Resenha #4 - Delírio - Lauren Oliver


Titulo: Delírio
Autora: Lauren Oliver
Página: 352
Editora: Intrínseca



Sinopse:
Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos. Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas. Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?. (Sinopse retirada do skoob)


O que seria isso???
Amor Deliria Nervosa???
Quais os sintomas desse vírus devastador...
Confesso queria e muito ter vivido esse vírus, dessa forma tão intensa, compartilhando cada detalhe...

Esse livro conta a história de que o amor é uma doença grave e foi feito anos de pesquisa até descobrirem a cura então todos os adolescentes que fosse completar 18 anos teriam que passar por a então chamada intervenção onde eles seriam submetidos a cura tão sonhada, todos foram criados sabendo que o amor era uma doença e que aqueles que a contraíssem antes do tempo, teriam que passar por isso antes dos 18 anos, mas também tinha seus efeitos colaterais, algumas pessoas ficavam com retardo, outras enlouqueceriam e aqueles que praticamente eram imunes a intervenção eram trancados na cripta um lugar sujo, pior do que qualquer prisão... Eles acreditavam que após a cura, seriam mais felizes, não haveria guerra. 

"As doenças mais perigosas são aquelas que nos fazem pensar que estamos bem" -Provérbios, Shhh.

Lena, ou melhor Magdalena... uma garota de 17 anos que esperava ansiosamente por sua intervenção ela acredita fielmente que esse é o seu melhor caminho, desde que nasceu acredita nisso, não quer ser igual a mãe que foi imune as intervenções... não quer manchar a honra da família que já tinha passado por muitos preconceitos por causa de sua mãe que tinha o Vírus e era resistente a ele, não queria ser que nem ela uma perdida que a abandonou, assim ela pensava, assim ela acreditava, ela contava cada dia que passava esperando por isso. Antes ela teria que passar por uma avaliação e a nota disso seria dado todo o seu futuro após a intervenção. Ela cresceu após a morte de sua mãe com seus tios curados e suas primas menores que ainda estavam longe da intervenção... mas ela ainda tinha a sua irmã que parecia tão bem após ter sido curada.

"-Lena? você está me ouvindo?
Carol põe uma das mãos em meu braço e me vira de frente para ela.
-Azul - repito automaticamente para ela. - Azul é a minha cor preferida. Ou verde.
Preto é mórbido demais, vermelho vai inquietá-los, cor-de-rosa é muito infantil, laranja é extravagante.
-Isso é importante, Lena. Hoje talvez seja o dia mais importante de sua vida."

Hana... sua melhor amiga desde sempre... eu nunca vi uma amizade tão bonita... tão sincera e calorosa... mas ela temiam apesar dos planos que faziam após as duas passarem pela intervenção... tinham medo de não se reconhecerem, de não se lembrarem do que viveram antes... fazer o quê, a intervenção era isso, ela simplesmente curava.

Alex... o que posso dizer dele??? além de que ele é perfeito aos meus olhos e sentidos... apareceu de repente na vida de Lena... um garoto que parecia mais velho e que já tinha passado pela intervenção, podia-se notar os três pontinhos ali na base do pescoço, depois da cura todos se sentiam orgulhosos e faziam questão de mostrar as cicatrizes como se fosse uma vitória. Cabelos dourados e olhos cor de âmbar... ai Alex suspirando por você...

"Foi quando ouvi. De algum jeito, sobre os roncos, tropeços e gritos, escuto uma risada acima de mim - baixa, curta e musical, como alguém executando notas em um piano.
A galeria de observação. Um garoto na galeria de observação assiste ao caos. E ele está rindo.
Assim que olho para cima os olhos dele se fixam no meu rosto."

Foi maravilhoso ler esse livro, Lauren Oliver tem uma escrita muito boa e detalhada, gostei de cada ponto que li do livro, cheguei a sentir o que os personagens principais sentiam, consegui ver algumas imagens tão nítidas em minha cabeça... Depois de Estilhaça-me (sem comparações é claro) esse foi um dos melhores livros que li em minha opinião... Nas partes que finalizavam o livro, senti calafrios, angústias e um frio na barriga que permaneceu minutos mesmo depois de terminar de ler o livro... Recomendo... é um romance maravilhoso onde o amor é considerado como uma doença mortal e seus sintomas alarmantes...

A diagramação do livro é perfeita. Essa capa metálica arrasa. A fonte é boa para leitura seguindo as folhas amareladas. A editora está de parabéns pelo excelente trabalho de diagramação.

Xero!!!

0 comentários:

Postar um comentário

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!