Resenha #365 - Dezesseis - Rachel Vincent


Título: Dezesseis
Autor(a): Rachel Vincent
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 240
Nota: 5/5
Minha habilidade, porém, não vem de tocar a água, mas de olhar as plantas com atenção. Eu não deveria me orgulhar do fato de os meus tomates serem os frutos mais brilhantes e firmes da classe, mas não consigo evitar. O melhor que posso fazer é tentar esconder minha satisfação na frente da nossa instrutora. E das câmeras.
Olá pessoas, tudo bem??

Falar desse livro não é fácil, porque desde que ele entrou em pré-venda em e-book, minha vontade de lê-lo, foi enorme. O que posso dizer, foi que encontrei mais uma distopia de arrancar suspiros e perder a respiração em vários momentos. Nunca li nada parecido, por isso achei a história, mesmo que clichê, também original. 

Dahlia 16, vê seu rosto em uma imensa multidão. Em seus pensamentos, ela não tem nada de especial. Seus cabelos são castanhos, seus cabelos e sua pele clara são iguais de suas irmãs. Ela é apenas uma entre quatro mil e novecentos e noventa e nove  garotas que foram criadas visando o bem da cidade.

Ela está encaixada na Divisão de Trabalho Profissional e atua na seção dos Agricultores Hidropônicos - cultivando as plantas por meio da água e analisando o PH para o seu melhor desenvolvimento -, nesta seção, ela está com mais algumas meninas iguais a ela. E nesta ala todas as outras iguais estão realizando a aprendizagem dentro da divisão de trabalho.

A cidade onde Dahlia 16 e tantos outros genes produzidos moram, se chama Lakeview. Esta é uma cidade que funciona como se fosse uma máquina  e através dela poderiam nascer robôs, mas não, as crianças são produzidas e desde muito pequenas, são altamente capacitadas para realizar determinada funções para o melhor crescimento da cidade e o bem estar de todos. Os genes são desenvolvidos para que funcionem em determinado padrão e logo em seguida são formados clones para que possam crescer e se desenvolver, para serem designados cada lote - porque são clonados cinco mil genes de cada espécie - para a divisão de trabalho estabelecida.

Dahlia 16, sempre se achou estranha por seus pensamentos. Ela sempre seguiu as regras a risca e sempre foi a melhor de sua turma. Nunca conseguiu entender porque. Aliás por ser igual as suas outras milhares de irmãs, não poderia se destacar tanto. Mas isso acontecia. 

Durante uma aula, a sua instrutora a elogiou pelo seu grande dom em controlar o PH das plantações em que ela realizava. Naquele ambiente em que viviam, o orgulho era um sentimento, que não deveria ser demonstrado, aliás, poucas coisas poderiam ser demonstradas, principalmente quando se tratava de afeição. 

Certo dia Dahlia 16 foi convocada para ir ao Departamento de Administração para conversar com a administradora de agricultura. Ela ficou nervosa e apreensiva, achando que tinha quebrado alguma regra. Mas para sua surpresa e aquilo não poderia estampar em suas feições, Dahlia 16 foi convidada para ser a futura instrutora de sua área. 
Embora o barulho dos talheres e o ruído de conversa me convidem para o refeitório, sigo em direção aos elevadores. Quando entro no primeiro a se abrir, percebo que nunca estive num elevador sozinha. Sou a única que está deixando a Academia no meio do dia e, quando atravesso o saguão do primeiro andar, sinto-me estranhamente exposta e em evidência.
Diante de tantas regras Dahlia 16 jamais  imaginou que fosse quebrá-las e muito menos acreditou que sua vida mudaria tanto, até entrar no elevador e perceber que lá dentro tinha um cadete e após uma pane no elevador, onde tudo ficou parado e escuro, ela começou a entrar em pânico.

Trigger 17 - meu novo crush literário - é um cadete e vendo como Dahlia 16 estava reagindo a situação, resolveu falar com ela, quebrando a primeira regra de confraternização. Ele lhe conta uma história e a cada palavra que sai da boca dele, ela sente que está vivendo a mais pura loucura de toda a sua vida. Ele não poderia estar falando com ela. Sua voz era suave. Ele não poderia estar olhando para ela daquela forma. Seus olhos eram lindos. No que ela estava pensando? Dahlia 16 se viu transgredir várias regras naquele momento. Até que tudo voltou ao normal, e eles usaram a saudação formal que devem usar e cada um foi para o seu lado. Mas nada foi como antes. 
Trigger 17 é alto, com a pele alguns tons mais escura que a minha e olhos como o céu noturno, escuros e brilhantes. Suas Características têm uma força e simetria agradáveis.
Dahlia 16 quase enlouqueceu, achou que Trigger 17 era defeituoso. Ele não poderia achá-la linda e muito menos única, com tantas irmãs iguais a ela. Como ele poderia usar aquelas palavras?
Sei que, para seu próprio bem, ele deveria parar de falar, porém eu queria que ele continuasse.
Desde o dia em que se conheceram no elevador, Dahlia 16 andava distraída e pensando muito em Trigger 17. Ela não entende porque sentia aquela necessidade de procurá-lo, de vê-lo. Aquilo estava muito errado e ela começava a achar que era defeituosa, mas se ela fosse, todas as suas outras gêmeas também seriam e se isso de fato acontecesse, todas seriam recolhidas e condenadas a morte, então aquilo jamais poderia acontecer, ela tinha que esquecer, mas como?

Se cada passo que dava ela só pensava nele. E se ele estivesse certo? Se ela fosse mesmo diferente das demais garotas com o mesmo rosto? De repente, Dahlia 16 que sempre foi certinha em sua ações, sempre se manteve ilesa em seguir cada regra, começa a quebrá-las uma a uma... e só lendo para saber para onde esta história poderá te levar.
Meu rosto está pegando fogo agora, mas não posso impedi-lo de olhar para mim. Sequer tenho como pedir para ele parar de me olhar sem infringir uma regra. Assim, me faço de forte e o encaro.
Fico aqui pensando, em como Rachel conseguiu escrever toda essa história em apenas 240 páginas e sair tudo amarradinho sem nenhuma correria? Eu praticamente devorei este livro. Não conseguia pensar em mais nada, apenas nos acontecimentos em cada página que lia. 

Dahlia me surpreendeu como uma personagem aparentemente frágil, mas que se transformou em uma garota forte e corajosa, capaz de lutar e defender quem ela amava. As coisas foram acontecendo em um ritmo frenético que quando percebi, o livro terminou e eu fechei os olhos querendo que a continuação já estivesse sido lançada para que eu pudesse saber mais.


Fiquem tranquilos, que por mais que o final tenha sido levemente aberto, nós descobrimos algumas coisas e confesso que abri a boca e fechei várias vezes... eu sou calejada de ler distopias e sempre encontro livros capazes de me surpreender como este me surpreendeu. Eu não desconfiei de nada, quando algumas respostas começaram a aparecer.

Trigger 17 é o meu mais novo crush literário. Estou completamente apaixonada por ele, que meu marido Vincent não me ouça haha. Mas ele é um personagem incrível também. Ele é leal e gosta realmente de Dahlia e faz de tudo para protegê-la. Mas Dahlia, por mais que aceite a ajuda dele, é independente e sabe se virar sozinha também.

No mais a história me cativou demais e eu fiquei apaixonada por todo este enredo. Os personagens são bem descritos e a gente consegue entendê-los e conhecê-los. A história toda foi bem escrita e desenvolvida. Fiquei passada em como eu gostei de ler este livro. Recomendo demais a leitura dele.


A diagramação do livro é bem simples, como a maioria dos livros da Universo. As folhas são amareladas e a fonte em um tamanho médio bem confortável para a leitura. As folhas são um pouco grossas, mas não deixam o livro pesado. Encontrei raríssimos erros de revisão, mas que não atrapalham em nada a leitura. Espero que a Universo dos Livros não demore para trazer a sequência, porque a minha ansiedade está gritando bem alto haha.
Entendo esse sentimento. Aquela certeza terrível e excitante de que você vai tocar alguma coisa perigosa, algo que vai machucar você, porque você precisa saber como é. Só uma única vez.
Xero no coração de todos!!!!!
 

13 comentários

  1. Desde a primeira vez que eu vi essa capa sabia que me interessaria!
    Amo esse gênero de livro e estou doida pra ler!!!

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Dih. Percebi que muita gente falando sobre esse livro mas não sabia bem do que era, e agora estou muito animada para ler. Eu acho estranho viver em uma sociedade onde confraternizar é considerado uma regra quebrada, que loucura, né? Não sei bem o que eu acharia da história, só realmente lendo para entender mas pretendo colocá-lo na minha lista de leituras.
    Beijocas,
    http://leitoraencantada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Diana, realmente as edições da Universo são bem simples, mas a capa é bem intrigante e lendo a resenha dá pra perceber todos os clichês de livros do gênero, mas também me pareceu de certa forma original. Gostei da indicação.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Oi Diana, tudo bem?
    Adorei a sua resenha, já ouvi varias indicações desse livro, mas ainda não li, quem sabe em breve
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  5. Nossa o livro parece ser bem interessante...gostei da capa, super apresentável!!

    Beijinhosss ;*
    Blog Resenhas da Pâm

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Esse livro parece ser muito bom, apesar dos clichês que são cada vez mais perpetuados nos livros desse gênero, mesmo assim não vejo a hora de poder lê-lo.

    Beijos

    https://internautanerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Desde que vi esse livro, fico meio a meio com ele. O plot e o mundo da história me deixam curioso, mas sempre fiquei preocupado do romance ofuscar outros elementos e, para ser honesto, a sua resenha me deixou com essa impressão rs
    Vai para a lista do talvez :D

    ResponderExcluir
  8. oieeee
    vi essa capa e amei, não sabia do que se tratava e amei muito sua resenha, quero muito ler essa obra depois de ler sua resenha. Espero ver uma continuação.
    parabéns pelo seu post

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?


    Confesso que é um livro que tem chamado muito a minha atenção, ao ponto de entrar para a listinha de desejados. Ele parece ter uma pegada que eu gosto, e sua resenha só me deixou ainda mais curiosa sobre esse livro!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Desde que esse livro apareceu na pré-venda estou louca para ler... Agora imagina como estou? Kkkk
    Sou meio apaixonada por distopias, pq no fim das contas sempre tem alguma lição que devemos aprender.

    ResponderExcluir
  11. Olá Dih,
    Tive a oportunidade de ler esse livro, mas não senti o mesmo que você. Me surpreendi com o tamanho do livro, mas não achei nada amarradinho. Apesar disso, Trigger é meu novo crush também e gostei da personalidade da Dahlia.
    Espero ler a continuação para ontem.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Diana, tudo bem?

    Desde que esse livro foi lançado eu estou louca para lê-lo, pois sou fissurada por uma boa distopia e esta parece não ficar atrás. Depois da sua resenha, vou correndo comprar o e-book, pois preciso ler esse livro o quanto antes. Acho que iria ter um forte crush pelo personagem também haha

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Oi Dih! Menina, a capa desse livro sempre chamou minha atenção. Gostei da premissa e fiquei curiosa para saber como essa história vai se desenvolver. Também quero descobrir o por que de todos serem parecidos. Amei sua resenha, beijos!

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!