Resenha #400 - Todos Nós Vemos Estrelas - Larissa Siriani e Leo Oliveira

Título: Todos Nós Vemos Estrelas
Autor(a): Larissa Siriani e Leo Oliveira
Editora: Amazon
Páginas: 119
Nota: 5/5 (Favorito)

Há algum lugar entre a luz e o vazio, existe uma chance para você até mesmo na escuridão, faça as suas escolhas, use a coragem, pense com seu coração... E abra os braços para os sonhos que vivem na imensidão.
Olá meus amores, tudo bem com vocês?

Hoje está resenha é especial, pois com ela entramos em um novo ciclo no blog; por se tratar da resenha nº 400 (ALERTA DE SPOILER: TEREMOS SORTEIO DE MARCADORES PARA COMEMORAR) e também por ser a última resenha do ano.

Eu estava com outra resenha programada para hoje, mas como este conto se passa no Natal, mesmo já tendo passado a data, achei que ele seria uma boa forma de encerrarmos o ano. Como também devido a mensagem que ele transmite.

Em Todos Nós Vemos Estrelas, somos apresentados a dois personagens super especiais: Lucien, um príncipe do Reino de Trinitam, e Lisa uma garota de quinze anos do Planeta Terra.

O conto começa com um ritmo frenético, Lucien invade terras proibidas e encontra o amuleto de Denbora, um objeto desejado e perigoso tem o poder de mudar o curso de um conhecimento e congelar o tempo. Sabendo do risco que este amuleto pode causar estando em mãos erradas, Lucien é perseguido por marleadores, criaturas hostis e cruéis, e quando a caçada toma um curso de prender a respiração... Lisa fecha o seu livro favorito, titulado como A Glória do Traidor.

Lisa é adolescente quieta e tímida, se esconde dentro dos livros - seu hobbie favorito é ler. Ela tem amigas, mas prefere ficar dentro de seu quarto absorta em mundos mágicos do que vivendo a vida real, até mesmo porque ela ainda é jovem demais e tem dificuldades para se aceitar como ela é. Diferente das protagonistas lindas e perfeitas que geralmente vemos em livros (não tenho nada contra, mas virou clichê faz tempo), Lisa tem imperfeições normais para a idade, sua pele é repleta de acne e isso a incomoda muito e faz ser mais reclusa ainda.
Não tinha jeito: meus únicos amigos de verdade, as pessoas que realmente me entendiam estavam nos livros.
Lisa, é praticamente forçada a participar do amigo secreto de sua escola, ela ganha um presente da sua crush - Heloísa que a decepciona imensamente por tirar sarro de seu rosto. O presente que Lisa ganha é um caderno titulado como Caderno dos Desejos, e após chegar em casa triste e magoada, Lisa abriu o caderno e escreveu uma simples frase. Uma frase que transmitia exatamente o que ela precisava no momento, alguém que realmente a entendesse.

Enquanto isso nas páginas de A Glória do Traidor, Lucien leva O Amuleto de Denbora ao seu pai que fica furioso ao ver o objeto nas mãos de seu filho. O objeto que ele segura é amaldiçoado e Lucien não tem a menor ideia do mau que trouxe ao castelo, e agora o caos está prestes a alcançar a todos e talvez não haja tempo de armar as defesas reais, para salvar seu povo. Lucien precisa ser rápido e esconder o amuleto em um lugar onde ninguém o encontrará. Ele fecha os olhos e canta uma música que para ele é uma oração e ao abrir os olhos ele não está mais em Trinitam e sim, no quarto de Lisa.

Após o choque inicial de Lisa, ao ser acordada por um cara estranho segurando uma espada, ela reconhece Lucien e com uma lábia de deixar qualquer malandro impressionado, ela rapidamente inventa uma história sobre onde ele está ser um reino mágico, e utilizando de seu vasto conhecimento sobre o livro ela se apresenta como uma vidente que Lucien acaba acreditando e aqui uma grande amizade é formada, onde eles ajudam um ao outro de formas muitas vezes duras, como também delicadas, e ambos se descobrem como pessoas que como qualquer outra estão condicionados a errar, mas a aprender com seus erros e reconhecer seus defeitos. A ter seu coração aberto, sem mágoas, preconceitos, e trabalhar o amor próprio.

Todos Nós Vemos Estrelas é um conto natalino, mas o Natal não é o foco principal da trama, seu foco principal é o poder que a amizade tem, pois sem amigos não somos nada, a amizade é uma das bases para termos equilíbrio para enfrentar desafios, dividir tristezas e é claro alegrias.
- Não há vergonha por amar quem quer que seja, Lisa. Tampouco há vergonha em sofrer por amor. Aqueles que não sofrem, não sentem, e isso é pior do que qualquer coração partido.
Bom acho que já ficou claro como eu gostei deste conto, eu adorei a forma como os autores desenvolveram a história, e já que os autores aguçaram o meu modo on para leitora empolgada gostaria de ressaltar com eu vejo um grande potencial para desenvolver os livros de A Glória do Traidor, Larissa e Léo FICA A DICA , vocês escreveram um conto maravilhoso.


Espero que gostem e até a próxima resenha.
Todos nós vemos estrelas. Só que nem todo mundo se lembra de olhar para o céu.

Resenha #399 - Além da Carne - Cesar Bravo


Título: Além da Carne
Autor(a): Cesar Bravo
Editora: Amazon
Páginas: 166
Nota: 4/5 

Olá tudo bem com vocês?

Trago hoje a resenha de um livro que recebi como indicação da Amazon, após ter adquirido o meu Kindle.

O livro Além da Carne, escrito pelo autor Cesar Bravo, é um livro com quatro contos curtos de terror,  os contos faziam parte de outra antologia do autor chamada Calafrios da Noite, mas o autor decidiu separar esses contos e eu vou falar um pouquinho de cada.

A cor da tinta

Em minha opinião esse foi o conto mais pesado dos quatro, inclusive eu comecei a lê-lo à noite, e justamente na primeira parte trevosa do conto começou a chover e relampear e bateu aquela paranoia básica de “é melhor  deixar para ler de dia” hahaha. Mas eu insisti na leitura e gostei bastante do conto.

O conto conta a história de um casal de satanistas que estão em um processo de “purificação” (bem satãnico na verdade) para invocar o demônio e abrir o portal para o inferno. Mas por mais que estejam acostumados nesse mundo eles descobrem que o ocultismo sempre pode pregar peças até mesmo naqueles que o cultuam.
A casa ficava no pé esquerdo de uma encruzilhada. Especialmente plantada em um local onde as almas negras sentiam-se à vontade. Aquela casa que fora palco de tantos suicídios.
A expressão da desgraça
Espero que essa história sirva para mostrar, de uma vez por todas, a enorme diferença entre lendas urbanas e maldições.
O conto narra a estória de cinco garotos de cerca de quinze anos, no final da década de oitenta. 

Como todos os garotos da época sem celulares e internet, eles sempre inventam brincadeiras para se divertir e adoravam dar desafios uns aos outros. Os desafios geralmente eram inocentes, coisa bem bobas de adolescentes mesmo. Até que um deles desafiou um dos garotos a fotografar um quadro que ficava na casa de um do tio de um deles. O tio desse menino tinha fama de louco e o quadro de ser amaldiçoado.

A ideia era fotografá-lo sem levantar o pano que escondia os mistérios daquele objeto, mas coisas estranhas ocorreram na casa, e uma brincadeira que parecia ser tão simples se tornou um grande pesadelo.

Esse conto também tem sua parcela de terror, mas ao mesmo tempo eu me diverti fazendo a leitura.


A Fera

O conto também retrata a estória de um adolescente, só aqui o que presenciamos é um garoto que é vitima constante do bullying. Como a maioria dos garotos ele esconde isso da sua família, e demonstra no decorrer da leitura traços de depressão.

Todos os dias ele pega a arma que encontrou em sua casa, coloca uma bala dentro dela e faz roleta russa em si, porém nunca chega o momento de se libertar dos ataques que ele recebe na escola. Ele trata a arma como se fosse uma amiga e recebe conselhos por parte dela que somente uma arma pode dar.

Após sofrer uma agressão bem pesada ele resolve se vingar da turma que o persegue, mas seus planos são alterados pelo maligno.

Eu gostei desse conto, mas achei repetitivo ter dois contos que retratam adolescentes - por mais que sejam totalmente diferentes. O desenvolvimento foi muito bom, mas fiquei um pouco confusa no final, reli umas duas vezes, mas mesmo assim eu achei que fiquei com o sentimento de "hã?".
Entrou e parou de novo em frente ao espelho. Mais uma vez, seu reflexo não tinha nada de bom para falar. Mas dessa vez tinha um conselho: VINGANÇA.
Justa Causa
Pensando bem, posso te falar quem é meu empregador. Isso é..., permitido. Até porque acaba estimulando na captação de novos funcionários. Eu trabalho para Lúcifer.
A ideia desse conto é muito legal, conta a estória de um funcionário de Lúcifer que tem como função influenciar pessoas para levá-los para o inferno. Este tem como missão trazer uma nova alma, porém não será tão fácil como ele imaginou.

Não considerei esse conto assustador, mas sim divertido, e um tanto irônico e foi bem elaborado.

Em um geral eu gostei bastante da escrita do autor e pretendo ler outros livros dele. Referente a esse e-book os contos são extremamente fluidos e encontrei poucos erros de revisão.

O Cesar tem vários livros lançados independes na Amazon, como também um livro publicado pela Darkside chamado Ultra-Carmem, e para você que gosta de livros de terror, este autor é uma ótima indicação.

Espero que gostem e até a próxima resenha.


Caixinha do Correio #17


Olá leitores, tudo bem?

Faz um bom tempo que não venho com a coluna da caixinha do correio, por puro esquecimento, pois estas fotos estão no meu celular há séculos, mas antes tarde do que nunca certo? 

Alguns dos livros que vou citar, já até resenhei, mas o importante é a intenção de mostrar para vocês meus últimos recebidos. Se não me engano foram nos meses de Julho e Agosto, porque já faz um tempinho que não compro livros. Aliás comprei por esses dias, para o amigo secreto e a troca de presentes com minha best Verônica <3


Casas das Fúria, foi um livro que eu queria demais, e não me arrependi de ter comprado. Treze é o livro da minha #divosa Pepper, fui no lançamento e tudo!


Finalmente adquiri meu box do Harry. Eu li todos os livros emprestado e sempre quis ter a minha própria coleção. Quando a Amazon lançou esta edição limitada quis imediatamente, mas meu orçamento nunca permitia, até que eles fizeram um promoção relâmpago  e eu consegui comprar por R$ 125,00, achei um bom preço por estas lindezas as quais não paro de babar por nada rs.


Sou apaixonada por esta capa de Fuck Love e quis muito este livro a qual a leitura foi uma delicinha, sem nada hot minha gente, nada contra é claro! Até porque tem uns livros ai que eu leio e gosto haha. O Casamento é uma de minhas leituras atuais e estou gostando muito. Não me Esqueças, comprei correndo para ir no lançamento e no fim fui fiquei duas horas na fila e terminei saindo sem autógrafo porque tinha outro compromisso no dia. Enfim, sem comentários, porque este dia me irritou muito. 


Comprei poucos livros nestes meses e desde Outubro não compro nada, como disse no inicio da postagem, voltei a comprar algo agora. Até porque ando pobre e só estou comprando mais continuações e livros as quais já esperava os lançamentos. Não sei se perceberam, mas na foto de todos os livros, tem mais um que é do Homem de Ferro, recebi em parceria com a Novo Século, mas ele foi doado em sorteio. 

Xero!!

Resenha #398 - O Jogo - Elle Kennedy


Título: O Jogo
Autor(a): Elle Kennedy
Editora: Paralela
Páginas: 343
Nota: 5/5 - Favorito!
Classificação +18

Para mim, chega. É a quarta vez que a gente termina em três anos. Não posso continuar fazendo isso comigo, esse looping doentio de alegria e dor de cotovelo, principalmente quando a pessoa com quem eu deveria estar construindo um futuro está empenhada em me sabotar.
 Olá pessoas, tudo bem??

Hoje eu venho com mais uma resenha da série Amores Improváveis, escrita pela Elle Kennedy e publicado aqui no Brasil pela editora Paralela

Eu adoro esta série, ela me chamou atenção, porque na bienal do ano passado participei de um evento e ganhei o segundo livro, então tinha que comprar o primeiro e quando li, foi paixão a primeira lida, então podem se sentir a vontade em conferir as resenhas dos livros anteriores, livres de spoilers. Resenha O Acordo // Resenha O Erro.

Dean Di Laurentis é um talentoso jogador de Róquei, além de inteligente e festeiro, ele sempre consegue o que quer. Um galanteador de primeira, nunca recebe um não como resposta. Ainda está para encontrar uma garota que seja imune ao seu charme e seu jeito sedutor. Dean encara a vida de uma forma alegre, simples e descontraída. Estar perto dele, significa alegria e sorrisos constantes. Ele não é de uma mulher só. Ele é de todas. Ele não se prende a ninguém, ele quer aproveitar a sua vida ao máximo.

Allie Hayes está as vésperas da formatura do curso de artes cênicas e está em crise. Ela está perdida, pois não faz a menor ideia do que fará após terminar a faculdade. Ela vive em um constante dilema: Ficar perto do pai, que sofre de uma doença degenerativa, ou voar para Hollywood? Investir na carreira de teatro, ou aceitar papéis artificiais? Pior de tudo, está de coração partido. Terminou seu relacionamento de três anos recentemente. Allie é uma garota extrovertida e segura de si. Ela é simples e muito bonita. Mas completamente imune a relacionamentos casuais. Ela gosta de estar com alguém. De dividir. De conversar, de trocar olhares e carícias.

Em uma única noite, os dois se encontram. Allie está atrás de um refúgio. Dean está para ter um dos melhores momentos de sua vida com duas mulheres. Ela meio que estraga este momento. Ele não fica chateado e sem rodeios, sobre ao banheiro para se aliviar. 

Nesta única noite. Allie vira a vida de Dean de cabeça para baixo. Dean não vê nenhum problema e passar a noite com uma mulher linda e completamente louca. Depois do que rola, Allie deixa claro que só quer amizade. Mas, Dean adora um desafio e não vai medir esforços para convencer esta garota tão linda quanto teimosa, de que uma vez não é suficiente. Allie por outro lado, resiste. Ela não acredita em encontros casuais e deixa Dean maluco com todas as suas recusas.
Ele estende um braço ao longo do encosto do sofá e me chama com o outro. "E ai, não vai sentar?"
"Estou bem em pé, obrigada."
"Ah sério? Eu não mordo."
"Morde sim."
Seus olhos verdes se iluminam.
"Tem razão. Mordo sim."
Mas neste jogo e a mistura de amizade colorida, tudo pode acontecer. Mas a vida é cheia de obstáculos e as coisas simplesmente pode não certo, mas fica a pergunta: Quem pode dizer que sexo, amizade e amor não podem andar de mãos dadas?

Eu esperei tanto por esta história. Sério! Eu sou apaixonada pelo louco do Dean desde O Acordo. Eu cheguei a sonhar com este homem e quando descobri que cada um deles teria uma história, não via a hora de conhecer  Dean mais de perto. As minhas expectativas foram completamente superadas e o livro se tornou um dos meus favoritos deste ano.

Eu demorei um pouco para ler, porque queria encontrar um momento ideal, daí em um belo dia, acordei e olhei pra ele e pensei: "é você" e não deu outra. Comecei a leitura em um dia e o finalizei no dia seguinte de madrugada, porque simplesmente não conseguia desgrudar os meus olhos desta leitura. É muito amor por esta série, mas sem dúvida, ainda que não tenha lido A Conquista, sei que este livro é o meu favorito de toda a série. 

Dean é lindo. Ele sabe disso. Ele quer aproveitar a vida e ama fazer sexo. Acredita que os dias devem ser vividos com muita intensidade e que não se pode perder tempo. Quando conhece Allie e passa uma noite com ela, seu mundo vira de cabeça pra baixo, porque esta mulher foi muito boa na cama e o surpreendeu muito, então ele queria repetir. Os dois se dão bem de formas semelhantes e tem muita química juntos, não parece nada forçado e embora, Allie seja fã de relacionamentos, ela resolve se arriscar e experimentar algo novo. Dean é o cara ideal para isso. 

Eu gosto muito dele. Demais. Queria ele como meu amigo, amante, namorado e marido. Ele é perfeito com todos os seus defeitos. Pensa num cara que é sincero e prefere manter as coisas tudo as claras, porque não quer enganar ninguém. Esse cara é demais. Eu me diverti demais, principalmente quando eram as partes narradas por ele. Tédio e enrolação não existe nesta história, muito pelo contrário, você fica completamente viciada e não consegue por nada, parar de ler, até finalizar. Eu recomendo demais a série. Demais mesmo!


A diagramação do livro, segue a mesma linha dos primeiros. Simples, mas bem arrumado. O livro não é pesado. As folhas são amareladas e a fonte de tamanho médio. A leitura flui e é de fácil entendimento. A Paralela está de parabéns por trazer estes romances para o Brasil, pois sou completamente apaixonada. Não percebi erros de revisão.


A escrita de Elle é simples, mas carregada de sentimentos e aventuras. Cada personagem tem sua personalidade distinta e bem desenvolvida. Você sente como parte da história, como se tivesse na faculdade e entre amigos. A série Amores Improváveis, chegou mesmo pra ficar. E já mora no meu coração. 
Não esperava essa química intensa entre nós. Mas ela existe e é viciante. E não sei se um dia vou conseguir ignorá-la.
Um xero!!!

Tag #51 - Natal em Livros

Oiee meu povo tudo bem com vocês?

Primeiramente gostaria de desejar um Feliz Natal a todos, espero que vocês estejam ai todos empantufados, rolando pela casa ao invés de andar e que tenham tido a sorte de estarem de folga na véspera PORQUE EU FUI OBRIGADA A TRABALHAR. 

Para ser sincera com vocês, eu não me importo necas com essa data (só gostei até a idade que recebi presentes, depois disso não liguei mais), mas a data pede uma postagem especial e resolvi caçar uma tag divertida para trazer para vocês, e quando bati meus olhos nela falei É ESSA !!

Essa tag foi retirada do blog Literatura Mundi e foi criada pela Gabi do Frases Perdidas, é uma tag antiga (a postagem é de 2014), mas eu amei a ideia.

Então vamos lá!

1 - Árvore de Natal - Um livro com capa bonita

Foi amor à primeira vista. Ordem Vermelha é minha leitura atual, e a diagramação desse livro está lindíssima tanto por fora como por dentro.



2 - Ceia - Um livro com enredo recheado

Eu amei a forma que Montes abordou problemas nacionais neste livro, e houve muita "ceia" com carne humana (e confesso de algumas receitas me deixaram com fome)!



3 - Panettone - Um livro amado por uns e odiado por outros.

Na verdade esse aqui acho que foi mais odiado do que amado hahahaha, eu fiquei meio em cima do muro porque senti uma nostalgia deliciosa lendo esse livro.



4 - "É pavê ou pacomê"? - Um livro que está abandonado na estante.

Peguei esses dias para ler, li um capitulo e guardei de novo porque não conseguia me concentrar. Eu não sei o que acontece entre este e livro e eu, hahaha. Mas ainda vou insistir nessa leitura.



5- E os namorados? - Um livro que você namorou por muito tempo na livraria até finalmente comprar.

Na verdade eu não comprei e sim ganhei de presente da minha best, babo na capa até hoje e amo essa história.



6 - Amigo Secreto - Um livro que te surpreendeu.

Eu gostei da forma que essa distopia foi montada, e as revelações que foram ocorrendo principalmente a do final, e quero muito dar continuidade nesta leitura.



7- Presente - Um livro que te deixou feliz.

Que final meus caros ...  que final !!!



8 - Papai Noel - Um livro para dar de presente

Trago uma indicação de um livro mais antigo, mais eu amo essa série, ela inteira foi maravilhosa e quem não leu ainda, não sabe o que está perdendo.


Então é isso, espero que gostem e até a próxima.

Quando a tarde caiu nas trevas... Primeiro Evento Aberst!


Olá pessoas, tudo bem??

Neste último sábado dia 16/12/2017, aconteceu o primeiro evento literário da Aberst, que é uma associação de escritores nacionais de romance policial, suspense e terror, o qual o blog Minhas Escrituras com muito orgulho, faz parte da parceria.


Eu e a Verônica estávamos lindas e plenas na platéia prestigiando todos esses autores nacionais maravilhosos que foram ótimos no bate papo, fora os representantes de mídia, editoras e agentes literários. O evento em si, foi bem legal, podemos discutir com muito respeito sobre tendências do próximo ano, o que esperar da literatura nacional e seu crescimento. Principalmente na questão dos romances policiais, suspense e terror. Falamos da relação de blogueiros e autores, o que consideramos negativo e positivo nas questões das resenhas e divulgação. Alguns autores, deixaram um dica clara e bem construtiva, de nos alinharmos mais um pouco na criticidade das resenhas, para que eles possam até melhorar, caso seja necessário e eu achei um ponto super positivo, a qual pretendo seguir.

Neste evento levei muitas coisas ditas em consideração e claro vou aplicar ao meu dia a dia de leitora e resenhista. Isso vai me ajudar,  a melhorar meu poder de percepção no livro em que estou lendo e fazer anotações pertinentes sobre o que está escrito. Claro que acima de tudo, sempre serei a leitora e aplicarei, sem dúvidas a minha opinião extremamente  pessoal nas resenhas, mas nada melhor do que aumentar o conhecimento, para que a resenha fique cada vez mais limpa e interessante para quem for ler, não é mesmo?

Cláudia Lemes (Mediadora do evento e também presidente fundadora da Aberst)

Nossa!! Claudinha foi maravilhosa mediando o evento e fazendo as perguntas necessárias, para que as opiniões fossem formadas e dadas. Ela deu questionamentos pertinentes ao assunto da tarde e a organização foi impecável, desde o inicio,  com uma atividade trevosa e tudo dentro do horário estipulado pelo local. 

Foto retirada da page da Aberst.

O evento foi um tremendo sucesso. Todos falaram e expuseram sua opinião, rolou uma discussão bem saudável e o melhor é que tudo foi bem tranquilo. Não nos sentimentos em nenhum momento entediadas e a tarde foi uma delícia, com  pessoas maravilhosas, que mostraram a que vieram e que tem muito ainda a mostrar em nossa literatura. Pude conhecer um pouco mais de cada um e fiquei mais apaixonada ainda por todos os presentes ali.




Foto retirada na page da Aberst

Tivemos a presença de todos esses ilustres, que abrilhantaram a nossa tarde com suas opiniões desde o mercado editorial, quanto o que se esperar da nossa literatura no ano que vem, qual a temática que pode bombar, bem como as novidades de cada um para o próximo ano. Ah e aos palestrantes e mediadores que se juntaram a Cláudia nesta missão trevosa.

Tito Prates, Fábio Fernandes, Claudia Sobreira Lemes, Jhefferson Passos, Victor Bonini, Alba Marchesini Milena, Juliana Daglio, Oscar Nestárez, Cesar Bravo, Marcos DeBrito e Adriana Chaves.


Fotos retiradas na page da Aberst.

O evento foi um sucesso e o primeiro de muitos com toda a certeza. Os idealizadores e organizadores, estão de parabéns por ter nos proporcionado uma tarde rica e deliciosa que saímos ganhando com uma gama cultural maravilhosa. Quero mais!!!! Esta associação vai bombar em 2018 e crescer cada vez mais, porque temos muitos talentos nacionais prontos para serem descobertos.


E claro que eu e a Verônica, tínhamos que ter uma foto, mostrando o quanto amamos tietar a nossa #diva Cláudia Lemes. <3

Temos que deixar os parabéns para os meninos que tiraram as fotos que peguei na page da Aberst, não me recordo do nome deles, mas que ficaram ótimas!!!!

Este evento foi a união e o crescimento de um time!
Foi épico!
E foi só o começo!
Só vem 2018!

Um xero!

Tag #50 - Livros Únicos


Olá pessoas, tudo bem??

Hoje eu venho com uma tag super legal. Vi lá no blog das lindas Isa e Meise (Viciadas em Livros) e adorei. Porque apesar de ler muitas trilogias, eu adoro livros únicos... meio controverso, mas eu sou doida, então está valendo haha.

Esta tag consiste em lista de livros que foram "únicos" na sua vida, dependendo do tema.

1- Livro único que te deixou desejando continuação:


Eu gostei muito desse livro, na verdade amei a narrativa, o desenvolvimento e o final. Toda a trajetória do garoto foi bem construida.  Eu queria uma continuação dele adolescente ou até mesmo adulto, para saber como ele está e se algo o assombra de alguma forma. #ficaadica :)

2- Livro único que cumpriu sua proposta, só um foi suficiente:


Este livro foi perfeito apenas na sua unidade. Pensa num livro que me ganhou desde a capa até a finalização da história? Jamais imaginei que fosse amar tanto... foi uma leitura maravilhosa!!! Recomendo demais.

3- Livro único com personagens únicos:


Eu sou completamente apaixonada por esta história, mas principalmente pelos personagens únicos que encontramos aqui. O livro é sensível, delicado, mas ao mesmo tempo, ele nos preenche e o que faz isso acontecer são os personagens. Eles nos enriquece e preenchem a nossa alma.

4- Livro único que tem cara de série de tão completo que é:


Manooo esse livro é top demais. A impressão que eu tive foi que eu iniciei uma série e finalizei toda ela com louvor. Este livro é todo bem desenvolvido dentro de sua temática e finalizado bem completinho e que nos deixa bem loucos ao mesmo tempo. Amei demais!

5- Livro único que você leu super rápido:


Esse livro da #diva Cláudia Lemes. Quando o peguei pra ler, jamais imaginei que fosse devorar rs. Nossa minha leitura se encaixou tão perfeitamente com o enredo que quando percebi, já tinha acabado e eu fiquei com a sensação de repetir a leitura. 

6- Livro único de um de seus autores favoritos:


Que fique claro que foi super difícil a escolha porque meus autores favoritos da vida tem mais series do que livros únicos.

Eu adoro a escrita da Stephenie Meyer, fazer o quê, sou apaixonadinha mesmo e sempre que posso cá estou eu lendo algo desta mulher.

7- Livro único que você recomenda a todos:


Ahhh este livro é puro amor... a forma de escrita dele é tão delicada, mas ele traz uma reflexão sobre a vida, sobre o sentido que você dá a ela e que só você pode escolher como quer segui-la. Eu amei demais a leitura dele e recomendo para todos!

8- Livro único que te fez chorar:


Eu derramei as minhas lágrimas com esta história. A Cherry, conseguiu me conquistar com este livro. Foi uma leitura reveladora e carregada de sentimentos.

9- Livro único fora da sua zona de conforto:


Este livro foge completamente da minha zona de conforto e até hoje eu não entendi bem porque o comprei, mas eu o li demoradamente, mas até que a história foi interessante e inspiradora. 


Por hoje é só... um xero!!!

Resenha #397 - Cartas no Corredor da Morte - Paula Febbe e Cláudia Lemes


Título: Cartas no Corredor da Morte
Autor(a): Paula Febbe, Cláudia Lemes
Editora: Amazon
Páginas: 77
Nota: 5/5 (Favorito)
Então vamos começar do começo? Você me mostra o seu e eu te mostro o meu. Me fale, em detalhes, sobre sua primeira vitima. E prometo te contar da minha.
Olá, tudo bem com vocês?

Gente, hoje eu vou falar desse livro que me marcou muito por sua escrita forte, impactante, nauseante, revoltante, emocionante (haja tantos "antes" hahahaha), mas antes de tudo SENSACIONAL.

Já era óbvio para mim antes de ler esse livro que iria amá-lo (porque é impossível não amar algo escrito pela Cláudia), mas dessa vez foi diferente porque eu também li algo escrito pela Paula Febbe, e a união dessas duas escritoras é algo tão bom, mas tão bom que mesmo amando a leitura eu tive dificuldade de transmitir em palavras os meus sentimentos por essa estória e demorei para poder compor essa resenha.

Em Cartas no Corredor da Morte, somos apresentados a dois psicopatas que resolvem trocar cartas em presídios distintos. Johnny Love de dentro do presidio Ribernd, Tennessee e Steve Gurniak no presidio de San Quentin State Prison.

O projeto surgiu do afloramento da amizade das duas autoras, onde a Cláudia propôs a Paula que elas trocassem cartas desempenhando o papel de assassinos no corredor da morte. Cláudia sendo Johnny Love e Paula, Steve Gurniak. As cartas foram trocadas por e-mail, de uma maneira orgânica e ao final se tornou esse livro que só de lembrar, me deixa toda arrepiada.

O primeiro a dar o passo é Love, ele resolve mandar uma carta para Steve após ver seu julgamento pela tv, se apresentando como um fã do "currículo" mórbido que seu parceiro de crime tem, em busca de um apoio a quem entende ao fundo a sua alma perturbada, talvez por solidão, talvez por identificação ou quem sabe pelo simples fato de Love ter encontrado em Steve uma forma de saciar sua fome pela morte.
Se quiser conversar com alguém que entende suas preferências, para não enlouquecer ai dentro, é só responder essa carta, colega! Ass Johnny Love
Steve não demora a responder a carta, e de cara ele mostra ser um cara extremamente irônico, respondendo com uma demasiada alegria, por sentir seu ego elevado, devido a outro assassino admirá-lo. O Steve é o personificação dos psicopatas que gostam de fama, que seu nome apareça na tv e gosta de ter seguidores apreciando o seu show de horrores. Ele assume com orgulho seus crimes e não se vê como um criminoso, e sim, como um herói.
Todos entenderam tudo errado e me fizeram parecer uma aberração, quando tudo o que eu sempre tentei fazer foi uma limpeza. (Steve)
E com isso os assassinos começam a trocar confidências, que incluem abusos na infância e adolescência, relacionamentos nocivos e é claro crimes. Tudo relatado de uma forma bem detalhada e bem chocante. 

Em certo momento eu me senti assistindo a uma partida de xadrez, onde os assassinos começam sutilmente uma disputa ao tentar se engrandecer em crimes e traumas, e mesmo distantes tentam dar uma rasteira um no outro. Eu me coloquei diversas vezes no lugar das autoras porque ao mesmo tempo que elas toparam uma desafio enorme, escrever da forma que elas escreveram deve ter sido algo delicioso. 
(Steve)
Ficou curioso sobre mim por causa das prostitutas que matei ou pela menina que fugiu? Estranha essa curiosidade sobre minhas mortes.
Pelo jeito você prefere homens. 
Mas por mais monstruosos que esses dois caras sejam, ver tudo o que eles passaram, principalmente na infância me fez sentir muita dó deles. O abuso que eles sofreram não justificam seus crimes, mas em compensação não deve ser fácil superar as memórias que eles guardam no fundo da mente, e é revoltante saber que a fonte de inspiração para compor essa estória foi derivado de pesquisas reais, aonde seu pior inimigo, podem ser pessoas comuns ao olhos de todos, mas que escondem dentro de si uma grande podridão.
(Love)
Quando você mata alguém, o grito mudo da pessoa ecoa em algum lugar, em algum lugar dentro de você. E no minuto final, em que tudo se cala por completo, as vitimas conseguem ouvir os últimos suspiros umas das outras. Elas ouvem. Elas ouvem tudo assim que você as mata.
Cartas no Corredor da Morte é um livro de 77 páginas extremamente intenso. Ele não é um livro digamos fácil de ser digerido, por tratar cenas fortes de abusos sexuais, torturas, e até mesmo zoofilia, ou seja, se você não é acostumado a esse tipo de leitura, fique preparado porque ele vai te chocar, mas você vai terminá-lo com uma satisfação tão grande, pois ele te arrebata de uma maneira que por mais palavras que eu tente colocar aqui nesta resenha, não serão suficientes para enaltecê-lo da forma que ele merece. 

Só posso dizer que no decorrer da leitura o que eu mais pensava era "Mas e no final? O que vai acontecer?" e quando chegou nos 90% desta leitura... minha gente... eu quase gritei dentro do ônibus hahahaha. Eu me emocionei muito, a ponto de não conter as lágrimas dentro dos olhos e a minha emoção foi devido a felicidade que eu senti com o desfecho dessa história, pelo orgulho que eu senti dessas duas autoras tão talentosas e criativas.

E por favor Cláudia e Paula FAÇAM ISSO NOVAMENTE !! ESCREVAM OUTRO LIVRO O MAIS BREVE POSSÍVEL. Pois vocês fazem uma dupla fantástica.

O livro está disponível somente em e-book pela Amazon, está com um preço super acessível e eu recomendo muito essa leitura.

(Love)
Não há um dia que se passe sem que eu me pergunte o que fiz da minha vida. E se cheguei a ter chance de ser algo diferente do que me tornei.
Espero que gostem e até a próxima resenha.

Dia de quotes #7 - Muito Além do Tempo

Olá pessoas, tudo bem??

Faz um tempão que não faço esta coluna, mas quero tentar trazer toda a semana ou a cada dez dias, ainda não sei, porque tem muito livros legais para trazer quotes e apresentar a vocês.


"-Estou esperando por você - ele murmurou, abrindo um sorriso lento e familiar que parecia ser indício de um segredo entre eles.
E pela primeira vez, Michele e seu reflexo entraram em sincronia quando sussurraram:
-Eu também."

"Michele balançou a cabeça, encantada. Sempre ficava impressionada com a visão tão otimista da mãe sobre sua vida amorosa, e até mesmo com o fato de ela ainda acreditar no amor, depois de tudo pelo que tinha passado neste quesito."

"-Me escuta, Michele. Não existe nada nesta vida capaz de te destruir, a não ser você mesma. Coisas ruins acontecem com todo mundo e, quando acontecem você não pode simplesmente desmoronar e morrer. Você tem que lutar. Senão é você quem perde no final das contas. Mas, se for em frente e lutar, você ganha. Assim como eu ganhei tendo você."

"Como mamãe conseguiu isto?, Michele se perguntou, desesperada. Por que essa chave apareceu nos meus sonhos?"

"De repente, ele ergueu as mãos de novo, tocando-lhe a face, cujo contorno elas começaram a traçar. Michele arquejou involuntariamente, sentindo uma centelha de eletricidade percorrer seu corpo ao toque dele. Fechou os olhos enquanto os dedos passeavam por suas pálpebras, por entre os fios do seu cabelo, para enfim pousarem sobre seus lábios. Michele apoiou o corpo no dele, e seu coração disparou de expectativa quando um rosto se moveu em direção ao outro..."

"-Nós nos encontramos por algum motivo, por isso sei que, qualquer que tenha sido a força que nos aproximou, ela pode de algum modo nos manter juntos."

Por hoje é só, me contem nos comentários, se alguém já conhecia este livro ou se já leu. Eu particularmente amei. É um romance lindo com saltos no tempo <3. Um xero!!!

Resenha #396 - Casa das Fúrias - Madeleine Roux


Título: Casa das Fúrias #1
Autor(a): Madeleine Roux
Editora: Plataforma 21
Páginas: 352
Nota: 5/5

-Onde é esse lugar? - perguntei, atingida pelo cheiro do açougue e pelo gosto azedo de carne fresca sendo estripada lá dentro.
-No norte. Casa Coldthistle é como chamam. É um lugar para pensionistas, minha garota, e para os errantes e perdidos.
Olá pessoas, tudo bem?

Assim que vi esta capa me interessei na hora pelo livro. Sim eu sou a louca das capas. Mas fui ler o lado de trás e me apaixonei pela parte que falou de romance gótico. Eu amo. Não li  muitos, porque nem conheço, o único que li, foi a trilogia que se tornou quadrilogia Dezesseis Luas e gostei muito. 

Minhas expectativas com este livro estava moderada, caminhando para alta, mas me contive. Só que quando comecei a ler, simplesmente me encantei e não consegui mais parar. Eu fiquei completamente atraída pelo o universo criado por Roux e preciso ler mais coisas desta mulher. Depois de ler, é que fui perceber, que ela já tinha outros livros lançados, como eu fui leiga em não perceber isso que estava bem na capa, enfim rs.

Louisa Ditton, era uma menina sozinha e não tinha nenhum lugar para onde ir.  Ela estava com medo. Pois acabara de escapar de um internato inglês terrível. Ela não aguentava mais os castigos dolorosos que passava e as repressões. Louisa, não aguentava mais ficar nas ruas, tendo que se virar com migalhas para sobreviver, mas também não queria mais ficar presa, onde ela não poderia viver com a sua liberdade. 

Mas na situação em que estava, não dava mais pra viver de fugas, pequenos furtos e sozinha pelo relento. Foi ai que ela conheceu uma senhora que lhe ofereceu um emprego em uma hospedagem e para Louisa, aquilo pareceu interessante, pois teria um lugar para dormir, comer e ainda estaria segura.
-Estou acordada! Só um momento! - gritei, esforçando-me para ficar apresentável e tirar a remela dos olhos. Fazia muito tempo, tempo demais, que eu não dormia tão bem.
Assim que chega casa, Louisa percebe coisas estranhas, principalmente no que diz a respeito o misterioso dono do lugar. O Sr. Morningside proporciona aos hóspedes uma forma peculiar de não ser um simples lugar para dormir, mas o temido descanso eterno. Ele e sua criadagem tem uma espécie de tribunal sombrio, onde executam a sua justiça obscura àqueles que vivem impunes e Louisa é convidada a fazer parte deste grupo ainda mesmo contra sua vontade.
A canção encheu minha mente de pensamentos turbulentos e minhas mãos tremeram, quase apagando a chama. Que língua estranha era essa na minha cabeça? Gutural e afiada, e ao mesmo tempo sinistra e sedutora...
Mas as coisas podem fugir de nosso controle e com isso a jovem começa a temer pela vida do único amigo que ela considera: Lee. Que é um mistério pra ela, mas que com o tempo vai pegando uma amizade que até ela desconfia de como foi natural acontecer. Ainda mais nesta época que era estranho uma mulher ser amiga de um homem. Lee está hospedado em Coldthistle, mas ele não é como os demais hóspedes. Ele é gentil. Tem um sorriso terno. E com isso Louisa, sente, que ele é diferente e tem que livrá-lo deste julgamento. Só que ela não sabe como fazer isso. Já que nesta casa de mentiras, como ela pode saber com exatidão quem carrega a verdade?
E ali ao seu lado, confesso que eu me sentia mais segura. Ali, pelo menos, havia um elemento neutro. Eu estava marcada para ficar, ele estava marcado para morrer, mas, enquanto continuássemos vivos, eu lutaria contra esses destinos.
Eu amei este livro sério. Jamais maginei que fosse gostar tanto e quanto mais eu lia, mais eu queria saber o que iria acontecer. Pois Roux consegue mexer com nosso imaginário e desconfiar e indagar coisas, que jamais imaginávamos, pelo menos aconteceu comigo. Eu me senti muito Louisa, talvez se vivesse a vida que ela vivia nesta história, agiria como ela. E olha que eu a achei extremamente corajosa. Porque viver no século XIX, sendo menina e nas ruas, não é fácil e ela por ser uma fugitiva e viver por si, tomou atitudes que me fizeram pensar e acreditar que não dá pra ser egoísta sempre. (o egoísta de forma positiva, porque ela vivia sozinha e passou a pensar só em si.) 

Eu gosto muito desta personagem que Roux criou, ela é dona de si, é corajosa, mesmo se sentindo insegura e com medo. Enfrenta o Sr. Morningside como ninguém e eu particularmente amava os diálogos deles. Sempre trocando farpas. Mesmo com medo, ela estava de cabeça erguida e ele a desafiando para saber até onde ela iria. 

Eu achei a ambientação da história bem desenvolvida, ainda que tudo acontecesse mais na hospedagem, os momentos em que passou fora dela, foram bem detalhados sem ser cansativo. Deu para sentir como se estivesse lá e vendo pessoalmente cada lugar, como se presenciasse tudo pessoalmente e não apenas lendo algo, sabe? 

Lee é um rapaz super alto astral, que gostou de Louisa no primeiro momento em que a viu, talvez por não ter tanta convivência com pessoas de sua idade, ele sentiu empatia por ela instantaneamente e mesmo desconfiada desta aproximação, Louisa deu o braço a torcer e deixou que ele entrasse um pouquinho de cada vez em sua vida. A situação chegou a um ponto, que ela queria protegê-lo e defendê-lo a qualquer custo. E essas reações e sentimentos, foi bem interessante de ler e vivenciar.  

Como o livro é narrado em primeira pessoa, dá pra você se aproximar de Louisa a cada página lida. Sentir seus medos e anseios e também se admirar com sua bravura e ousadia. Porque ela é uma mocinha nada convencional rs. Mais uma pra minha listinha de mocinhas empoderadas de 2017.


A diagramação do livro é simples e linda ao mesmo tempo. Percebe-se que a editora teve um cuidado especial para deixar o leitor mais atraído por essa leitura. A capa é uma beleza a parte. O desenho interno da casa e a Louisa desenhada, deixa sua imaginação rolar solta. Por dentro cada capítulo começa com um desenho em círculo e uns arabescos, com forma de espelho. E tinha algumas páginas que trazia desenhos de quadros bem sombrios e misteriosos, trazendo até um arrepio na pele. 

Eu curti demais este romance. Dá um frio na barriga em certos momentos. Eu senti um pouco de medo, mas nada assustador que te deixa sem dormir. Senti um pouco de horror, mas nada tão profundo, mas eu fiquei anestesiada com o final que eu não esperava e que foi muito pertinente, triste, sombrio, mas perfeito! Agora é esperar a sequência com muita ansiedade.
Sua proximidade fez minha pele se arrepiar e, no entanto, eu não conseguia me mover; sua órbita era tão repulsiva quanto irresistível. Eu o odiava, e queria que ele falasse mais. Revelasse mais. Como ele poderia ter tanto poder sobre as pessoas? Como poderia saber de livros, de maldições e de um extraterreno que se movia feito uma sombra perversa sob o nosso mundo?

Abandonei sem dó #3 - Em Águas Sombrias




Oi meus amores, tudo bem?

Seguindo essa tag que recentemente a Di trouxe e que foi criada pela Mi do blog Leitora Encantada, vou estrear meu primeiro relato sobre abandonos de livros.

Eu sei que é uma bobeira minha, mas... eu odeio desistir de livros. A partir do momento que eu gastei o meu rico dinheirinho nele eu tento ao máximo levar a leitura ao final, até mesmo porque eu tenho a esperança que ele melhore com o tempo. Mas ao mesmo tempo desde que eu comecei a fazer resenhas para o blog, eu percebi que insistir em livros que não estão fluindo bem só atrasam as resenhas, fazem com que elas se tornem improdutivas e não deixam a leitora/resenhista aqui satisfeita. Então eu decidi não forçar mais leituras no qual eu não me identifiquei.

E esse é a primeiro abandono que trago para vocês.


**Do que se trata a história?

É "comum" ocorrerem afogamentos no lago da cidade. Um novo corpo é encontrado, pouco tempo depois de uma adolescente também aparecer morta. Será pura coincidência, ou essas mortes estão atreladas? Esse e diversos mistérios são levantados, em uma narrativa que mescla passado e presente para entendermos a conexão de cada personagem e entendermos o que leva a tantas mulheres perderem á vida nesse lago.

**Em qual página você parou?
Sinceramente eu não lembro porque tirei o marcador e faz algum tempo que estava na estante porque eu tinha atenção de retomar a leitura, mas se não me engano eu parei por volta da 200 (para vocês verem com eu insisti).

**O que achou da personagem principal?

Esse livro na verdade tem diversos personagens principais, tanto que cada capitulo é voltado para um personagem diferente, mas acredito que o foco principal está na Jules, irmã da mulher recentemente encontrada morta, e ela é bem sem sal e sem açúcar.

**Por que resolveu abandonar o livro?

Eu achei o livro muito maçante.  Em certos capítulos ou parágrafos dava uma melhorada, mas ele me deixava entediada e pensando no próximo livro que iria ler. Nenhum dos personagens me cativou, e por ter essa narrativa voltada para diversos personagens diferentes em cada capitulo, eu me perdia todinha e não sabia mais quem era quem.

Eu estava louca por esse livro, já li várias resenhas positivas sobre ele, mas comigo infelizmente não rolou e isso me deixou bastante frustrada rs.

Bejinhos e até mais!


Resenha #395 - F*ck Love - Tarryn Fisher


Título: F*ck Love
Autor(a): Tarryn Fisher
Editora: Faro Editorial
Páginas: 288
Nota: 5/5 - Favorito!

-Nós dois estávamos em busca de algo que fosse verdadeiro. Algumas vezes, a verdade de uma pessoa é o amor de outra.
Não compreendo o significado do que ele acaba de dizer, mas tenho vergonha de admitir isso.
-Nós gostamos das mesmas coisas?
-Sim, Helena. - A expressão em seu rosto é indecifrável.
Olá pessoas, tudo bem?

Eu fiquei apaixonada por esta capa desde o lançamento e não sosseguei até quando o comprei. Só que eu demorei demais para ler, mas antes tarde do que nunca.

É o meu primeiro contato com a escrita da Tarryn, que já possui outros livros publicados inclusive aqui no Brasil pela Faro. Os livros lançados da autora por aqui é a trilogia: A Oportunista, A Perversa e O Impostor. E eu estou bem curiosa para conhecer essa história. 

Eu amei ler F*ck Love. Foi um livro que não fui com tantas expectativas, além do amor pela capa, e que me surpreendi com a escrita e me apaixonei pela história. Eu simplesmente me prendi em um círculo vicioso que não conseguia largar por nada o livro. E quando acabou, fiquei já naquela saudade dos personagens, das risadas. A impressão que tive, que eram meus velhos conhecidos e que eu vivia ali com eles. 

Helena Conway simplesmente se apaixonou. Quando ela percebeu já era tarde demais. Não foi porque ela quis. Foi algo inusitado. Algo confuso, que mexeu com toda a sua vida e pensamentos. Ela é uma garota centrada, que vê as coisas de uma maneira diferente, mas com uma personalidade as vezes frágil como uma brisa e as vezes forte como uma tempestade.
Na verdade, gosto de comparar os olhos das pessoas a doces. Os olhos de Kit são como chocolates: suaves e quentes. 
Mas tudo muda, quando Kit Isley, entra na sua vida. Ele é totalmente o oposto do que ela espera de um homem. Ele é desencanado, espontâneo, alguém bem diferente dos caras com quem ela já conheceu.

Tudo poderia ser perfeito e ele ser o seu complemento, se não fosse pelo único detalhe: Kit era namorado de sua melhor amiga. Aquilo deixava  Helena no chão. Ela não queria acreditar que aquilo estava acontecendo. Como assim se apaixonar perdidamente pelo namorado de sua melhor amiga? Isso seria uma traição a amizade e aquilo mexia demais com suas emoções.

Helena tenta desafiar seu coração  e fazer a coisa certa, pensar nos outros. Mas ela não o faz. Ela tenta, mas como ir contra um sentimento tão forte? Que faz seu estômago gelar, apenas ao ouvir a voz. Que tira o seu ar, apenas com a aproximação. Que te faz sonhar acordada com um futuro que pode ser completamente incerto.

Helena se sentia perdida em vários momentos. Ela tinha pensamentos intensos e fortes. Ao mesmo passo que ela queria estar com Kit, a lembrança de sua amizade vinha a tona e a fazia se sentir uma traidora. Tinha momento em que ver os dois juntos, trazia tanta dor, que ela queria se afastar e sumir. Seria melhor pra ela e para eles. Tantas vezes Helena quis se afastar, fugir, mas sempre acontecia algo que impedia  e que a trazia de volta. 
Espero que ninguém ouça o meu coração batendo mais forte neste exato instante. pela primeira vez em dias não acho que esteja ficando louca. Na verdade, considero que o mundo todo enlouqueceu. Estou presa em um sonho. o sonho invadiu a minha vida. Que diabos está acontecendo?
Mas ela era forte e por mais tentador que era estar perto dele, ela sempre se dava conta de que poderia estar indo longe demais e dava uma parada, ainda que contra a vontade e o desejo de ficar com ele e sentir como seria estar no lugar de sua amiga. 

Helena tinha uma sinuca de bico nas mãos, mas o que ela poderia fazer? Passar por cima de sua amizade e lutar para viver este sentimento? Ou realmente fugir e agir como se nada tivesse acontecido? Eu questiono isso, mas devo dizer que só lendo para saber como esta trama vai caminhar, mas dou uma certeza, você vai se viciar. Eu me viciei e mergulhei completamente nesta história. E não me decepcionei, ao contrário, foi meu favorito!

F*ck Love, é uma história de uma personagem completamente imperfeita, que possui sentimentos reais e questionamentos reais sobre a sua vida e para onde ela irá caminhar. Helena é uma mulher simples, compreensiva e faz de tudo para ver as pessoas de que ela gosta bem e confortáveis. Por mais que as vezes isto a irrite, ela passa por cima de seu orgulho para que os outros fiquem bem. 

Teve alguns momentos em que ela me irritou com suas atitudes, mas eu a compreendi demais e entendi que nem sempre as coisas são do jeito que queremos, porque estamos sentindo algo forte por alguém e até que ponto estamos suscetíveis a passar por cima do nosso sentimento, para que o outro esteja sempre confortável? Helena é intensa, seus pensamentos e emoções transbordam dentro da gente, mas ela vai crescendo e percebendo quem são as pessoas ao seu lado e como deve levar pra frente, aquilo em que ela realmente acredita. 

Tarryn tem uma escrita deliciosa, onde você percebe que é uma história praticamente real, porque os personagens são críveis e ela utiliza deste fator humano para desenvolvê-los tão completamente que é como se eles estivessem em seu convívio diário. A ambientação dos lugares, foram bem descritos, cheguei até sentir o cheiro delicioso do café fresco. Adoro!

Eu me senti viajando com Helena em seus pensamentos e sentimentos. Os lugares para onde ela ia, era tão bem detalhados, que se você fechasse os olhos você conseguia visualizar nitidamente como realmente era. E isso é maravilhoso. Um dos pontos positivos que me fizeram amar muito a leitura, foi exatamente isso, me fez viajar, fez com que eu me sentisse dentro da história, como uma amiga em comum, como aquela que poderia dar conselhos e segurar na mão da personagem em seus momentos de devaneios e sofrimento. Mas que pudesse sorrir com ela, em seus momentos engraçados e desajeitados. Porque conhecer Helena é simples e fácil, ela é uma garota forte, e com o tempo de leitura vai crescendo e se tornando completamente independente. E isso foi uma delícia de acompanhar. 

Kit é um cara que eu me apaixonaria facilmente, porque ele é intenso apenas com um olhar. Ele é espontâneo e faz o que sente e vive cada momento. Ele vê as coisas de uma maneira mais clara e sem colocar muitas dificuldades e tenta levar isso para as outras pessoas também. Para ele as coisas podem até se resolver de uma maneira simples e ele evita qualquer tipo de atrito. Ele é difícil de tomar uma atitude, mas quando o faz, é pra valer.  

A amizade que surge entre ele e Helena é uma coisa muito bonita de ler, porque ele a faz se enxergar melhor e ela traz mais cores para a sua vida. E as coisas entre eles vão surgindo de uma maneira tão natural que é como se eles se conhecessem de uma outra vida. Só que muita coisa acontece nesta história. E mais uma vez eu insisto em dizer, leiam!


A diagramação do livro é uma beleza totalmente a parte. Por dentro da capa do livro é todo em vermelho e o coração desenhado em branco. As folhas são amareladas, grossas, mas não torna o livro pesado. Mas dá a aparência de que tem mais páginas, do que realmente tem. A fonte é de tamanho médio completamente confortável para a leitura. Não encontrei erros de revisão, se teve não percebi mesmo. Cada capítulo tem desenhos de flores e do coração e começam com uma hashtag pertinente ao que acontece em cada capítulo. 



No mais só indico a leitura para todos os amantes de romance, pois ele é bem escrito, bem desenvolvido e quando você menos percebe, a leitura acaba e você fica querendo mais e já te desperta aquela saudade deliciosa de relê-lo. 
Quem quer se esconder da verdade? Talvez as pessoas que tenham experimentado verdade demais na vida. Ou as que experimentaram muito pouco. Ou as pessoas que são superficiais demais para apreciar as possibilidades tremendas que a verdade traz. #verdade
Um xero!!!