Resenha #331 - Solteiro Sofre Demais - Bruno Godoi


Título: Solteiro Sofre Demais
Autor(a): Bruno Godoi
Editora: Empíreo
Páginas: 245
Nota: 5/5
Classificação +18

**Por Verônica Nielsen**

Pessoas usam os dedos no celular ao invés de usá-los nos órgãos sexuais alheios.

Olá! Tudo bem com vocês?

A resenha de hoje faz parte do #Desafio12MesesLiterários, aonde o tema proposto do mês de fevereiro, foi ler um livro de um Autor(a) Nacional.

A minha escolha, acabou coincidindo, com o autor que falamos bastante nesse mês, que é o Bruno Godoi (já pode pedir música no Fantástico) hahahaha, e o livro escolhido foi o Solteiro Sofre Demais.

O livro narra a história conturbada da vida de três malucos (bem malucos, aliás e por muitas vezes eu pensei: "Cara, o Bruno é mais doido do que eu imaginava") 

Larry: É o protagonista, trabalha como professor de literatura e sofre de uma doença psicológica (inventada pelo autor), diagnosticada como ESCS - EREÇÃO SÓ COM SAFADAS, só que ele acaba se interessando por uma religiosa virgem chamada Sasha, e desses fatores acabam contribuindo para o Larry não a considerar safada, e seu distúrbio se torna um agravante para a relação.
Caiu no culto é peixe com vinho. (...) Foi pra agenda : "Menina da Igreja". Lá tem "Menina da Padaria", "Ninfeta da Academia", "Coroa do Pastel", "Moça do Açougue."
Leo: Um engenheiro maluco, que fica na Nossa República, o dia inteiro construindo a mulher ideal - ele tira fotos de partes do corpo de mulheres que ele acha gostosas, e vai colando no teto do quarto, (é tipo um Frankenstein menos evoluído kkkk). O Leo tem várias manias esquisitas citadas ao longo da história, e dos três rapazes ele acabou se tomando o meu favorito, pois ao mesmo tempo que ele é muito estranho, é esperto e engraçado também.
Detalhe: Leo usa luvas pra cozinhar. Luvas do Lanterna Verde. Outro detalhe: são as mesmas usadas para se masturbar.
Freddie: É um guru que abre uma seita de Ioga Astral, posso dizer que é o mais "tranquilo" (se algum deles pode ser considerado assim), pois é o mais "paz e amor", devido a sua ideologia de vida, mais é outro doido também.
Freddie sussurra: "Vou pegar o Sopro Divino e misturar o chá. Façam um monte de areia e deitem igual aos outros. Se quiserem, podem cavar na região da cabeça e enterrá-la, simulando um avestruz, a ave mitológica."
E pensando bem, eles não são um trio e sim um quarteto, porém diferente dos demais é o único ser centrado, fofo, charmoso e equilibrado desse livro: A Ritinha 5, uma pinscher pequenina e pretinha, que não pode comer abacate e vômitos regurgitados.
Ritinha não deixou que falassem mais da sua morte pelas costas do cadáver. Ficou gritando até entenderem: "Au! Au,au". Leo entendeu: "Gente, Ritinha disse que ele tá vivo", se abaixou e conferiu o punho, "tá mesmo. Vivo. Tem sangue nas veias."


Eu gostei muito da leitura, foi uma forma bem diferente de ler, pois o autor utilizou o chamado Base 10, para compor a narrativa, sendo assim a história foi dividida em 77 capítulos e 770 parágrafos (quem acompanha os livros do autor já deve ter percebido que ele adora o número 7 - já que em outros dois livros do autor, foi utilizado esse número - Sete Cabeças e o Batalha dos Sete Reinos (que ainda não foi lançado - mais em breve será), e aliás ele foi sutilmente mencionado no Solteiro e eu captei a referência hahahahaha.
O Super-Homem pegaria a Lois, voaria e faria sexo voando (tem que ser muito maldito para fazer sexo voando).
E em breve essa referência ficará bem clara para vocês.

O livro traz também muitos momentos hilários, aonde esses rapazes passam por situações bem vergonhosas - de causar vergonha alheia.

"Procura a caixa de camisinha do tio-avô(...) Cadê, Leo?, você não encontra a caixa de Condom Látex." Leo explica "Acabou" Você apela: "Acabou como se ninguém transou aqui em casa?" "Fizemos balões(...) fizemos balões na praia com as camisinhas. Semana passada na lua cheia. Foi lindo." 


Em relação a diagramação, a capa é muito bonita e chamativa, as páginas são amareladas, a narrativa foi uma estréia para mim, pois são em aspas e itálico - algo que no primeiro capítulo eu estranhei um pouco, mais logo me adaptei e não encontrei nenhum erro de revisão.

Espero que gostem da leitura e até a próxima resenha.
"É tudo real, porém grande mentira."

Resenha #330 - Deixe-me Entrar - Letícia Godoy


Título: Deixe-me Entrar
Autor (a): Letícia Godoy
Editora: Arwen
Páginas: 330
Nota: 3/5
Voltar para casa sempre fora meu maior sonho, passou anos lamentando-se por não poder fazê-lo e agora que finalmente conseguia... Não era bem o que e nem como havia imaginado. Perante aquele homem que tentava veemente sustentar um diálogo com ela, uma sensação estranha e milhares de dúvidas povoavam sua cabeça.
Confesso que estava bem ansiosa para ler este livro, Esta capa me inspirou muito, Eu curto uma coisa neste estilo, mas sinceramente eu esperava um pouco mais do que encontrei aqui. 

Julianne Ipswich é uma garota de 15 anos que cresceu em um colégio interno na Suiça. Ela se pergunta porque foi enviada para lá, além da desculpa de que teria uma educação de qualidade. Porque nunca recebe visita de seus familiares e seus contatos com eles, é por trocas de raras cartas. 

Julianne, tem apenas uma melhor amiga, mas encontrou no casal Eliina e Jansen o amor fraterno que não recebe de seus pais biológicos ha muito tempo. Ela é uma menina centrada, mas que não tem muitas papas na língua, gosta de se impor e de que as pessoas façam as suas vontades. Por mais que ela tenha vivido todo este tempo no internato, sendo uma ótima aluna e tendo um bom comportamento, o que ela mais queria era estar com a sua família.

Finalmente este dia chegou. Julianne recebeu a notícia que finalmente iria para casa e que seu pai estava a caminho para buscá-la. Ela não sabia exatamente o que sentir. Embora, fosse sentir saudades de sua amiga, mas principalmente de seus pais de coração. Estar de volta ao ceio familiar era o que ela mais queria, mas a partir do momento em que viu seu pai, uma revolta cresceu em seu coração. Todos os anos que passou naquela escola, sozinha, com a velha desculpa de ter um ensino de qualidade não colava mais. Ela estava com raiva e queria por tudo aquilo pra fora. 

Ao chegar em casa e ver toda a sua família reunida, ela se sentiu estranha, mas em casa. Abraçou a sua mãe como se fizesse séculos que não a via. Falou com todos os seus irmãos, mas ainda estava um pouco relutante com seu pai. Julianne,  sentiu que todos estavam estranhos, que pareciam cansados, mas resolveu ir para seu quarto. 

Aos poucos Julianne foi se acomodando em sua casa e reconhecendo o seu lar. Mas as coisas estranhas que sentiu e alguns lugares secretos, fez com que ela descobrisse o real segredo de sua família e a partir daí a sua vida jamais seria a mesma. Ela era o centro de tudo, e corria um grande risco de vida.

Eu gostei do enredo central da história, mas infelizmente não consegui me conectar com os personagens e achei algumas partes um pouco enroladas. Eu gosto de detalhes, mas as partes que achei enroladas, também senti um pouco repetitivas, fora que encontrei algumas contradições e me perdi em algumas partes, tendo que voltar as páginas para tentar entender o que está acontecendo. 

Mas essa é a minha opinião pessoal, sobre o que senti com a leitura. Sempre sugiro que o leitor, leia a obra para tirar suas próprias conclusões. Talvez minha alta expectativa possa ter desencadeado essa minha frustração em esperar por algo mais. 

O início da leitura foi meio parado, mas chegando nas páginas finais eu gostei demais, Letícia, me deu um banho de ação e acontecimentos que chegou um momento em que fiquei quase sem ar. 

Julianne é a típica menina de 15 anos, que morou fora em um internato e é muito ingênua, ela se mete em alguma situações, e confia em pessoas erradas e acaba se decepcionando e como todo adolescente exagerado, coloca uma carga de intensidade fora do normal em seu sofrimento. Ela faz amizades importantes, que no decorrer da história a ajudam e a acompanham e sua relação familiar vai melhorando e se aprofundando com o tempo.
"Por que eu sempre faço as coisas erradas? Por quê? Por que não consigo ser uma garota firme em minhas decisões? E que maldita voz era aquela? Será que além de tudo ainda estou ficando louca?" Tudo parecia estar girando rápido demais...

Infelizmente estou bem chateada quanto a diagramação do meu livro, não sei se aconteceu com outras pessoas, mas quando comecei a ler, fiquei triste, porque as folhas do livro estavam descolando, e quanto mais virava as páginas mais soltas elas ficavam, então tive que ler este livro com muito cuidado para ele não desmontar. Enviei mensagem para editora, mas eles nem fizeram questão de me responder, então, tudo bem né. Tirando isso, as páginas são amareladas, com fontes em tamanho médio e confortável a leitura. Todos os capítulos começam com um desenho em arabesco muito bonito, eu achei rs. O livro é narrado em terceira pessoa, o que nos dá uma visão amplas dos demais acontecimentos e conhecer um pouco mais alguns personagens.

No todo a história é boa, mas acho que ela poderia ter um desenvolvimento melhor, mas essa é apenas a minha percepção de leitora, não sou perita e só estou descrevendo meus sentimentos quanto a leitura. Não consegui me sentir presa,  e achei algumas partes cansativas. Só que Letícia, conseguiu me surpreender no final e eu acho que se ela partir da premissa de escrita levando em consideração  a forma como ela abrilhantou a escrita nas partes finais do livro, o seguinte ficará maravilhoso.

Eu recomendo a leitura para quem gosta de romances sobrenaturais, relações familiares, confiança, amizades e auto conhecimento. 
Um terror a invadiu. Algo que não conseguia explicar. Toda a sua realidade parecia a superfície de um espelho e, naquele instante, uma imensa rachadura se formara nele, deixando que as coisas mais inacreditáveis escapassem por esta fenda. Meneou a cabeça negativamente, piscando várias vezes para certificar-se de que não estava sonhando.

Esse livro faz parte do #Desafio12MesesLiterários - Item 2: Um(a) Autor(a) Nacional. 
Xero no coração de todos!!!

Aniversário de 4 anos blog Minhas Escrituras!



Olá leitores!!!

Exatamente há 4 anos atrás o blog começava com suas primeiras postagens. Nesta data eu começava com um hobby que jamais pensei que fosse tão longe e hoje avaliando como se fosse um filme, revivi vários momentos em que passei com ele e o quanto ele faz parte de mim.

Neste dia, mas no ano de 2013 eu estava muito empolgada com ele e seu inicio, tinha sonhos e promessas, mas acima de tudo, queria propagar o meu amor pela leitura, por isso este blog nasceu, floreceu e continua firme e forte e desejo que fique assim por muitos anos!!!

Hoje eu só quis passar aqui para descrever o meu amor pelo blog e não deixar esta data passar em branco, porque eu tive muitas conquistas, aprendizados e reflexões após a criação dele.

Consegui e perdi parcerias com editoras, mas antes eu ficava chateada, mas com o tempo parei para pensar que as parcerias são apenas consequências, eu amo escrever e ler, e poder transformar as minhas vivências de leituras nas resenhas que descrevo aqui, é o que me faz bem, então continuarei assim sempre!

As amizades literárias são as mais especiais. Porque conheci pessoas maravilhosas virtualmente e pessoalmente também. Poder estar perto de quem tem o mesmo amor que você não tem preço!

Com o blog passei a valorizar mais a nossa literatura e sempre que posso, divulgo nossos autores. Temos muita gente boa por ai e cada vez mais percebo que isso será sempre um crescimento constante.

Em 24/02/2013 fiz exatamente 5 postagens, porque a minha ansiedade era tanta que eu queria colocar tudo que eu já tinha lido de uma vez haha. Claro que o tempo foi passando e as coisas foram mudando, mas o blog permaneceu ao meu lado em todos os momentos, até quando eu quis desistir. Mas quando a gente ama de verdade a palavra desistir não tem significado, então eis-me aqui.

Quero agradecer a todos que passam e passaram por aqui. Agradeço a todos os comentários e visualizações. Agradeço a vocês leitores que levam o nosso trabalho a sério e se divertem junto com a gente em nossas loucuras escritas e até mesmo nos eventos. Quem é leitor viciado ama um marcador então, entendedores entenderão.

Quero agradecer as minhas resenhistas Suzana e Verônica e a minha colunista Heloísa, que estão comigo e me ajudam como podem, valeu meninas!!!!

Adoro o que faço e vou continuar, então sejam bem vindos quem vem aqui pela primeira vez e fique sempre que puder e quiser e para quem acompanha, obrigada!!!!!



Xero no coração de todos!!!!!



Novidade Darkside: A Guerra que Salvou a Minha Vida - Kimberly Brubaker Bradley

Olá pessoas, tudo bem?

Não resisti e trouxe esta novidade da #caveirinha para vocês!!!


Este é um daqueles romances que você lê com um nó no peito, sorrisos no rosto e lágrimas nos olhos entre um parágrafo e outro. Uma obra sobre as muitas batalhas que precisamos vencer para conquistar um lugar no mundo.

Combinando a ternura de Em Algum Lugar Nas Estrelas, outro título da coleção DarkLove, com a realidade angustiante de O Diário de Anne Frank, A GUERRA QUE SALVOU A MINHA VIDA apresenta uma perspectiva da Segunda Guerra Mundial vista pelos olhos de uma menina que se transforma em refugiada no seu próprio país. Mais uma oportunidade perfeita para emocionar corações de todas as idades e relembrar os valores do companheirismo e da amizade em todos os momentos da nossa vida. 

Quando eu vi esta capa achei ela simples, mas tão linda e que parece guardar uma intensidade. Lendo a sinopse observei um pouco dos nuances que a história pode trazer e até refletir em nosso cotidiano e pensamentos. A Darkside, está cada vez mais ousada e trazendo histórias incríveis, para nós leitores que amam uma boa história. 

Sinopse:
Ada tem dez anos (ao menos é o que ela acha). A menina nunca saiu de casa, para não envergonhar a mãe na frente dos outros. Da janela, vê o irmão brincar, correr, pular – coisas que qualquer criança sabe fazer. Qualquer criança que não tenha nascido com um “pé torto” como o seu. Trancada num apartamento, Ada cuida da casa e do irmão sozinha, além de ter que escapar dos maus-tratos diários que sofre da mãe. Ainda bem que há uma guerra se aproximando.Os possíveis bombardeios de Hitler são a oportunidade perfeita para Ada e o caçula Jamie deixarem Londres e partirem para o interior, em busca de uma vida melhor.
Adicionem no Skoob e se quiserem saber mais sobre o livro é só acessar o site da Darkside e mandar ver!!

Espero que curtam a novidade, pois o livro tem a previsão de lançamento para o dia 20/03/2017 e ai quem ficou ansioso?

Xero no coração de todos!!!!

Resenha #329 - A Rainha Vermelha - Victoria Aveyard


Título: A Rainha Vermelha
Autor(a): Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Páginas: 422
Nota: 5/5

Ele põe as mãos nos meus ombros e me segura firme à distância de um braço. Não dói, mas fico chocada como se doesse.
-Não faça isso comigo, Mare. Não me faça acreditar que existe uma saída. Não me dê esperanças.
Mare está com seus quase 18 anos, mas ela já sabe de sua sina, ela vai lutar na guerra, porque não tem uma profissão e nunca quis ir em busca de uma. Ao contrário de sua irmã, que aprendeu o ofício de costureira e está indo muito bem com isso.

A multidão se move e eu me deixo ser arrastada pela corrente humana. Minhas mãos entram e saem num só gesto, sempre toques rápidos. Umas notas do bolso de um homem, a pulseira de uma mulher, nada muito grande.

Mare e sua família são vermelhos, destinados a servir uma elite preteada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses. Mesmo que não esteja muito contente com esta situação, Mare tenta ajudar a sua família como pode, depois que seus irmãos foram convocados para a guerra.

O povo de Norta não conheciam muito bem a paz. Os vermelhos estão acostumados a trabalhar arduamente e a servir os prateados, mesmo contrariados. Os prateados são os beneficiados de um bom conforto em cima de todo o trabalho árduo dos vermelhos. 

Mas o que os vermelhos podem fazer diante dos prateados? Pois eles tem poderes especiais como manipular fogo, controlar o clima e ler a mente dos outros. Diante disso eles ficam impotentes para tentar algo, então baixam as suas cabeças e se submetem ao trabalho e vão para a guera.

Todos os prateados são altos, lindos e frios. Caminham com uma elegância sem pressa que nenhum vermelho jamais poderia ter. Simplesmente não possuímos tempo para andar desse jeito.

Quando menos percebe, Mare recebe uma ajuda completamente inesperada e quando dá por si, está trabalhando como criada no palácio de verão do rei. No seu primeiro dia, Mare começa trabalhando na Prova Real. Um evento realizado para a escolha da próxima princesa. Neste evento as moças das casas em que representam, mostram suas habilidades e poderes, afim de conseguir a atenção do príncipe. 

-Quer dizer que sua jornada de trabalho aqui vai ser longa. Não sei quem contratou você ou o que disseram sobre o emprego, mas cedo ou tarde você sente o peso. Não é só trocar lençóis e fronhas e lavar pratos. Você precisa olhar sem ver, ouvir sem escutar. Somos objetos aqui, estátuas vivas feitas para servir.

E é no meio disso tudo em que um acidente acontece e Mare se salva com um poder que ela não conhecia até aquele momento. Mas como? Mare é uma vermelha e isso seria impossível, mas o rei para encobrir esta falha, a obriga assumir um papel de uma nobre prateada de uma casa extinta. Mare fica perdida e sem saída, então ela aceita, porque acredita que com  isso pode proteger as pessoas que ela ama. 

Como com faíscas, meus nervos cantam, reanimados por uma espécie de fogo interior. Ele se agita dentro  de mim, atrás dos olhos, debaixo da pele, até que me sinto mais eu mesma. E, então, emana de mim puro poder e energia.

Neste caminho de "princesa prateada" Mare conhece os dois príncipes, cada um com uma personalidade diferente. Um é obstinado, fiel e perfeito. O outro anda pelas sombras, completamente reservado e observador. Mas ambos tem seus segredos e só lendo esta história para descobrir quais são e os caminhos que leva Mare nesta nova condição de vida.

Eu amei essa história e ainda não consigo entender porque demorei tanto tempo para pegar este livro para ler e o resultado disso? É que eu preciso da sequência para ontem. Cara que leitura maravilhosa, fiquei completamente presa na trama e muitas vezes sem respirar e só percebia isso quando precisava puxar o ar. Victoria conseguiu me surpreender em vários sentidos e embora eu tivesse as minhas desconfianças, eu fui com a Mare e no final fiquei bestificada com a reviravolta que se deu.

Mare conseguiu me fazer gostar dela em todos os momentos. De uma vida miserável e difícil a uma nobre "prateada." E não pensem que conviver naquele palácio era tudo muito fácil, a garota passou por algumas dificuldade e muitas vezes só conseguia pensar na sua família e na vida que tinha. Ela sabia que estava tendo uma chance, mas seus instintos gritavam que ela deveria correr de tudo aquilo o quanto antes.

Aqui nesta história descobrimos que bem sempre as pessoas que estão por cima vivem em perfeita harmonia. A inveja é mais forte e as vezes os colocam em situações onde a confiança em testada a quase todo momento. 

Eu gostei muito da personalidade de nossa protagonistas e mesmo ficando consternada com algumas situações, fiquei muito brava com ela em outras, mas entendi completamente suas ações e muitas vezes mergulhei junto com ela em suas atitudes.

Falar dos príncipes é mais difícil, porque cada um tem a sua personalidade e ambas são bem fortes, a diferença é que o Cal é mais evidente porque ele é o futuro rei e suas responsabilidades são muitas e de alto escalão. Ele é forte, bonito, fiel e a perfeição aos olhos de todos os prateados. Já Marven é bem reservado e mais tímido. Ele fala pouco, mas é muito observador. Ambos tratam Mare super bem, ela se sente até protegida por eles, mas sempre sente que eles escondem algo e não sabe até que ponto pode confiar neles. 



A diagramação do livro está bem bonita, essa capa prateada e a coroa pintada de sangue. Quando você abre o livro tem umas formas em arabesco e galhos desenhados e o brasão dos prateados. A entrada dos capítulos estão bem simples, mas as folhas são amareladas e a fonte em um tamanho médio bem confortável para a leitura. No livro veio marcador embutido que eu consegui recortar sem danificar a orelha e acredito que todos os livros da seguinte vem com os marcadores, o que acho ótimo! 

Eu recomendo demais a leitura para os amantes de distopia, porque o livro é completamente distópico e com todos os elementos necessários para prender o leitor do inicio ao fim. Victoria foi sábia em construir este enredo e ao contrário de algumas resenhas que li que encontrou mais do mesmo, eu vi aqui um diferencial. Todas as distopias tem a essência futurísticas, mas as histórias são diferentes e aqui sangue vermelho e prateados disputam uma guerra entre si.

Viraram-me do avesso, trocaram Mare por Mareena, a ladra pela coroa, trapos pela seda, vermelho por prateado. Esta manhã, eu era uma criada; à noite, sou princesa. O que mais mudará? O que mais perderei?
Xero no coração de todos!!!!!

Promoção: Sorteio Literário de Carnaval!!!

Sorteio de Carnaval TODOS
Olha o Carnaval aí gente!!
Como não podíamos deixar passar em branco, unimos 27 blogs para o desfilar no Sorteio Literário de Carnaval! Vamos rechear a estante de livros nesse carnaval!
Não perca tempo e participe do sorteio. São vários livros divididos em 3 kits, com 3 ganhadores por kit. Encontre o seu preferido e participe! Ou participe de todos, aqui pode!

Resenha #328 - Luz de Inverno - Keila Gon


Título: Luz de Inverno ( Linhagem Mágica)
Autor(a): Keila Gon
Editora: Mundo Uno
Páginas: 444
Nota: 5/5

Resenhas: 

O eco de suas palavras ainda girava em meus ouvidos quando meu mundo parou... Uma batida de coração. Uma última inspiração. Quando o ar deixou meus pulmões levado pela última respiração inocente, o silêncio tomou meus ouvidos. Na respiração seguinte, estava tudo diferente. Eu enxergava novamente, mas nada era igual. Nada jamais seria igual.
Ai gente, eu terminei de ler este livro na semana passada, mas ainda não estou sabendo lidar com a finalização desta trilogia maravilhosa criada pela querida Keila Gon.

Já era para eu ter lido, mas eu não estava me sentindo preparada para me despedir desta história, do meu marido e todo o mundo mágico.

Eu não vou falar sobre a história para não correr o risco de soltar spoiler, mas de ante mão eu já recomendo demais a leitura desta trilogia, porque é puro amor. Keila tem uma escrita deliciosa que nos faz viajar entre os mundos e se sentir perto dos acontecimentos e da vida dos personagens mesmo que a narrativa esteja em primeira pessoa.

Para dar uma resumida e vocês entenderem um pouco do que se trata, em Cores de Outono, Melissa uma garota de apenas 21 anos, péssima no volante e propensa ao desastre, resolve voltar para a sua cidade natal Campo Alto, após perder a sua mãe. Como ela tem uma irmã de 5 anos, acha melhor que ela conviva em uma cidade mais calma e perto de seu avô. Logo nos seus primeiros dias na cidade, Melissa já se envolve em um acidente não muito grave, mas que se depara com o homem mais alto que já viu e com olhos azuis turquesa mais fascinantes. 
O fluxo de ar se tornou inconstante, eu estava hiperventilando. Assimilando, concordando, acreditando... e me abstraí dos acontecimentos ao meu redor.
Em Sombras da Primavera, encontramos Melissa ainda desastrada e um pouco relutante com a vida que Vincent leva. Para ela não é fácil aceitar que ele é um Mago das Sombras e isso não é spoiler porque está na sinopse. O mundo de Vincent está entre a luz e as sombras e para Melissa estar dentro deste mundo não é nada fácil, por mais que ela veja algumas coisas, ela ainda não consegue encarar que aquilo tudo faz parte de sua realidade, mas o amor deles é mais forte do que tudo e neste livro vão passar por várias aprovações, será que eles vão conseguir superar os obstáculos impostos? Seus mundos são tão diferentes assim?

Em Luz de Inverno encontramos os acontecimentos em sequência da finalização de Sombras da Primavera. Melissa enfrentará ainda alguns desafios para seguir com sua vida e cuidar de sua família, principalmente de sua irmã.
Tentei piscar mais uma vez e, maus uma vez, não consegui. Eu ainda estava sonhando? Recolhi minha mão e voltei um passo, minha pulsação retumbando sem controle. Meu corpo estava mole, quente, gelado, atordoado... Eu precisava respirar!
As coisas não são como ela imaginava e a descoberta de alguns fatores, tornam as coisas mais complicadas, porque Vincent passa a ficar mais ainda protetor com a sua amada. 

Alice, está mais madura ainda neste livro, a sua compreensão sobre a vida e o mundo está de uma forma bem curiosa. Ela entende os acontecimentos e conversas que tentam esconder e ela se mostra totalmente sábia e dá até conselhos a irmã mais velha. Ela é uma criança bem peculiar e as suas ações as vezes são tão reveladoras, que até eu me surpreendi e passei a gostar cada vez mais dela.

Melissa continua desastrada e impulsiva. Ela tenta mostrar a Vincent que pode se virar sozinha em algumas situações, mas ela mete os pés pelas mãos e causam algumas desordens. Mas mesmo com isso eu a admiro, porque ela é corajosa e se coloca a frente de tudo e todos quando se trata em proteger que ela ama.
Percebi que não tinha mais o controle do meu corpo, agora estava concentrada em meus sentidos... que me prendiam ao brilho espelhado com os olhos turquesa, à voz ronronada que arrepiava minha pele, ao perfume que me deixava tonta, ao calor do seu toque em meu corpo... E, mais do que tudo, desejava o sabor de seus lábios.
O desfecho desta história foi bem construído e desenvolvido. Eu gostei de tudo que aconteceu, os detalhes  de algumas cenas, a forma como os personagens cresceram em sua essência e a escrita da autora completamente viciante.

Este livro teve ações em determinados momentos, mas não foi naquele ritmo frenético como em Sombras - o segundo livro - mas não foi ruim, pelo contrário, teve algumas explicações e as descobertas necessárias para que a série se fechasse dentro de todos os encaixes.

Tudo caminhou para um final certinho que encheu meus olhos de água e algumas lágrimas teimosas caíram.


A diagramação do livro está ótima, eu não tenho do que reclamar... as folhas são amareladas, a fonte bem distribuída e com um tamanho um pouco menor, mas nada que atrapalhe a leitura. Cada capítulo se inicia com um título condizente e tem desenhos de folhas. 

Temos um livro conto (Noite de Verão) que narra uma história que aconteceu no livro, mas que não soubemos, mas foi bem interessante descobrir e aconselho que só leiam, após ler Luz de Inverno para não ficar perdido e pegar spoiler.

Keila constrói um ótimo desfecho e mesmo com a sensação de querer mais desta escrita e história deliciosa, eu finalizo essa série completamente satisfeita com tudo que li e ainda me sentindo integrante de todos os acontecimentos. 


Obrigada Keila linda por trazer esse mundo para minha vida e o meu eterno marido literário Vincent. Eu amei a leitura de todos os livros, adorei o desfecho que você deu para o enredo e só espero que não demore muito para trazer mais histórias, porque sou completamente viciada em sua escrita. 
Ele deixou um beijo carinhoso em minha testa, que fez meu coração disparar tanto ou mais que o beijo avassalador de um minuto atrás.
-Você é como um fenômeno da natureza, imprevisível, capaz de desestabilizar meus alicerces... destruir minhas proteções. Você me deixa maravilhado em seus pequenos detalhes o ele deslizou os dedos por meu rosto -e modifica meu mundo com sua força. Não posso impedir isso.
Xero no coração de todos!!!

Resenha #327 - O Bombeiro Apaixonado - Bruno Godoi


Título: O Bombeiro Apaixonado - Janeiro
O Escritor do Calendário
Autor (a): Bruno Godoi
Editora: Amazon
Páginas: 47
Nota: 5/5
Classificação +18

**Por Verônica Nielsen**

Olá! Tudo bem com vocês? 

Hoje eu tenho uma resenha super especial, referente ao projeto: O Escritor do Calendário, com o primeiro conto referente ao mês de Janeiro: O Bombeiro Apaixonado, do nosso autor parceiro Bruno Godoi.

Como já havia sido citado aqui semana passada pela Di, o projeto consiste em publicar doze histórias diferentes durante o ano, uma por mês, em gêneros diferentes. Todos serão publicados em e-book na Amazon.

Não posso deixar de ressaltar que o Bruno lançará esse ano também o livro "A Batalha dos Sete Reinos", no qual eu tive a honra de ser uma das leitoras-beta e posso dizer sem medo: Se preparem pois esse livro está GENIAL, e vocês ainda vão ouvir falar muito do autor este ano, pois seremos um dos blogs que trarão as novidades em primeira mão.

E vamos então para a resenha de O Bombeiro Apaixonado.
Ele se despiu da farda; ela ficou parada, olhando, não perdendo um movimento sequer. O parceiro avançou só de boxer; no calor da aproximação, deslocou o sofá, riscou o piso, deixando ranhuras com intenções profundas.
O conto narra a história de um casal que se entende muito bem na cama, mas não assumem um relacionamento sério, devido a mocinha estar focada em outros interesses e preocupações, principalmente em sua carreira profissional. E para suprir todo o amor que o bombeiro sente por ela, ela o distrai com muito fogo e sexo.
Olhou ao redor, brincando com o momento, criando uma fantasia que para ele era sempre algo especial; e, para ela, poderia ser qualquer coisa desde que ela
fosse a peça fantasiada na mente de ambos. A mulher sabia se portar, entendia o efeito que causava no homem; e isso a excitava.
O Bombeiro não mede esforços para demonstrar o amor que sente por ela, seja com palavras carinhosas, sentimentos explicitos, bilhetes românticos e até mesmo brinquedos eróticos.
Ela mexeu nos produtos, e entre algemas, bolinhas eróticas e um anel vibrador, interessou-se por um frasco de plástico. GEL COMESTÍVEL SABOR CAIPIRINHA.
Para quem gosta de contos com teor hot, encontrará aqui um ótima leitura, aonde o autor soube narrar os momentos sexuais do casal de uma forma quente e sensual.
Pousou a mão sobre a cueca dele, raspando as unhas na mancha molhada que formou um círculo assimétrico. Lentamente desceu, mordeu o lugar, sentindo o membro atrás do tecido, passou a língua, umedecendo mais a região. Correu os dedos pela coxa dele, sobre os pelos, desenhando os músculos.
Mais ao final de uma noite quente de juras, suspiros e gemidos eles nunca se acertam. E eu fiquei pensando ao longo da leitura, como essa mulher pode tratar esse bombeiro boy magia desse jeito, minha gente? Hahahaha ele é um homem perfeito, que assume que a ama sem o menor pudor, e ela o trata muitas vezes com tanto desprezo.
Ela o marcou mais uma vez; sempre é com passos na alma, deixando lembranças eternas que machucam depois das recaídas.
O Bombeiro é persistente e mesmo sendo constantemente esnobado, por uma mulher que não reconhece o grande homem que tem em sua vida, permanece na vão tentativa de conquistá-la. 
Mesmo na paz dos meus braços, eu sabia que ela tinha conflitos, escolhas , dúvidas e obstinação. Ela não desanima, tira forças do que viveu, do que aprendeu. Deita com uma carga pesada e levanta pronta para mais um dia. Uma mulher maravilha que escolheu ser forte para ter forças para o novo dia.
Este conto é lindo, e nos mostra o quanto o amor pode estar perto de nós e por questões de orgulho, vaidade, ambições ou até mesmo o bendito "momento certo", podem influenciar na nossa falta de sensibilidade para vermos o que está bem na nossa frente e quando resolvermos abrir os olhos para as oportunidades que a vida nos dá, pode ser tarde demais.

E será que ainda dará tempo para recuperar o tempo perdido?

Talvez sim ... talvez não.

E para vocês descobrirem somente, entrando na jornada deste casal, para tirar suas próprias conclusões.


Em relação a diagramação, como é em e-book, segue as normas estabelecidas pela Amazon, não localizei nenhum erro de revisão e a arte (capa) foi projetada pela Graziele Maximiano e é muito bonita e condizente com a história.

E pra quem não sabe o Bruno, já foi Bombeiro Militar (hummm será que essa história é baseada em fatos reais?) Hahahaha isso somente o autor poderá nos revelar ... ou deixar a dúvida pairando no ar !!

Espero que todos gostem e até a próxima resenha.

Dias de Quotes #6 - A Esperança

Olá leitores, tudo bem??

Hoje tem mais um dia de quote, continuando os anteriores que foi a trilogia "Jogos Vorazes". Eu curti demais a leitura destes livros e claro que eu teria que trazer os quotes, afinal nas resenhas não dá para colocar todos que escolhemos, certo?


"Ainda não estou inteiramente convencida de que estava tendo uma alucinação na noite em que o chão do meu quarto de hospital se transformou num tapete de cobras se contorcendo."

"Afasto de mim o pensamento porque é exageradamente doloroso remoê-lo sem perder inteiramente os frágeis sustentáculos que mantêm minha sanidade sobre controle."

"Meu nariz coça. É o cheiro. Doentio e artificial. Uma pincelada branca escapa de um vaso de flores secas em meu vestíbulo. Eu me aproximo dele com passos cautelosos. Lá, obscurecendo suas primas, encontra-se uma flor branca recém colhida. Perfeita. Até o último espinho e pétala sedosa."

"Posicionada em meu vestíbulo, aquela rosa branca como a neve é uma mensagem pessoal para mim. Ela fala de um assunto não concluído. Ela sussurra: Posso achá-la. Posso alcançá-la. Talvez a esteja vigiando agora."

"Por um momento, uma dor muito real aparece estampada no rosto dele. Em seguida, a raiva fria a substitui. Ele se vira e vai embora. Talvez eu tenha sido rancorosa demais, não tenha dado a ele tempo suficiente para explicar. Talvez todos estejam apenas tentando me proteger ao mentirem para mim."

"-Então, o que você acha que vão fazer com ele? - pergunto.
Prim parece ter mil anos de vida quando responde:
-O que for necessário para quebrar você."

"Todos esses meses achando que era líquido e certo que Peeta me considerava uma pessoa maravilhosa agora fazem parte do passado. Finalmente, ele está conseguindo me ver como eu realmente sou. Violenta. Não confiável. Manipuladora. Mortífera.
E eu o odeio por isso."

"Na reação estufepada que se segue, reconheço um som. A risada de Snow. Uma horrível gargalhada gutural acompanhada de sangue espumoso que irrompe quando a tosse começa."


Bom por hoje é só meus lindos e lindas e não deixem de participar da promoção de aniversário do blog que está rolando. É só clicar AQUI.

Ah um lembrete, teremos postagens em dias alternados, porque minhas aulas na faculdade voltaram e não conseguirei postar com as mesma frequência, mas teremos postagens sempre. Xero!


Tag #43 - Amantes de Livros


Olá pessoas, tudo bem?

Hoje eu venho com uma tag bem legal que não tem regras, é apenas para instigar a curiosidade. Eu gosto muito de responder tags e sempre que posso trago umas novas aqui no blog.

Essa tag eu conheci visitando o blog Pequenos Infinitos, façam uma visitinha se puderem, lá é bem maneiro!

1- Livro que está lendo no momento:


E estou gostando muito.

2-Último livro que leu:


Ainda não estou sabendo lidar com o final dessa trilogia, é muito amor!

3- Escritora preferida:


Pergunta cruel essa ein, mas vou citar a Cassie, porque ela está povoando a minha cabeça ultimamente. Os Instrumentos Mortais mora no meu coração e quero ler tudo que ela publicar sobre este mundo.

4- Escritor favorito:


Meu querido J. Barton Mitchell, ele criou uma das melhores trilogias, a Terra Conquistada, eu amo demais... preciso de mais!

5- Pra você um livro perfeito:


Foi um livro que me emocionou e mexeu comigo, por isso pra mim ele é perfeito.

6- Um livro que merece ser lido várias vezes:


Já o li duas vezes e quero de novo, vai saber quando a editora vai conseguir trazer a sequência e sempre que eu puder, irei indicá-lo porque ele é maravilhoso!

7- Uma história de amor:


Neste livro encontramos uma história linda de amor que ultrapassa as barreiras da fé. Recomendo demais!

8- Um guia de viagem:

Não li nenhum livro com essa temática.

9- Um livro que poderia ter sido melhor:


Acho que minhas altas expectativas foram o grande empecilho para me deixar frustrada com esta leitura. Não foi ruim, mas confesso que esperava bem mais.

10- Um livro que te fez chorar:


Chorei horrores com a leitura do livro, as 200 páginas finais que o diga rs.

11- Livro mais rápido de ler:


Li este livro bem rápido e gostei muito!!

Bom é isso meus lindos, até a próxima!!
Xero!


Novidade Nacional: O Escritor do Calendário - Bruno Godoi

Olá pessoas, tudo bem?
Hoje eu venho com uma novidade super legal, principalmente para quem gosta de contos. Em parceria com o autor Bruno Godoi, venho informar a vocês sobre o projeto #OEscritordoCalendário.

Neste projeto um autor irá publicar todo mês um conto, com temas variados e para todos os gostos. Então fiquem ligados nas redes sociais porque vocês irão ouvir muito falar desse autor e de seus contos do calendário!

Então, para que conheçam a proposta, aqui está a capa e a sinopse do primeiro conto, que tem a previsão de lançamento para o próximo dia 15/02/2017.


Um bombeiro apaixonado tenta, com muito romantismo, resgatar um relacionamento antigo. A mulher está focada no trabalho, tem suas ambições e é obstinada demais; o parceiro terá muito trabalho.
De toda forma, o casal se entende bem na cama. Numa cumplicidade total, ambos se entregam em noites repletas de mãos, beijos e brinquedos eróticos.
O bombeiro gosta de criar poemas para a amada e já avisou: “tem coisas que são como palavras escritas com grafite, com o tempo se apagam”. A mocinha esnoba, ela sabe que tem o homem nas mãos, pelo menos enquanto durar o fogo.


Bruno Godoi

Redes Sociais:



Em breve teremos resenha no blog do primeiro conto pela resenhista Verônica Nielsen. 

Espero que tenham curtido e fiquem ligados!

Xero no coração de todos!

Livros lidos em janeiro!



Olá pessoas, tudo bem com vocês???

Hoje venho com os livros lidos em janeiro. Achei que fosse ler mais, só entrei numa ressaca literária das grandes e me acomodei. Mas vamos que vamos porque o ano apenas está começando.


Esse livro foi o responsável pela minha ressaca de início de ano. Eu amei a leitura... ele foi meu favorito e eu recomendo demais essa leitura nacional para amantes de distopias e fantasias... podem ter certeza que a leitura é bem frenética!


Este livro tem uma coletânea de contos de terror e horror, para que o leitor possa se aventurar. Nele encontramos um cronômetro do medo que indica quais são mais pesados e mais leves. Eu gostei muito da leitura, e digo que os autores nacionais estão arrasando por aqui. 


Eu gostei muito da leitura deste livro, confesso que não esperava tanto por ele, mas a autora soube me prender na trama. Não é um livro em que você suspira, mas para quem quer iniciar em um livro de suspense mais leve. Eu recomendo.


Xero no coração de todos!!!!!

Resenha #326 - Em um Bosque Muito Escuro - Ruth Ware


Título: Em um Bosque Muito Escuro
Autor(a): Ruth Ware
Editora: Rocco
Páginas: 288
Nota: 4/5

Em um bosque muito escuro havia uma casa muito escura;
E na casa muito escura havia um quarto muito escuro;
E no quarto muito escuro havia um armário muito escuro;
E no armário muito escuro havia um... esqueleto.

Eu comprei este livro por puro impulso, porque o queria demais desde que vi esta capa. Porém ele estava na lista de compras bem futuras... mas a pessoa aqui, foi viajar e esqueceu os livros que levaria em casa, resultado de quem não sai sem um livro, comprei esse lindo e foi uma das melhores coisas que fiz. 

Eu o li no caminho de ida e volta,  então eu pude prestar atenção em cada detalhe e embora seja um livro com uma quantidade razoável de páginas, é um livro de suspense e mistério, então a autora brinca com você o tempo todo.

Leonora, um escritora reclusa de romances policiais, que não sai de seu apartamento para nada, a não ser que seja estritamente necessário. Ela é conhecida por alguns como Lee e por outros como Nora.

Só que Clare, sua melhor amiga da época de juventude, resolve do nada  lhe convidar para sua despedida de solteira. Elas perderam contato e de repente ela recebe este convite. A princípio, Nora (ou seria Lee?) Pensa em deletar o convite, pois acha tudo muito estranho, mas depois volta atrás e resolve aceitar.

Mas por quê? Por que Clare Cavendish estava me convidando para a sua despedida de solteira?
[...] Mas era só doze pessoas... o que indicava que a minha inclusão não devia ser engano. Certo?

Quando chega ao local marcado, ela fica chocada com a "cabana" que encontrou. Uma mansão estranhamente feita de vidros. Com pessoas que ela nem conhecia direito com exceção de Clare e Nina.

Nora (ou seria Lee?) Fica apreensiva com este reencontro com Clare, pois as duas haviam perdido contato a mais de 10 anos e nunca mais se falaram. Ela ficou imaginando o porque desse convite, porque agora? E porque não foi convidada para o casamento?

Depois de 48 horas que chegou à casa, Lee (ou seria Nora?) acorda em um hospital, toda machucada e com a certeza de que alguém está morto. Ela não sabe o que aconteceu, pois não se lembra de nada. Apenas que está ali naquele hospital e com uma policial de guarda na porta de seu quarto. 

Tudo dói. A luz nos olhos, a dor na cabeça. Tenho odor de sangue nas narinas, minhas mãos estão pegajosas de sangue.

Para encontrar as suas respostas e saber o que realmente aconteceu, Lee (ou será Nora?) terá que reviver lembranças de uma parte de si, que ela não queria ressuscitar: seu passado.

Inicialmente eu achei a narrativa arrastada, mas entendi, que tudo aquilo que foi narrado pela protagonista seria necessário, para que eu pudesse compreender os acontecimentos futuros.

O que posso dizer, que mesmo que você sinta isso quando começar a leitura, continue, porque as coisas começam a ficarem tensas e a autora monta uma verdadeira teia de aranha para nos prender e nos enganar. 

O que me faz gostar de suspense é exatamente isso, o mistério. A forma como a história é contada e como isso pode mexer com a nossa mente. Eu me senti desesperada para descobrir o desfecho e fiz várias suposições e a autora ainda conseguiu me surpreender no final. Eu bati o pé do quanto Ware conseguiu me enganar. 

Ela me fez entrar em um círculo de suposições e desconfianças e me enganar e jogar aquele final surpreendente na minha cara e dizer, consegui te pegar e principalmente te prender.

Curti demais essa narrativa. Lee ou Nora, só lendo para saber quem ela é, realmente é uma mulher marcada pelo sofrimento e por uma passado que ela faz questão de manter enterrado e só pra ela. Pois viver sozinha e escrevendo os seus livros foi a melhor forma que ela encontrou de se manter sã. Eu a achei bem sensível e bem solitária. Fiquei tentando ter empatia por ela e entender o porque dela ter ficado assim. Ver a sua situação e o desespero de descobrir o que realmente aconteceu, me fez sentir mais conectada a ela e tentando lembrar junto com ela cada passo dado durante a sua estadia na casa.

Os personagens secundários foram essenciais para a composição da obra. Cada um com a sua personalidade e excentricidade. Todos foram bem desenvolvidos. O cenário também foi bem detalhado, e eu pude desenhar tudo perfeitamente na minha mente. Senti até frio na barriga, coisa que não tem acontecido com tanta frequência nos suspenses que leio.


A diagramação do livro está perfeita. Não tenho o que reclamar. Por dentro da capa, temos um fundo em vermelho cheio de corações. Nossa eu achei isso lindo e fiquei babando por um tempo. A capa tem uma espécie de veludo ao toque e a imagem bem condizente com a história. As folhas são amareladas e a fonte em tamanho pequeno, mas que não foi desconfortável para a leitura. Acho que isso se deve ao fato de ser papel pólen. Não encontrei erros de revisão. A Rocco tem vindo com livros maravilhosos e eu querendo praticamente todos!

As nossas escolhas faz de nós quem somos, mas viver em uma completa solidão não é saudável para ninguém. O que posso dizer, é que gostei muito desta leitura e a cada página que eu lia, eu queria saber avidamente o que realmente aconteceu. Eu sofri com a protagonista, tentei saber que espécie de teia era aquela que ela se meteu. Se ela era inocente ou não, só lendo para descobrir, mas prepare-se, porque quando você começar, não vai querer mais sair. E o bosque é realmente muito escuro e não conhecemos realmente ninguém.

Recomendo a leitura para quem gosta de suspense, mistério, drama, investigação, relação de amizade e angústia. Este livro tem tudo isso descrito de maneira que você só consegue parar de ler, quando o livro acaba!

Não sei quanto tempo levei. Já escureceu. As horas parecem se deixar levar, sem definição, toldando a neve que cai sobre a lama congelada. Estou cansada, tão cansada que não consigo pensar, e meus olhos lacrimejam quando ando contra o vento que começa a soprar.

Xero no coração de todos!!!

Resenha #325 - Magnus Chase e os Deuses de Asgard - Rick Riordan


Título: Magnus Chase e os Deuses de Asgard #1
Autor(a): Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Páginas: 448
Nota: 5/5

**Por Verônica Nielsen**

Escolhido por engano, não era sua hora
 Um herói que, em Valhala, não pode permanecer agora
 Em nove dias o sol irá para o leste
 Antes que a Espada do Verão a fere liberte.

Olá tudo bem com vocês? 

Hoje vou apresentar a vocês o livro - Magnus Chase e os Deuses de Asgard, do escritor Rick Riodan - autor dos livros das séries Percy Jackson e os olimpianos e os Heróis do Olimpo.

Mas desta vez, ele trouxe um novo personagem chamado Magnus Chase e com ele a mitológia nórdica, e tudo começa quando o Magnus morre... sim o personagem principal MORRE e não... eu não estou dando spoilers.

A não ser que tenham o desejo insano de ver guerreiros mortos-vivos fazendo picadinho um dos outros, espadas enfiadas na narina de gigantes e elfos negros em roupas sofisticadas(...) Meu nome é Magnus Chase. Tenho dezesseis anos. Está é a história de como minha vida seguiu ladeira abaixo depois que eu morri.

A vida de Magnus começou a virar uma loucura, após sua mãe falecer em um incêndio, aonde Magnus presenciou fatos estranhos que ninguém acreditaria, e por não conhecer o pai e não confiar em seus parentes resolve ir morar nas ruas aonde faz amizade com Blitz e Hearth, e eles lhe contam quem são as pessoas que estão procurando por ele. E ele acaba descobrindo que uma destas pessoas é alguém que sua mãe sempre o alertou para ter distância... seu tio Randolph. Porém, a curiosidade o leva a investigar a casa do tio e isso desencadeia revelações malucas e faz a vida de Magnus ficar mais louca ainda. 

Seu tio explica que ele possui uma herança, herdada pelo pai que nada mais é do que a Espada do Verão, uma arma poderosíssima que muitos estão a procura. Porém, como já contei, Magnus morre e após sua morte ele é escolhido para morar em um hotel que na verdade é Valhala (o paraíso para guerreiros a serviço de Odin) e se torna um einherji (soldado do exército de Odin) aonde ele tem como missão treinar para o Ragnarők (dia do Juízo Final) e ai que a história realmente começa. Mas, as coisas não saem exatamente como o esperado.

A questão do destino, Magnus, é a seguinte: mesmo que não possamos mudar o cenário, nossas escolhas podem alterar os detalhes. É assim que nos rebelamos contra o destino, como deixamos nossa marca. Que escolha você vai fazer?

Por mais que eu tenha adorado a leitura - tanto que dei cinco estrelas, foi um livro muito difícil de ler, tanto que eu iniciei a leitura por volta de Novembro do ano passado, parei de ler, pois me perdi toda, voltei a ler na metade de Janeiro e só terminei agora. Os capítulos são super curtos, mais é um livro de 439 páginas aonde acontece MUITA coisa, a leitura é gostosa e em nenhum momento fica parada, mas se você não se atentar, a leitura acaba se perdendo. Os deuses nórdicos mais conhecidos da Mitologia aparecem no decorrer da história (Loki e Thor), principalmente o Loki (que eu adoro kkk).

Eu gostei muito da personalidade do Magnus, ele é muito irônico e engraçado.

Sou nerd, sim, e dai? Me processe. Pois é, até os garotos de rua vêem TV às vezes...

E se eu fosse escolher somente quotes das falas desse personagem a resenha não teria fim.

Depois pensei melhor: Não Satanás seria considerado desleixado perto dele. Esse cara é tipo o consultor de moda do Satanás.

É... realmente não teria fim: 

Quando digo que a serpente abriu os olhos, na verdade quis dizer que ligou faróis verdes do tamanho de camas elásticas. As íris brilhavam com tanta intensidade que tive certeza de que veria tudo tingido da cor de gelatina sabor limão pelo resto da vida.



Em relação a diagramação, a capa é muito bonita e totalmente condizente com a história, as páginas são amareladas, as letras são de um tamanho normal e confortáveis para a leitura e não encontrei erros de revisão.

O livro possui no início um sumário, e me chamou muito atenção os nomes dos capítulos como por exemplo: "Eu sempre quis destruir uma ponte", "Venha para o lado negro da força, temos jujubas", "Um lindo cruzeiro homicida ao pôr do sol" entre outros e também dispõe no final do livro de um glossário, para auxiliar a compreensão sobre os "termos nórdicos".

Oi pessoal. Sou Magnus e sou um einherji. Se não vamos estudar geometria, podemos conversar sobre como vamos encontrar a Espada do Verão?

Bom espero que gostem da leitura também e até a próxima resenha.