Resenha #204 - Homem de Ferro: Vírus - Alex Irvine

Livro adquirido pela resenhista
Olá, Pessoal! Hoje volto com mais uma resenha do mundo Marvel, espero que gostem.

Título: Homem de Ferro: Vírus
Autor: Alex Irvine
Editora: Novo Século
Coleção: Marvel Comics
Páginas: 368
Classificação: 4.0

Lembrete: a Novo Século está lançando livros com histórias da Marvel, ou seja, não se trata de uma HQ, não tem desenhos nem nada do tipo além da arte da capa.

Tony Stark está em crise ou está em sua melhor forma? Tudo irá depender de que lado da história você está!

Se for do lado dos amigos de Tony então ele está em meio a uma crise muito forte, ele só pensa em trabalho, trabalho e trabalho, não sai, dorme pouco, mal se alimenta, enfim... ele precisa de uma intervenção.

— Não acho que ele lave tanto as mãos, Nick - disse Pepper. Ela também parecia ter tido péssimas noites de sono. Ambos estavam ali sentados nas cadeiras da sala de Fury como se estivessem sido atropelados por um caminhão, quando ele precisava vê-los em sua melhor forma, porque a qualidade de uma das mais poderosas fontes de recursos da América estava em questão. E se alguém poderia fazer algo a respeito, eram os dois.

Agora, se você está do lado próprio Tony, então ele está em sua melhor forma, sua mente está funcionando a mil por hora e está muito próximo de seu objetivo: alcançar o controle imediato.

Mas isso não é um relacionamento amoroso e por isso a história não têm apenas duas versões...

Para os investidores das Indústrias Stark, ele está com sérios problemas, pois apesar de trabalhar absurdamente, ele não está entregando o que é pago para produzir, ou seja, ele não anda criando novos "brinquedinhos" de guerra.

E neste momento temos o grande final: como os seus inimigos veem o nosso herói lunático? Uma única palavra é capaz de descrever isso. Qual? Vulnerável, pois todo aquele que comete o erro fatal de acredita e ser invencível ou inviolável se dá mal. E que melhor momento para atacar o seu inimigo do que agora, quando o Homem de Ferro se considera insuperável e suas barreiras impenetráveis?

Contudo, a Hidra não pensa pequeno! Eles desejam aniquilar a S.H.I.E.L.D e toda a imperfeição do mundo. Além, é claro, da criação de uma nova raça superior. O plano deles é bem básico, nada complexo e muito menos pretensiosa, correto?

A Hidra é como Prometeu roubando a chama dos deuses. Trazemos uma nova era à humanidade, e a antiga ordem deve ser destruída durante a transformação. A Hidra anuncia a grande criação de um novo universo humano. Força através da uniformidade.  Realização do potencial humano através do refinamento e aperfeiçoamento do material humano. [...]
Fui fisgada pelo Tony Stark devido a seu jeito mulherengo, sabichão e sarcástico da versão cinematográfica, mas algo me diz que isso tem a ver mais com o ator bonitão que o interpreta, será? Acho que é por isso que muitos rapazes não gostaram muito desse filme. E devido a isso, acabei indo para a leitura com muitas expectativas e acabei me decepcionando.

Tony Stark cinema - imagem retirada do Google

Tony Stark quadrinhos - imagem retirada do Google













O que descobri com meu Personal Marvel/ DC (alguém que sabe tudo sobre as HQ's da Marvel e da DC) é que o livro é mais fiel as HQ's do que os filmes, tanto nas histórias quanto na elaboração dos personagens (ainda assim, eu prefiro a versão do cinema).

Para vocês entenderem melhor, resolvi montar um paralelo entre o filme e o livro, ok? Não faço com o HQ por não ter lido ainda, mas quem sabe em breve não faço dos três?



— Organizamos um evento de caridade que nem mesmo Tony Stark, em seu estado atual, poderia recusar - disse Fury. — Foi isso que eu fiz. É essa a importância que atribuo a Tony; acabei me reduzindo a produtor de eventos só para tirar o traseiro dele do Laboratório de ITR, que para ser honesto com vocês, eu preferiria queimar até as cinzas, mesmo com tudo que seria perdido. [...]

A diagramação está bacana, apesar de ter encontrado alguns erros. As páginas são amareladas e com fonte pequena, só atrapalha a leitura se você estiver no ônibus ou carro. A capa está bonita e o trabalho especial na primeira página de cada capítulo toda preta e com uma barrinha de progresso do livro lido.

Na página seguinte há uma "Petição Provisória de Patente" dos produtos que Stark está trabalhando. Para quem é mais ligado em tecnologia será bem provável que curta mais do que eu essa parte.

Gostei do livro, mas esperava mais. Foi bem finalizado apesar de em alguns momentos a história ficar cansativa e em outros fiquei com a impressão de ter perdido algo, de tão rápido que tudo aconteceu. Apesar dos pesares, valeu a pena a leitura.

Recomento para quem goste de: Marvel, Homem de Ferro, ficção, suspense e alguns momentos cômicos.

Não recomento para quem não goste: dos itens acima, de ficção norte americana especificamente ou de histórias com super heróis.

Pessoal, gostaram? Deixem seus comentários, se já leram esse livro, se acompanham as HQ's ou o filme.

Resenha #203 - Fragmentados - Neal Shusterman


Título: Fragmentados
Autor: Neal Shusterman
Editora: Novo Conceito
Páginas: 320
Nota: 5/5

A data da ordem era um dia antes da viagem às Bahamas. Ele ia ser fragmentado e eles iam sair de férias para se sentirem melhor com a situação. A injustiça de tudo isso fizera Connor querer quebrar alguma coisa.

Eu não iria ler esse livro nesse ano, até porque pretendia ler ainda algumas continuações de séries, mas diante de tantas resenhas positivas e opiniões chocadas com a proposta do livro, além do fato de ser uma distopia, eu não resisti a tentação e o peguei pra ler, o passando na frente de um monte de leituras pendentes rs. 

Nessa narrativa em terceira pessoa, temos boa parte das narrações como personagens principais Connor, Risa e Lev. Em alguns momentos da leitura, alguns capítulos narrados sobre alguns personagens secundários que aparecem para compor a obra e fazer com que a leitura flua da melhor forma.

Para entender melhor do que se trata o livro irei explicar como a fragmentação surgiu. No futuro, depois de uma guerra entre dois poderes foi criado "A Lei da Vida" onde diz que a vida humana não pode ser tocada  desde o momento em que uma criança é concebida até chegar a idade de 13 anos. A partir dos 13 até os 18 anos, os pais podem escolher "abortar" a criança, quando ele não a quer mais, então essa criança é levada para a fragmentação, porém a criança não morre, ao mesmo tempo que ela é fragmentada, sua vida permanece. Esse processo acontece para ajudar as pessoas que perderam algum membro do corpo ou órgão vital, devido a doenças ou acidentes e precisariam dessas "reposições" para seguirem em frente com as suas vidas. 

Connor descobriu por a caso que iria ser fragmentado. Ele ficou com muita raiva de seus pais, ele jamais imaginou que seria "abortado" daquela forma tão brusca. Tá ele sabia que tinha aprontado algumas coisas, mas nada muito sério a ponto de seus pais tomarem essa decisão tão radical. Então ele resolveu fugir. Ele tomou essa decisão, porque jamais seria fragmentado. Essa mágoa ele iria carregar pra sempre, mas tinha que fazer isso sem olhar para trás.

Antes mesmo de assinar o nome, ele sente as lágrimas brotando por dentro. Não parecem vir de seus olhos, mas lá no fundo das vísceras. É uma onda tão poderosa que machuca o estômago e os pulmões.

Risa, uma garota órfã que mora em uma casa chamada de "Estatal" não teve muita sorte, pois sempre gostou de tocar e em uma apresentação, ficou muito nervosa e perdeu algumas notas, imperceptível aos convidados, mas não aos olhos de seus professores. Em consequência disso neste mesmo dia, ficou sabendo que seria "abortada" para a fragmentação. Seu mundo caiu é claro, ela sabia no fundo que mais cedo ou mais tarde isso poderia acontecer e sentia muito medo por isso.

Há algum tipo de comoção do lado de fora que torna difícil para ela se concentrar em medir a pressão sanguínea do homem. Comoção não é a coisa rara aqui. O que quer que seja, Risa suspeita que terminará com ataduras e sacos de gelo para alguém. O trabalho nunca termina.

Lev é um dízimo. Ele foi criado sob essa circunstância, pois desde que nasceu soube que seria entregue para a fragmentação, foi ensinado a ele que isso não seria um "aborto", mas sim uma oferta a Deus, porque ele era o décimo filho da família e segundo a "Bíblia" isso teria que acontecer. Então ele já estava conformado com isso e ele queria, pois sabia que estava fazendo o que era certo, o que foi destinado a fazer.

Estou perdido de todas as formas possíveis.Então, sentindo a frieza do aço contra as pontas dos dedos, ele puxa o alarme de incêndio.

O que estas crianças tem em comum é que todas são fragmentárias e por obra do destino elas se conheceram. De alguma forma estavam fugindo juntas. Mesmo que Lev não concordasse 100% com esta fuga, lá estava ele fugindo com Risa e Connor.

Olha não posso mais falar nada sobre este enredo se não sairá spoiler, só posso dizer que me senti sufocada em alguns momentos, que leitura foi essa? Eu gostei muito da escrita de Neal, ele conseguiu me envolver na leitura do inicio ao fim. Fiquei completamente perplexa com essa proposta. E o pior de tudo, pelo jeito que as coisas estão caminhando aqui em nosso mundo real, não duvido que uma guerra possa acontecer e uma atitude como esta possa ser formalizada, porque convenhamos, o mundo está um verdadeiro caos.

Neal trouxe algo - em minha opinião - original. Trouxe uma distopia fria, calculista e sem nenhum tipo de emoção pelo lado governamental. A impressão é que dá, é que com a fragmentação os médicos não se importam mais em curar as pessoas, tudo eles levam para repor um membro ou um órgão. Chegou um momento na leitura do livro, que senti um frio no estômago e só de imaginar a cena narrada sinto ainda calafrios, tamanha a frieza do ser humano. Fico pensando quantas pessoas são assim nesse mundo e que não conhecemos. Na realidade não sabemos quem é quem, porque muitas pessoas vivem sobre máscaras e se não formos espertos jamais saberemos quem são. E quando menos percebemos, não estaremos mais aqui pra contar alguma história.

Eu tive vários tipos de sensações com a leitura desse livro e em alguns momentos senti até repulsa com as decisões como os pais dessas crianças resolviam, como se fosse algo banal entregá-las para a fragmentação e como esse processo acontecia. Algumas vezes fechei meus olhos e até mesmo o livro e não consegui acreditar no que lia. Com a fuga, muito desses meninos e meninas se submetiam a cada coisa para não ser pego. Passavam por tantas coisas que chegava a doer no meu coração. Nossa... fome, desespero, violência, medo, trauma e muito mais... fico me perguntando até que ponto uma pessoa pode aguentar esse misto de sentimento e aprovação, ainda mais sendo crianças que por ato de sobrevivência são capazes de amadurecerem anos em apenas dias, ou até horas.



A diagramação do livro está bem simples. A fonte está em tamanho médio e com um bom espaçamento. Não percebi erros de revisão. O livro tem um peso médio, então para quem tem problemas nos pulsos não é recomendável lê-lo em pé no ônibus. Mas dependendo da situação dá para segurar com um pouco de sacrifício. Os capítulos são curtos e começa com o nome do personagem que será narrado. A leitura flui de uma maneira rápida, pelo meno em minha opinião.

Sim, de maneira estranha a leitura deste livro é incrível, eu recomendo para amantes de uma distopia fria e original. Para quem curte um drama mais opressivo e que causa um intenso frio da barriga. Leia e tire as suas próprias conclusões e me convide para  saber de sua opinião. Neal não é autor best-seller atoa, porque ele trouxe uma história bem escrita, desenvolvida e com uma excelente ambientação, muitas vezes me vi no lugar, me vi em algumas salas que me causou completa angústia e quando um livro te causa vários tipos de reações e te empolga desta forma, vale a pena conhecer a história. 

Enquanto segue apressada pela rua, pensa em como é maravilhoso que ela possa ter uma segunda chance. Como é maravilhoso poder descartar tão facilmente sua responsabilidade.

Xero no coração de todos!!!!


Divulgação: Acima de Nós - Tais Cortez

Olá pessoal, tudo bem com vocês??
Hoje venho contar novidades de livros nacionais... eu tenho uma parceria com a Tais na leitura de seus livros, sim porque virei fã da autora e tudo que ela escreve me interessa demais, então quando vi que este novo livro seria lançado tinha que trazer aqui para apresentar a vocês.

Título: Acima de Nós
Autora: Tais Cortez
Ano: 2015 / Páginas: 302
Idioma: português 
Editora: Ágape

Sinopse:
Laura e Rafael não poderiam ser mais diferentes. Ele nasceu em uma das famílias mais ricas da cidade de Catalina, e sempre teve tudo o que quis. Já ela é de origem humilde, e seu grande sonho é conseguir uma vida melhor. Mais do que isso, a visão que ambos têm de Deus é oposta: Laura o vê como um Deus de amor, enquanto Rafael não entende como Ele pode permitir que tantas coisas ruins aconteçam, incluindo uma tragédia que o assombra. Quando o comportamento dele começa a preocupar seus pais, ele é forçado a encontrar um emprego. A partir daí, esses jovens se encontram e a vida deles nunca mais será a mesma. Ela estava ocupada demais para se apaixonar, e ele sequer sabia que era capaz de sentir algo assim, mas, quando os planos de Deus são traçados, estão sempre acima de nós.



Tais, nasceu em Campinas, interior de São Paulo. Formou-se em Relações Internacionais e fez bidiplomação em Economia na FACAMP.

Fascinada desde criança por histórias de romance, mistério e poderes sobrenaturais, foi natural que, propondo a si mesmas escrever o livro que gostaria de ler, esses elementos estivessem presentes em sua primeira obra, "Golfinhos e Tubarões - O Outro Mundo", lançada em agosto de 2013 pela editora Chiado e vendida pela livraria Cultura.

Em dezembro desse mesmo ano, lançou seu segundo livro em E-book pela Amazon: "O último homem do mundo", uma deliciosa comédia romântica. Durante o período de 5 dias o livro esteve em promoção para ser baixado gratuitamente, alcançando a primeira posição no ranking dos 100 mais baixados grátis.

A agora em 2015 Tais lança seu mais novo livro "Acima de Nós" um romance religioso que tem tudo pra dar certo.



**QUOTES**

“Quem sabe, se tivesse percebido o que estava acontecendo, teria se afastado. Mas apaixonar-se por ele foi como estar debaixo de uma garoa fininha. Os pingos vieram aos poucos, quase imperceptíveis e, de repente, ela já estava completamente encharcada.”

“− Nunca daria certo − balançou a cabeça. − Seria como se um peixe e um pássaro quisessem ficar juntos.
Ele segurou o queixo dela gentilmente, forçando-a a olhá-lo.
− Então, me dê asas.”

“Laura não sabia quanto tempo aquele sonho duraria, mas estava disposta a vivê-lo intensamente antes que precisasse acordar.”

“Com Laura, ele podia começar de novo. Ser outra pessoa. Alguém melhor, de quem ela, seus pais e ele próprio se orgulhassem. Talvez isso levasse algum tempo e, quem sabe, ele nunca se tornasse a pessoa que desejava ser, mas precisava tentar. Mais do que isso: ele queria tentar.”

“Seu coração parecia completamente preenchido por um sentimento que transbordava. Ele era inconfundível e inegável. Ela tentara reprimi-lo, guardá-lo para si mesma, mas não podia fazer mais isso. Um sentimento como esse merece ser gritado aos quatro ventos.”

“Aquelas palavras tranquilizaram momentaneamente seu coração partido. Por algumas horas, ela achou que ficaria bem. Talvez as coisas não fossem tão ruins se todo o universo não a fizesse se lembrar dele.”

“Não falar sobre coisas tristes, sobre as quais não temos controle, é poupar-se de cutucar cacos de vidro dentro do coração. Não faz com que o problema desapareça, mas evita um sangramento desnecessário.”

“Talvez eu tenha sido egoísta comigo mesma, fechando meu coração e impedindo-o de sentir mais. Ou talvez ele só precisasse do estímulo certo para se abrir novamente.”

Nós somos como o sol e a lua. Mas, de alguma forma, conseguimos formar um eclipse.”


Avatar dos Personagens:
Laura e Rafael



Playlist:

1. Say Something - A Great Big World & Christina Aguilera
2. Find Me – Boyce Avenue
3. All of Me – John Legend
4. Decode – Paramore
5. You - Switchfoot
6. Dare you to move – Switchfoot
7. Young & Beautiful – Lana Del Rey vs Cedric Gervais
8. In Time 2011 Soundtrack - Main theme (orchestral)
9. Read all about it - Emeli Sandé
10. Times - Tenth avenue north
11. Beloved – Tenth avenue north
12. By your side – Tenth avenue north
13. Worn – Tenth avenue north
14. Oceans – Hillsong United
15. All I need is you - Jesus Culture
16. Holy – Jesus Culture
17. All Of The Stars – Ed Sheeran
18. Birdy - Skinny Love
19. Shontelle - Impossible


Outras Obras da Autora:


                                     Skoob - Resenha                                    Skoob - Resenha


Se você comprar os dois livros juntos em uma super promoção na Martins Fontes, o frete sai gratuito. Aproveitem!!!!!

Xero no coração de todos!!!

Resenha #202 - O Coração do Leão - Mia Sheridan

Livro adquirido pela resenhista

Oi! Pessoal, tudo bem com vocês? Espero que sim!          

Título: O Coração do Leão
Autora: Mia Sheridan
 Coleção: Signos do Amor
Editora: Arqueiro
Páginas: 208
Classificação: 5,0

Pessoal, esse livro faz parte da Coleção Signos do Amor, no qual cada livro tem uma história diferente voltada para as características de cada signo, sua mitologia. Apesar de ser uma coleção, os livros não precisam ser lidos em determinada ordem. Aqui no blog já tem a resenha de "A Voz do Arqueiro" feita pela super Diana, confiram...

Bem, eu estava louca por esse título pois sou leonina e não poderia perder por nada o livro do meu signo! Além disso, a história me chamou muito a atenção, pois tem elementos de uma história que li há muitos anos e que me emociona só de lembrar e que pretendo resenhar o mais rápido possível para vocês, enquanto isso, segue um resuminho dessa leitura que me fascinou.



Full Moon Wo Sagashite - é um mangá e animê maravilhoso que tive a oportunidade de conhecer, nele você conhecerá o verdadeiro amor através de uma garotinha que fará o impossível para encontrar seu amor. Após ficar órfã, ela passa um tempo no orfanato enquanto sua avó materna não volta para buscá-la. Lá ela se apaixona por um garoto, mas ele é adotado e eles perdem o contato. Aos 12 anos de idade o sonho dela é cantar para que ele possa ouvi-la e encontrá-la, mas ela tem câncer na garganta e isso a impossibilita de realizar o sonho dela.



O Coração de Leão - Sinopse:
[...] Evie e Leo se conheciam ainda crianças, em um lar adotivo, e logo se tornaram grandes amigos. Com o tempo, a amizade se transformou em uma paixão avassaladora, e eles juraram ficar juntos para sempre.
Quando Leo foi inesperadamente adotado na adolescência e teve que se mudar para outra cidade, prometeu a Evie que entraria em contato com ela assim que chegasse lá e que voltaria para buscá-la quando ela fizesse 18 anos. Mas ele nunca mais deu notícias.
Oito anos depois, apesar das circunstâncias, Evie conseguiu dar a volta por cima. Tem um emprego, amigos e está feliz. Então, de repente, um homem chamado Jake Madsen surge em sua vida, alegando ter sido enviado por Leo para saber como ela está.
Evie não consegue evitar a atração que sente por esse homem sensual e misterioso. Mas será que ela pode confiar em um estranho? Ou será que ele está guardando um segredo sobre sua real ligação com Leo e os motivos que o levaram a sumir da sua vida anos atrás?
Apesar de ser um livro que traz as características do signo de Leão, elas são apresentadas de forma discreta ao mesmo tempo que são relevantes para entender alguns pontos da história, como a lealdade e a ferocidade que os leoninos possuem. Isso o torna um livro bacana para se ler independentemente de o leitor acreditar ou não nessa coisa de que o signo é capaz de influenciar na personalidade, nessa leitura não se entra no mérito de horóscopo e profecias, ok?

A história é contada pela visão de Evie e por isso você vai acompanhá-la em seus momentos de felicidade e tristeza. Particularmente achei a história bem intensa, com cenas picantes e emocionante em alguns pontos, pois o livro traz a infeliz verdade nua e crua sobre o motivo de algumas crianças irem para em orfanatos. Amei o livro, consegui viver a história e me surpreendi muito, inclusive com o final.

Espera, cenas picantes? Sim, a história tem cenas picantes e que estão muito bem balanceadas com os demais pontos do livro e sem apelar para um vocabulário mais vulgar e escrachado. Não é um livro hot como "50 tons de cinza" ou a série "Breathless", visto que o ponto central é o relacionamento afetivo de Evie e não as suas descobertas sexuais que nada mais é que a consequência deste romance.

Os personagens:

 * Evie  - apesar de sua infância difícil ela se tornou uma mulher maravilhosa por dentro e bela por fora e por isso seus amigos se dobram em dois para protegê-la e para apoiá-la. Como sou uma típica leonina, sou super orgulhosa e por isso não me vi tomando algumas atitudes que Evie tomou, entretanto, foi fácil tanto de gostar dela quanto de entender suas atitudes. Uma coisa que chamou muito a minha atenção sobre a personagem foi sua visão da vida...

(Nota da resenhista: Evie e Jake em uma discussão sobre qual sorvete levar)
— Não tem a ver com preço, Jake. Este aqui é o melhor sorvete do mundo. Veja, é o que está escrito na embalagem - comento com a expressão séria.
Ele olha de um pote para o outro.
— Evie - começa, como se estivesse explicando algo para uma criança de 5 anos. — Você sabe que eles podem escrever o que quiserem na embalagem, certo? Não significa que seja verdade.
— Bem, sabe de uma coisa? Você está certo - retruco. — Mas também está errado. Acho que quase cem por cento da certeza de ser o melhor se refere à autoconfiança. Você pode até desconfiar que é o melhor, pode até ter esperança de ser o melhor, mas se não tiver coragem para se declarar o melhor, em letras garrafais em uma embalagem, e deixar que os críticos se atrevam a testá-lo, então você provavelmente não é o melhor. Quem consegue resistir a um cara que acredita em si mesmo a esse ponto?

* Leo - Ai caramba! Fui me apaixonando por ele conforme as lembranças de Evie iam aparecendo... realmente fiquei muito triste por ele ter sumido da vida dela e torci muito para que ele fosse feliz pelo menos com o seu irmão caçula. Mas as coisas não acontecem como desejamos. E para quem conhece "Full Moon" sabe bem do que estou falando. Esse foi um dos trechos pelos quais Leo me cativou...

— Ei, sua vagabunda - sussurra ela. — Ouvi dizer que a vadia da sua mãe não apareceu no tribunal hoje. Devia estar ocupada com algum cara em um beco, para ganhar uns trocados. Filho de peixe, peixinho é, você sabe.
Abro bem os olhos e sinto as lágrimas arderem. Não vou chorar. Não vou chorar. Abaixo os olhos para o prato.
[...] Depois de um instante, levanto os olhos e o menino chamado Leo está me fitando fixamente. Eu sustento seu olhar, e ele não o desvia de mim.
— Por que está me encarando? - pergunto, irritada, sentindo o rosto quente, e morta de vergonha pelo que ele acabou de ouvir.
O garoto continua a me encarar por um instante, então dá de ombros.
— Porque gosto do seu rosto - diz ele, mas agora os cantos de seus lábios estão levemente erguidos, em um meio sorriso.
Sei que Leo está implicando comigo, mas não é maldoso, e gosto do efeito de suas palavras em mim. Desvio o olhar, mas agora também estou disfarçando um sorriso.

* Jake - Esse personagem me deixou o livro inteiro em cima do muro, fui convencida fácil a cair de amores por ele ao mesmo tempo que ficava com o pé atrás em relação a suas intenções com Evie. Altas tramas me passaram pela cabeça durante a leitura e espero que o mesmo aconteça com vocês, vai que vocês realmente acertem?

* Personagens secundários - basicamente são os amigos da Evie, adorei todos e achei fantástico o quanto eles são amigos de verdade empurrando a protagonista a viver um romance em contrapartida fazendo o papel do advogado do diabo para conscientizá-la que ela poderia quebrar a cara, mas se isso acontecesse, eles estariam lá para ajudá-la a levantar e sacudir a poeira.

A diagramação está maravilhosa apesar da fonte ser um pouco pequena (pode atrapalhar um pouquinho quem costuma ler no ônibus), um detalhe bem interessante é a separação de passado e presente, pois toda vez que o passado é trazido à tona, ele é apresentado em um capítulo separado e com a fonte toda em itálico. As páginas são amareladas e essa capa está divina tanto na foto quanto nos detalhes do título, simplesmente gamei na simplicidade bem executada.

Notícias: para quem gostou (ou que irá gostar), já saiu no exterior (mas sem data de lançamento no Brasil) Leo's Chance que é o outro lado da história de Leo contada pelo seu próprio ponto de vista, neste livro iremos descobrir o que está por trás de suas decisões, então aguardem...

 Recomendo para todos que gostem de romances ou de ficção americana. E não recomendo para quem não goste dos pontos citados anteriormente e de cenas sensuais.

 E aí, pessoal, gostaram? Deixem seus comentários, se já leram esse livro, o que acharam dele. Um super ultra mega blaster abraço a todos!


Resenha #201 - Sem Esperança - Colleen Hoover


Título: Sem Esperança
Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera
Páginas: 320
Nota: 5/5 - Favorito!


As coisas deixaram de ter um significado, um propósito, uma razão, e simplesmente passaram a ser uma versão fajuta do que a vida deveria ser. De repente, meu mundo exuberante transformou-se numa xerox cinza e sem cor.

Bom para quem conhece um pouco dessa série, sabe que temos dois livros. O primeiro livro Um Caso Perdido, narrado por Sky e o segundo livro, Sem Esperança com a mesma versão do primeiro, mas narrado sob a visão de Holder. 

Eu fiquei meio receosa em ler Sem Esperança, porque tratava-se da mesma história sob outro ponto de vista, mas em se tratando de Colleen Hoover minha diva das divas, eu tinha que lê-lo quase que obrigatoriamente rs. Então, um belo dia acordei com vontade de ler este livro e foi incrível, porque pude matar a saudade de Sky - uma personagem que amo de paixão - e pude conhecer um pouco mais sobre Holder, seus pensamentos, suas angústias, anseios, medos, alegrias e tudo mais. Foi uma leitura rápida de um dia e meio, mas se eu tivesse tempo sobrando, acho que seria apenas algumas horas.

Holder, infelizmente passou por uma perda muito grande, ele perdeu sua irmã... alguém que ele amava é claro, mas a sua melhor amiga, aquela que ele queria proteger dos garotos grossos, aquele que o conhecia tão bem. Holder carrega essa dor dentro do peito, mas além dela carrega a perda de uma amiga que ele teve na infância, uma garota que foi sequestrada e ele se sente culpado porque não conseguiu protegê-la, apenas ficou parado travado sem saber como agir. Apesar de ele ser apenas uma criança naquela época, ele carrega essa culpa desde sempre e o maior sonho de sua vida é encontrá-la, ele precisa encontrar Hope, precisa saber onde ela está, como está a sua vida, mas não seria nada fácil. Enquanto isso ele vai levando a vida do jeito que dá.

Sento, encosto na porta do armário e fecho os olhos, permanecendo nessa posição o tempo necessário para perceber que não quero ficar aqui.

Aqui encontramos o universo da vida de Holder, o modo como ele vê as coisas e como sente todas elas. Conhecemos seu melhor amigo Daniel, uma amizade muito bonita e cheia de graça. Ri muito em algumas cenas o que me trouxe leveza diante de tantas outras que deixou meu coração em frangalhos outra  vez.

Holder conhece Sky, uma menina simples, estranha e que gosta de correr. Ele se lembra de que falavam mal dela em uma dessas festas que ele foi levado por insistência de seu melhor amigo Daniel. Ele a achou incrível e linda, gostou dela desde o primeiro momento e queria conhecê-la melhor, queria estar perto dela e estava fazendo de tudo pra isso acontecer.

Eu gostei muito da versão de Holder, aqui encontrei alguns detalhes que não temos no primeiro livro por causa da narração em primeira pessoa. Li algumas resenhas que diziam que não curtiram tanto, outras que acharam desnecessario e outras que amaram. Eu estou dentro dessa ultima opção, porque eu amei a leitura do livro. Amei conhecer mais profundamente Holder, que é um personagem apaixonante. Poder entrar em sua mente e saber como se sente, o que pensa foi uma das melhores sensações que tive durante toda a leitura.

Colleen mais uma vez me surpreendeu e conseguiu me emocionar novamente com essa narrativa, onde os personagens foram bem construídos e desenvolvidos, sabe senti que eles eram reais, é como se eu tivesse ali novamente, observando-os, vendo como eles levam suas vidas com seus erros e acertos. Foi uma leitura emocionante, que mexeu comigo mais uma vez, que me fez refletir sobre a amizade, sobre o sentimento do amor, em como ele é grande, como as pessoas podem serem boas quando elas querem. Vi aqui pessoas com defeitos e qualidades. Que se perdiam, mas que também se encontravam de uma maneira única.

Para quem leu Um Caso Perdido, essa é uma leitura gostosa, você passa a conhecer um pouco mais de Holder e entender um pouco de suas ações no primeiro livro. Para quem não leu, recomendo a leitura, porque é uma narrativa que flui, que emociona e que nos engrandece de alguma forma.



A diagramação do livro está simples. A fonte em tamanho médio e com um ótimo espaçamento. As folhas são amareladas e não me lembro de ter encontrado algum erro de revisão. Não curti muito o homem que colocaram na capa representando o Holder, ele parece ser mais velho e eu não me senti contagiada por ele. Enfim, nem tudo é perfeito, só que isso não tira o brilho da história. 

Fiquem a vontade para conhecer esse romance, carregado de drama, amizade, amor e companheirismo que somente Colleen sabe nos proporcionar. 

Ela ainda não disse para eu ir embora, e acho que eu não seria capaz de fazer isso nem se ela me pedisse. Preciso senti-la nos meus braços, então me aproximo e deslizo o braço por debaixo de seu travesseiro.

E ai pessoal, o que acharam? Deixem seus comentários, ficarei feliz em saber a opinião de vocês! Xero no coração de todos!


Lançamentos de Novembro: Grupo Editorial Pensamento!

Olá... pessoal, tudo bem?
Hoje eu venho com lançamentos do Grupo Editorial Pensamento, fiquei feliz com alguns lançamentos inesperados e não vejo a hora de ter em mãos para ler urgente!!!! Eu falo de Vale das Chamas, principalmente :D.

JANGADA:

Vale das Chamas é o desfecho eletrizante e surpreendente da Saga da Terra Conquistada. Agora, a Torre Partida, o mais famoso marco das Terras Estranhas, não existe mais. Zoe foi sequestrada pelos Confederados e Holt Hawkins e Mira Toombs tentam unir os últimos sobreviventes na luta contra os invasores. Mira sai em busca de Zoey, ao mesmo tempo em que tenta reunir uma frágil coalização de Mercadores do Vento, guerreiros Hélices Brancas e uma facção rebelde dos Confederados, um grupo heterogêneo em que a desconfiança impera. Enquanto isso, Holt viaja com Ravan e Avril, de volta ao lugar para onde jurou que jamais voltaria: o Fausto, a cidade desértica e perigosa do Bando. Ele vai para lá para resolver questões do passado com Tiberius e convencê-lo a lutar contra os Confederados. Tiberius, porém, tem seus próprios problemas para resolver. O Bando vive uma verdadeira guerra civil. Rebeldes tomam uma parte da cidade. Se Holt quer a ajuda do Bando, em troca ele talvez tenha que se aliar ao seu pior inimigo.




Uma epopeia emocionante que parte das estéreis planícies geladas da Cidadela de Geena para os degraus do Lincoln Memorial, em Washington, passando pelas criptas arqueológicas do Mosteiro dos Arcanjos, em Alexandria, e daí para o Palácio de Inverno, em Monte São Miguel, na Normandia, quando os três mundos - o mundo dos Decaídos, o mundo dos Anjos e o mundo da raça dos homens - colidem entre si. A história começa no ano de 1981, arremessando os leitores num labirinto escuro e sinistro de operações secretas da CIA, dinastias de banqueiros, feiticeiros do século XXI e o sinistro segredo do Conselho dos Illuminati, controlado pelo padre jesuíta Lorcan De Molay. Agora, o Filho da Perdição vem para governar. 






SEOMAN:


Charles M. Schulz, o cartunista mais publicado e amado de todos os tempos, é também uma das figuras menos compreendidas da cultura americana. Agora, o aclamado biógrafo David Michaelis nos dá a primeira biografia completa desse artista complexo, generoso, humilde, mas fervorosamente sério, apresentando um homem tão digno de admiração quanto francamente humano. Baseado em anos de pesquisas, incluindo entrevistas exclusivas com os familiares, amigos e colegas de Schulz, acesso aos arquivos do estúdio do cartunista e cartas pessoais e desenhos até então desconhecidos, Schulz & Peanuts é a biografia épica definitiva de um ícone americano e dos inesquecíveis personagens que criou.




PENSAMENTO:






Este é o mais completo guia astrológico do Brasil. O Almanaque do Pensamento é lançado anualmente e traz as previsões astrológicas tanto para o Brasil, quanto para a vida pessoal, além do horóscopo chinês e informações do seu ascendente. Este ano inclui também: numerologia no dia a dia, meditação para uma vida mais feliz, tarô como reflexo de você mesmo e muito mais.






Esta abrangente antologia reúne mestres budistas tibetanos pioneiros, pesquisadores científicos e profissionais da área de saúde no intuito de oferecer perspectivas fascinantes sobre a mente e as emoções, novos estudos e relatos em primeira mão de como a meditação vem sendo aplicada com resultados significativos nos cuidados com a saúde e na assistência social. O autor oferece muitas aplicações práticas ao leitor, apresentando pessoas que explicam como integraram a meditação ao dia a dia, compartilhando experiências e recomendações, e dá exemplos comoventes de como a meditação proporcionou abundantes benefícios. 




CULTRIX:



Empresário bem-sucedido, executivo corporativo e autor premiado, August Turak atribui grande parte de seu sucesso ao fato de ter vivido e trabalhado ao lado dos monges trapistas da Abadia de Mepkin durante dezessete anos. Combinando interessantes estudos de caso, colhidos ao longo de trinta anos na área dos negócios, com um retrato fiel das atividades dos monges, Turak mostra neste livro como os princípios trapistas podem ser aplicados, com êxito, a uma variedade de ambientes de negócios seculares e também à vida pessoal.







A maioria das pessoas não tem consciência direta de que vivemos num ambiente que vai além dos limites do mundo material, e que somos, na verdade, muito mais do que apenas o nosso corpo físico. Este livro sintetiza para o público em geral a pesquisa científica do doutor Waldo Vieira, um dos pesquisadores da consciência mais importantes da atualidade. Sandie Gustus oferece um panorama fascinante, detalhado e extremamente claro da condição humana além do corpo físico, e apresenta várias técnicas comprovadas para todos que queiram ter as suas próprias experiências lúcidas fora do corpo e aprender a se defender energeticamente. 







Paul Halpern explora, numa linguagem acessível até para quem não conhece o tema, o que a ciência já descobriu  e o que espera descobrir em breve a respeito das longínquas extensões do universo. O autor nos faz pensar sobre o lugar que ocupamos no vasto universo, tanto no espaço como no tempo, e nos deixa maravilhados diante dos mistérios da matéria escura, da energia escura, das dimensões extras, dos universos paralelos, e muito mais. Todos os grandes tópicos da cosmologia são explicados num tom conciso e vibrante, fundamentando-os com referências da cultura pop e históricos científicos que prendem a atenção do leitor.





 Joseph Campbell, o maior e mais renomado mitólogo do século XX, foi um conferencista muito solicitado ao longo de toda a sua vida. Este livro traz uma série de treze palestras, ministradas quase no final de sua vida, que examinam o vasto campo do desenvolvimento da mitologia em todo o mundo e em todas as épocas. Ilustrado com imagens que acompanharam as conferências originais, este livro mostra, com clareza e brilhantismo, a compreensão de Campbell sobre como o mito reconcilia os seres humanos com os mistérios da vida. Uma obra que certamente figura entre os clássicos da mitologia universal.





Ah e aproveitem as opções natalinas do grupo, podem clicar na imagem que irá direcioná-los ao catalogo do grupo!



Bom é isso pessoal, digam, qual que chamou a atenção de vocês para a leitura. Xero no coração de todos!!! 

Resenha #200 - Correr ou Morrer - James Dashner


Título: Correr ou Morrer
Maze Runner #1
Autor: James Dashner
Editora: V&R
Páginas: 426
Nota: 5/5


Sim eu queria muito ler esse livro, principalmente após assistir ao filme. Mas nunca conseguia, até que a Geeh do blog Livros de Elite me convidou a participar de um projeto bem legal chamado "Tá na Estante não leu? Seu Amigo Escolheu!!! E ela me indicou esse livro para leitura, isso me deixou muito animada.

Só que após a leitura do livro que amei por sinal, estava completamente sem tempo de fazer a resenha, e como já tinha um esboço, não pensei duas veze e trouxe hoje pra vocês.

Você de repente acorda numa espécie de elevador, assustado, sem saber onde está e como foi parar ali, de repente algo se abre e a luminosidade causada dor em seus olhos e quando finalmente você se acostuma, se vê rodeado de meninos e o chamando de mais um fedelho.
Claro que em primeiro momento você sente medo, depois vem o instinto de sobrevivência, porque você simplesmente sai correndo em uma velocidade desconhecida e cai de cara no chão e todos, exatamente todos aqueles desconhecidos riem de você e não fazem questão nenhuma de esconder isso.

Um tremor súbito abalou o piso sob os seus pés, metal rangendo contra metal. O movimento inesperado o derrubou, e ele recuou engatinhando, o suor brotando em gotas da testa, apesar do ar frio. Suas costas se chocaram contra uma rígida parede metálica; ele esgueirou-se colado nela até chegar a um canto do compartimento.

Você não se lembra de nada, não sabe onde está, nem o seu próprio nome e muito menos todos aqueles garotos que os trata de maneira muito rude, com exceção de apenas um garotinho que parecia não ter mais que 12 anos de idade (essa é minha imaginação, porque não se sabe mesmo a idade do garoto).

Foi assim que Thomas chegou a clareira, um lugar fechado, coberto por muros enormes, e uma gama de meninos aparentemente não muito mais velhos que ele, mas com rostos sofridos. Após alguns dias lembrou qual era o seu nome e mais nada, mas a curiosidade para saber de tudo era grande e a falta de informações também.

Tudo aquilo era muito estranho e complicado e ele tinha um misto de emoções em seu coração. O que era aquele lugar? Porque ele e os outros garotos estavam lá? Qual era o sentido de tudo aquilo?

Por mais estranho que parecesse, sentiu que o medo fora desaparecendo, tal qual um enxame de mosquitos levado pelo vento, deixando em seu lugar uma intensa curiosidade. Queria saber onde se encontrava e o que estava acontecendo.

Não há muito o que contar sobre a história, porque pode sair spoiler a qualquer momento, então vou falar do que eu achei sobre a leitura e o que ela me causou. 

Sim eu fiquei com altas expectativas com a leitura do livro após assistir o filme, tanto que comprei os dois primeiros livros assim que sai do cinema. Poxa desde as primeiras páginas, fiquei completamente apaixonada com a proposta do autor. Essa coisa de um monte de garotos serem jogados em uma clareira e com uma espécie de labirinto no interior dela, foi bem instigante para a minha curiosidade. A medida que as páginas iam passando a minha sede de continuar com a leitura só crescia.

Temos uma história aqui instigante, com personagens críveis, um protagonista bem desenvolvido e com detalhes maravilhosos - em minha opinião - que não teve no filme, o que não tira beleza dele. 

Correr ou Morrer, é uma espécie de distopia com uma pitada de ficção científica e aventura que preencheu meus olhos e me fez viver a aventura com os garotos do incio ao fim. E sinceramente não sei se eu seria corajosa ou medrosa neste lugar e mesmo sabendo muito por cima do perigos que poderia encontrar com a possibilidade de fuga daquele lugar, Thomas não exitou nenhuma vez, ele foi extremamente corajoso e ainda encorajou boa parte dos meninos. 

-Calma fedelho - Chuck gritou acima do ruído. -São só os muros!
Thomas mal o ouvia, fascinado demais, abalado demais com o fechamento das portas. 

Eu recomendo para quem curte distopia, aventura, drama e muita ação, porque apesar de ler em algumas resenhas de que o livro é parado e maçante em algumas partes, eu senti exatamente o contrário, não me senti cansada e nem entediada em nenhum momento, ao contrário, quanto mais eu lia, mais eu queria continuar. 

Temos garotos aparentemente comuns, em um lugar fechado, como se fosse uma prisão, a primeiro momento sem nenhum proposito de vida. Temos garotos, medrosos e conformados com a sua situação na clareira. Temos os garotos agressivos que qualquer coisa é motivo de briga. Temos os corredores que buscam um jeito de fugir dali e temos a coragem de Thomas. Gente eu amei a escrita do autor, adorei a forma como a história foi contada e todos a dimensão do mundo pós apocalíptico que acontece no livro e até então quando você inicia a leitura dele, você não sabe de muita coisa assim como os personagens e vai descobrindo algumas coisas com eles.



A diagramação do livro é simples. As folhas são amareladas, com um ótimo espaçamento e as fontes em tamanho médio. Encontrei raríssimos erros de revisão e o qual não atrapalhou em nada a leitura do livro, se você lê-lo com mais ferocidade nem vai percebê-los. Apesar da formatação do livro ser um pouco menor do que os demais e pela quantidade de folhas, o livro é bem leve e você pode levar ele pra qualquer lugar com tranquilidade. O livro é narrado em terceira pessoa, focado mais em Thomas, mas dá para você ter uma noção de tudo o que acontece no decorrer da narrativa.

Sinceramente não vejo a hora de ler a Prova de fogo, estou super ansiosa para saber de mais detalhes uma vez que já assisti o filme e fiquei surpresa principalmente com o final.

-Mas que droga, estou com medo.
-Mas que droga, você é humano. Então tem de estar com medo.

Bom por hoje é só pessoal! Deixem seus comentários, espero que tenham curtido, um excelente Domingo a todos!!!! Xero!!!


Resenha #199 - Sr. Daniels - Brittainy C. Cherry


Título: Sr. Daniels
Autora: Brittainy C. Cherry
Editora: Record
Páginas: 322
Nota: 4/5

Uma expiração profunda saiu de seus lábios quando ele se virou para entrar de novo na igreja. Fiquei sentada ali por mais algum tempo, em silêncio, pedindo que o sol me derretesse sobre os degraus. Pessoas vagavam por ali, mas ninguém parava para olhar. Estavam ocupados demais vivendo suas vidas para notar que a minha tinha de alguma forma chegado a um impasse.

Li esse livro em Setembro e somente agora consegui escrever a resenha dele. Ultimamente ando tão ruim para escrever, que prefiro não o fazer, do que fazer de qualquer jeito, mas hoje finalmente  a vontade voltou e eis-me aqui. 

Primeiramente devo ser sincera e dizer o que me motivou a leitura deste livro. Foram algumas resenhas que li e que compararam  a Métrica e digo, que não curto comparar um livro com outro, pode ser que te faça lembrar da história, mas não existe comparação. Não em minha opinião. O livro se assemelha apenas em uma coisa: um professor que se interessa por uma aluna ou vice-versa. Pronto nada mais se faz lembrar o enredo de Métrica. Depois que coloquei isso de lado, mesmo com algumas resenhas insistentes nisso, passei a ver melhor a história e me sentir cativada em fazer a leitura e não me arrependi.

Ashlyn Jennings, perdeu a sua irmã gêmea para a leucemia. Ela sentiu essa perda com muita intensidade e ficou perdida com tudo  e todos ao seu redor. Sabia que ela era a preferida de sua mãe, mas não ligava, porque sabia que ela a amava pela duas. Ela tinha um pai completamente ausente e com essa loucura da morte e após o enterro de sua irmã, seu pai decide levá-la para passar uns tempos com ele na cidade em que ele mora, lá ela iria estudar na escola em que ele era o diretor e ela iria conviver com a sua nova família. Claro que Ashlyn não estava contente com essa nova vida, afinal, ela nunca teve uma relação com seu pai e de repente ele a quer por perto e ainda mais descobre que ele tem uma família linda e feliz.

Lindos. De tirar o fôlego. Brilhantes. Olhos azuis. Suspirei.
Talvez fossem mesmo um portal para um mundo melhor. (Ashiyn)

Daniel Daniels, também é marcado por perdas. Ele não tinha mais os seus pais. E isso mexia demais com ele, apesar dele transparecer que não, que não estava abalado. Ele toca em uma banda chamada Romeo's Quest, inspirada nos textos de Shakespeare. Ele mora com seu melhor amigo que também toca na banda e paralelamente a isso ele é professor. Daniel ama o que faz, ele gosta da vida que leva, mesmo com algumas lembranças que venha assombrá-lo de vez em quando.

Eu não tinha permitido que meu cérebro processasse a morte do meu pai - ainda estava um pouco em estado de choque pela da minha mãe. Não importa o que aconteça, não importa quantas vezes você lide com ela, a morte não fica mais fácil. (Daniel)

Daniel e Ashlyn se conhecem a primeiro momento na estação de trem quando ela chega a cidade onde seu pai mora. Ela o vê e o acha lindo, interessante e ele pensa praticamente o mesmo que ela, mesmo que tenha observado seu olhar triste. A partir daí eles se encontram novamente, sem querer e sem prever nada. Eles sentem uma conexão e a conversa começa fluir. Claro que isso se deu de uma forma bem inusitada, onde Ashlyn é pega por ele chorando em uma viela sozinha e escura. 

Quando vai para o seu primeiro dia de aula,  o inevitável acontece. Daniel e Ashlyn se encontram na escola e tudo parece sumir. O mundo de Daniel começa a ruir e o de Ashlyn a colidir, eles não acreditam que aquilo está acontecendo, pior é a sensação que ela tem com a forma que ele reage como se nunca a tivesse visto, como se tivesse nojo dela, ele nem se quer olha pra ela na sala de aula e aquilo deixa o coração da moça apertado e ela se sentindo o pior ser humano do mundo e isso se prolonga por um tempo e ela fica perdida sem saber o que fazer e ele sem saber como agir. Como olhar para a garota que mexeu com seu coração, sendo que ela é sua aluna?

-Eu não disse que seria fácil. Só disse para ir em frente. Além do mais, as melhores coisas da vida não são fáceis. Elas são difíceis, são cruas e dolorosas. Isso torna a chegada ao destino final muito mais interessante. 

Eu gostei muito da leitura deste livro. A autora me surpreendeu com uma história linda e comovente, com seu drama na medida certa, com personagens bem construídos, uma ambientação simples e não muito estendida e com algo tão bonito de se ler, onde o amor mora e nasce da forma mais inusitada e possível na vida das pessoas.

Os personagens secundários, foram extremamente importantes para construção da obra e quero citar um dos personagens que mais gostei no decorrer da leitura. Ryan ele era o irmão de consideração de Ashlyn, ele fazia parte da nova família de seu pai e a amizade entre eles foi instantânea. Apesar de seus medos e frustração quanto a sua sexualidade, por causa da pressão de sua mãe, Ryan se mostrou alguém alegre, contagiante e que poderia ser um excelente amigo para todos os momentos.

O livro é intercalado com a narrativa em primeira pessoa entre Ashlyn e Daniel. Assim conseguimos nos aproximar mais dos personagens e saber como está os coração deles no momento em que as coisas vão acontecendo, como anda seus pensamentos, sentimentos e como querem agir diante das situações que vão surgindo na vida deles.

A leitura foi muito boa, me surpreendeu em alguns momentos e me emocionou em outros. Aqui os sentimentos são aflorados e as sensações são intensas, muitas vezes me senti vivendo com eles e passando pela angustia deles e isso foi extremamente importante para que eu curtisse a leitura e ela fluísse tão rápido.



A diagramação do livro é bem simples. Ainda não consigo dizer muito sobre a capa, não consigo compreender o que ela quer retratar,  tive vários pensamentos e depois desisti rs. As folhas são amareladas a fonte em tamanho médio. Não me lembro de ter encontrado algum erro de revisão. Achei as folhas mais grossas, mas não fizeram o livro ficar pesado, até porque o li a maioria do tempo em pé no ônibus.

Eu recomendo esse romance gostoso para amantes do tema e que curta um drama familiar, laços de amor e de perda. Lição de vida. Reflexão e muita música, afinal os capítulos do livro são regados de frases das músicas da banda de Daniel  e isso deu um charme a mais na leitura em minha opinião. Então se você curte tudo isso que eu citei acima, não perca tempo e leia, é uma ótima história, me fez pensar em vários aspectos e acontecimentos em minha vida.

Sussurros silenciosos de almas entristecidas.
Meu lado humano está descontrolado.
As cores que vejo não fazem sentido.
Mas, em seus olhos, sei que existe a verdade.

Espero que tenha curtido pessoal, deixem seus comentários que irei retribuir com muito carinho, apensas não esqueçam de deixar o link do cantinho de vocês. 

Gostaria de esclarecer a minha ausência no blog, ou melhor, a ausência de postagens... estou na reta final de semestre na faculdade e isso tem consumido muito o meu tempo e também dando atenção a minha filha com as provas finais. Assim que isso passar terei mais tempo de fazer postagens. Obrigada a todos que estão passando por aqui... Xero!!!


Resenha #198 - Filha da Floresta - Juliet Marillier

Livro adquirido pela resenhista
Oi! Pessoal, tudo bem com vocês?              

O livro de hoje estava há mais de um ano em minha estante para leitura, ufa! Que vitória ter conseguido finalmente um tempo para ele! Agora só faltam os outros três da continuação :) Espero que gostem...

Título: Filha da Floresta
Autora: Juliet Marillier
Coleção: Sevenwaters
Editora: Butterfly
Páginas: 680
Classificação: 5,0

Sinopse:
O domínio de Sevenwaters é um lugar remoto, estranho, guardado e preservado por homens silenciosos e criaturas encantadas, além dos sábios druidas, que deslizam pelos bosques vestidos com seus longos mantos...
Passada no crepúsculo celta da velha Irlanda, quando o mito era lei e a magia uma força da natureza, esta é a história de Sorcha, a sétima filha de um sétimo filho, o soturno Lorde Calum, e dos seus seis amados irmãos, vítimas de uma terrível maldição que somente Sorcha é capaz de quebrar. [...]

Sorcha é uma criança feliz apesar de carregar uma enorme culpa: sua mãe morreu logo após lhe dar a luz. Apesar de seu pai mal conseguir passar mais do que poucos minutos em sua presença, seus irmãos não a culpam pela morte da mãe. Os sete são um modelo de união a ser seguido, pois independentemente da distância física, eles serão sempre unidos, são sete corações e uma alma mesmo que cada um tem a sua maneira de amar e ajudar os demais. Mas até quando isso vai durar? Será que essa união é realmente tão forte como eles pensam?

 Finbar é uma boa pessoa. Eu o conheço melhor do que a mim mesma.
"Mas por que não interveio antes? Por que esperou até que o estrago estivesse feito para só então resgatar o prisioneiro? E quanto aos outros? Não fizeram coisa alguma." 
Liam é meu grande irmão, o primeiro; nosso guia e protetor. Nossa mãe deixou para ele esta missão. Ele jamais praticaria atos de crueldade.
"Liam é um assassino como seu pai. Assim como o sorridente Diarmid. Sorri para você, mas no fundo que ser como os dois."

Perseverança, fé, força e a união serão testadas quando uma maldição recair sobre a família e só há uma pessoa que poderá salvar a todos: Sorcha. Mas há alguns problemas: ela não passa de uma criança e está sendo caçada por um ser feito de pura maldade. Será que ela irá aguentar tudo que está por vir sozinha?

Nota da autora: Em minha história, abordo dilemas humanos dentro de um contexto de fantasia, pois o objetivo dos contos é descrever experiências difíceis e mostrar o que há de melhor e de pior no ser humano. Honra, confiança, coragem, amor verdadeiro e também perversidade, falsidade, covardia e ódio. O que nos faz sentir bem e o que nos choca, o que nos faz rir e o que nos faz chorar.

Além de outros detalhes sobre a história, a autora também apresenta uma lista com alguns nomes e suas pronúncias, além de explicar alguns termos que se repetem muito no livro. A obra conta também com um mapa da Bretanha e Irlanda e mais dez páginas com trechos do próximo volume.

A minha edição é de 2012 e apesar de já estar atualizada com o novo acordo ortográfico encontrei diversos erros de revisão como: trocas de letras e palavras faltando (o mais comum). Em contrapartida, o trabalho artístico está demais! A capa é um espetáculo, na primeira página de cada capítulo encontramos cabeçalhos e rodapés trabalhados e com alguns desenhos de pena durante essas páginas. O papel é amarelado e a fonte é média.

A história é muito envolvente, emocionante e apesar de todo o drama você encontrará um pouco de humor e suspense. Mal posso esperar para ler o próximo!

Obs.: Apesar de na capa conter a informação que se trata de uma trilogia, na verdade é uma saga e os quatro dos seis livros já foram publicados no Brasil, segue os livros já lançados além de "Filha da Floresta".

Livro 2
Livro 3
Livro 4
 Recomendo para todos que gostem de:
* romance;
* suspense;
* mistério;
* magia; e
* aventura.

Não recomendo para quem não goste de:
* dos itens acima;
* mitologia celta;
* seres fantásticos; e
* fantasia em geral.

 E aí, Pessoal, gostaram? Deixem seus comentários, se já leram esse livro, o que acharam dele.
Um super ultra mega blaster abraço a todos!


Resenha #197 - Descendente - Lesley Livingston

Lesley Livingston
Oi! Pessoal, tudo bem com vocês?                

O livro de hoje é de uma autora e atriz que me surpreendeu muito por sua escrita, pelo seu amor a mitologia, folclore, magia e que é inteiramente culpa por me viciar na saga Starling e por isso quero viciá-los juntos, então vamos conhecer um pouquinho do segundo volume?


Livro cedido pela editora
Título: Descendente - Sua família a criou, mas é seu amor que a define.
Autora: Lesley Livingston
Editora: Jangada Editora
Páginas: 280
Classificação: 5,0

Essa resenha não contêm spoilers do volume anterior e você pode conferir a resenha do primeiro volume em: Starling.

A saga tem três títulos, o primeiro leva o nome da saga e o terceiro é Transcendente, que ainda não foi lançado no Brasil.

Mason Starling está em grandes apuros, sozinha e em um lugar desconhecido, não sabe como voltar e se um dia irá ser capaz de rever as pessoas que ama. Muitas supresas boas e ruins a aguardam e ela descobrirá que não está tão sozinha quanto pensa, mas será que isso é realmente algo para comemorar?

[...] — Eles não gostam de jogar limpo.
— Quem?
— Os Poderes Reinantes.  - Ele ergueu um ombro de novo. — O que não quer dizer muita coisa. O tabuleiro muda, e os jogadores vêm e vão. O que quer dizer que eu também não sei por que você está aqui, Mason. Não com certeza. Mas o que sei é que é melhor você tomar cuidado enquanto está por aqui.
— Tomar cuidado com o quê?
— Com tudo - respondeu ele cansado. — E com todos.
— Até com você?
— Especialmente comigo. Pois sou o Deus das Mentiras.

Histórias são desenterradas, os fios dos fantoches começam a aparecer durante o espetáculo e as máscaras vão caindo... E quem pode realmente tentar cortar as cordas e ainda sair vitorioso?

Uau!!! Que livro! A Lesley continua nos matando do coração do começo ao fim do livro, e que fim viu?!? Antes eu estava extremamente ansiosa para ler Descendente e agora estou quase arrancando minhas madeixas de agitação para ler logo Transcendente. É incrível como ela consegue manter o ritmo e a emoção nas alturas durante praticamente toda a história, seu jeito único e maravilhoso de acabar conosco nas últimas páginas... Ela é o sonho e o pesadelo de todo leitor (pesadelo quando tempos que esperar as continuações).

Como boa contadora que sou não poderia deixar de mostrar tudo isso que disse sobre emoção/ ritmo em forma de gráfico comparando com o tipo de ritmo que encontramos no geral. Claro, que a cada dia mais temos mais autores nos surpreendendo e mudando a sua forma de apresentar as histórias, contudo, ainda é a maioria que temos hoje no mercado literário que expresso no momento.

Mas não será apenas emoção e ação que o leitor presenciará nessa obra, ele também encontrará romance e comédia, principalmente nos momentos mais tensos da trama.

[...] Seu olhar se desviou para Maddox, que se postava relaxado e de prontidão, a corrente enfeitiçada pendia entre os dedos e oscilava de leve de um lado a outro, um sorriso sombrio de expectativa erguia-lhe os cantos da boca. Fenn não tinha dúvida de que provavelmente teriam condições de, entre os dois, dar um fim no monstro. Mas decide que um pouco de diplomacia não letal seria mais eficiente.
— Madd, vamos lidar com ele ao estilo do rodeio - Fennrys gritou.
— Rá - Maddox soltou uma risada — Tudo bem. Vou de palhaço de barril.

Bem, a capa é linda, a história é fantástica e a editora está de parabéns: não encontrei erros... As páginas são amareladas e a fonte é de tamanho um pouco menor do que a média, contudo não chega a atrapalhar a leitura de forma nenhuma.

Eu poderia ter falado um pouco mais sobre a história, mas se eu desse mais detalhes seria spoiler do livro anterior. Então se você não leu o anterior, fica a dica: Não leia a sinopse de Descendente de forma alguma, ok?!?

Recomendo para todos que gostem de:
* romance;
* suspense;
* mistério;
* magia;
* mitologia; e
* aventura. Recomendo tanto para homens quanto para as mulheres, é indicado para maiores de 14 anos, mas sem idade máxima (se você não tiver problemas de coração kkkk)

Não recomendo para quem não goste de:
* dos itens acima;
* mitologia nórdica;
* seres fantásticos; e
* fantasia em geral.

 E aí, Pessoal, gostaram? Deixem seus comentários, se já leram esse livro, o que acharam dele.
Um super ultra mega blaster abraço a todos!


Resenha #196 - A Voz do Arqueiro - Mia Sheridan


Título: A Voz do Arqueiro
Série: Signos do Amor
Autora: Mia Sheridan
Editora: Arqueiro
Páginas: 336
Nota: 5/5
+18


A Voz do Arqueiro é um livro que faz parte  da série Signos do Amor. As histórias são diferentes, então não precisa seguir uma ordem, uma vez que a editora também fez isso. Se não me engano este é o quarto livro da série e a editora resolveu trazer ele primeiro.

Desde o lançamento deste livro que o quis. Achei a capa tão intensa e quando comecei a ler as primeiras resenhas que saíram, sabia que realmente tinha que fazer essa leitura.

A narrativa é feita em primeira pessoa e intercalada  entre os personagens principais, o que me deu total acesso aos seus pensamentos e sentimentos, me senti perto deles e junto com eles compartilhei seus medos e anseios. Bree tem mais capítulos que Archer, mas mesmo com um pouco menos, podemos sentir todas as vivência desse personagem lindo e que aprendi a amar... gente, não adianta, estou derretida por ele.

Bree, é uma garota marcada por perdas. Infelizmente seu pai faleceu de uma forma totalmente brutal e ela não consegue esquecer. Com isso ela resolveu fugir e sair viajando sem rumo. Chegando na cidade de Pelion, resolveu alugar um chalé e conhecer o lugar. Em seu primeiro dia, Bree conheceu Archer. Ele a ajudou com as compras que caíram no chão, mas ela o achou estranho, porque ele não falou nenhuma palavra e pareceu ser alguém bem rude.

Bree ficou com aquilo na cabeça e conforme os dias foram passando ela foi descobrindo um pouco mais desse rapaz solitário, pela boca de outras pessoas. Mas ela não se deu por vencida e resolveu descobrir por si mesma, foi quando ela apareceu na casa dele e descobriu o motivo pelo qual ele não falava e ai eles começaram uma conversa pela língua de sinais.

O tempo foi passando e os dois foram se conhecendo e uma amizade crescendo, Archer que era bem fechado, começou a se abrir pra ela aos pouco, só que ele se escondia atrás de uma barba imensa e Bree não conseguia ver o seu rosto, não conseguia identifica-lo e tentar observar as expressões do seu rosto.

Archer um rapaz marcado por tragédias em sua vida desde muito novo. Ele perdeu os pais em um acidente e em consequência disso ainda teve um problema mais grave uma sequela deste mesmo acidente.

Archer perdeu a voz, não sai nenhum som, ele não pode falar. Desde muito novo ele viveu na solidão.
Quando perdeu os pais, só lhe restou um único tio para cuidar dele a sua maneira. Esse tio era bem peculiar. Tinha um jeito próprio e isolado de sobreviver e terminou passando isso pra Archer. Ele cresceu sem conhecer o mundo lá fora, isolado e muito inocente. Infelizmente o seu tio faleceu e ele viveu desde então em plena solidão.

Imagem retirada do Google

Só posso dizer que fiquei completamente encantada por essa história. Ficava imaginando antes de começar a leitura como que ela iria se desenvolver, uma vez que o personagem principal era mudo, mas a autora foi genial e inseriu os diálogos de uma forma que o leitor possa compreender e se aventurar nesse romance lindo.

Estou completamente apaixonada por Archer, queria conhece-lo, queria que ele fosse real. Seus sentimentos são tão intensos, as suas descobertas foram bem escritas e desenvolvidas, que senti como se estivesse ali vivenciando tudo com ele, e adoraria viver um sentimento assim, onde as descobertas são sinceras e onde a gente não se perde com tantas mentiras e coisas superficiais. Homens assim podem até existir, mas são raríssimos.

Gostei muito da personagem da Bree, ela foi bem desenvolvida, ela mostrou que aparência não é tudo e que os sentimentos quando são verdadeiros ultrapassam qualquer barreira.

A editora arrasou em trazer essa série pra cá... com exceção do título, que eu preferia o original "Acher's Voice", tudo ficou perfeito. A capa é linda, não encontrei erros de revisão, se tinha não reparei. O espaçamento está ótimo. Não poderei falar da diagramação porque li em e-book, mas quero comprar o meu exemplar, porque o segundo livro da série já saiu e eu quero fazer a minha coleção.

No mais, digo que é muito amor por essa obra, e recomendo pra você que ama romance, que tenha um pitada de hot, mas que tem uma história linda e totalmente palpável, que tenha drama e muita emoção e sentimentos a flor da pele. Que vem com reflexão, lição de vida e te faz vivenciar o que os personagens viveram e o quanto eles cresceram. Leiam!!!

Talvez não houvesse certo ou errado, branco ou preto, apenas muitos matizes de cinza no que se referia à dor e às responsabilidades que cada um de nós atribuía a si mesmo.

 Espero que tenham curtido pessoal!!! Gostaria de dizer que ando com menos frequência no blog por questões de estudos, voltei a fazer faculdade, então as vezes ela me consome e como é final de semestre já viu. Xero!!!