Ação Literária: Resenha #163 - As Batidas Perdidas do Coração - Bianca Briones

Olá leitores!! Tudo bem??



Eu sei que as resenhas que faço, não falo antes, somente depois, porém nessa é algo diferente. Faz parte da Ação Literária em que participo e nesse mês de Julho o projeto consiste em alguém que faz parte da ação indicar um livro para o outro participante ler. Para saber um pouco mais de como funciona o projeto, é só clicar Aqui.

Teve um sorteio como se fosse amigo secreto e eu tirei a Anya Carvalho do blog Entre um Livro e Outro que é uma fofura, os convido a dar uma passadinha por lá e indiquei a leitura de Mentirosos. Quem me tirou foi a Bruna Souza do blog Meu Mundinho Fictício outro blog super legal que eu recomento. Ela me indicou a leitura de As Batidas Perdidas do Coração que já fazia um tempinho que estava na minha estante doido para ser lido e eu simplesmente não conseguia, então a ação me ajudou com isso e eu adorei a indicação.



Título: As Batidas Perdidas do Coração
Autora: Bianca Briones
Editora: Verus
Páginas: 402
+16


Eu queria que você soubesse/Que adoro o jeito como você ri/Eu quero te abraçar forte/E levar a sua dor para longe. (trecho de Broken - Seether feat. Amy Lee.)

Tive que respirar muitas vezes para tentar resenhar esse livro e já peço desculpas se algo sair fora do contexto, da ordem, porque a leitura foi linda, intensa, cheia de significados, reflexão, amor, amizade, carinho, cumplicidade e não sei mais o que dizer. Tudo reunido em uma única leitura.

Viviane, uma garota de 18 anos que estava sendo marcada pela morte familiar, ela perdeu um de seus portos seguros, aquele a quem ela admirava e respeitava acima de tudo, Viviane e seu irmão Rodrigo perderam o pai. Aquele que sempre tinha uma frase de ensinamento para passar, aquele que era paciente e sempre lhe ensinou valores essenciais para que ela levasse para toda a sua vida e agora a sua vida estava resumida a dor da partida e por mais que ela esperasse por isso, quando acontece, percebe-se que jamais se está preparado para a morte de alguém que se ama demais.

Meu pai não deixou de acreditar nem quando a vida lhe sentenciou à morte. "O que tiver de ser será... Vou ficar bem. A vitória pertence a quem acredita nela por mais tempo." (Viviane) 

Rafael, um cara todo tatuado, com seus 23 anos, que mora com seu primo Lucas e que cuida dele da melhor maneira que pode. Infelizmente não só perdeu o pai, como recentemente perdeu sua irmã mais nova e mais alguns membros da família em um acidente trágico. Ele estava perdido, estava dentro de um mundo obscuro, estava fugindo em drogas e bebidas, aquilo para ele não era a sua salvação, mas era pelo menos uma anestesia para a sua dor.

Não sei o que dizer a ele, porque odiava qualquer frase bonitinha sobre a morte quando meu pai morreu e sigo odiando. Não tem o que dizer. As pessoas se iludem pensando que, se disserem algo certo, vão proporcionar algum conforto. Eis uma verdade sobre o luto: não existe conforto. (Rafael)

Sobre os acontecimentos de perdas, não é spoiler, porque está na parte de trás do livro, então é algo que você já sabe de cara. Os dois são opostos, jamais seus mundos se cruzariam, mas a morte é certeira e ela simplesmente faz com que esse caminho improvável se cruze de uma maneira que somente a dor, podem os unir.

Viviane é uma patricinha, que adora a cor rosa e se veste como tal. Rafael é um bad boy, tatuado, de olhos azuis, que trabalha em um bar e tem uma guitarra. Eles não poderiam ser tão diferentes, mas seus caminhos se cruzaram e a história começou a desenrolar. Viviane é de uma família extremamente rica. Com a  morte de seu pai, sua mãe fica ausente e quem toma de conta deles é o avô. Falo deles, porque Viviane se sente responsável pelo seu irmão mais novo Rodrigo. Com a morte dos pais de seu primo Lucas, Rafael o deixa morar com ele, pois se sente meio que responsável, já que o garoto ficou órfão.

Em primeiro momento, Rafael tratou Viviane, como a patricinha que era, mas ela demonstrou ser muito mais que isso. A atração dos dois foi inevitável e a partir daí começamos a história e conhecemos esse casal que tem tudo para dar errado, será??

Tocar mexe com a minha adrenalina. As batidas da música invadem meu sangue e, de repente, nada mais importa. É como se a bateria fosse uma extensão minha. (Rafael)

Confesso que estava com expectativas altíssimas com a leitura desse livro. Muitas amigas blogueiras leram e amaram, falaram super bem, viviam me indicando e eu me sentindo indicada todas as vezes que lia algo sobre e estava com muito medo de me decepcionar e ainda bem que isso não aconteceu. Eu fiquei com as minhas expectativas mantidas e fiquei completamente presa e dentro do mundo criado por Bianca. 

Gente eu comecei a ler numa Quinta-feira e durante a semana eu não consigo ler muito, mas no sábado a tarde finalizei quase 300 páginas em uma sentada só. E olha que foi a tarde de sábado que mais chorei... depois da página 260, as lágrimas não pararam de rolar, me senti consternada com os acontecimentos e acho que por ter passado por isso com um familiar, isso me deixou mais sensível a ponto de as lágrimas apenas saírem. Achei que até ficaria deprimida após a leitura, porque sim a história tem seus pontos tristes e achei que fosse querer passar um bom tempo chorando (sou dramática e exagerada, relevem rs). Só que isso não aconteceu, simplesmente estou tentada e viciada na escrita de Bianca, já quero o segundo livro!

Meu pai sempre dizia que, quando o coração quer uma coisa e a mente quer outra, devemos pesar o que é mais importante para nós: a razão ou a emoção. E, se não conseguirmos chegar a uma conclusão satisfatória, o coração é o melhor caminho. A mente não vai esquecer, ma o coração é capaz de superar, caso tudo dê errado.

Bianca tem uma escrita extremamente viciante. Ela colocou uma riqueza de detalhes necessários na trama que eu simplesmente não conseguia me desviar da leitura. Os personagens bem desenvolvidos, cada um com a sua complexidade. Sem deixar nada a desejar. Eu queria mais, cada vez mais. A ambientação foi aqui em São Paulo, mas não tivemos muitos detalhes sobre os pontos em que os personagens passavam, até mesmo porque o foco não era exatamente esse, achei a abordagem superficial dela em alguns locais totalmente pertinentes. Rafael, por mais raiva que em alguns momentos eu senti dele, terminei me apaixonando pelo seu jeito de ser. O modo como ele trata Viviane e o medo que ele tem de perdê-la é bem palpável, mesmo com todo o seu lado turbulento. Viviane, foi uma personagem que me conquistou, ela é uma patricinha diferente. Não é chata, é forte, corajosa e quando quer algo luta para conseguir. Ela é extremamente altruísta e não é qualquer pessoa que faz coisas que ela fez para lutar por esse amor. 

Os personagens secundários são muito importantes para que a história se desenrole bem. Eles são participantes ativos na vida dos protagonistas, principalmente Rodrigo e Lucas que são garotos divertidos e que renderam boas risadas para descontrair alguns momentos de tensão no enredo.

Esse livro me trouxe ensinamentos importantes e o principal de tudo é que devemos dar valor a vida acima de qualquer coisa. Por mais que as coisas estejam difíceis e complicadas, devemos valorizar cada segundo que respiramos. Os valores de amizade são um ponto alto da história e o amor acima de qualquer coisa. A família também tem seu destaque e ficou evidente os valores que uma boa criação não significa para onde você vai e que caminho quer seguir. As vezes os nossos pais nos criam com muito amor e tomamos um rumo completamente diferente do planejado ou as coisas saem, como tinham que ser. 

Posso dizer que a dor é um elemento muito traiçoeiro e ela fez eu sentir na pele as sensações que os personagens tiveram. Chorei muitas vezes querendo pegar o Rafael no colo e dizer que as coisas iriam melhorar e que ele poderia confiar em mim. Quis pegar na mão de Viviane e encorajá-la a seguir em frente porque ela era uma menina forte. Me senti completamente conectada ao enredo, aos personagens como se fizesse parte de tudo e não só como observadora, é como se eu os conhecesse, é como se eu tivesse vivenciando com eles.

Imagens da blogueira


A diagramação do livro é bem simples, com suas folhas amareladas, fonte de tamanho médio e confortável. O livro tem seu lado musical. A narrativa é intercalada entre Viviane e Rafael a cada capitulo, assim podemos saber o que eles sentem e o que se passa na mente sofrida deles. Os capítulos sempre começam com trechos de músicas e muitas delas, que eu amo, ai eu pergunto como não me sentir cativada diante de todo esse cuidado? Fora que esses trechos tem tudo haver com os acontecimentos dos capítulos. Temos desenhos de guitarra em algumas passagens de tempo e ai a autora conseguiu me conquistar de vez. Eu amo guitarras desde que me entendo por gente e adoro o som que ela produz, tenho uma desenho de guitarra tatuado no meu anti braço, então gente é muito amor e eu adoro demais a capa desse livro!!!!

Imagens da blogueira

No fim, depois de toda a mina empolgação e carinho excessivo por essa leitura, já quero tão logo começar a leitura do próximo livro que falará de outro personagem, que não vou falar, porque eu não cheguei a citar ele aqui. Eu indico a leitura para quem ama romance, com pitadas de erotismo, mas nada exagerado. Para quem gosta de dramas familiares e perdas. Para quem gosta de refletir as mensagens que o livro pode trazer e as lições de vida, que só demonstra que quando você quer, você aceita, decide e você corre atrás e consegue.

[...] o destino é como uma flecha atirada por um exímio arqueiro. Às vezes você está ali, sorrindo, cantando, amando, e a flecha te atinge  de forma certeira, no coração. Exatamente no lugar mais frágil.

Espero que tenham gostado, Deixem seus comentários. Pretendem ler o livro? Já o conheciam?
Xero no coração de todos!



Resenha #162 - A Torre Partida - J. Barton Mitchell

Livro cedido pela editora

Título: A Torre Partida
Saga Terra Conquistada
Autor: J. Barton Mitchell
Editora: Jangada
Páginas: 472


Essa resenha não contém spoiler do livro anterior.

No ar acima, os estranhos raios faiscaram novamente e as trovoadas distorcidas ribombaram. A tempestade parecia mais próxima agora. Como se estivesse ganhando força.

Dificil começar a escrever essa resenha, porque depois que finalizei a leitura, consegui respirar normalmente. Gente esse livro foi tudo de bom, curti demais cada página lida e mesmo com a ressaca literária que eu estava, consegui lê-lo sem o menor problema afinal distopia com ficção científica é vida.

A História de A Torre Partida, dá inicio exatamente do ponto que terminou Cidade da Meia-Noite. Posso dizer, que fiquei com meu coração na mão e amando e admirando cada vez mais os esforços que Holt e Mira tiveram com Zoey. Muitas coisas aconteceram e eles agora, estavam de partida para o perigo, levar a nossa pequena misteriosa para A Torre Partida, um lugar completamente perigoso que só os fortes sobrevivem. Posso dizer que esse livro não ficou morno nenhuma vez, já começamos com ele entrando em ação, afinal de contas lhe dar com um bando de confederados alienígenas não é fácil.

Holt fez uma promessa e queria cumpri-la a qualquer custo, mesmo que custasse a sua vida. O sentimento que ele passou a ter por Zoey, era bem além de amizade, era tão fraternal, que é bem provável que ele a considere uma irmã de coração. Os sentimentos são complicados nessa história, porque estão todos tão devastados com a destruição que se sucedeu, após a invasão do confederados, que quando eles apontam ao coração, eles acham estranho e sentem medo do que podem sentir. Como se isso fosse uma novidade totalmente desconhecida.

E o fluxo estremeceu. Desacelerou. Por um breve instante ela quase conseguiu ver algum sentido nas sugestões. Os sentimentos se agitaram dentro dela, encorajando-a. Zoey tentou afastar as sugestões ainda mais, projetando seus próprios pensamentos diretamente na forma cristalina com toda a força que tinha.

Esse livro tem muita ação e aventura, temos o lado distópico bem visível e mesmo não querendo percebemos as diferenças de classes sociais, claro que não temos um governo específico, na minha visão da história, os confederados são os governantes, porque elem tem uma tecnologia bem avançada e a utilizam para oprimir e conseguir o que querem. Temos os sobreviventes, que são as pessoas do bando, que são tipo piratas e que saqueiam e roubam, temos os que sobrevivem e fazem trocas de produtos por outros e temos também os hélices brancas que são os sobreviventes da terras estranhas, como eles chamam, que é o lugar mais perigoso para se estar e finalmente temos os nossos protagonistas que não estão vinculados a ninguém somente com eles mesmos.

Talvez por ser a continuação você leitor não compreenda muito bem o que quero dizer, mas posso garantir que para os amantes dessa temática, a leitura será maravilhosa e sim com um diferencial maravilhoso. Eu por exemplo gostei muito, porque fugiu um pouco dos enredos distópicos que estou acostumada e podemos ter uma visão diferente de um mundo totalmente devastado com ares sobrenaturais também. Para entender toda a minha empolgação, já digo e repito leiam a série.

Não irei falar dos personagens que posso soltar spoiler sem querer. Mas quero dizer que os personagens foram bem construídos por J. Barton, ele soube desenvolvê-los perfeitamente. Eles se entrelaçam e se ligam de uma forma genial. Sou suspeita em falar porque as pessoas tem essa mania de achar que o segundo livro tem uma "maldição", mas esse foge disso com toda a certeza do mundo. Gente, eu não consigo parar de dizer o quanto essa leitura foi maravilhosa. 

Imagens da blogueira.


Aqui aprendemos o valor da amizade e para onde ela pode nos levar, mesmo em todos os momentos de loucura, que os personagens se encontram pela luta constante de sobrevivência. Mostra o que as pessoas são capazes de fazer quando se tem um objetivo e podem até magoar quem confia nelas, mas no fim tudo justifica o meio e as pessoas são capazes de perdoar e de pedir perdão. Tudo acontece de maneira intensa. São crianças e adolescentes em busca da sobrevivência em um mundo que se tornou um caos após a invasão.

Nesse livro tive algumas respostas que eu me perguntei no primeiro livro, consegui compreender algum sentido de algumas situações e pude entender, como tudo isso realmente aconteceu. O livro é narrado em terceira pessoa e vai intercalando entre alguns personagens colocando eles em foco, e sempre começa com uma letra em caixa alta, para que o leitor não se sinta confuso. A narrativa se divide em duas partes: A Terras Estranhas e a Torre Partida.

Imagens da blogueira.


A Diagramação é simples e limpa. Eu adoro o trabalho que a Jangada tem com os livros, a fonte em tamanho médio e confortável aos olhos de qualquer leitor e com um excelente espaçamento. As folhas são amareladas e feitas em papel pólen, tem como não amar o excelente trabalho que essa editora linda tem para com os leitores? Não identifiquei erros de revisão. E mais uma vez eu digo: leiam!!!!!

-Descobri que ver não é tão necessário assim quanto se pensa. Damos muito valor ao que os nossos olhos nos mostram. Ironicamente, eles muitas vezes atribuem importância as coisas que não merecem. Neste lugar, eu na verdade não preciso ver. Posso sentir tudo. Assim como meus discípulos. Espero que você um dia seja capaz de sentir também.


Bom pessoal, espero que tenham curtido. Eu gostei muito da leitura e acho que me empolguei demais, mas quando lemos algo que gostamos e a história é bem escrita e desenvolvida, a gente simplesmente não para de falar. Simplesmente quer que todos leiam e possam mergulhar no mesmo mundo que você. Xero!!!



Cobertura do 21° Fest Comix (julho 2015) - Parte 1

Entrada do Fest Comix - 18/07/2015
Oi, Pessoal!

Do dia 17 a 19 de julho ocorreu o 21° Fest Comix, e o Minhas Escrituras foi conferir o que rolou. 'Bora saber o que aconteceu no sábado 18/07/2015?

Vamos começar com algumas informações sobre o evento:


O que é o Fest Comix?
É a maior e mais tradicional feira de quadrinhos do Brasil, que nesse ano completa 15 anos de existência.


Quando e porquê foi criado? 
Esse evento foi criado em 2001 pelos proprietários da Comix Book Shop (loja especializada em quadrinhos e que também conta com um acervo de colecionáveis e DVDs) com o intuito de aproximar os editores do público.

O que se pode esperar do Fest Comix?
Um espaço gigantesco e muito bem organizado com títulos variados para venda, concurso de Cosplay, palestras de profissionais do ramo, sessões de autógrafos e bate-papo com editoras e artistas.



Antes das 09h a fila já estava grande -  e olha que o evento só começaria às 10h!
Muitos queriam garantir o seu lugar na super disputada palestra com o mangaká Nobuhiro Watsuki (responsável pelo famoso Rurouni Kenshin - ou Samurai X, como ficou conhecido no Brasil) e sua esposa Kaoru Kurosaki (escritora e roteirista de mangá e animes. Como roteirista de anime, podemos citar o Super Campeões). Outra disputa acirrada foi a sessão de autógrafos limitada de Nobuhiro Watsuki que aconteceria ao final de sua palestra, já que infelizmente não era permitido tirar fotos e nem filmar.


Stand da Comix Book Shop antes das 11h

Às 11h o stand da Comix Book Shop já estava cheio!

E se pensam que lá só vende quadrinhos de super-heróis, estão muito enganados! Lá tem de tudo um pouco: quadrinhos, mangás, livros... Sim, você não leu errado e tão pouco eu escrevi errado: lá também tem várias estantes reservadas para livros - e com desconto! Agora, você não tem mais a desculpa de só gostar de livros e que por isso você não vai nesse evento.

Estante com títulos como Eragon e Doctor Who





E, para mostrar um pouco da diversidade de títulos e da quantidade de pessoas que aproveitam esse evento para completar ou começar suas coleções por um preço mais em conta, trago algumas fotos:


Uma das estantes de livros à venda








Entre os quadrinhos clássicos, temos: Mafalda, Calvin & Haroldo, O Gato Félix, Recruta Zero, Hagar - o horrível, Garfield, Peanuts, Simon's Cat e Dilbert.

Nos livros, temos títulos como: Guerra dos Tronos, Harry Potter, Divergente, Jogos Vorazes, Coraline, Alif, o invisível e a coleção da Marvel da Novo Século, que não poderia ficar de fora desse evento!


Uma das estantes da Novo Século
Stand da Comix Book Shop
 Alguns recordes da sexta-feira e do sábado de manhã: em um dos caixas da Comix Book Shop o valor mais alto registrado foi de R$ 4.000,00 e, em outro, foram 05 caixas grandes com produtos! Mas essa não era a única forma de nos deixar "um pouco mais": um pouco mais pobres e um pouco mais sem espaço em casa. Havia uma variedade de produtos oferecida pelos outros expositores!

Munhequeiras, toucas e pelúcias
Toucas e bags temáticas



Vitrine da ToyShow
(clique na imagem para ampliar)
Na ToyShow encontramos um acervo de Estátuas e Action Figures, Hot Toys, Carros Colecionáveis, quadrinhos, filmes, livraria, acessórios, arte e decoração Pop Culture.

Colecionáveis da ToyShow
(clique na imagem para ampliar)


Estante da Comic Hunter
Além da Comix Book Shop, também há outros expositores especializados em quadrinhos. Na Comic Hunter, o Celso nos contou que os itens mais procurados na loja são os encadernados americanos, e alguns dos item mais raros que haviam no stand eram as edições d'O Guri, da década de 1940. Sem estar em perfeitas condições, um único volume desse título vale em torno de R$100,00. Imaginem se estivesse perfeito!?!

Edições d'O Guri











Se você adora ímãs em sua geladeira, irá amar essa loja:

Na Ímãs do Brasil você encontra ímãs de diversos temas e materiais, além de serem de alta qualidade. Tem gente que nem casou ainda e já tem os ímãs que irá pôr na geladeira!

Cristiano Vogl e alguns dos modelos da Ímãs do Brasil

Entre as editoras que marcaram presença:

Stand da Editora Europa voltado para a revista Mundo dos Super-Heróis
Stand da Editora Europa
Um dos dois espaços reservados da Editora JBC
Stand e lançamentos da Editora Criativo

Stand da Aquário Editorial


Lançamentos da Aquário Editorial



Lançamento da Editora Jambô



Stand da Editora Jambô

Stand da Editora Veneta

Lançamento da Editora Veneta

















Lançamentos da Editora Draco
Stand da Editora Draco



Stand da Editora Panini Comics

A organização do evento:

Pontos positivos: a organização da Comix Book Shop estava excelente, os colaboradores estavam bem informados e super pró-ativos na ajuda aos clientes para que tudo ocorresse bem. Os eventos que acompanhei seguiram o cronograma, sem atrasos!

Pontos negativos: na entrada havia um pouco de desorganização nas formações das filas e no preparo dos seguranças. Dentro do evento houve um problema com as informações desencontradas que alguns funcionários passaram.

No próximo post vamos conferir como foi o contato com os autores e com o pessoal do Cosplay.

Pessoal, gostaram? Deixem seus comentários, se vocês já foram, se gostaram ou se ficaram com vontade de ir, etc. Não esqueçam do Top Comentarista de Julho, comentem para concorrer!!!


Fotos por:  Gustavo Mancebo e Ninah Leal 



Lançamentos de Julho: Butterfly Editora

Olá linduxos, tudo bem com vocês??
Hoje eu trago com muito carinhos os lançamentos da Butterfly Editora. Para quem quer saber um pouco mais da saúde e cultivar hábitos mais saudáveis temos o livro Despertando Vidas. Para quem curte fazer pinturas em livros fofos, temo Ora Bolas. Vamos conferir?




Despertando vidas apresenta exercícios e técnicas para melhorar significativamente sua saúde física e emocional, disposição e energia. Você poderá modificar seus estados emocionais, valores, crenças e níveis de consciência que determinam sua percepção de mundo e, consequentemente, ganhar qualidade de vida. Por meio de um modelo de alimentação e de condicionamento físico elaborado a partir dos princípios que regem uma função celular ideal, descubra como desfrutar de mais bem-estar com menos esforço.








Fábio Gabas, graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Catanduva (SP) em 1998, é médico clínico com especialização em medicina preventiva e integrativa, com prática ortomolecular. Faz parte do corpo clínico da Clínica Healthy, em São Paulo, e da Clínica Dr. Gabas, em Catanduva. É membro da A4M (American Academy of Anti-Aging Medicine), sócio-diretor da empresa HeartMetrix e idealizador do Programa Despertando Vidas, com atuação em todo o Brasil. Fábio Gabas é parceiro do Instituto HeartMath, de Bolder Creek, na Califórnia (Estados Unidos), pioneira nos estudos de coerência cardíaca. Além de palestrante e autor, Fabio Gabas é responsável pelas revisões técnicas dos livros A Biologia da Crença e Evolução Espontânea, de Bruce Lipton, PhD.






Com Ora Bolas, Você vai se divertir com o fascinante mundo das formas dos animais. Nesta obra, a artista Vanessa Franco Peretti criou desenhos a partir um padrão de cores e círculos batizado por ela de Bollidraws , conceito gráfico que une muitas curvas e movimento. São 30 belos desenhos, impressos em papel de alta gramatura, em folhas soltas que poderão ser emolduradas, tornando-se belos quadros de decoração.





Vanessa Franco Peretti, artista gráfica, formada em Arquitetura e Urbanismo e pós-graduada em Designer Gráfico pela Belas Artes (SP). Ilustradora por opção e apaixonada por cores e ideias inovadoras, tem a arte em seu DNA. Já desenvolveu trabalhos internacionais e foi premiada em diversos concursos.
Entre as muitas das habilidades que desenvolve para o mercado é, também, lançadora de moda. Bollidraws® é uma marca registrada da artista.




Contatos da Editora: 
Site | Fanpage | Twitter |

E então, pessoal, gostaram? Deixem as opiniões de vocês!!
Xero!!



Novidades: Editora Empíreo - Eu Vejo Kate - Cláudia Lemes

Olá... pessoal, tudo bem com vocês??
Hoje venho divulgar a nova capa do livro Eu Vejo Kate, a nova aposta nacional da Editora Empíreo.

A HISTÓRIA RECOMEÇA 
Há um ano, Blessfield, uma pacata cidade do interior da Flórida, enterrou 12 mulheres vítimas do violento e cruel serial killer Nathan Bardel. Ele foi julgado, condenado e morto. Mas antes que as feridas da cidade pudessem cicatrizar, um novo assassino em série surgiu. Mais violento. Mais cruel. Usando o mesmo método que seu antecessor. E ele tem uma obsessão: ela 

ALVO NA MIRA 
Kate é uma escritora imersa na produção da biografia do assassino em série Nathan Bardel. Enquanto ela mergulha de cabeça na sombria vida do serial killer, ele próprio passa a acompanhá-la vivenciando as experiências conturbadas de sua biógrafa. À medida que se aprofunda nos mistérios de Bardel, Kate desperta outro assassino. Ela não sabe, mas sua vida corre perigo.

SERIAL KILLER X SERIAL KILLER 
Desde que Kate decidiu escrever a história de sua vida e de seus assassinatos, Nathan Bardel percebeu que mesmo depois de morto, poderia acompanhá-la. Ele vê Kate. Ele lê Kate. Ele a decifra enquanto ela o investiga. Quando Nathan descobre que um novo assassino está imitando seu método e assassinatos, fica furioso. Aquilo tudo lhe pertencia, foi sua criança e ninguém estava a altura de copiá-lo. Agora ele tem uma nova meta: encontrar o imitador. 

CAÇADOR DE MONSTROS 
Um agente especial do FBI que tem a capacidade de observar a cena de um crime e definir o perfil do criminoso, Ryan é um dos melhores profilers do país. Mas toda sua experiência será colocada à prova na busca pelo serial killer que não deixa pistas. Expert em Bardel, e envolvido com Kate, o detetive com um passado sombrio se vê mais uma vez numa investigação que pode terminar de forma trágica.


Eu estou muito interessada na leitura desse livro e independente do resultado de parceria eu quero lê-lo, eu preciso tê-lo em minhas mãos. Antes mesmo da autora fechar contrato com a editora, eu tinha lido uma resenha do livro, com uma capa totalmente diferente dessa, que é mais simples, porém bem mais produzida e eu amei a resenha e fiquei fascinada com a premissa da história... Adoro um suspense policial forte... adoro esse tipo de trama que mexe com o psicológico... adoro mesmo!!! E quem acompanha o blog sabe disso. 

Imagem retirada do facebook da autora.

Na introdução de Eu vejo Kate, Cláudia Lemes nos dá uma dose do que esperar nas próximas páginas. Veja:

"Não há forma de ser realista em relação a serial killers sem sujar as mãos. Depois de mais de dez anos estudando suas histórias, seus crimes, dados coletados e analisados sobre eles, percebi que os outros livros de ficção, os filmes e os seriados nos pouparam do que são realmente capazes de fazer e têm feito há séculos. Essas obras já existem, e estão aí para a apreciação de todos, inclusive minha. Eu vejo Kate é diferente".

O livro é transgressor porque não poupa o leitor ao falar dos limites da perversidade humana.


Então, para quem curte a temática, ai está uma ótima premissa, o livro será lançado no próximo semestre, fiquem de olho!!!!

Redes Sociais Editora:
Site | Fanpage | Twitter | 

Redes Sociais da Autora:

Xero no coração de todos!!!



Literatura em Movimento - Tema de Julho - Preciso Falar Sobre...

Olá, pessoal, tudo bem com vocês???


Estamos aqui novamente para falar sobre o nosso projeto de blogagem coletiva chamado Literatura em Movimento, organizados pelos blogs Café com Livro, Da Literatura e Sacudindo as Palavras. Você não sabe do que estou falando? Basta clicar aqui.
Cada mês terá um tema diferente, voltado para a literatura, e cada blogueiro postará um texto sobre o tema, como uma forma de conversar com os leitores e potenciais leitores também. Ou seja, serão vários blogs publicando sobre a mesma temática, porém cada um com a sua interpretação.

E chegou a hora de apresentar o tema de Julho. Dessa vez vai ser um tema mais sério, um tema para fazer nossos queridos leitores refletirem. E o tema é...



Preciso falar sobre...
Intrigas entre alguns autores nacionais


Então pessoal, pensei muito antes de colocar o que eu achei de algumas coisas que li pelo facebook e algumas coisas me chocaram muito. Não sabia como abordar isso ou expor a minha opinião diante do fato. Lembro-me que comentei algo em um facebook pessoal de uma escritora que se sentiu ofendida e incomodada com  situação.

O que aconteceu, foi que li algo, que alguns autores nacionais estavam querendo prejudicar outros autores nacionais falando de capas iguais e plágio de histórias e isso é muito grave. E em consequência disso, os tais autores estavam ainda influenciando seus leitores a não lerem as obras desses outros autores.

Tá parece um pouco confuso, mas o que quero dizer sobre a minha indignação é que, o que levaria ou o que um autor ganharia fazendo isso com outro autor que luta tanto quanto os outros autores pelo seu lugar ao sol na nossa literatura?

Eu sinceramente me senti ofendida com tal fato, até mesmo porque, eu curto muito a literatura nacional, eu vejo autores maravilhosos se unindo pelo bem maior de toda a escrita. Quando li essas coisas sobre esses acontecimentos, me senti confusa e muito decepcionada. Não citarei nomes aqui, porque não estou julgando e nem condenando ninguém, só estou dizendo o que eu senti e expondo a minha opinião.

Eu acredito que os autores deveriam se juntar mais e se unir pela literatura, para que ela fique cada vez mais crescente e não julgando outros colegas e os difamando dessa forma. Poxa, já está tão difícil conseguir as coisas nesse país e agora que estão surgindo editoras novas e até editoras grandes querendo dar mais espaço aos autores nacionais, vejo esse tipo de situação que sinceramente me deixa completamente envergonhada. 

Não sei quais foram os autores que começaram essa algazarra e sinceramente não quero nem saber, porque me decepcionaria ainda mais. O que sei é que devem parar para pensar onde estão e deixar de serem egoístas e começarem a dar as mãos e se unir... povo unido faz um caminho mais longo e especial, povo que quer o mal do outro, o caminho é mais curto e a queda é dolorida. Peço desculpas aos autores que não estão envolvidos e nem sabiam do fato, mas eu precisava desabafar um pouco sobre isso.

Bom é isso pessoal, espero pela opinião de vocês sobre isso que aconteceu e o que vocês acham de alguns leitores que se deixaram ou pelo menos cogitaram a possibilidade de apoiar esse tipo de atitude. Eu não apoio e mais uma vez eu digo que esse tipo de atitude só me deixa mais chateada.

Só quero deixar claro que essa é minha opinião pessoal ao fato, de coisas que li no facebook, se é verdade ou mentira, eu não sei, mas de qualquer forma, isso foi levantado e causou burburinho e eu precisava desabar sobre isso. Espero sinceramente que não tenha passado de boatos, porque realmente é algo bem constrangedor. Eu como leitora e amante da literatura nacional, precisava falar o que senti. 

Desejo a todos um excelente inicio de semana. Xero no coração de todos!!