quantidade de dias que ele não é o que nasceu para ser. Ele já tem mais de 400 tatuagens pelo corpo. O alimento dos Sunais é a alma de pessoas que cometeram algum crime grave, e para sugar esta alma, basta somente que os Sunais emitam uma canção, no caso de August, sua arma é o seu violino.
- Não estou com fome.
- August - Leo repreendeu. - Você está sempre com fome.
Ele se contraiu.
- Me alimento depois.
Após causar um acidente na escola onde estudava, Kate volta a morar em Veracidade e estudar na escola local. August que até o momento não havia saído da proteção do lado do Sul, é recrutado por seu pai a estudar na mesma escola que Kate para ficar de olho nela, pois ele acredita que a trégua está perto de romper por parte de Harker.

August e Kate acabam se tornando amigos, e tudo flui muito bem na escola, até que Marchais atacam Kate e matam alguns alunos, na tentativa de incriminar August e desestruturar a trégua que existem entre as facções. Kate e August começam uma escapada eletrizante afim de descobrir quem desencadeou o término dos dias de paz em Veracidade.

A Kate é uma adolescente extremamente forte e corajosa, mas não deixa de ser uma garota comum. Ela tem anseios normais para a idade, só vive em mundo diferente do nosso e precisa agir de maneiras diferentes. Mesmo sendo muito nova ela já sofreu muito, e foi expulsa de diversas escolas devido ao seu péssimo comportamento, ela é muito revoltada.
- Ouvi dizer que ela botou fogo na última escola.
- Ouvi dizer que ela já esteve na cadeia.
- Ouvi dizer que bebe sangue como os malchais.
- Sabia que ela deu uma machadada em um colega de classe?
- Psicopata.
- Assassina.
Em compensação August mesmo sendo um garoto-monstro que nasceu já como uma criança de cerca de oito anos (os Sunais surgem após massacres, tragédias, suicídios e por ai vai). É um garoto extremamente doce, tímido e chega até a ser meio bobinho, mas a partir do momento que ele precisa defender às pessoas que ama ele se torna implacável.
Mas você não pode ter tudo. Ou se alimenta ou se entrega às trevas. Quantos morreram na última vez que sucumbiu? Oito?
O número forçou passagem pela garganta de August.
- Nove - ele sussurrou.
Eu amei este livro, e o li em cerca de dois dias. Simplesmente não conseguia parar de ler. Ele te prende do começo ao fim. Você entra na estória junto com a Kate e o August e não sabe mais em quem confiar, ou para onde correr. Outra coisa que eu gostei muito neste livro e devo ressaltar que caso você goste de livros onde o romance é incluído na estória, você estará lendo o livro errado. É claro que acabamos torcendo para que role algo entre o August e a Kate, mas eles simplesmente são parceiros em busca de respostas, a algumas delas estão um no outro. E isso foi muito bom para o livro, pois a autora não perdeu tempo criando romances desnecessários ao invés de explorar melhor a situação do momento, se rolará um romance entre eles ou não, só saberemos nos próximos livros.
Por mais que o livro fale de monstros que são originados da violência, eu sinceramente não achei o livro tão violento assim, mas como é um livro de fantasia que se encaixa no gênero juvenil, acho que tudo foi na medida certa.

E tô enlouquecida pela continuação, quase batendo na porta da Editora Seguinte com o meu violino embaixo no braço, para que eles a lancem a continuação o mais breve possível. NÃO DUVIDEM DA MINHA CAPACIDADE QUANDO EU QUERO A CONTINUAÇÃO DE UM LIVRO  hahahahaha.

Em relação à diagramação, eu acho essa capa muito bonita e chamativa, por mais simples que ela seja. As letras são grandes e as folhas são amareladas. Não me recordo de ter visto nenhum erro de revisão durante à leitura.



Espero que gostem e até a próxima resenha.
Enfrente seus monstros.

Suas Escrituras - Navegando ao Teu Encontro (Parte Final) - Roby Marx

Olá meus amores, tudo bem com vocês?

Para quem acompanhou semana passada, na coluna Suas Escrituras, fizemos a divulgação da primeira parte deste texto, caso não tenha lido é só clicar AQUI e você será redirecionado.

Esta é parte final do texto, lembrando que ele narra uma real história de amor da Ana e do Roby. Neste texto tinha um gancho ótimo para fazer uma terceira parte, e o meu lado que curte umas torturas pensou seriamente em fazer, mas como ficaria muito curtinho, decidi não prolongar o texto.

E que o amor sempre vença...

Foto retirada do Google

  NAVEGANDO AO TEU ENCONTRO
Por Roby Marx

No final de 2008 fiz uma viagem para Palmas, em Tocantins, não saia da lan-house, usava celular, telefone público, só faltei fazer sinal de fumaça, tudo pra continuar falando com ela!
Então percebi...
Estava apaixonado!!!
Eu que havia prometido ser mais cauteloso nesses assuntos, totalmente envolvido! Fiz três canções, uma poesia e um site!
Muita informação?
Então, pela ordem: quando me descobri totalmente apaixonado, não demorou muito e eu tive que me revelar – caso contrário iria explodir!
Estava em Palmas, à mais de 1.500 km de distância e escrevi: “Eu estou totalmente apaixonado por você!"
Admito que nessa ocasião o corajoso fui eu!
O msn fez silêncio nessa hora... enquanto ela não respondia minha declaração.
Acho que o mundo todo fez silêncio naquela hora...
A resposta veio, cautelosa, mas não desconcertante, definitivamente uma porta entreaberta. E eu tive esperança! Uma verdadeira esperança...
O que ela respondeu?
Deixa de curiosidade e seguimos com a história...
Quando voltei para São Paulo – isso mesmo, ainda não desembarquei em minas – me sentia leve, pois não tinha mais o peso da “paixão solitária".
Fiz então a poesia e publiquei num site que montei pra homenageá-la!
Trecho final da poesia...


“Três letras...peço apenas três!
E farei inundar o universo de uma só vez
Com toda essa magia que de você emana...
Não a de Athena, nem a de Helena, ou a de Afrodite
A mais pura e bela magia vem de você!  Acredite!
Vem da beleza que há em seu lindo nome...”

A essa altura já devem saber o nome dela, caso contrário, eu digo no final, não é?
Bem, todo o empenho estava valendo a pena e descobri que a paixão tinha se tornado recíproca!
De repente fazíamos planos e mais planos.
Estávamos, ambos, naquela fase da conversa de “noite inteira".
Me sentia uma criança de novo, com todo o mundo pra conquistar!
E o momento de nos encontrarmos pessoalmente estava muito próximo!
Já estávamos em 2009, mais precisamente iniciando o mês de julho.
Havíamos combinado que ela viria para São Paulo. Eu já disse que ela é corajosa?
Pois é!
Mas uma semana antes dela chegar eu acabei aprontando mais uma das minhas...
Como disse, era músico, trabalhava cantando e tocando à noite e o visual é uma parte importante...
Então decidí fazer luzes no cabelo...
Ela já me conhecia por fotos e vídeo, eu estava com o cabelo curto e castanho.
Só queria dar uma impressionada, mudando o visual um pouquinho...
Fui ao salão. Uma distinta senhora, cabeleireira, ao saber da minha história e tal, não sei como, me convenceu a pintar o cabelo...
Eu nunca tinha feito isso, era virgem!
Ela prosseguiu, dizendo que iria “descolorir” meu cabelo pra poder pintar, e eu acabei ficando entusiasmado com a opção, falei: “manda bala".
E ela mandou...
A lágrima não desceu porque sou um homem decidido! Como ardeu aquela parada!
E tudo estava prestes a ficar ainda melhor...
Ela disse: “Eu deveria pintar seu cabelo outro dia, mas acho que você dá conta!"
Afinal, eu não havia chorado, não é mesmo?
E ela passou a maldita tinta...
Juro por Deus, por Buda e cia limitada que achei que tinha ficado careca naquela hora...
Como ardia aquilo! Labaredas do fogo do inferno açoitando minha cabeça! Mas a lágrima não caiu no chão, se me lembro bem, só escorreu pela minha face. Uma ou duas talvez!
Então ela lavou minha cabeça e a “obra” estava pronta:
Tinha ficado mais louro que a Xuxa em dia de seleção de paquita!
Como “Minha Deusa" reagiria àquele novo visual radical?
Ah! Ainda fui orientado a adquirir um caro xampu que tiraria o excesso da cor...
Balela!
Se o Belo me visse nas ruas viria cobrar direitos autorais pelo cabelo!
Bem, mas o dia chegou...

21/07/2009

Após cerca de 2 anos, várias cartas, incontáveis telefonemas, 3 canções, 1 poesia, 1 site e 1 lindo buquê de rosas, estava eu ali, totalmente loiro, vestido de preto dos pés à cabeça, esperando por ela na rodoviária tietê, em São Paulo...
Ela desceu do ônibus...
Me olhou, totalmente surpresa! Literalmente dos pés à cabeça... loiro!
Ela ria...
Eu ria...
Nos abraçamos bem forte, e entreguei-lhe um presente!
Subindo a escada rolante a puxei para os meus braços e dei meu primeiro beijo naquela boca...
Ela passou uma semana na minha casa...
Passeamos, nos conhecemos, nos entregamos.
No terceiro dia à pedi formalmente em namoro, ajoelhado, como tem que ser!
Ela sorriu e disse sim!
Namoramos...

E lembrar que tudo começou no Orkut...

Meu nome é Robiudison de Siqueira Marques e “Minha Deusa" chama-se Ana Paula Silva... Marques!


Pois é! Nos casamos em 2010 e estamos há 08 anos juntos, inseparáveis, amigos e amantes, mas esta... é uma outra história... 

Se você tem um texto, poesia, frases inspiradoras de sua autoria e queira dividir com o blog e os demais leitores, podem me enviar um e-mail, que irei postar com os devidos créditos. E-mail: diana.canaverde30@gmail.com. Assunto: Suas Escrituras.

Resenha #408 - Diário de Uma Escrava - Rô Mierling


Título: Diário de uma Escrava
Autor(a): Rô Mierling
Editora: Darkside
Páginas: 240
Nota: 3/5
Estas são minhas lembranças da época, ou parte do que quero e consigo me lembrar.
Olá pessoas, tudo bem??

Essa foi uma das minhas primeiras leituras de 2018 a qual eu ansiei demais para ler, mesmo diante de algumas resenhas negativas e outras positivas. Eu queria conferir, tirar as minhas próprias conclusões, antes mesmo da autora publicar pela Darkside.

Este é o meu primeiro contato com a escrita de Rô Mierling, acredito que ela tem outros escritos lançados e que adora um terror e suspense. Diário de Uma Escrava, veio  livre, nu e cru. Nele você não encontra firulas, nem ilusão. Aqui a realidade é colocada de maneira direta e reta, sem nenhuma enrolação. Um dos motivos que eu quis ler o livro foi exatamente isso, mas a frustração me bateu forte, quando finalizei a leitura. Não me prendi as partes fortes e densas, isso não me incomoda, só não gosto de um final que mesmo não sendo feliz, poderia ser pelo menos condizente com o que rolou no enredo inteiro. Talvez eu esteja enganada, mas sei lá, esperava algo diferente.

Laura é uma menina que foi sequestrada e jogada em um buraco. Não é algo literal, é fato. Ela está presa, sendo uma escrava. Os dias vão se passando e ela fica presa em sua realidade e sonhos. Ela cria um diário mental onde vai contando os seus dias. Como é tratada e como as coisas vão acontecendo com ela. Laura jamais imaginava que isso aconteceria com ela. Pois quando foi sequestrada ainda muito jovem, tinha sonhos, um namorado e todo um futuro pela frente. Atualmente na vida que ela vem levando, ela não sabe se vai acordar no dia seguinte e o medo, passou a ser seu companheiro diário.
Hoje acordei tarde. Sei que é tarde porque despertei com o corpo todo dolorido e isso só acontece quando durmo demais.Lentamente, vou tentando me levantar. Doem minhas costas, meu pescoço, minha cabeça. Fico sentada, esperando o quarto parar de rodar.
O homem que a jogou no buraco é um cara que é considerado uma pessoa de bem. Este homem é casado, com uma vida sólida. Ele é trabalhador e "leal" a esposa. Mas em seu íntimo ele guarda um segredo de todos. Seu lado psicopata. Estevão percorre as ruas da cidade, observando meninas ainda muito novas e se apossando de suas vidas. Dentro de si, ele sente que elas precisam dele, para que fiquem mais fortes. 

Nesta fantasia criada em sua mente ele destrói vidas, famílias, e deixando para trás um rastro de sangue e morte.
-O que foi agora? Não vai levantar desta cama?
-Preciso de remédios.
-Remédios? Você não está doente. Está é podre, morrendo! Vou te trocar por outra logo, logo.
Laura tinha sonhos, agora sua vida é um constante pesadelo. Ela é abusada sexualmente e mentalmente. Ela chama seu sequestrador de "Ogro", pois o tratamento que ela recebe dele é muito violento. O "Ogro"  a mantém presa nesta casa afastada e ainda alega sentir amor por ela. Que a trata assim por que a ama, que ela precisa disso para se manter forte. Que ela é a única que o entende. Laura só tem um pensamento: fugir. 
Eu não sei mais o que pensar, a não ser que realmente ele é um louco insano, achando que "estou bem". Minha alma está dilacerada, meu corpo violado e meu espírito, que antes era Deus, já não existe mais, perdido nas profundezas do ódio e da morte.
Diariamente ela pensa em várias maneiras de fugir. Como seria sua vida, depois de muito tempo sumida. Como seria recebida por sua família. Seu namorado da época. Será que ele ainda a amava? Será que seus pais entenderiam o que aconteceu com ela? Será que ela ficaria em segurança, após a fuga? Qual o melhor momento para fugir?  

A história em si fluiu rapidamente. Nada muito difícil de entender e os pensamentos de Laura entraram na minha mente e eu fiquei perplexa comigo mesma. Não consigo se quer imaginar cada momento de sofrimento que ela teve. Eu consegui sentir empatia pelos acontecimentos e de alguma forma querer entrar o livro para ajudá-la. 

Mas ela estava sozinha naquele buraco com péssima iluminação, condições de higiene completamente precárias e uma vida de violência sem fim. 

Rô vem com uma história densa e pesada. Ela vem com uma realidade vivida por ai a fora que nós não temos se quer noção do que acontece. Ler este livro, me trouxe um momento de escuridão e de como o ser humano pode ser completamente cruel com o próximo. Um homem aparentemente honesto e bem casado. Esconde um lado obscuro.

Uma coisa que eu sei e cada vez que leio algo deste tipo, é a certeza de que não conhecemos o coração de ninguém. E que podemos ser facilmente enganados por uma imagem. Infelizmente não há como viver sempre desconfiado, mas podemos ficar de olhos e observar. Não há como saber quem é bom ou ruim 100%, mas podemos ficar atentos aos detalhes e jamais viver na ilusão de que não acontecerá do nosso lado ou com a gente. Essa foi mais uma lição que fiquei alerta e conversei com minha filha sobre isso. Essa meninada fica muito tempo na internet e confiam facilmente em qualquer pessoa que se aproxima e por mais que tentam se demonstrar espertos, são pegos. Quanto aos nossos filhos, sempre teremos que estar em alertas.

O livro foi intenso, tive vários tipos de sentimentos e embora em alguns momentos não gostei de umas partes, os momentos finais me deixaram frustrada. Talvez porque eu esperasse algo da personagem e não a atitude que ela tomou. Claro que eu não sinto na pele tudo que ela passou e mesmo estando conectada com ela, eu esperava um pouco mais dela.  Então por isso que me senti assim.


A diagramação do livro é uma beleza a parte. É linda demais. Percebe-se todo o cuidado com que a editora teve em trazer uma coisa forte e impactante. O livro por si só é uma beleza pra se ter na estante. As folhas são um pouco grossas, mas o livro é bem leve. A fonte de tamanho médio e as bordas do livro mescla em cores azuis, lilás e rosa. A capa é dura e quando você abre, tem um desenho de uma borboleta. Só percebi um errinho simples de revisão, nada que atrapalhe a leitura.





Para ler este livro você tem que ter o estômago forte e não ter nenhum tipo de pudor, porque ele é bem intenso. 
Como posso expressar o que estou sentindo agora? Medo? Tristeza? Alegria? Euforia? Essa saída pode ser a minha salvação, mas também a minha morte.

Este livro faz parte do Desafio 12 Meses Literários e que o mês de Janeiro seria ler um livro nacional. 
Este livro também faz parte da minha TBR de leitura deste mês, onde minha mãe sorteou como livro nacional.

Me digam, qual livro mais forte vocês leram ou que mexeram demais com seus sentimentos?
Um xero!

Suas Escrituras - Navegando ao Teu Encontro (Parte 1) - Roby Marx

Olá meus amores, tudo bem com vocês?

Hoje eu estarei no comando da coluna Suas Escrituras, e trarei um texto que na verdade é uma história de amor real, vivenciada por dois grandes amigos meus, o Roby Marx e a Ana Paula Marx. Eu já havia lido esse texto há um tempinho, e resolvi divulgá-lo aqui, porque eu o acho lindo e nos mostra o poder que o amor tem nas nossas vidas.

Se realmente existem almas gêmeas, com certeza a Ana e Roby são um do outro.

Como o texto é longo, eu vou dividi-lo em duas partes, então fiquem ligados para acompanhar o desfecho desta linda história de amor semana que vem!



NAVEGANDO AO TEU ENCONTRO
Por Roby Marx


2007.

Havia decidido que a partir daquele ano as coisas seriam diferentes em minha vida. Havia entrado numa espécie de “suspensão emocional ”... havia programado o piloto automático pra “lugar nenhum “...
E tinha que acabar com aquilo.
Então resolvi navegar os mares do Orkut.
Foi minha salvação!
Das várias comunidades onde fiz amizades uma, em especial, me chamou à atenção, porque a mulher mais linda que eu já havia visto na vida havia acabado de responder sim ao meu pedido para adicioná-la!
Na hora eu pensei: “No way! Deve ser fake!”
Nunca ganhei em rifa, bingo, cartela de furar...
Mas naquela hora senti como se houvesse ganhado a própria mega-sena!
Mas, seria verdade?
Então resolvi que iria verificar.
Começamos a nos falar, à princípio pela comunidade mesmo. Percebi então que o papo iria fluir. Arrisquei uns “scraps”. Sempre respondidos prontamente, de forma inteligente e bem-humorada.
À esta altura já conhecia de cor todas as fotos que ela havia deixado como “públicas” para os amigos... e Deus como era linda aquela mulher!
Fui devagar...
Eu em São Paulo, ela em Juiz de fora em Minas.
Alguma chance?
Fora que ela tinha um “zilhão” de pretendentes bombardeando sua página.
Mas eu não desisti. Seguia firme nos recados, até que em determinado momento consegui subir para o nível do “msn”...
Se eu fosse mineiro como ela até diria: “foi aí que o trem ficou doido, sô!”
Estava conseguindo ao menos uma amizade sólida. Nossas opiniões, pensamentos, inclusive o humor era muito parecido.
Obviamente eu fui extremamente sincero com ela, desde o princípio que havia saído de um relacionamento há algum tempo, que era músico e tocava na noite paulistana (eu temia afastá-la mais pela história da música do que pela história da outra... fama de músico não é bem aquela... né?)
Mas não. Ela era corajosa mesmo e me dava corda...
E eu me segurei nessa corda com meus 5 braços e 7 pernas!
Gostava muito do que ela escrevia, de como ela escrevia. Então cerca de alguns meses depois trocamos telefones...
A primeira vez que ouvi sua voz foi...
...num recado de caixa postal!
Você pode até pensar: “Bonita como é, deve ter a voz feia!”
De jeito nenhum! Que voz era aquela meu Deus?
Empostei a minha, tinha que impressioná-la, e deixei um recado naquela caixa postal...
Os telefonemas não pararam desde então!
Amizade e confiança cresciam juntas, até que consegui seu endereço.
Escrevi minha 1º carta! Isso mesmo! A boa e velha carta escrita à mão! Claro, não sem desperdiçar umas 17 páginas de rascunho antes...
Sou músico, compositor e letrista... tinha que ser perfeita!
Ela merecia!
Cartas, telefonemas, conversas pelo msn e por vídeo...
A vontade de “baixar” em Juiz de fora me consumia!
Mas entre nós dois havia alguém sensato: ela!
Sempre me punha de volta em meu lugar quando este assunto se apresentava...
Mas uma das minhas virtudes chama-se paciência e eu sentia que ainda ia conhecer aquela cidade...
Mas as conversas continuavam. Cada vez melhores, instigantes e no segundo semestre de 2008 começaram a esquentar!
Pra mim, ter uma conversa “quente” com uma mulher linda daquela, era mais viciante que acabar com “Zeus” na última fase de God of War III...
Mas então, fiz a bobagem...
Cometi um erro!
Tenho certeza que não é o que você pensou...
Vou explicar: Na ânsia de ficar mais tempo conversando com “Minha Deusa”, sim, ela já estava nesse nível, eu comprei um chip adicional e passei o número pra ela...
Ela ligou pra esse número...
Uma mulher atendeu...
Ficou rindo dela...
Pronto! A “m” estava feita!
Ela achou que era minha esposa, namorada, amante ou sei lá o quê!
Mas não era nada disso!
Ela me ligou furiosa, e eu tentando explicar que não tinha ninguém, que alguma coisa devia ter acontecido. Talvez o número errado?
Perguntei pra qual número ela havia ligado e percebi que havia passado o número errado mesmo!
Tenho um problema de visão e havia confundido um dos números...
Ela não acreditou e desligou na minha cara!
Eu liguei de volta, furioso (é eu também tenho meus rompantes!) e disse: “Não faça isso, por favor, se você desligar de novo eu nunca mais ligo pra você!"
...tum, tum, tum...
Pois é.….
O coração doía muito, mas tinha que manter a postura! Não dizem que “a palavra de um homem é o reflexo de seu caráter?”
Então não liguei mais...
Mas pra minha sorte esse não foi o fim!
Cerca de um mês depois ela me liga...
Pergunta se um determinado número fixo é meu, e vejo ali minha oportunidade de explicação...
Eu merecia!

E recomeçamos...


Curiosos para saber como termina? Semana que vem conto para vocês!

Se você tem um texto, poesia, frases inspiradoras de sua autoria e queira dividir com o blog e os demais leitores, podem me enviar um e-mail, que irei postar com os devidos créditos. E-mail: diana.canaverde30@gmail.com. Assunto: Suas Escrituras.