Resenha #131 - Cidade da Meia-Noite - J. Barton Mitchell

Livro cedido pela editora para leitura e resenha.

Título: Cidade da Meia-Noite
Saga da Terra Conquistada
Autor: J. Barton Mitchell
Editora: Jangada
Páginas: 445


As explosões do lado de fora eram irrelevantes. Não havia mais por que fugir. Tudo estava acabado. Tudo pleo qual ele havia lutado, tudo que o fizera ir até aquele lugar.

Difícil resenhar esse livro. Ele me trouxe diversas sensações que já fazia um tempinho que não sentia ao ler uma distopia. Gente sério. A angústia foi o sentimento maior que tive em toda a leitura dele. Eu uma leitora amante desse tema estava completamente louca pela leitura deste livro e ele não falhou nada em minhas expectativas. Elas se mantiveram do inicio ao fim.

Neste livro encontramos Holt um garoto de 20 anos e que vivia sozinho com o seu cachorro Max. Tentando sobreviver ao holocausto que se instaurou no mundo. Há 8 anos depois da invasão extraterrestre que teve, o caos se formou. Pessoas foram sucumbidas pela Estática (sons de vozes como se fosse uma rádio fora do ar), somente crianças e adolescentes  não sucumbiram de imediato, mas conforme fossem envelhecendo isso iria acontecer. A Estática iria dominando a mente das pessoas aos poucos até seus olhos ficarem completamente escuros, onde essas pessoas não terão poder sobre elas mesmas e vão caminhando rumo aos confederados ( extraterrestres que invadiram a terra). Ainda não se sabe bem o que acontece com eles lá, mas em se tratando de uma série tudo pode acontecer. Só sabemos que tem os imunes a esse poder da estática, mas são poucos encontrados.

Eles eram mais novos que Holt, mas não muito, 17 ou 18 anos, ele deduziu, vendo os veios negros se alastrando pelos olhos deles, o sinal que denunciava a Estática. Eles já estavam bem entranhados, e isso significava que o tempo deles estavam acabando.

Holt era um caçador de recompensa, isso lhe daria dinheiro o suficiente para sumir dali, onde o caos era bem menor e ele poderia viver um pouco melhor, se é que nessas condições poderia se viver. Para ele isso seria melhor do que essa vida em que ele estava, afinal mesmo com tudo isso acontecendo, as pessoas, ou melhor essas crianças e adolescentes tinham que sobreviver. Então muitas delas faziam trocas por coisas que eles consideravam de muito valor, por comida e tudo mais.  A recompensa que Holt procurava valia muito e ele estava na pista certa para encontrá-la e devolvê-la para Cidade da Meia-Noite.

Finalmente ele encontra a sua recompensa. Mira. Uma Bucaneira (que mexe com artefatos mágicos das Terras Estranhas). Se ele achava que seria fácil capturá-la, ele estava muito enganado. Mira tem 18 anos e está acometida a Estática, aos poucos se observa através de seus olhos, que a Estática já começa a consumi-la, mas ela luta bravamente contra isso, pois ela tem um objetivo, ela precisa de algo de muito valor, para entrar nas Terras Estranhas. O motivo pelo qual ela precisa fazer isso, só lendo o livro.  

Mira se deteve diante da porta por um bom tempo, tentando se convencer a abri-la. Não era nada fácil. Podia sentir o medo percorrendo seu corpo, medo do que poderia haver ali. Mas não tinha andado tudo aquilo, e arriscado tudo que arriscara, para desistir ali.

Depois que Mira conseguiu fugir de Holt e Max ela foi direto atrás de seu precioso tesouro, que a ajudaria nas Terras estranhas. Holt por sua vez ficou perplexo com a sagacidade da garota  em fazer uma armadilha assustadora aos seus olhos e deixá-lo lá daquele jeito. Mas assim mesmo ele conseguiu sair e a seguiu para onde quer que ela fosse. Mira se viu em um lugar muito fechado, escuro, uma estação radioativa. Nessa estação vivia seres repugnantes que vieram das naves dos Confederados quando entraram na terra. Esses seres de aparência gelatinosa, poderiam facilmente ter tomado de conta da terra se não fosse pelo simples fato de que eles não conseguiam sobreviver a luz e pareciam que era fortemente atraídos pela radioatividade. Ali esses seres se tornavam fortes e poderiam matar um num piscar de olhos.

Era exatamente o que ela esperava. Um Enxame de Vermes Espaciais.

Holt conseguiu capturar Mira, ela seria a porta para a sua "liberdade". Depois de muita caminhada Holt parou para descansar e prendeu Mira em uma árvore de modo que ela não conseguiria fugir. Claro que os dois viviam se alfinetando, porque ele estragou os planos dela e ela não era uma pessoa fácil, claro que não deveria ser, afinal de contas a quantia que era oferecida por ela no cartaz era exorbitante, ela era muito importante na cidade e só podia ter feito algo muito ruim para fugir de lá e eles quererem ela de volta o quanto antes. Mas as coisas estavam estranhas. 

Holt percebeu o clarão e os barulhos que somente os andantes Confederados faziam, pareciam que eles estavam em guerra, ele e Mira nunca tinham visto eles lutando entre si, mas era o que estava acontecendo. Nessa briga uma nave caiu e Holt deixou Mira lá presa na árvore apesar de seus protestos e foi ver o que tinha dentro da nave, ele queria saber como era os extraterrestres, queria saber como era a fisionomia dos Confederados e para sua grata surpresa, tudo não passava de máquinas, mas lá dentro tinha uma pessoa presa. Um menina. Que não tinha mais que 8 anos de idade. Uma menina que não se lembrava de nada. Apenas que seu nome era Zoey.

Dez caminhantes Confederados, diferentes de todos vistos até então. No máximo dois metros e meio de altura. Com três pernas, menores, mais leves e com menor poder de fogo, projetados para ter velocidade e agilidade, mas não força. Mas claramente letais, sem dúvidas.

Galera, esse livro foi maravilhoso. É uma mistura de ficção científica e distopia que nossa!!! Ainda estou sem fôlego aqui. Terminei de ler esse livro faz uns dois dias, sei que é pouco tempo, mas os personagens e acontecimentos foram tão intensos que eu não consigo esquecê-los. Mitchell foi excelente na sua escrita criando esse mundo invadido pelos extraterrestres, mas a maneira como eles dominaram as pessoas foi bem construída, foi uma ideia muito boa, eu realmente gostei. A ideia das crianças e adolescentes sobreviverem a esse caos sozinhos, sem nenhum adulto ali para olhar por eles e viver a cada dia como se fosse o último e com o medo de a Estática vir e dominá-los a qualquer momento era angustiante. 

Holt foi um personagem bem desenvolvido, bem criado, com uma personalidade densa. Ele perdeu tudo como todos é claro, mas podemos observar claramente por ele ser o protagonista, os detalhes que essa invasão causou em sua vida. A dor da perda o acompanha, a culpa o consome. Ele estava acostumado a viver sozinho com seu cachorro, não tinha mais com quem se importar e nem a quem salvar. Com a chegada de Mira a sua recompensa e Zoey a menina misteriosa e que não se lembrava de nada, a coisas começaram a mudar, e ele se viu com sentimentos que nem se lembrava mais que existia. 



A narrativa é feita em terceira pessoa. Os capítulos são curtos e rápidos. As vezes o capitulo intercala em um personagem em foco e quando vai falar desse personagem aparece o nome com letras em caixa alta apenas para que o leitor possa se situar. Os capítulos começam com um nome basicamente para dar uma ideia do que vai acontecer naquele capitulo. Os personagens principais ficam amarrados em toda a história, é impressionante a amizade que se transforma entre eles no decorrer do livro. Nada é forçado, as coisas vão acontecendo de maneira simples, mas bem emocionante. O autor conseguiu me conquistar com a sua escrita. Com sua riqueza de detalhes. A ambientação foi um detalhe a parte. Todos aquelas maquinas com mais de 2 metros de altura. Os  sons dos zumbidos que elas produziam, mostrando que elas os observavam e pensavam estrategicamente. Como a terra estava com a invasão. As lutas. A forma que Holt, seu cachorro e as meninas tentavam escapar da morte iminente... foi demais!!!



A diagramação do livro também é um detalhe a parte, a editora trabalha muito bem nesse ponto, acho que é por isso que a história flui de maneira natural. As folhas são amareladas e lisinhas, a fonte é de um tamanho médio bem espalhado e estruturado. O livro é todo firme e é um pouco pesado, mas nada que atrapalhe de você levar o livro para todo o lugar que você for. A capa traduz bem a história do livro, só senti falta de um personagem nela. 

Fazia muito tempo que eu não me sentia assim tão angustiada pelas cenas que aparecia no livro, digno de uma adaptação viu. Eu consegui imaginar como seriam os Confederados, como seria o holocausto, a cidade em ruínas. Tudo. Eu entrei na história, eu corri e tive medo junto com eles, eu me senti sufocada e ouvi o som da Estática. Nossa foi demais. Foi tenso. Incrível. Preciso da continuação urgente!!!

Livro mais que recomendado para que gosta de ficção e distopia. Ele retrata sim os fins dos tempos com a invasão, mas ele coloca apesar de tudo, sentimentos, amizade e uma pitada de romance. Nada que tire o foco do enredo. O ponto principal do livro sem dúvida é a sobrevivência, então leitores eu os convido a embarcar nessa história.

Atrás deles, as ruínas da cidade alagada queimavam, iluminando a noite e tingindo-a de sombras negras e alaranjadas. Gritos e assovios eletrônicos sem sentido preenchiam o ar muito depois de terem deixado as chamas para trás.

E ai pessoal!! O que acharam da resenha? Sei que exagerei um pouco, mas não deu. ainda me contive, porque poderia passar horas falando desse livro sem me cansar... quem já leu? Adoraria saber a sua opinião, e quem sabe podemos conversar um pouco sobre ele? 

Xero no coração de todos!!!



29 comentários

  1. Oi Dih!

    Essa editora é linda demais neh? Adoro os títulos que ela lança, mas.... kkkkk só tenho os livros da série Acampamento Shadow Falls. São carinhos demais! rsrsrsrrs

    Gostei da resenha, a capa tbm é muito bonita! Espero ter a oportunidade de lê-lo!
    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. É isso o que eu procuro em um livo do gênero: Quero tensão do começo ao fim. Vi que, além de ter tensão, o autor ainda criou personagens interessantíssimas. Acho que capítulos curtos também são muito válidos para dar um ritmo legal à leitura. Outro ponto positivo é narrar tudo com riqueza de detalhes, afinal, ele criou um mundo e temos que acreditar que ele é real. E outra coisa, se um livro deixa a sensação de que merece ser adaptado para os cinemas ou séries, já vale a pena.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  3. Oi Di tudo bem?

    Não li o livro mas me interessei muito pela história , sua resenha foi linda e só me fez ficar mais curiosa para ler rsrsrs dica de livro mais que anotada.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  4. Nossa já queria muito ler esse livro, e agora com a sua resenha estou louca para ler ele.
    Amo a capa e a sinopse me pegou.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Diana! Um xero pra vc tb! Hahahha Esse livro não me interessou muito, mas é mais uma questão de gosto pessoal mesmo. Seu blog, por outro lado, eu gostei muito dele. <3
    Um beijinho,
    Mona
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
  6. Oi! ^^
    É tão bom quando uma história cativa a gente assim, não é?
    Ainda não li esse livro, mas gosto bastante de distopias. às vezes quando leio fico imaginando qual delas irá acertar. Espero que nenhuma!! Hahahaha....
    Obrigada pela dica!

    Beijusss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/BlogMenteHipercriativa

    ResponderExcluir
  7. Oi Dih!
    Em primeiro lugar, excelente resenha!
    Consegui sentir o quanto você ficou angustiada com a leitura, você conseguiu transmitir todos os sentimentos e emoções que a leitura despertou em você.
    À princípio, o livro não tinha me chamado a atenção, mas caiu nas minhas graças após você dizer o quanto a história foi bem construída!
    Quero muito ler!
    Beijos

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oooi Di!!!

    AMO quando nos empolgamos com os livros dessa forma <3 <3 <3

    Eu não gosto muito desse estilo de livros :( Mas eu AMEI a sua resenha.
    Adorei a forma como o autor escreveu, estou amando quando eles usam outros tipos de narradores para nos uma visão maior sobre tudo.
    Espero que o proximo seja tão bom quanto esse ;)


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  9. Sua resenha foi tão animada, tão apaixonada que eu to morrendo de vontade de ler o livro agora! Já tinha o visto por aí e me interessado pela capa, agora to mega interessada mesmo, espero poder lê-lo um dia,

    beijos
    http://pobreleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá Diana tudo bem?
    Quando vi a sua foto desse livro no Instagram vim logo conferir a resenha. A história desse livro me chamou muita atenção, ficção cientifica + distopia, é uma combinação que me agrada bastante. Gostei muito de como você descreveu a história e a sua resenha me animou, esse parece ser um livro de tirar o fôlego, adorei a temática do livro. A resenha ficou ótima, mas senti falta de saber se como distopia o livro faz alguma critica social?
    Abraços, Carlos.

    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Diana, tudo bem?
    Não conhecia ainda esse livro, mas gostei bastante de ter conhecido um pouco mais sobre a história dele através da sua resenha!
    Eu adoro distopias então fiquei bem interessada no livro. Fico feliz que o livro não tenha te desapontado em momento algum...
    O Holt parece ser um ótimo personagem, fiquei com vontade de conhecer mais das aflições que ele deve passar durante a história!

    Beijo :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  12. Oii Di, tudo bem???? Adorei sua resenha. Faz pouco tempo que estou dando chance para as distopias e confesso que estou curtindo muito :)
    Fiquei curiosa para ler esse livro. parece ter uma trama super bem amarrada :)
    gostei
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem? adorei a resenha, deu para perceber que você curtiu mesmo o livro! Não curto muito ler distopias, não é muito o estilo de livro que eu curto, mas fico feliz que tenha sido uma leitura agradável para você!!

    Beijos,

    Mari
    cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Nunca tinha visto esse livro, achei ele bem legal, sinto falta de ler coisas assim com mais ficção científica e o tema invasão me cativou, normalmente só vejo filmes assim.
    Ótima resenha, parabéns!

    BJOS
    http://luadeneonblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Ola Diana um dos poucos temas que não me agrada é Ficção Científica, não adianta, assim como extraterrestres. A capa está linda sua resenha perfeita , mas não me atraiu nesse momento, quem sabe em outro dia possa me aventurar e ler. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  16. Oi Di, sua linda, tudo bem?
    Nossa!!!!!! Sem fôlego aqui depois dessa resenha. Meus olhos estão brilhando........ Eu adoro ficção científica e fico procurando livros com essa temática, mas quase nunca encontro. Mas você não só meu deu um livro de ficção, mas também um misturado com distopia, que também adoro. Di,você me deixou mega curiosa para saber porque eles atacaram a Terra? Onde eles estão agora? Porque só os adultos interessam a eles? Que estática é essa? Será que ele não percebe que Mira está tentando se salvar? Uma recompensa tão alta como essa não é porque ela fez algo errado, é porque ela tem muito valor. Ele não percebeu isso? Nem li o livro e já falo como se soubesse, eu e minhas teorias, risos... Amei a história!!!!!!!! Amei a resenha!!!!Eu preciso desse livro!!!!!!!Ai, eu te entendo tanto, adoro livros que causam um impacto tão grande que não conseguimos esquecer, depois que ele termina. Nem quero ir embora daqui e nem li o livro, kkkk
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Diana te entendo! Parar de falar desse livro é um problema seríssimo! haha
    Nunca gostei de histórias alienígenas, mas essa mistura de sentimentos somada a um pitada de romance foi um tiro certeiro no meu coração.
    A autora soube balancear muito bem todos os elementos da história. E que venha abril, porque já estou louca pela continuação *o*

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  18. Que bom que o Holt foi bem desenvolvido e tem essa personalidade tão densa! Fiquei curiosa pra conhecer essa mistura de distopia com ficção científica, o enredo me pareceu muito legal! Nem acredito que deixei esse livro passar quando foi lançado, quero ler!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  19. Oi Dih, tudo bom?
    Eu adoro livros distópicos e já queria ler esse livro quando ele foi lançado. A trama é instigante e ao mesmo tempo repleta de itens instigantes. Não gosto muito de alienígenas em tramas, mas nesse caso estou bastante curiosa para saber como a trama se desenrola. Sua resenha ficou maravilhosa.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Menina não sabia que o livro era uma distopia. E com certeza já coloquei na lista. Gosto muito destas tramas, pois sempre tem muita adrenalina e aventuras.

    Beijos
    http://www.amorliterario.com

    ResponderExcluir
  21. Oi, tudo bem?
    acredita que não conhecia esse livro? Eu gosto de distopias, embora não seja viciada no gênero, mas sua empolgação me pegou, e fiquei super curiosa. O que mais me chamou a atenção foi a questão dos extraterrestres, porque as distopias que li foram todas pós guerras mundiais, rs
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Oi, tudo bem?

    Eu não conhecia este livro e não gosto muito de distopias, mas confesso que este chamou a minha atenção. Gostei da premissa.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Oi, Diana!
    Eu aaaaamo distopia, mas essa mistura de ET com fantasia não me convenceu. Gostei de toda sua empolgação e compartilho da vontade de uma adaptação pós-leitura de um livro maravilhoso. hahahaha
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  24. Oi Di, tudo bem?

    Eu até gosto de distopias, mas esse livro não me chamou a atenção. Adorei perceber essa sua empolgação. É muito bom quando lemos um livro que nos identificamos, né? Não sei se eu iria gostar da leitura, mas só lendo para saber, né?

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  25. Olá, Diana!
    Muito legal a sua resenha. E sou apaixonada pelo gênero distópico, porém esse livro tem tantos elementos estranhos que me encontrei um pouco confusa com todos eles. Apesar da sua resenha eu não me vi motivada a querer ler esse livro recentemente, parece ser bom, mas não é o estilo de livro que estou lendo por agora.

    Luz e literatura!
    Beijos

    https://cantaremverso.wordpress.com/2015/03/17/resenhas-a-arma-escarlate/

    ResponderExcluir
  26. Oi Diana.
    Tô quase mudando meu nome pra distopia, só em ler essa palavra eu já fico doida pelo livro rsrs, meu gênero preferido.
    Adoro narrativas em terceira pessoa e alternância entre os protagonistas.
    Eu não conhecia esse livro, mas a proposta dele é empolgante demais
    Você não exagerou na resenhas não, só conquistou mais uma leitora, dica mais que aceita.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  27. Oi!
    Lembro que esse livro foi bem comentado logo depois do lançamento e a sua resenha me deixou bem curiosa sobre ele de novo. Tantas distopias foram lançadas que eu acabo me perdendo e sem saber o que ler primeiro, mas acho que vou passar essa na frente de algumas outras, porque a história parece ser muito boa mesmo. Sem contar que a ideia de as crianças serem afetadas conforme vão crescendo é incrível =]
    Bjs

    ResponderExcluir
  28. Oi Diana!

    O que achei da resenha? Ah muito completa rs! Sério fiquei encantada por sua sutileza e emoção ao expressar seus sentimentos sobre Cidade da Meia Noite, realmente deu para notar que você foi cativada pelo livro! Eu gosto bastante do gênero sabe, é um estilo que tem despertado meu interesse e foi bom ler uma resenha tão boa e mestrando ótimos elementos do enredo!

    www.daimaginacaoescrita.com

    ResponderExcluir
  29. Oi, Dih!
    Sua resenha é a primeira que leio do livro, e como adoro distopias apesar de quase não lê-las, fiquei muito tentada a comprar meu exemplar.
    Sua resenha está Perfect, deu pra sentir o quanto foi uma leitura satisfatória, espero ter a oportunidade de lê-lo em algum dia rs

    Beijos!
    www.aculpaedosleitores.com

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!