Resenha #25 - Liberta-me - Tahereh Mafi

Título: Liberta-me
Autora: Tahereh Mafi
Editora: Novo Conceito
Páginas: 448

OBS: Cuidado essa resenha pode conter spoiler para quem ainda não leu Estilhaça-me. Aproveite e leia a resenha dele Aqui.

Sinopse:

Liberta-me é o segundo livro da trilogia de Tahereh Mafi. Se no primeiro, Estilhaça-me, importava garantir a sobrevivência e fugir das atrocidades do Restabelecimento, em Liberta-me é possível sentir toda a sensibilidade e tristeza que emanam do coração da heroína, Juliette. Abandonada à própria sorte, impossibilitada de tocar qualquer ser humano, Juliette vai procurar entender os movimentos de seu coração, a maneira como seus sentimentos se confundem e até onde ela pode realmente ir para ter o controle de sua própria vida. Uma metáfora para a vida de jovens de todas as idades que também enfrentam uma espécie de distopia moderna, em que dúvidas e medos caminham lado a lado com a esperança, o desejo e o amor. A bela escrita de Tahereh Mafi está de volta ainda mais vigorosa e extasiante.

**Não tenho mais janela. Não tenho uma vista. Faz um milhão de graus abaixo de zero em meu sangue e estou enterrada 15 metros abaixo da terra em uma sala de treinamento que virou meu segundo lar nos últimos tempos. Todos os dias, encaro essas quatro paredes e lembro a mim mesma que não sou prisioneira não sou prisioneira não sou prisioneira, mas, às vezes, os antigos medos percorrem minha pele e pareço não conseguir me libertar da claustrofobia que aperta minha garganta.**

Nossa muito difícil resenhar esse livro, tenho que fazer essa confissão... sinto minha pele arder com esse momento. Eu falo isso porque a escrita de Tahereh é intensa, é penetrável na pele e arde literalmente. Li esse livro em 5 dias, mas se tivesse tido tempo suficiente teria lido em um só dia. Assim com em Estilhaça-me que li em 3 dias esse livro me prendeu e me sufocou e quanto mais eu lia, mais eu queria ler, mais eu sentia fome em terminar e a melancolia da espera do terceiro livro. Galera só um suspiro para começar (risos).

O livro começa claro com os pensamentos obscuros de Juliette, onde agora ela não está mais presa em uma cela de manicômio esquecida pelos seus pais e leis do Restabelecimento. Agora ela encontrou um novo lar, onde existem pessoas "especiais" como ela, com poderes sobrenaturais e apesar de ela só conseguir tocar Adam e Warner  ela ainda continua se sentindo péssima pelo seu poder letal, ela continua se sentindo enjaulada, mesmo sem estar, ela percebe que ao seu redor todos tem uma coisa útil para fazer com o seu poder e ela nada, fora que depois que chegou no Ponto Ômega quase não vê seu amor e James.

**Seu olhar está mais profundo agora. Desesperado. Faminto. Ele está me examinando como se tentasse ler as palavras gravadas dentro de mim e já posso sentir o calor no corpo dele, o poder em seus braços e suas pernas, a força em seu peito, e não tenho tempo de impedi-lo antes que me beije. 
É profundo. É tão forte. É uma apresentação de um lado dele que eu nunca tinha visto antes, e estou ofegando ofegando ofegando para respirar. É chuva quente e dias úmidos e termostatos quebrados. São chaleiras barulhentas e motores a vapor ferozes e o desejo de tirar as roupas só para sentir uma brisa.
É o beijo dos beijos que nos faz perceber que o oxigênio não é tão importante quanto dizem.**

A história agora é vista de uma maneira diferente, mostrando o triângulo amoroso o que não é novidade entre Juliette, Warner e Adam. A busca pelo verdadeiro sentido de luta é ir contra as leis criadas pelo Restabelecimento dos grandes líderes, para que os civis possam viver com mais liberdade e não com medo do que pode acontecer se fugirem das regras. Agora mais do que nunca eles precisam se unir, pois o Ponto Ômega não é mais uma espécie de conto, de coisas que ouviram falar e sim algo real, onde está fazendo com que as pessoas acordem para a realidade e possam enxergar uma maneira de mudar essa loucura que se tornou o Restabelecimento.

Juliette fica desesperada quando descobre o verdadeiro poder de Adam e que isso pode machucá-lo e até mesmo matá-lo e aquilo a deixa mais atordoada ainda, mas no decorrer da história ela vai percebendo que ficar escondida em um canto chorando não vai resolver os seus problemas, não vai tirar o receio que as pessoas tem sobre ela devido seu toque ser letal e nesse contratempo entre não ter tempo de ficar com Adam e de querer se afastar dele, ela encontra em Kenji uma amizade totalmente inesperada, pois mesmo com seu jeito debochado de ser ele a mostra que as coisas não giram em torno de seu sofrimento e que as outras pessoas assim como ela sofreram de alguma forma. 

**Kenji está meio passo atrás de mim.
-Então, vamos trabalhar juntos hoje.
-Ahã.
-E então... Você simplesmente passa por mim. Nem diz "oi"?
Ele aperta as meias contra o peito.
-Estou arrasado. Guardei uma mesa para nós e tudo mais.
Olho para ele. Continuo andando.
Ele me alcança.
-É sério. Sabe o quão constrangedor é acenar para alguém e a pessoa ignorar? (...)
-Você está brincando?**

A história vai caminhando para um sentido totalmente distópico e complementando algumas lacunas que ficaram no primeiro livro e que precisamos realmente saber nesse. As coisas vão acontecendo de uma maneira tão intensa. Onde Juliette se vê numa sinuca de bico onde precisa fazer escolhas, onde precisa descobrir essa confusão intensa de sentimento, porque o destino mostra uma brecha pra que ela conheça um pouco mais de Warner, só não vou dizer como porque ai estarei falando demais (risos) e prefiro que vocês leiam para saber dos detalhes maiores. Só sei que algumas vezes fiquei atônita com algumas situações totalmente inesperadas, outras de descobertas interessantes e que mexeu totalmente com os meus sentidos. Chorei, mas li boa parte do livro com falta de ar. A maneira com Tahereh escreve é tão diferente e intensa que faz com que a gente esqueça de respirar e quando se lembra precisa buscar o ar urgente como se fosse a ultima coisa no mundo.

Não estou exagerando foi o que essa leitura maravilhosa me fez sentir de verdade. Eu realmente me apaixonei por essa forma de escrever da autora, porque muitas vezes pude sentir a angústia e apreensão da personagem principal e com os acontecimentos. Eu senti calor e frio, senti medo e terror, senti alegria e me emocionei de verdade, não conseguia me afastar do livro e ele me afetou de uma maneira tão maluca que não parava de pensar nele, quando tinha que par de ler para trabalhar simplesmente não via hora de dar o meu horário para ir embora e ler, estava parada no ponto e lia. Entrava no ônibus e lia, em todos os pequenos ponto de tempo que eu tinha lá estava eu lendo (risos), preciso respirar.

** A cabeça de Warner está no meu colo.
Seu rosto está suave e calmo e tranquilo de uma maneira que eu nunca o vi e quase estendo a mão para acariciar seu cabelo antes de me lembrar do quanto isto é, na verdade, estranho.
Assassino no meu colo
Assassino no meu colo
Assassino no meu colo**

Por fim super recomendo a leitura. Tenho certeza de quem gosta de romance distópico, de pensamentos intensos e aventura esse livro é um prato cheio aliás os dois livros. Jamais vou cansar de repetir que essa é uma de minhas sagas favoritas. Essa leitura foi maravilhosa e eu não consigo parar de falar isso. Encontrei raros erros de português, só não gostei muito da capa, mas depois que terminei de ler, vi um sentido diferente do porque ele apenas aumentaram o rosto dela e depois (desculpe a minha cegueira) vi que nos pedaços de vidro tem o rosto de Adam e Warner só não sei quem é quem, mas os dois são lindos !!! (risos)

Espero que gostem dessa resenha meio maluca xero em todos!!! :)

Para comprar esse livro maravilhoso clique nesses links: Saraiva - Submarino

7 comentários

  1. Nooooossa Dih, eu preciso ler esse livro!! Essa coisa que você da escrita da autora é incrível!

    Listinha de leitura, minha filha, preciso que você diminuaaa logo, para eu ler essa trilogiaaa!!

    Adorei a sua resenha, tu mostrou as sensações que sentimos ao ler o livro e eu amo isso!!

    beijos Dih!!

    http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh obrigada Dri... mas ainda acho que senti muito mais rsrsrsrs

      Excluir
  2. Ainda bem que este meu livro está chegando, estou ansiosa para ler!! *-* Mafi se tornou uma das minhas queridas escritoras!

    Parabéns pela resenha, abraços!

    http://olivrodehoje.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oiee

    Adorei seu blog muito legal ele!!

    Já li o primeiro livro dessa série e não gostei muito quem sabe esse seja mais interessante.

    Se puder faça uma visita no meu também:

    http://www.livrosechocolatequente.blogspot.com.br/

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahhhh como assim???? Eu amei.... demais..... mas depende mesmo do ponto de vista de cada um!!! Xero!!!

      Excluir
  4. Estou para ler o primeiro livro ainda, rs. Mas confesso que estou muito ansiosa, preciso ler! Está no topo da minha lista, com certeza!
    Ótima resenha!
    Beijos,
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!