Resenha #119 - Just Listen - Sarah Dessen

Livro cedido pela editora para leitura e resenha.

Título: Just Listen
Autora: Sarah Dessen
Editora: Farol Literário
Páginas: 308

Talvez outra coisa tenha acontecido durante o verão para substituir nosso pequeno drama. Talvez não tenha sido tão ruim quanto eu pensava. Sei que eram possibilidades remotas, mas ainda eram possibilidades.

Começo a resenha dizendo que pensava em uma história um pouco diferente da qual encontrei nessa leitura. Eu estava esperando demais, porém não com muitas expectativas com relação a história e para saber a minha opinião geral sobre tudo, vamos ler a resenha.

Anabbel, uma adolescente de 17 anos que vive com a mãe o pai e sua irmã do meio, mas ela tem outra irmã que mora fora de casa e que só vem visita-los nas férias e feriados.  Ela vive isolada das amigas, e de toda a escola, fora que todos os alunos a evita e outros cochicham sobre ela. Ela não teve o ultimo verão feliz. Passou por poucas e boas e estava sendo penalizada por algo que talvez nem fosse a sua culpa. É ela guarda um segredo de tudo e de todos.

A história é narrada pela protagonista Anabbel, porém temos alguns flashes do passado para que possamos compreender as coisas que vão acontecendo em sua vida e de sua família. As coisas estão todas correlacionadas e de maneira interligada, são fatos essenciais que foram criando a personalidade da garota de modo que eu pude compreendê-la em alguns momentos e em outros fiquei bem irritada com a falta de atitude dela. Anabbel está com 17 anos e os flashes que acontecem no decorrer da narrativa, podemos vê-la crescendo com suas irmãs e como as coisas vão se desenrolando.

Tudo que eu queria - tudo que eu sempre quis - era me afastar. Estar em algum lugar pequeno onde eu pudesse entrar e me sentir segura, entre quatro paredes estreitas protegendo meu corpo, ninguém olhando, ninguém apontando ou gritando.

Ok! Eu entendi algumas situações que a fizeram permanecer passiva aos acontecimentos e porque ela não gosta de conflitos, mas o que me deixou extremamente irritada querendo entrar no livro e dar uma sacudida de realidade nela, foi ela se deixar levar e não resolver as coisas no momento em que elas acontecem, ela simplesmente se fecha e fica somente observando, e quero que entendam leitores, que isso foi a minha forma de ver algumas partes da história. 

Inicialmente eu senti que a leitura estava um pouco maçante, porém, com os flashes fui compreendendo o que acontecia com essa família, que tinha aparência de ser perfeita, mas tinha seus vidros quebrados. Uma mãe que pensava na felicidade das filhas, mas queria fazer a escolha por elas. Um pai que as amava, mas as vezes se deixava levar pelas a atitudes da esposa. Três irmãs cada uma com sua personalidade e totalmente diferentes umas das outras. Kirsten super comunicativa e que falava pelos cotovelos e com exímio detalhe de tudo. Whitney com uma personalidade fortíssima e fechada. Anabbel retraída e que não gostava de conflitos. 

Por causa desse segredo que Anabbel guarda ela perdeu a amizade de sua melhor amiga Sophie e por causa disso ela é ignorada por todos da escola e então voltar para lá seria muito difícil e claro que ela sabia que por mais que tentasse ficar invisível, não conseguiria, todos sabiam o fato vistos aos olhos de Sophie que sempre que topava com ela fazia questão de xingá-la.

Nesse seu isolamento Anabbel conhece Owen, na verdade o revê, porque ela já o conhece, mas nunca tinha trocado nenhuma palavra com ele e conforme as coisas vão acontecendo a amizade dos dois vai se desenrolando. Ele tem seus conflitos internos, mas sempre diz a verdade, é um garoto tranquilo e que se você olhá-lo bem é um ótimo amigo e divertido. Com essa amizade Anabbel se abre um pouco mais e demonstra ser uma garota, que apesar do segredo e seus medos internos, é uma adolescente típica como qualquer outra. Claro que essa amizade entre os dois veio para transformar a vida dela para melhor. Mas para acompanhar esse processo, é preciso ler o livro.

-Raiva não é algo ruim - ele disse. - É humano. E, além disso, o fato de uma pessoa estar chateada não quer dizer que ela ficará assim para sempre.
Fiquei olhando para o volante do carro.
-Eu não sei - disse. - Minha experiência é que, quando as pessoas que são próximas a mim ficam chateadas comigo, é isso e ponto final. É para sempre. Tudo muda.

É uma história de superação e crescimento, podemos observar uma família que aparentemente é estruturada, que pelos vidros aparenta ser perfeita principalmente nos horários das refeições, porém, como toda a família, tem os seus conflitos, seus medos e anseios. O livro é narrado em primeira pessoa, mas conseguimos ter uma visualização de um todo e a perspectiva de Anabbel com relação as coisas, podem te irritar, mas ao mesmo tempo dá vontade de você sentar e abraçá-la para que ela possa se sentir segura.

Eu vejo uma menina que se sente retraída, por causa da visão que tem de sua família e na personalidade de cada um. Ela fez uma escolha de guardar para si seus sentimentos e fechá-los de modo que não gosta de incomodar ninguém e então quando as coisas vão acontecendo ela vai se retraindo ainda mais. Eu fiquei irritada com esse jeito passivo dela, mas consegui entender do porque ela é assim e a importância que foi Owen entrar em sua vida e trazer as suas músicas para a vida dela. 

Owen começou a diminuir o volume e a estática diminuía pouco a pouco. Em toda vida, chega um  momento em que o mundo fica em silêncio e só o que sobra é o seu próprio coração. Então, é melhor você saber qual o som dele. Caso contrário, você nunca entenderá o que ele diz.

Sim é uma leitura que me fez pensar muito. Em como as pessoas reagem diferente a uma mesma situação. De como umas conseguem ser mais fortes e seguir em frente de cabeça erguida e de como uma pessoa pode mudar para melhor a vida da outra. Eu gostei da simplicidade e complexidade como a história foi narrada e desenvolvida. A autora conseguiu transmitir um sentimento de confusão  passada pela protagonista e sua visão referente a sua família e soube colocar as coisas para ficarem esclarecidas nos momentos certos e finalizou a obra com maestria. 



A diagramação do livro é bem simples, não percebi erros de revisão, as folhas são brancas e a fonte é de um tamanho médio. Eu achei a capa totalmente condizente com a protagonista e a forma como ela se guarda e se esconde. Depois de ler o livro fiquei observando esses detalhes. O que me incomodou um pouco com a leitura foram  as folhas brancas, pela quantidade de páginas me senti um pouco cansada, mas a leitura se tornou tão densa e boa que fui lendo em doses homeopáticas, por isso demorei um pouco mais para finalizar. O motivo que tirei um livrinho foi exatamente esse. Não sei se é porque essa edição é a mais antiga da Farol, talvez eles tenham feito uma nova edição. Ainda não sei.

Posso dizer que foi uma leitura cheia de reflexão e aprendizado, mostrou que mesmo com todos os defeitos que uma família pode ter, elas podem se unir e enfrentar os problemas juntos. Eu recomendo a leitura para quem gosta de histórias que trazem reflexões, aprendizados, superação e acima de tudo muito amor em todas as suas formas e maneiras. 

Antes, eu provavelmente nem perceberia, mas agora que tinha me dado conta, o silêncio, se não era ensurdecedor, era perturbador. Eu não sabia ao certo o que isso significava, mas estiquei o braço e liguei o rádio mesmo assim.

E ai leitores, o que acharam da resenha? Deixem seus comentários e se pretendem ler...
Xero no coração de todos!!



37 comentários

  1. Olá, tudo bem??

    Adorei o enredo do livro... Achei legal a proposta de trazer histórias do passado para explicar e dar sentido a atitudes do presente. E quem não ama aquele livro que te deixa com pensamentos e dúvidas na cabeça? Haha, eu particularmente adoro!

    XOXO
    umnovo-roteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi,Diana.

    Parece ser um livro muito legal. Gosto de dramas e desses segredos que os protagonistas guardam e que vamos descobrir apenas no final da leitura. Esses flashes do passado também são bem interessantes. Acho que irei fazer essa leitura em breve. Uma pena essas folhas brancas. Acho que irei pesquisar se realmente tem uma segunda edição, porque se for branca acho que não encararei essa leitura. No mais gosto de dramas familiares e esse é o tipo de leitura que muito me agrada.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    A história não parece ser tãoooo intensa assim, mais fiquei curiosa para saber o segredo, sempre fico curiosa com livros assim!
    Mas pelo o que você disse na resenha, leitor deve passar por uma montanha russa de sentimentos durante a leitura haha!
    Beijos
    focanaluana.blosgpot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia esse livro, mas gostei bastante da capa a sinopse não me atraiu muito.
    Mas quem sabe eu tenha a oportunidade de ler ele algum dia.
    Também não sou muito fã de livros de superação e reflexão.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Amiga eu li sua resenha com bastante atenção e sinceramente confesso que adorei a história, até porque eu gosto desses livros que nos passam alguma lição de vida, mas mesmo assim fiquei com receio, porque eu não sei se a história é muito forte sabe? Eu gosto de histórias mais leves, melhor, tenho precisado disso ultimamente. Então se vc puder me responder eu agradeço, porque vou colocar na minha lista de leitura sem sombra de dúvidas. Eu amei a maneira como você desenvolveu a resenha e o quanto foi sincera em seu ponto de vista. Espero gostar bastante da história, porque me parece ser bem fofo xD

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/03/resenha-sombra-e-ossos.html

    ResponderExcluir
  6. Oi Dih!
    Estou bem curiosa sobre esse livro, mas vou tentar não criar muitas expectativas... Li em outras resenhas sobre a importância da música na história e isso me deixa com mais vontade de ler, pois gosto quando os autores colocam uma playlist para o livro. Acho que vou me irritar um pouco com a protagonista por ela ser tão passiva.
    Bjs
    sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá tudo bem?

    Bom Diana vou confessar que a história em si não me chamou muita atenção. O fato da personagem principal ser um pouco imparcial nos fatos e não fazer nada me desanimou, mas posso dizer que gosto muito de livros que fazem penar e eu gostei que você citou que esse passa uma mensagem de superação muito boa e eu gostei bastante disso. Ainda estou em dúvidas se leria esse livro ou não, acho que depende muito do momento.

    Abraços, Carlos.

    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Diana,
    Eu tenho um certo problema com livros dos quais espero demais, geralmente me decepciono e também com livros que começam maçantes. Sinto uma vontade de largar! Mas depois entendo que a trama tem seu tempo, que para ser bem construída e o comportamento dos personagens aceitável, assim como na realidade, precisa ser aos poucos. Daí, magicamente, a coisa flui rsrsrsrs
    Mas te confesso que não gosto de personagens que aceitam tudo passificamente, acho que na vida temos que lutar por aquilo que queremos, pelo destino que desejamos! Enfim!
    Acho que a Sarah nos bota pra refletir, né?!
    Finalizando, gosto de músicas durante a leitura, consigo me conectar e sentir um pouco do personagem!
    Curti!
    Beijos
    Chrys Audi
    www.todasascoisasdomeumundo.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Dih!

    Eu sempre tive vontade de ler este livro, mas sempre que surgia a oportunidade de comprá-lo, eu acabava comprando outro... enfim, adorei a resenha e espero poder lê-lo em breve!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  10. Diana-flor,
    O livro me pareceu interessante em sua mensagem, sabe? Mas o enredo em si, e a personalidade da protagonista, esfriram a minha expectativa. Não acho que lerei Just Listen, mas se um dia ele chegar às minhas mãos – com certeza – não vou hesitar. :) Em sua resenha, pude notar que a história convida a refletir sobre como lidamos com os conflitos (e como é importante enfrentá-los desde o início). Achei isso muito legal.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oiee ^^
    Quando li esse livro também achei ele um pouco maçante no início, mas aí não conseguia mais parar de ler, e acabou se tornando um dos meus queridinhos. Foi o primeiro livro da Sarah Dessen que eu li, e o único que me conquistou.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oii Di, tudo bem???? Ainda não conhecia esse livro, mas curti. Adorei a capa também e pelo que você falou, tem tudo a ver com o livro :)
    Talvez eu também me irritaria um pouco com a falta de atitude da menina, mas cada caso é um caso né??? hahhaha
    Páginas brancas também me incomodam um pouco, mas se a letra for um pouquinho maior já me ajuda, hheheheh
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Diana tudo bom?

    Não é o tipo de livro que gosto de ler, mas achei sua resenha bem interessante e me despertou o interesse pela leitura! Vou ler assim que colocar a minha lista em dia!

    Beijos

    CarolMello.com

    ResponderExcluir
  14. Ola Diana engraçado que cada um reage de uma maneira a situações de tensão, alguns vão e resolvem tudo na hora, outras guardem dentro de si e carregam emoções que ficam pesadas demais, acho que isso que aconteceu com nossa protagonista. Confesso que a sinopse não me chamou muito atenção, Mas leria pela carga emocional. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  15. Oi, Diana!

    Assim como a Luana, também achei que não é um livro tão intenso. Sei lá. E ainda 308 páginas para falar de uma menina se descobrindo. Sei que falou que tem a família perfeita-que-não-perfeita. Eu prefiro coisas maiores, profundas.

    Bom, não me chamou a atenção.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Oi, Di!
    Vi várias vezes o catálogo da Farol, mas nunca reparei nesse livro. Lendo sobre o enredo, parece que a a história é mediana. Me interesso por dramas familiares, mas não gosto de começos arrastados. Não fiquei muito empolgada, mas não descarto a leitura, digamos que vá pro final da fila.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  17. Olá Diana! Nossa, já peguei implicância com a personagem principal pela sua resenha ela tem tudo que eu odeio nos personagens, até que eu me interessei pela historia, fiquei curiosa com os segredos mas acho que não leria .
    BEIJOSSsss...

    http://sonhosdeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi Di, sua linda, tudo bem?
    Eu não conheço a narrativa da autora para saber se a personalidade dela vai me irritar, acho que depende da forma como a autora escreve. Mas sem saber esse detalhe, eu olho para essa capa e olho para as suas palavras e é inevitável: eu quero protegê-la. Não gosto de ver pessoas sendo excluídas. Já fico com aquele sentimento de mãe, de querer guardar dentro do bolso para ninguém lhe fazer mal. Eu não aceito esse comportamento dos outros. Temos que respeitar as pessoas. Que segredo é esse que fez com que todos a repudiassem? Não percebem o quanto do psicológico dela está afetado? Di, só por você ter provocado esses sentimentos em mim, eu quero ler o livro. Acho que estou na profissão errada, já deve ter percebido que o que me atrai em todos os livros é o comportamental dos personagens, concordando com eles ou não. Não parece ser uma história espetacular, mesmo assim tem seu brilho e sua mensagem. Sua resenha está muito bem argumentada e me fez querer conhecer essas pessoas!!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi, Diana!
    A história parece ser muito bacana, mas eu realmente detesto quando a personagem não é ativa, sabe. Quando não tem iniciativa e fica vegetando ao longo do livro, nosso isso também me chateia demais.
    Eu não sei se faria essa leitura. Eu fujo de personagens assim, li um bem parecido recentemente. To com trauma ainda. rsrs

    Beijinhos
    Jaque - Meus Livros, Meu Mundo.

    ResponderExcluir
  20. Oii, tudo bem?
    Eu gostei bastante da sua resenha, parece que a personagem tem um passado complicado e ela tem que supera-lo, eu gosto disso, mas fiquei meio desapontada por ela ser tão passiva, pode ser que isso atrapalhe a minha leitura.

    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Que triste essa história das folhas brancas, espero que tenham mudado porque também me incomoda. :/

    Gosto muito de histórias que nos trazem boas reflexões e amor de todas as formas, e achei bem legal mostrar isso de que por mais defeitos que uma família possa ter, seus componentes podem se unir e enfrentar os problemas juntos. Já li outro livro da autora e gostei bastante, e a premissa desse com certeza me interessou.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  22. Oiee.

    Não conhecia a trama e gostei de saber um pouco mais. Uma triste história e até gosto disso hahaha. Folha brancas leio apenas se for obrigada mesmo.

    Não conheço muito das obras da editora e por isso iniciar com este livro parece-me uma boa

    Beijos
    www.amorliterario.com

    ResponderExcluir
  23. Olá, confesso que não senti curiosidade e a capa não ajudou muito. Mas gosto muito de livros que nos fazem pensar e refletir, e este parece ser assim.
    Meus parabéns pela resenha.
    Beijos, sucesso.

    ResponderExcluir
  24. Oiii
    Gostei muito da história e da resenha, parabens
    Mas nao sei se seria um livro que eu leria, vou procurar saber mais sobre ele ok?

    beijos
    http://livrosetalgroup.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  25. Sarah Dessen é amor! Ainda não li esse livro, mas é um dos que mais tenho vontade. Adoro livros sobre superação e amadurecimento. E super te entendo quando dá vontade de entrar na história e sacudir algumas personagens! Porém, ao ler sua resenha, vejo que Annabel estava agindo, de certa forma, como o pessoal da idade dela... ainda que mais retraída! Fiquei curiosa pra saber que segredo ela guarda! Se eu tiver a oportunidade, com certeza lerei!
    Beijos
    Nica

    ResponderExcluir
  26. Olá adoro leituras onde se aprende algo, tira algo bom do livro.
    Essa capa eu gostei bastante que pena que as páginas são brancas, gosto das amareladas.

    http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Oi Di!
    Sempre que uma leitura te faz refletir e trás ao de bom para sua vida, ela é muito valida para mim! Curti a resenha, eu queria ler esse livro, até tinha colocado ele na minha lista, e acabei tirando por alguma razão! Espero logo ler! Beijos

    ResponderExcluir
  28. Oii Daiana!

    Parabéns pela resenha!
    Infelizmente não gosto muito desse gênero, mas a capa é bem bonita ^^
    Essa eu deixo passar.

    Beijos, Amanda
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  29. Gosto de livros que nos fazem refletir e pensar sobre o que acontece, mas nesse momento estou evitando um pouco os livros que são assim e lendo os mais divertidos, apesar disso TALVEZ lesse esse livro se tivesse a oportunidade (R$). Já tinha visto o livro em livrarias, mas a capa não se destaca muito e acabava optando por outra coisa (será que compro pela capa rs)

    bjos
    Pah
    Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
  30. AHHH, eu amo os livros da Sarah, eles são simples sem ser simples, rsrsrs, não sei bem explicar :p, eles sempre passam algo, eu realmente gostei desse livro, adorei sua resenha, flor ^^
    www.muchdreamer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  31. Oi Di!
    Não conhecia o livro ainda, mas a princípio ele parece der uma história bacana.
    Gostei de saber que ele te fez refletir sobre alguma coisas, mas tenho medo de que ele me faça pensar demais e acabe me perdendo na narrativa. Sim, sou bem dispersa hahaha

    bjs

    ResponderExcluir
  32. A história de Anabbel me pareceu ser cheia de conflitos familiares, dificuldades de aceitação e etc.
    Livro assim realmente nos fazem pensar e até mesmo rever algumas atitudes, gostei mesmo da resenha e ainda não tinha visto falarem sobre este livro. Parabéns.

    Abraço,
    Diego de França
    www.leitorsagaz.com.br

    ResponderExcluir
  33. Oi Diana,
    Ótima resenha, e o livro parece ser bem interessante, mas não me chamou a atenção. Gosto de livros com reflexões, mas não seria a minha primeira leitura. Talvez com mais calma e tempo, mais para a frente quem sabe.
    bjs

    www.navioerrante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  34. Ótima resenha Diana, deu pra ver bem o que você sentiu com o livro! Mas eu não consegui me sentir atraída por ele, fiquei até um pouco curiosa com essa menina mas pro meu gosto literário, me pareceu um livro um pouco chato sabe.

    beijos
    http://pobreleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  35. Acho que tramas que falam desses dramas familiares dão sempre muito pano para manga. E, se o autor conseguir ter controle de tudo o que está fazendo, não tem como dar errado. E o melhor de tudo é que a autora conseguiu passar uma complexidade através da simplicidade de sua escrita.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  36. Olá!
    Apesar de sua resenha está maravilhosa, eu não me interessei muito pela leitura.
    Não sei, mas a história não me conquistou.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  37. Oi Di, tudo bem?

    Acredita que nunca li um livro da Farol? Pois é. Esse livro me pareceu ser interessante. Gosto de livros que nos façam refletir. São as melhores leituras

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!