Meta de leitura do mês de Julho

Oi Galera hoje eu venho com a minha meta de leitura do mês de Julho e muito feliz porque consegui cumprir a minha meta do mês de Junho li os cinco livros que eu coloquei de meta e resenhei 4 deles, ficou faltando Heaven que pretendo fazer uma resenha seletiva da trilogia (risos). Vamos a meta:


A guerra acabou e Caçadores de Sombras e integrantes do submundo parecem estar em paz. Clary está de volta a Nova York, treinando para usar seus poderes. Tudo parece bem, mas alguém está assassinando Caçadores e reacendendo as tensões entre os dois grupos, o que pode gerar uma segunda guerra sangrenta. Quando Jace começa a se afastar sem nenhuma explicação, Clary começa a desvendar um mistério que se tornará seu pior pesadelo.


Lizzy Grindelwald vê sua vida tomando um rumo diferente. Depois de se matricular no Howlett High School e se mudar para uma república, coisas estranhas começam a assombrá-la. Primeiro, um bilhete anônimo, sombrio e aparentemente ameaçador a deixa intrigada. Segundo, após um grave acidente e ficar em coma, pessoas até então desconhecidas que a desprezavam surgem preocupadas. Uma delas é Thierry McGarvey, um garoto atraente que esconde os segredos mais obscuros. Diana Campbell, sua melhor amiga se muda para Dominic Alfie para ingressar no corpo estudantil do Howlett High. Devido aos últimos acontecimentos, ela não sabe em quem deve confiar quando mais eventos estranhos e surreais enlaçam sua vida. Atrás de respostas para os últimos acontecimentos, Lizzy pode estar mais envolvida em uma guerra sobrenatural do que gostaria. Quais serão os mistérios da família Grindelwald? Uma história envolta por sombras de um passado errôneo e mentiroso que começa a pesar em Elizabeth pode destruir tudo aquilo em que você sempre acreditou. 


Ethan Wate pensou que ele estava se acostumando com os estranhos, acontecimentos impossíveis acontecendo em Gatlin, sua pequena cidade do sul. Mas agora que Ethan e Lena voltaram para casa, estranho e impossível assumiram novos significados. Enxames de gafanhotos, recorde de calor e tempestades devastadoras devastar Gatlin como luta Ethan e Lena para entender o impacto da Alegando Lena. Mesmo família de Lena de Supernaturals poderosos é afetada - e suas habilidades começam a falhar perigosamente. Com o tempo, uma questão torna-se clara: o que - ou quem - terá de ser sacrificado para salvar Gatlin Para Ethan, o caos é uma distração assustadora, mas bem-vindo. Ele está sendo perseguido em seus sonhos de novo, mas desta vez não é por Lena - e tudo o que está assombrando ele está seguindo-o para fora de seus sonhos e em sua vida cotidiana. Ainda pior, Ethan está gradualmente perdendo pedaços de si mesmo - esquecendo nomes, números de telefone, mesmo memórias. Ele não sabe por que, e na maioria dos dias ele está com muito medo de perguntar. Às vezes, não há apenas uma resposta ou uma escolha. Às vezes não há como voltar atrás. E desta vez não haverá um final feliz.


Esta é a história de um estudante chamado Nicolas, que adorava olhar as estrelas e pensar na grandiosidade do universo. Ele é perseguido por seres de outro mundo que querem levá-lo do planeta Terra. O rapaz conhece uma linda mulher por quem se apaixonará e viverá um romance e uma aventura, porém jamais poderia imaginar que ela veio de um lugar tão longe, para revelar segredos que mudariam sua maneira de ver o mundo. Nícolas precisará ajudar uma menina de outro mundo com um poder que só ele possui, mas não conhece. Através do amor e do conhecimento científico, terá de encontrar uma maneira de salva-la. Com a ajuda de vários amigos, ele poderá entender com os olhos do futuro, quem serão os Filhos do Tempo. O autor também fala de uma teoria sobre o futuro do homem e da importância de se preservar o ecossistema terrestre.


Miley possuía um metro e sessenta de altura, olhos levemente puxados cor de mel escuro, nariz afinado, lábios grossos e o cabelo comprido e liso com pontas levemente onduladas. Era, sem dúvida, uma mestiça muito bonita. Estava prestes a completar dezoito anos e morava com sua mãe, Lea, em um casarão que pertencera ao seu avô Tom Hokiman, em Kawai. Sua rotina muda com a visita do interessante Nick, um militar americano que veio ao país para oferecer uma homenagem ao seu avô pelos serviços prestados ao exército dos Estados Unidos. Charles, o tio de Miley, retorna ao país para convencer Lea e Miley a abandonar o casarão. Elas se recusam, porém após descobrir um segredo da sua mãe, Miley pede a ajuda de Nick e decide partir para Nova York para mudar de vida. Mas o que a jovem não sabia é que o destino já havia reservado mais surpresas para ela, que acabariam influenciando na vida de muitas pessoas. “As Montanhas de Miley” é um livro que mostra como a vida toma rumos diferentes do que esperamos. Trata de angústia, decepção, sucesso, inveja, amor, dúvida, ou seja, sentimentos muito presentes em nosso dia-a-dia. A personagem Miley é corajosa e acima de tudo humilde, pois a sua personalidade não muda ao longo da trama.

Tag #5 - Entrevista Coletiva

Olá galera linda!!! Tudo bem com vocês...
Hoje eu venho com uma tag super legal  adoroo tags rsrsrs.
Essa tag foi indicada pela fofa da Anna que a cada dia que passa estou adorando conhecer, ela é do blog Meu Vicio Literário, quero agradecê-la pela indicação e principalmente pela lembrança. Vamos lá?

Regrinhas:
*Postar foto das 5 melhores capas da sua estante.
*Postar foto arco-íris.
*Responder a toda as perguntas da entrevista coletiva.
*Indicar outros 10 blogs com menos de 200 membros, pois o intuito da tag é fazer com que esses sejam mais vistos e promover a união dos blogs.

5 melhores capas de minha estante: 
(Fiquei em dúvida sobre outras duas capas, mas enfim essas venceram).


Foto Arco-Íris:


Entrevista Coletiva:

1-Como escolheu o nome do blog?

Então eu não sabia muito bem como escolher, porque antes de criar meu grupo no facebook eu tinha feito um blog, mas desisti devido não saber mexer e achar que ninguém iria olhá-lo (insegurança), mas daí eu pensei e resolvi colocar Minhas Escrituras porque além do meu amor pelos livros eu amo escrever também. Fora que do nada esse nome começou a piscar na minha mente que nem letreiro em neon rs.

2-Quanto tempo se dedica ao blog?

O tempo que eu tenho rsrs trabalho e tenho uma filha, então todo o tempo que me resta divido com meu querido blog e meu grupo no face.

3-Já teve algum problema com comentários anônimos no blog? Qual?

Sim, quero dizer, mais ou menos. Um dia cheguei e vi que tinha um comentário anônimo em inglês, eu me achei né... (tipo internacional?) Mas não era um cara que estava deixando mensagem do site dele de compras e falando sobre seus relógios. Fala sério, se fosse de livro até ia né! E agora ele sempre manda mensagem, por isso que agora eu modero os comentários... ele enche de recados.

4-Você se inspira em outro blog? Qual?

Na verdade todos os blog por onde eu passo são inspiradores e tem seu jeito próprio, então sempre tento me prender na harmonia de todos.

5-Quanto tempo está na blogosfera?

4 meses. :)

6-Quantos blogs visita por dia?

Eu tento visitar os blogs que visitam o meu deixando comentários, quando consigo visitar todos e ainda tenho tempo, gosto de ir para as atualizações e visito mais um pouco e de domingo costumo ir em todos que eu tenho o link no meu blog como recomendo e visito. De sábado gosto de conhecer blogs novos e convidá-los a conhecer o meu.

7-Quantos livros lê por mês?

Gostaria de ler uns 8, mas meu tempo não permite, mas dependendo da quantidade de páginas leio geralmente 5 por mês.

8-Livros curtos ou grandes?

Amo livros grandes, mas gosto de ler o que chamam a minha atenção.

9-Já ficou sem inspiração para postar? Como superou isso?

Ainda não.

10-Pretende mudar algo no blog em 2013?

Ah eu gostaria de mudar o layout depois de outubro, mas antes preciso aprender a mudar rs.

Indicação dos 10 blogs:


Espero que tenham gostado!!! Xero!!!!

Contos #5 - O Sacrifício - Diana Canaverde

Oi galera, é meio estranho fazer uma postagem para mim mesma (risos), mas vamos lá. O meu conto foi escolhido no programa contos de sábado no grupo Minhas Escrituras no facebook, o tema foi bruxaria.


O Sacrifício
Diana Canaverde

Já tinham me falado que esta cidade era amaldiçoada, mas eu não quis dar os devidos créditos, só de entrar nela causava calafrios em minha pele, os pelos de meu corpo estavam todos eriçados, mais estranho ainda era a entrada cidade que começava por um cemitério, porque minha mãe tinha que vir trabalhar aqui, posso ouvir sua voz nitidamente dizendo “Filha não temos muita escolha o salário que me oferecem lá é o suficiente para bancar a sua faculdade” mas morar em uma cidade fantasma não era a melhor coisa do mundo, como a minha mãe não podia perceber o olhar estranho das pessoas da cidade, pareciam que estavam sem vida, pareciam controladas, elas parecia marionetes. Eu estava na escola me sentia sozinha não tinha com quem conversar, o professor dava aula de uma forma automática e os alunos correspondiam automaticamente, todas as vezes que ele fazia uma pergunta todos respondiam ao mesmo tempo e eu ficava calada, na hora do intervalo também era a mesma coisa, pareciam fantoches agindo e se mexendo na mesma sincronia e eu ali no meio daquela loucura. Parecendo a única garota diferente, parecendo a verdadeira estranha e as vezes eu acreditava nisso. Mas logo isso iria terminar ano que vem eu iria para a faculdade e arranjaria um jeito de minha mãe ir junto, nunca que eu iria deixa-la nessa cidade de zumbis.
A minha mãe trabalhava no IML, isso mesmo ela trabalhava com gente morta, aquilo me dava arrepios, mas era o que ela gostava, será que á as pessoas agiam estranho da mesma forma que esses jovens da escola? OMG eu jamais iria conseguir fazer amigos desse jeito, eu não queria me comportar que nem um fantoche e queria sair dali e teria que arranjar alguma desculpa para minha mãe pra sairmos daqui e logo talvez eu não consiga esperar até terminar meu ultimo ano do ensino médio. Eu voltava da escola para casa, observando tudo e todos, quando eu vi um garoto vindo em minha direção, ele não parecia igual aos outros, era como eu tinha vida e aquilo me deixou um pouco mais aliviada pelo fato de eu não me sentir mais sozinha. Ele se aproximou de mim e percebi que ele era lindo, ele era alto e tinha cabelos castanhos claros, seus olhos eram esverdeados e ele tinha um olhar intenso, sua boca era fina, mas tinha um belo contraste e ele vinha em minha direção com um sorriso que me deixou um pouco tonta, enfim alguém com vida alem de mim e minha mãe. Parecia que ele estava feliz em me ver também o que era legal talvez ele tenha passado pela mesma coisa que eu quando cheguei nessa cidade assustadora e morta, talvez ele seja um forasteiro que nem eu só espero que o pai dele não seja separado da mãe e tenha vindo trabalhar no IML ai seria um pesadelo bem estranho.
- Hei – Ele falou se aproximando mais de mim, com aqueles cabelos desgrenhados pele meio bronzeada, olhar profundo e sorriso intenso.
-Hei – Eu respondi de uma forma mais animada que o normal.
-Sou eu ou essa cidade é estranha? – Ele me perguntou com um tom de brincadeira.
-Não é você, a cidade é macabra – Eu respondi no mesmo tom.
-Meu nome é Alex.
-Eu sou Katy
Nossos olhares ficaram mais fortes um para outro, ele era muito bonito e parecia estar muito vivo, bem mais do que qualquer um outro desta cidade e bem mais vivo que eu, aquilo me deixou eufórica por dentro, conversamos por um bom tempo no meio da rua sentados em um banco, depois eu o convidei para jantar em minha casa, mas ele disse que não podia, pois tinha alguns negócios de família para resolver e por incrível que pareça seu pai também tinha vindo trabalhar aqui devido o ótimo salário oferecido e ele seria chefe de minha mãe, (bem acho que só aceitam para trabalhar no IML quem é de outra cidade estranho e mórbido isso) mas por incrível que pareça com morbidez ou não aquilo me deixou animada, nos encontraríamos outro dia na escola, menos mau, eu não ficaria perdida em meio daqueles zumbis, pois era o que eles pareciam, zumbis, claro que não daquela forma nojenta, ele pareciam normais exceto pelo fato de ter o olhar morto, como se fosse comandados, parecia que a minha presença no meio deles não fazia nenhuma diferença era como se eu não existisse, amanhã será Halloween, quem sabe eles amanheceriam normais??? Só eu mesmo para pensar nessas loucuras. Cheguei em casa cansada, o sol da cidade era muito quente e eu estava derretendo, fui direto para meu quarto, eu ainda tinha caixas para desempacotar, mas ficariam para mais tarde, tomei um bom banho gelado e desci para comer alguma coisa e algo se movimentava na cozinha, desci as escadas devagar e chamei pela minha “mãe” e nada só o movimento de novo chamei “mãe” e nada, então entrei de solaio pela outra porta e a geladeira estava aberta, peguei a vassoura que estava ali perto e segurei com força, foi ai que escutei um ronronar, parecia um animal e como ele teria entrado e quando me aproximei o choque era a minha mãe, ela parecia um animal faminto, estava descabelada e estava faminta, mas quanto mais ela comia ela tinha forme, vendo aquela cena arrepiei todo o meu corpo...
-Mãe!!!! – Gritei impulsivamente, mas parecia que eu não estava ali, ela continuava remexendo na geladeira, simplesmente fui para o meu quarto e comecei a chorar, ela não transmitia nenhum gesto de violência a não ser de fome ela comia tanto, mas não parecia ser suficiente e percebi que eu não podia ficar aqui no meu quarto chorando eu tinha que fazer alguma coisa, então eu desci e quando cheguei a cozinha ela não estava mais lá, simplesmente tinha sumido e a cozinha estava intacta totalmente limpa.
Aquilo me deixou assustada, não eu não poderia estar passando por isso, eu iria encontrar a minha mãe e iria embora dessa cidade já, não existia nenhuma dificuldade que poderíamos enfrentar, mas nessa cidade não ficaríamos mais nenhum minuto . Sai pelas as ruas morta da cidade a procura dela, nem tinha como perguntar nada para ninguém porque todos estavam mortos pelos os olhos, então depois de tanto caminha sentei num banco de uma praça suspirando de cansada e já era noite, nem sabia que horas eram, mas sabia que já era tarde, olhei ao redor e a cidade estava deserta, não tinha barulho de nada, estava um silêncio total, “Mas o que está acontecendo aqui” me perguntei morrendo de medo, foi então que senti um toque quente em meu ombro, aquele toque estremeceu todo meu corpo, eu tive medo de me virar e olhar, mas eu não podia ter medo, não tinha ninguém vivo por aqui, pelo menos não com os olhos.
Me virei e tive a visão de Alex com aquele sorriso lindo, mas seus olhos estava estranhos, eles tinham vida, mas parecia que estavam se apagando...
-Ah! Oi Alex você me assustou! – Falei com surpresa na voz, eu estava com medo muito medo.
-Eu estava passando por aqui Katy e te vi sentada e vim ver se está tudo bem. – Porque ele precisava saber disso? Se estava tudo bem comigo? 
-Estou bem – menti – Eu já estava indo para casa. – Ele não parece ter acreditado em mim, sentou-se ao meu lado e estava me observando, me avaliando e eu não estava gostando muito disso ele era diferente como meu, eu não poderia ficar sozinha aqui, precisava achar minha mãe e ir embora e adoraria que ele fosse junto com a sua família.
-Não vá preciso que venha comigo. – Ele falou com um olhar sombrio, mas parecia estar assustado também.
-Não posso! Estou procurando a minha mãe, ela ficou meio maluca e sumiu - disse choramingando e ele pegou em minha mão, senti uma eletricidade passando para meu corpo e eu me assustei e soltei imediatamente, ele ficou olhando para mim com um olhar triste e disse...
-Eu sei onde sua mãe está – ele disse sério – vem comigo Katy.
Eu não disse nada apenas fui com ele. Nós andávamos pela rua e tudo muito deserto, as casas estavam escuras, e aquilo tudo soava muito estranho, olhei para Alex que me observava, parecia querer saber o que eu pensava, seu olhar era intenso, mas estava quase morto e eu precisava saber porque estava assim e se ele sentia alguma coisa...
-Alex você percebeu como a cidade está vazia?
-Sim Katy muito vazia. – Ele respondeu sem vida.
-Sua casa está muito longe? – Perguntei olhando para a rua deserta cheia de casarões escuros.
-Chegamos.
Olhei para a casa e tudo estava escuro, ele acendeu uma lanterna e eu disse.
-Na sua casa não tem luz?
-Tem, mas estamos com problemas nos fios, venha por aqui.
Não fomos em direção a porta da frente, iríamos entrar pelos fundos a casa parecia muito grande e escutei alguns ruídos, seria a minha mãe? Eu estava com medo então Alex pegou em minha mão de novo e aquela eletricidade tomou conta de mim, eu tremia inteira e ele me guiou por um portão, tinha algumas pessoas fazendo movimentos de uma lado Para outro e fazendo um som de zumbido com se estivessem meditando e eu vi que tinha velas acesas ao redor daquele lugar que parecia uma espécie de santuário em céu aberto. Eu estava assustada, olhei para Alex e seus olhos estavam esbranquiçados, sem vida olhei para todos e estavam com o mesmo semblante dele, fiquei desesperada...
-Alex, Alex!!!!! O que está acontecendo??? – Ele me segurava com força, mas continuava sério e sem vida, eu olhava para todos e ouvia as vozes soando em um só som “sacrifício” “sacrifício” “sacrifício” Eles gritavam cada vez com mais força, de repente vi minha mãe, ela estava com um vestido vermelho colado no corpo mostrando as suas curvas sentada no colo de um homem, ele parecia uma estátua entalhada e ela acariciava o queixo dele onde tinha uma pequena barbicha, gritei por ela e nada, Alex agora me segurava com força ai me colocou em um centro de um altar onde tinha pedaços de mãos e pés humanos, aquilo fedia, era nojento, eu já me encontrava chorando, foi daí que olhei em seus olhos e disse...
-O que está acontecendo? O que você vai fazer??
Ele me olhou nos olhos e disse...
-Você será a nossa libertação, eu sei que você sentiu um choque em seu corpo, você é a escolhida de nossa rainha da colheita, ela voltará para nós em seu corpo e ficaremos livres dessa maldição.
Ele derramou álcool nas mãos e pés que estavam ao meu redor e logo em seguida me fez beber algo, tinha gosto de ferrugem, era sangue... Que nojo, bebi relutante, olhava para a minha mãe e ela nem notava a minha presença, Alex se aproximou de mim com seus olhos sem vida e me deu um beijo, apesar do medo, apesar do desespero o beijo foi quente, estremeceu cada pondo de meu corpo, senti um calor subindo por minha nuca, depois disso ele rasgou as minhas roupas, eu gritei para ele parar, mas ele não me ouvia, apenas me deixou nua, depois passou a adaga cortando um pouco o meio entre meus seios a mostra onde escorreu um pouco de sangue, eu fiquei envergonhada por isso, mas ninguém parecia notar Alex me olhava com intensamente e parecia que queria me possuir, ele tocou de leve em meu seio e aquilo me causou um calafrio pelo corpo, incrível e apesar do medo que eu sentia e do tremor que eu sentia por meu corpo eu ainda me sentia atraída por ele, nossa o que estava acontecendo comigo? Depois que ele fez esse corte que por sinal doía e ardia muito e quando vi o que ele havia desenhado entre meus seios era um símbolo wicca não acredito!!! Eles estavam fazendo bruxaria e me usando como isca então em nenhum momento ele mentiu e de repente vi umas nuvens escuras surgindo pelo céu e eu o ouvi dizendo...
-Vem minha rainha, venha nos livrar dessa maldição, venha ser minha te quero em minha perdição.
Aquilo me deixou assustada e de repente vi a imagem meio transparente de uma mulher, ela era linda, mas seus dentes eram amarelos feito ouro e seus olhos vermelho sangue, eu gritava, tentava me soltar, foi daí que Alex pôs fogo por volta de mim e eu senti quente as pontas de meus pés e em um ultimo suspiro, senti meu corpo inteiro pegando fogo e aquela criatura estranha em forma de mulher dominando meu corpo, senti minha alma perdida em um lugar escuro, gelado e sem vida e vi meu corpo sendo recuperado das chamas e servido de hospedagem para aquele ser de outro mundo e foi daí que acordei, era um pesadelo, um sonho muito ruim me senti aliviada por estar em casa e em meu quarto e quando levantei para lavar meu rosto no banheiro que olhei meu rosto pelo espelho, vi meus dentes amarelos feito ouro e meus olhos estavam vermelhos feito sangue, soltei um grito ensurecedor e corri para o espelho maior que tem no meu quarto desabotoei minha blusa do pijama e lá estava o símbolo wicca desenhado no meio de meus seios e quando levantei mais o meu olhar lá estava Alex em volto de minha cintura e sorrindo para mim.


Xero!!!!

Parceria com a Editora Andross...

Olá galera, venho com uma novidade e felicidade anunciar mais uma parceria fechada com editora. Uhuuuu. Gostaria de agradecer ao grupo editorial pela confiança e a disponibilidade da parceria. Muito obrigada mesmo!!!!

A história da editora é que em Agosto de 2004, a Andros Editora nasceu no campus da Universidade Cruzeiro do Sul, em São Paulo, para abrir espaço no mercado editorial aos alunos que não tinham condições de publicar seus primeiros textos. Iniciou as atividades com obras acadêmicas, mas cresceu e se mantém no mercado  graças a um modelo de negócio diferenciado: A publicação de antologias.

O processo de preparação das antologias são as coletâneas temáticas e reúnem textos inéditos de autores em início de carreira, além de contar com a participação de escritores veteranos e, muito deles, premiados. O material é recebido pelo website e enviado para os organizadores para análise. Estes, então leem a obra e avaliam a possibilidade de publicação.

Então para quem não conhece e deseja conhecer um pouco da editora ou quem já conhece e deseja verificar as ultimas novidades, abaixo segue os links do site, blog e fanpage da editora. Curtam a página e sigam o blog e entrem para mais um maravilhoso mundo dos livros e escritores!!!!


Mais uma vez quero deixar meu sincero agradecimento a essa editora que abriu as postas de uma parceria para meu blog. Xero em todos!!!

Resenha #25 - Liberta-me - Tahereh Mafi

Título: Liberta-me
Autora: Tahereh Mafi
Editora: Novo Conceito
Páginas: 448

OBS: Cuidado essa resenha pode conter spoiler para quem ainda não leu Estilhaça-me. Aproveite e leia a resenha dele Aqui.

Sinopse:

Liberta-me é o segundo livro da trilogia de Tahereh Mafi. Se no primeiro, Estilhaça-me, importava garantir a sobrevivência e fugir das atrocidades do Restabelecimento, em Liberta-me é possível sentir toda a sensibilidade e tristeza que emanam do coração da heroína, Juliette. Abandonada à própria sorte, impossibilitada de tocar qualquer ser humano, Juliette vai procurar entender os movimentos de seu coração, a maneira como seus sentimentos se confundem e até onde ela pode realmente ir para ter o controle de sua própria vida. Uma metáfora para a vida de jovens de todas as idades que também enfrentam uma espécie de distopia moderna, em que dúvidas e medos caminham lado a lado com a esperança, o desejo e o amor. A bela escrita de Tahereh Mafi está de volta ainda mais vigorosa e extasiante.

**Não tenho mais janela. Não tenho uma vista. Faz um milhão de graus abaixo de zero em meu sangue e estou enterrada 15 metros abaixo da terra em uma sala de treinamento que virou meu segundo lar nos últimos tempos. Todos os dias, encaro essas quatro paredes e lembro a mim mesma que não sou prisioneira não sou prisioneira não sou prisioneira, mas, às vezes, os antigos medos percorrem minha pele e pareço não conseguir me libertar da claustrofobia que aperta minha garganta.**

Nossa muito difícil resenhar esse livro, tenho que fazer essa confissão... sinto minha pele arder com esse momento. Eu falo isso porque a escrita de Tahereh é intensa, é penetrável na pele e arde literalmente. Li esse livro em 5 dias, mas se tivesse tido tempo suficiente teria lido em um só dia. Assim com em Estilhaça-me que li em 3 dias esse livro me prendeu e me sufocou e quanto mais eu lia, mais eu queria ler, mais eu sentia fome em terminar e a melancolia da espera do terceiro livro. Galera só um suspiro para começar (risos).

O livro começa claro com os pensamentos obscuros de Juliette, onde agora ela não está mais presa em uma cela de manicômio esquecida pelos seus pais e leis do Restabelecimento. Agora ela encontrou um novo lar, onde existem pessoas "especiais" como ela, com poderes sobrenaturais e apesar de ela só conseguir tocar Adam e Warner  ela ainda continua se sentindo péssima pelo seu poder letal, ela continua se sentindo enjaulada, mesmo sem estar, ela percebe que ao seu redor todos tem uma coisa útil para fazer com o seu poder e ela nada, fora que depois que chegou no Ponto Ômega quase não vê seu amor e James.

**Seu olhar está mais profundo agora. Desesperado. Faminto. Ele está me examinando como se tentasse ler as palavras gravadas dentro de mim e já posso sentir o calor no corpo dele, o poder em seus braços e suas pernas, a força em seu peito, e não tenho tempo de impedi-lo antes que me beije. 
É profundo. É tão forte. É uma apresentação de um lado dele que eu nunca tinha visto antes, e estou ofegando ofegando ofegando para respirar. É chuva quente e dias úmidos e termostatos quebrados. São chaleiras barulhentas e motores a vapor ferozes e o desejo de tirar as roupas só para sentir uma brisa.
É o beijo dos beijos que nos faz perceber que o oxigênio não é tão importante quanto dizem.**

A história agora é vista de uma maneira diferente, mostrando o triângulo amoroso o que não é novidade entre Juliette, Warner e Adam. A busca pelo verdadeiro sentido de luta é ir contra as leis criadas pelo Restabelecimento dos grandes líderes, para que os civis possam viver com mais liberdade e não com medo do que pode acontecer se fugirem das regras. Agora mais do que nunca eles precisam se unir, pois o Ponto Ômega não é mais uma espécie de conto, de coisas que ouviram falar e sim algo real, onde está fazendo com que as pessoas acordem para a realidade e possam enxergar uma maneira de mudar essa loucura que se tornou o Restabelecimento.

Juliette fica desesperada quando descobre o verdadeiro poder de Adam e que isso pode machucá-lo e até mesmo matá-lo e aquilo a deixa mais atordoada ainda, mas no decorrer da história ela vai percebendo que ficar escondida em um canto chorando não vai resolver os seus problemas, não vai tirar o receio que as pessoas tem sobre ela devido seu toque ser letal e nesse contratempo entre não ter tempo de ficar com Adam e de querer se afastar dele, ela encontra em Kenji uma amizade totalmente inesperada, pois mesmo com seu jeito debochado de ser ele a mostra que as coisas não giram em torno de seu sofrimento e que as outras pessoas assim como ela sofreram de alguma forma. 

**Kenji está meio passo atrás de mim.
-Então, vamos trabalhar juntos hoje.
-Ahã.
-E então... Você simplesmente passa por mim. Nem diz "oi"?
Ele aperta as meias contra o peito.
-Estou arrasado. Guardei uma mesa para nós e tudo mais.
Olho para ele. Continuo andando.
Ele me alcança.
-É sério. Sabe o quão constrangedor é acenar para alguém e a pessoa ignorar? (...)
-Você está brincando?**

A história vai caminhando para um sentido totalmente distópico e complementando algumas lacunas que ficaram no primeiro livro e que precisamos realmente saber nesse. As coisas vão acontecendo de uma maneira tão intensa. Onde Juliette se vê numa sinuca de bico onde precisa fazer escolhas, onde precisa descobrir essa confusão intensa de sentimento, porque o destino mostra uma brecha pra que ela conheça um pouco mais de Warner, só não vou dizer como porque ai estarei falando demais (risos) e prefiro que vocês leiam para saber dos detalhes maiores. Só sei que algumas vezes fiquei atônita com algumas situações totalmente inesperadas, outras de descobertas interessantes e que mexeu totalmente com os meus sentidos. Chorei, mas li boa parte do livro com falta de ar. A maneira com Tahereh escreve é tão diferente e intensa que faz com que a gente esqueça de respirar e quando se lembra precisa buscar o ar urgente como se fosse a ultima coisa no mundo.

Não estou exagerando foi o que essa leitura maravilhosa me fez sentir de verdade. Eu realmente me apaixonei por essa forma de escrever da autora, porque muitas vezes pude sentir a angústia e apreensão da personagem principal e com os acontecimentos. Eu senti calor e frio, senti medo e terror, senti alegria e me emocionei de verdade, não conseguia me afastar do livro e ele me afetou de uma maneira tão maluca que não parava de pensar nele, quando tinha que par de ler para trabalhar simplesmente não via hora de dar o meu horário para ir embora e ler, estava parada no ponto e lia. Entrava no ônibus e lia, em todos os pequenos ponto de tempo que eu tinha lá estava eu lendo (risos), preciso respirar.

** A cabeça de Warner está no meu colo.
Seu rosto está suave e calmo e tranquilo de uma maneira que eu nunca o vi e quase estendo a mão para acariciar seu cabelo antes de me lembrar do quanto isto é, na verdade, estranho.
Assassino no meu colo
Assassino no meu colo
Assassino no meu colo**

Por fim super recomendo a leitura. Tenho certeza de quem gosta de romance distópico, de pensamentos intensos e aventura esse livro é um prato cheio aliás os dois livros. Jamais vou cansar de repetir que essa é uma de minhas sagas favoritas. Essa leitura foi maravilhosa e eu não consigo parar de falar isso. Encontrei raros erros de português, só não gostei muito da capa, mas depois que terminei de ler, vi um sentido diferente do porque ele apenas aumentaram o rosto dela e depois (desculpe a minha cegueira) vi que nos pedaços de vidro tem o rosto de Adam e Warner só não sei quem é quem, mas os dois são lindos !!! (risos)

Espero que gostem dessa resenha meio maluca xero em todos!!! :)

Para comprar esse livro maravilhoso clique nesses links: Saraiva - Submarino

Parceria com blogs... :)

Olá galera...
Hoje venho aqui anunciar as ultimas parceria fechadas com blog... demorei um pouco eu sei, mas ando em uma correria que acabo me esquecendo de coisas essenciais... Vou colocar aqui por ordem de fechamento ok...


Esse é o blog da minha querida amiga blogueira Rê Souza Entre Resenhas adorei fechar a parceria com ela porque ela é muito alto astral, super atenciosa e eu dou várias risadas com a pessoa extrovertida que ela é... tudo isso em minha visão. O blog dela é novo... mas bem alto astral... convido vocês para conhecer tenho certeza de que vão gostar... Um prazer imenso ter esse blog como parceiro... Xero Rê....


Ah esse blog é da minha querida e doce Silvana I Love My Books  quando ela me convidou para ser parceira, acreditem não vi... e só depois dela me falar umas duas vezes foi que eu entendi... (tá as vezes sou lenta) mas depois fiquei dando os meus saltinhos de alegria... A Sil é uma flor... super carinhosa... atenciosa... doce... nossa! Com um coração puro e lindo.... Fiquei honrada com a nossa parceria... e adoro o blog dela, é lindo... um sonho de verdade! Convido a vocês para conhecerem, não vão se arrepender. Sil obrigada pelo belo convite... fiquei muito feliz e desculpe a minha demora para entender (risos).


E esse blog então sem comentários... É dos queridos César Augusto e Adriely Cristina Eu a Poesia. Acredito que não causei uma primeira impressão, mas queria deixar exposto aqui porque realmente estava muito louca na época que eles me convidaram para ter parceria com o blog. Demorei a responder... Mas não porque não quis, mas porque estava passando por umas coisas que enfim se passaram e agora estou aqui reconhecendo meu erro por ter demorado tanto, adoro poesias elas mexem comigo e dependendo do poema acrescenta algo sólido em minha vida. O César foi muito paciente, não sei se outro seria. Obrigada aos dois por não desistirem... simplesmente adorei e tão logo colocarei poemas deles aqui se eles permitirem é claro. Convido a vocês para conhecer esse blog e se perderem na poesias deles... Um Xero nos dois!!! 

Xerim!!!

Comemoração de mais 150 Seguidores... e quem ganha é você!!!!

Galera!!!! Estou muito feliz com o crescimento do blog... estou adorando a participação de todos nas postagens isso é o reconhecimento de tudo que faço por aqui. Cada postagem que faço é com muito carinho, pois eu amo o que faço por aqui e amo cada vez que cada um de vocês leem os posts e comentam... é maravilhoso e grandioso e isso devo exclusivamente a vocês que passam sempre por aqui... De verdade MUITO OBRIGADO!!!!!!!!!


SORTEIO DIA 22/07/2013

Vamos as regras:

1-Tem que ser residente em território nacional.
2-O Minhas Escrituras não se responsabiliza pelo extravios dos correios.
3-Após o sorteio o sorteado terá até 72 horas para responder o email que será enviado.
4-Tem que seguir o blog Minhas Escrituras pelo Google Friend. (Minhas Escrituras).
5-Comentar no post da promoção e colocar a informação "participando" e um email válido.
6-Colocar o livro da autora Shure Mei em sua estante no skoob e colocar o link de sua estante no post da promoção. (Link do livro: http://www.skoob.com.br/livro/314605).
7-Seguir o blog da autora Daniele Nhasser no Google Friend (Daniele Nhasser).
8-Curtir a fanpage do livro no facebook (Amor és real).
9-A numeração para o sorteio se dará de acordo com a ordem dos comentários.
10-Boa sorte a todos!!!!


Contos #4 - Veneno - Sara Falcato

Olá Pessoas Lindas...
Hoje eu volto com mais um conto, dessa vez o tema é romance policial, esse conto é do programa de contos de sábado do grupo Minhas Escrituras no facebook. A Sara foi a escolhida da semana!


Veneno
Sara Falcato

Olhar para o rosto dele ferido naquela cama de hospital deixava-a desconfortável. - Como é que eu pude ser tão idiota? – interrogou-se pela milésima vez naquela noite. - Não te culpes! – exclamava a sua boa amiga de infância – O teu trabalho é difícil, é normal cometerem-se erros.  A jornalista olhou pelo canto do olho para a colega de casa e enfermeira de nome Morgana, que lhe sorria atenciosamente, sempre a tentar reconfortá-la quando algo lhe corre mal. - Não faças isso a ti própria Ângela! – os olhos de Morgana mudaram de conforto para preocupação – Tu não és policia, és jornalista não tens que te meter neste caso. Ângela levou as mãos à cara e fecho os olhos para meter as ideias em dia. Depois disse: - Estamos a falar de um monstro! – exclamou séria e pálida – Eu vi, eu entrei dentro daquele orfanato…  A imagem das três crianças sem vida não lhe saia da cabeça. Mortas com veneno. - E o que queres fazer? Não podes mudar isso. - Posso apanhar quem fez isto. – declarou. - Deixa o assunto para a polícia. – agarrou-lhe o braço com força. - Onde é que estava a polícia quando o meu namorado foi espancado e quase morto? – gritou-lhe de súbito. Todos os presentes na sala a encararam. Morgana não conseguiu dizer-lhe mais nada, sabia que a amiga tinha razão, apesar de muitas vezes insensata era inteligente e via coisas onde mais ninguém conseguia. Se alguém podia apanhar quem fizera aquilo era ela. - Enfermeira preciso que vá ter com o paciente do quarto 16 para lhe dar a medicação. - Sim doutor. – foi-se embora cabisbaixa. - Ângela, tens um minuto? – perguntou-lhe o médico entrando no seu consultório. Sentaram-se. - Sim? – disse ela. - Há quanto tempo nos conhecemos?  Ela não respondeu, não gostava de perguntas retóricas nem de ter aquele tipo de conversas. O homem que estava à sua frente era o melhor médico que alguma vez vira, contudo não era exemplo para ninguém. Quando ela tinha cerca de dezenove anos ambos tiveram um caso amoroso, conheceram-se na Universidade, ele dava aulas de medicina e ela encontrava-se no seu segundo ano do curso, no final desse ano o homem deixou de dar aulas, pois uma aluna apresentou queixa dele alegando:  «Tentativa de abusos sexuais» - O que queres Henrique? – questionou com sete pedras na mão. - Ajudar-te. Apesar de tudo sou teu amigo. – isso ela não podia negar, ela conhecia-a melhor que qualquer pessoa no mundo. – Eu sei que aquele orfanato de diz muito… - Eu fui criada naquele sítio. – Henrique era o único que sabia desse seu dado biográfico.  O médico agarrou-lhe a mão e de dentro da sua gaveta tirou um ficheiro. - O que é isto? - Junto ao lar existe uma praia não é? – ela assentiu com a cabeça. – Há cinco meses atrás um rapaz foi encontrado morto numa gruta, cinco crianças do orfanato disseram que ele entrou lá para dentro e nunca mais saiu. Uma das crianças faleceu com tuberculose – fez uma pausa e encarou-a nos olhos. – Outras três foram encontradas mortas há duas semanas, outra está desaparecida. Ângela levantou-se de súbito, lera no jornal algo sobre aquele assunto. O caso nunca fora muito bem explicado. - Eu tenho que ir! Saiu a correr do hospital, meteu-se no carro e pegou no telemóvel. - Isaac?  - Ângela? – disseram do outro lado. - Quero que me digas tudo o que sabes sobre o rapaz encontrado morto na praia. – pediu ela. - Como assim? - É urgente! - Pelos depoimentos prestados aqui na esquadra, os miúdos estavam apenas a brincar, um deles entrou para a gruta e a maré começou a encher. Depois o miúdo só saiu de lá sem vida no dia seguinte porque os bombeiros e foram buscar.  Ângela olhou para a pasta que tinha à frente e disse: - Não ficaram registrados os nomes das crianças presentes. - Sim, decidimos ocultar o nome das crianças para a sua própria proteção. Nunca se sabe como esta sociedade se comporta e podia existir represálias por parte da mãe do pobre falecido… O mais estranho é que ela desapareceu. A mulher petrificou. - Mãe? - Sim, ele ao contrário dos outros tinha mãe, uma senhora que por falta de dinheiro era empregada no orfanato e vivia lá com o filho.  - Isaac quero que vás ter ao orfanato é urgente. O homem ia perguntar-lhe algo, mas ela desligou e acelerou com o carro. Só travou depois de entrar à porta do velho edifício. Tirou as fitas colocadas pela polícia e entrou lá para dentro. Tentou acender as luzes, mas a eletricidade tinha sido cortada. Deu dois passos à frente e ouviu o murmúrio de casa mal assombrada seguido de uma exclamação de dor: - Eles levaram o meu menino! Ângela continuou a andar até a sala principal, sempre seguindo aquela voz de desgosto. - Ele não merecia. Através da luz da lua dava para ver a mãe do falecido mais a criança que desaparecera nos seus braços.  Ambos choravam. - Ninguém teve culpa, foi um acidente. – declarou a jornalista. A mulher largou a criança que fugiu para junto de Ângela que o agarrou com força nos seus braços. Olhando melhor em seu redor a rapariga viu uma pá ensanguentada - «foi isto que ela usou para o espancar» - Ângela lembrou-se do seu namorado na cama de hospital, ele era fotografo e muitas vezes trabalhavam juntos. A mulher tinha os olhos brilhantes das lágrimas, de trás de si tirou uma arma e mirou na sua própria cabeça. O som feito pela arma entoou por todo o espaço e a mulher caio ao chão com uma bala na cabeça. Ângela saiu do edifício juntamente com a criança, minutos depois a polícia chega.

Espero que tenham gostado, adoro a escrita de Sara a nossa garota de Portugal! Linda te adoro!!! :)

Xero em todos e que tenham um ótimo final de semana!



Livros até a página 100 :) #5

Oi Galera, hoje vim aqui falar desse livro mais que maravilhoso que comecei a ler na terça-feira e nesse mesmo dia cheguei a página 100, mas só tive como publicar hoje. Vamos lá.


*Primeira frase da página 100:

Ele está de pé agora, uma mão trêmula presa no cabelo.
-Você não quer... Você não quer ficar comigo?

*Do que se trata o livro?

Trata-se de uma garota de 17 anos que não pode tocar nas pessoas, pois com o toque ela suga a energia delas até a morte. Devido a isso ela foi trancafiada em um manicômio durantes anos e o restabelecimento o novo órgão governamental daquele caos a queria, na verdade o filho do supremo a queria como arma, mas ela conseguiu fugir, e nesse segundo volume fala de como ela está lhe dando com seus pesadelos e como continuar sobrevivendo a isso.

*O que está achando até agora?

Nossa sem palavras... Tahereh quer me enlouquecer com a sua escrita mais que perfeita. Estou nas nuvens de tanto amor por essa leitura.

*O que está achando dos protagonistas?

Na verdade Juliette é a principal a história é narrada por ela. Estou achando que ela está ainda muito envolvida com seus sentimentos fabricados quando ela ainda estava presa no manicômio e que por mais que ela esteja "livre" das mãos de Warner ela ainda se sente presa em seu novo lar. Ela ainda se sente retraída e distância as pessoas com seu comportamento. Sinto um pouco de egoísmo da parte dela em se preocupar somente com ela, mas é compreensível, mas percebo também que ela quer melhorar e se tornar uma pessoa mais sociável. 

*Vai continuar lendo?

Sim sim sim... não penso em outra coisa que não seja finalizar esse livro, mas ao mesmo tempo me sinto melancólica com o fato do terceiro volume ainda não ter sido lançado aqui no Brasil e sentirei muita falta quando terminar essa leitura que simplesmente estou amando.

*Melhor quote até agora:

Ai muito difícil escolher um quote, porque esse livro é muito intenso e tem uma mistura maravilhosa de palavras que te faz perder o fôlego, mas vamos lá...

-Então você está conosco? - Ele pergunta.
Balanço de novo a cabeça.
-Quero ouvi-la dizer. Se está conosco, está 100%. Sem essa de ficar sentindo pena de si mesma. Sem essa de ficar sentada na sala de treinamento o dia todo, chorando porque não consegue quebrar um cano de metal...
-Como você sa...
-Está conosco?
-Estou com vocês - digo. - Estou com vocês. Prometo.
Ele respira fundo. Passa a mão pelo o cabelo.
-Ótimo. Encontre-me do lado de fora da sala de jantar amanhã de manhã, às seis.

*Ultima frase da página: 

Estou presa entre ele e a parede e não tenho para onde ir e não iria querer sair mesmo se  pudesse. Não quero ter de lutar contra isso, apesar de haver algo dentro de mim gritando que é errado ser egoísta permitir que ele fique comigo se vai apenas acabar se machucando.

Bom o que posso dizer é que estou amando ler esse livro. Adorando os pensamentos de Juliette e das descobertas totalmente loucas que venho descobrindo e que não esperava e nem desconfiava. Caramba! Não consigo respirar.  Xero!

Resenha #24 - O Destino do Tigre - Colleen Houck

Titulo: O Destino do Tigre 
Autora: Colleen Houck
Editora: Arqueiro
Páginas: 393

OBS: Caso você não tenha lido os três primeiros livros essa resenha pode conter spoiler.

Sinopse:
Com três profecias da deusa Durga solucionadas, agora resta apenas uma no caminho de Kelsey, Ren e Kishan para que a maldição seja quebrada. Mas o maior desafio do trio os aguarda: A busca pelo último presente de Durga - A corda de fogo - na Ilha Barren situadas na Baía de Bengala. Uma busca que ameaçará suas vidas. É uma corrida contra o tempo e o malvado feiticeiro Lokesh - neste ansiosamente aguardando quanto livro da série A Maldição do Tigre - colocará o bem contra o mal, testará laços de amor e lealdade, e , finalmente, revelará o verdadeiro destino do Tigre, de uma vez por todas.
Então o destino do tigre é praticamente o livro final da saga, ainda não se sabe o que a autora irá descrever no quinto volume " O Sonho do Tigre" eu falo isso porque em minha visão o livro terminou nesse quarto volume, mas só lendo mesmo para cada um tirar sua própria conclusão.

 "Acredito que o meu destino era este: viver todo esse tempo, passar pelas experiências porque passei, para que pudesse estar aqui, agora, neste momento, com você"


Quando comecei a ler o livro fiquei meio em dúvida do que poderia acontecer com o desfecho dessa história, porque pelo próprio nome do livro significa que o destino iria ser traçado e vivido por cada um deles e o verdadeiro sentido de todos os sacrifícios seriam revelados, para melhor entendimento de nós leitores loucos e ansiosos rs.

O livro começa com a continuação da batalha de desvendar a ultima profecia da deusa Durga, da busca por mais um presente que ela daria aos três e da busca para conseguir, mas antes disso Ren e Kishan teriam que resgatar Kelsey afinal de contas Lokesh finalmente tinha conseguido o que queria e a raptou deixando os dois tigres loucos a sua procura e Sr. Kadam e Nilima haviam sumido no tempo assim que ele percebeu que ela corria risco de vida no ataque ao navio em que eles estavam assim que voltavam de mais uma busca para quebrar a maldição.

"Se você fizer o seu melhor, um dia pode ser mais satisfatório que uma vida inteira desperdiçada."

Kelsey ficou desesperada nas mãos de Lokesh a mesma sabia que corria um perigo iminente, mas não sabia como fugir só precisava retardar os planos dele, para que seus tigres pudessem resgata-la. Depois de tê-la resgatado os três juntos com o senhor Kadam foram atrás de mais uma visão de Durga que agora era direcionado ao fogo, conforme percebemos durante a leitura da saga fomos movidos, pelo ar, terra, água e agora o fogo. Escolhas tiveram que ser feitas e sacrifícios dolorosos tiveram que ser testados e perdas tiveram que ser geradas. 

Após a visão de Durga e mais presentes recebidos pela deusa Ren, Kelsey e Kishan se jogaram em busca de mais um presente na cidade da luz, mas antes disso tiveram que enfrentar a fênix e Kelsey teve que se sacrificar e passar por um caminho quente e totalmente dolorido fazendo com que ela mesma reconhecesse seus verdadeiros sentimentos principalmente por si mesma e pelas duas pessoas que ela mais ama. 

Essa saga chegou em seu auge de lutas, disfarces, sacrifícios dores conhecimento interno e a mais óbvia conclusão que ninguém pode fugir de seu destino e que está na mão de cada um para atingi-lo da forma necessária reconhecendo que devem seguir a regra, pois não existe uma exceção.

Na minha visão já me emocionei e chorei no inicio do livro tivemos uma perda significativa, mas totalmente necessária. Percebi o quanto Kelsey cresceu e ficou mais corajosa durante essa história, ela realmente apesar de me irritar as vezes mereceu créditos por ser essencial na história do livro. Colleen soube me deixar em cólicas durante o decorrer da história com  a sua riqueza de detalhes as comidas maravilhosas os poemas de Ren e como eles enfrentaram cada um seu destino escolhido o que ficou óbvio que o medalhão que Lokesh subjugava que os tinha amaldiçoado, na verdade eles foram escolhidos para cumprir cada um seu verdadeiro destino. Lembrando que adorei todo o desenvolvimento de Kishan e mesmo as vezes co seu jeito debochado tentando irritar Ren ele cresceu como um homem demonstrando que realmente amava Kelsey e que por ela era capaz de fazer qualquer coisa. Ren como sempre me surpreendeu o seu jeito de sempre querer proteger sua amada entregando a sua vida se necessário ficou mais do que intenso nesse decorrer da história.

"Seu na vida, Kishan. Seu na morte, Dhiren."

Gente eu nem mais sei o que dizer, simplesmente amei ler esse livro. Eu tinha uma vaga ideia do que poderia ser no final do livro, e sim confesso que foi mais ou menos o que eu imaginei, mas a autora conseguiu me surpreender nos momentos finais do livro tanta coisa aconteceu fazendo meu coração congelar, fazendo minhas lágrimas descerem de uma maneira intensa que eu pude sentir a dor que eles passaram, me fazendo descer do ônibus e sentar no banco de uma praça para saber o que o Kishan decidia, o que o Ren queria e porque a Kelsey estava desesperada. Foi uma das melhores sagas que li. Que me fez viajar em um mundo de mitos e sacrifícios totalmente intensos, fez com que meu gosto pela leitura ficasse cada vez maior. Nossa eu recomendo demais essa leitura, a saga inteira e embora venha o quinto livro que acredito que fale sobre o "quinto" elemento o espaço, em minha opinião a saga termina aqui.


Para comprar o seu exemplar acesse os links abaixo:

Submarino - Saraiva

Xero no coração de todos!!!!

Tag #4 - Sete Pecados

Olá pessoas lindas!!!! Ù.Ù
Estou aqui mais uma vez com mais uma tag,eu adoro fazer tags porque podemos conhecer mais um pouco das pessoas e adoro selinho também rs. Vamos lá.
Primeiramente queria agradecer ao Misael do blog Devorador de Livros por ter me indicado essa tag anteriormente e eu havia me esquecido, desculpe, mas tantas coisas e agora recebi a indicação da querida Thamires do blog Marca Provisória que me indicou também e fiquei muito feliz, obrigada aos dois pela doce lembrança.

Regrinhas básicas:

Lincar o blog que te indicou;
Responder as perguntinhas;
Indicar quantos blogs quiser;

Perguntinhas:

GANÂNCIA: Qual o livro mais caro que você comprou? E o mais barato?

O livro mais caro que eu comprei foi do André Vianco a Noite Maldita foi 51,00, porque queria ir muito na noite de autógrafos e fiz essa loucura maravilhosa rs. O mais barato foi Sombra 7,00 comprei numa promoção no submarino.

IRA: Com qual autor você tem uma relação de amor e ódio?

Bom não sei bem se tenho de ódio rsrsrs, mas de amor com certeza. Para não dizer nada o Danilo Vechi meu querido autor parceiro quase me enlouqueceu com algumas morte em Além do Céu e do Inferno. rs.

GULA: Qual o livro que você devorou rapidinho e que sempre relê?

Não releio porque não dá tempo rs, tenho muitos outros na fila, mas devorei em dois dias Estilhaça-me, eu estava de folgar 3 dias e não sosseguei rs.

PREGUIÇA: Qual o livro você começou a ler, mas deixou em segunda opção?

Na época foi Tempest, enrolei muito para ler.

ORGULHO: Dos seus livros qual mais você tem o orgulho de ter/falar?

Saga Hush Hush, A Maldição do Tigre e Instrumentos Mortais.

LUXÙRIA: Qual o maior gasto que já cometeu?

Quando comprei  150,00 reais de uma vez em livros num só dia. kkkkk. Era uma promoção irrecusável do submarino, lembro que comprei uns 9 livros, mas não me lembro quais.

INVEJA: Qual o livro que você sempre vê por ai e deseja ardentemente?

Na verdade são dois. Divergente e Anjo Mecânico. Tô louca para comprar, mas não tenho agora e quero terminar os que já tenho em casa. rsrs.

Blogs Indicados:


A Cura - Danilo Vecchi - Parte I

Olá galera, estou aqui com a primeira parte do conto feito pelo nosso querido autor parceiro Danilo Vecchi, eu já havia publicado sobre esse conto que será dividido em três partes, esse conto é sobre algo a respeito do livro Além do Céu e do Inferno  e para obtermos logo a segunda parte basta apenas curtir a fanpage do livro no facebook: Além do Céu e do Inferno.


A CURA

Parte 1

A TRANSIÇÃO pareceu difícil para aquela garota, aliás garota não, agora ela já se tornará um anjo, um dos milhares de anjos que pertencem ao reino do céu. Isso só aconteceu, porque ela aceitou se tornar um deles, mas o que ela não sabia é que aquele era apenas o início de todas as provações que ela teria que viver. 
O treinamento durou muito tempo, afinal, aprender a conviver com seu novo dom, e principalmente com suas asas, era um trabalho bem difícil, talvez a pior parte tenha sido aprender a entender os humanos, já que eles eram seres que tinham total liberdade para viver, muitos deles nem ao menos imaginavam o que poderia vir após a vida na terra. 
Aquele anjo agora sabia, ou melhor, costumava saber, já que suas memórias como humana, haviam sido apagadas. Quando ela escolheu essa missão, foi para ajudar aqueles que não têm leis; escolheu ser uma protetora dos seres que habitam a imensidão da terra, um lugar que está repleto de seres bons e ruins, de criaturas sobrenaturais que, os olhos humanos não podem ver. Um planeta visitado diariamente por demônios caçadores de vida, alegria, felicidade e principalmente, caçadores de anjos.
Esse era o lugar que Serah deveria visitar todos dos dias da sua vida, atrás de pessoas que precisem de ajuda, e sempre preocupada em não ser mais uma vítima dos demônios.
- Parece que você está nervosa Serah, não vejo motivos para isso, o Chronos nem enviou o seu chamado ainda. – dizia um anjo que conversava com a loira, a respeito de uma espécie de máquina que informava o destino e a missão a ser seguida na terra.
Chronos era uma máquina que aparentemente parecia humana, mais era muito mais que isso. Vinte e quatro horas antes de algo acontecer com algum humano na terra, um dos anjos era solicitado, e a missão que era dada a aquele anjo, não poderia ser substituída, ou repassada para outro anjo. Quem escolhia a missão era um mistério, muitos anjos acreditavam ser obra de Deus, mas nenhum deles sabia ao certo, acreditavam que os arcanjos saberiam da resposta, mas ninguém perguntava, talvez por falta de coragem, ou apenas era algo que eles não se importavam.
Serah era um anjo muito lindo, assim como todos eles, não possuía nenhum tipo de imperfeição no corpo, como os seres humanos. Tinha longos cabelos loiros, olhos claros, e uma aparência tranquila, apesar de estar apreensiva na espera do Chronos chamar pelo seu nome.
- Temos que ficar em frente do Chronos o tempo todo? – Perguntou a loira.
- Claro que não, você pode fazer o que quiser, saberá quando ele chamar por você, e não se preocupe como, você vai saber na hora.
Serah parecia mais tranquila, mas assim que ela resolveu sair de perto da grande máquina, sentiu suas costas arderem feito fogo. Pelo fino tecido da sua blusa era possível ver que grandes tatuagens em formato de asas brilhavam nas suas costas, e talvez aquele fosse o sinal do qual o outro anjo dizia que ela deveria seguir na direção do Chronos. 
Assim que ela se aproximou daquela grande máquina, não sabia ao certo o que fazer, então tentou observar os outros anjos que chegavam a todo instante, que para eles parecia algo muito fácil, pois demoravam poucos segundos para seguir suas missões. Serah olhou para todos os cantos para tentar encontrar algum botão ou alguma fenda que pudesse receber o tal pedido, mas nada aconteceu, pois quando um anjo chegou do seu lado e disse:
- Feche seus olhos, e você receberá a sua missão, somente você saberá para onde será guiada.
Sem duvidar, ela fechou seus olhos diante daquela grande máquina, e foi exatamente como o anjo falou, ela sentiu um forte calor dentro do seu corpo, e naquele momento tudo foi revelado na cabeça do anjo, a mensagem era clara, sabia exatamente o que tinha que fazer e a quem visitar. 
Serah deveria ir atrás da sua protegida, e ficar observando ela durante as vinte e quatro horas, já que era o prazo que ela tinha para salvar sua humana do que estava por vir. 
Por fim, a garota decidiu partir, seguiu para a grande porta, local onde os anjos partiam pra terra, abriu suas majestosas asas, na qual suas tatuagens se transformaram e desceu até a terra. O voo foi tranquilo e como se esperava, após tantos treinamentos, ela teve uma aterrisagem perfeita.
Serah não sabia nada da sua protegida, apenas que era uma garota que se chamava Alana, mais ela não tinha recebido em sua missão, como por exemplo, de que a garota deveria ser salvo.
O lugar que ela estava era maravilhoso, rodeado de grandes árvores, a sua frente um imenso lago, a água parecia pura e cristalina, mas como ainda era manhã no mundo dos humanos, uma pequena neblina o cobria. Um pouco mais distante, Serah pôde ver um pequeno farol que parecia não funcionar mais, e do outro lado, uma casa, e sentada na varanda estava uma garota.
Aquela linda garota de cabelos escuros chamou a atenção do anjo, seu rosto era lindo, mas extremamente triste, ela usava um vestido branco curto, e uma blusa de frio, era início da manhã, e o frio matinal dominava o ambiente.
Serah fora avisada que saberia a hora exata de ajudar a garota, era como um sentido extra que seria aguçado previamente. 
E assim as horas foram passando, o anjo se aproximou da garota, já que não poderia ser visto por ela, mas não pode notar nada de diferente nas primeiras horas. A garota parecia morar sozinha. Ela não tinha telefone, computador, nada que a fizesse se comunicar com outras pessoas. Serah chegou a pensar que ela estaria fugindo de alguém, que era uma má pessoa, mas ao mesmo tempo pensou que seria insano se tivesse recebido a primeira missão do Chronos de proteger uma bandida, ou assassina.
- O que você esconde garota? – falou consigo mesma, já que não podia ser ouvida. – Em um lugar tão lindo, de que eu preciso te salvar? 
Foi então que Serah viu que Alana estava de joelhos no chão, mas ela não poderia fazer nada a respeito, pois, não estava na hora, e para ajudar a garota naquele momento deveria se mostrar para ela, e isso era expressamente proibido. O anjo ficou observando e seu desespero aumentou ainda mais, quando Alana cuspindo sangue.
Agora tudo parecia mais claro, Serah precisava salvar Alana de uma doença, mas sua expressão de dúvida era visível. No longo treinamento que teve, Serah aprendeu a lutar contra demônios, a usar suas habilidades pra salvar pessoas de acidentes, entre outras coisas, mas nunca aprendeu a curar alguém de doença alguma. Ela não sabia o que fazer, e para ela, aquela já era uma missão perdida, já que não poderia salvar Alana. O problema é que ela teria que ficar ao lado da garota durante as vinte e quatro horas, teria que vê-la morrendo aos poucos, sem poder fazer nada.
Alana se levantou, pegou um pano para limpar o sangue no chão, e logo depois foi até seu quarto. Serah por sua vez, a acompanhou e viu quando a garota se ajoelhou do lado da cama e com suas mãos juntas como se fosse começar uma oração disse:
- Senhor, eu sei que tenho muito pouco tempo de vida, mais traga ele para mim, não deixe que eu morra sem a presença dele, não deixe que esse câncer me leve embora, sem que o Tobias esteja do meu lado.

FIM DA PARTE 1

Xero!!!