Resenha #3 - Glimmerglass - Jenna Black



Título: Glimmerglass - O Encontro de Dois Mundos (Faeriewalker #1)
Autora: Jenna Black
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 296

Sinopse:
Dana Hathaway ainda não sabe, mas vai acabar se metendo em apuros quando decide que é a hora de fugir de casa para encontrar seu misterioso pai na cidade de Avalon: o único lugar na Terra onde o mundo real e o mágico se cruzam. No entanto, assim que Dana põe os pés em Avalon, tudo começa a dar errado, pois ela não é uma adolescente comum – ela é uma faeriewalker, um indivíduo raro que pode viajar entre os dois mundos e a única pessoa que pode levar magia ao mundo humano e tecnologia a cidade de Faerie. . Não demora muito e Dana envolve-se no jogo implacável da política do mundo da magia. Alguém está tentando matá-la, e todos parecem querer alguma coisa dela, desde seus novos amigos e da família até Ethan, o lindo garoto com poderes fantásticos com quem Dana acha que nunca terá uma chance… Até ter uma. Presa entre esses dois mundos, Dana não sabe bem onde se encaixa ou em quem pode confiar, muito menos se sua vida um dia voltará a ser normal. (sinopse retirada no skoob)


Vou começar falando que quando resolvi comprar esse livro eu o comprei pela capa, achei linda, achei perfeita e as vezes faço essa loucura e nem sempre me arrependo, como não me arrependi nesse. Glimmerglass tem todo o encanto da magia, com aventura e questões de uma adolescente que só quer ser normal, quer ser cuidada e não quer ter as responsabilidades que carrega desde que se entende por gente. Isso me faz lembrar que na vida real isso também acontece de uma maneira onde não há magia é claro, mas basicamente muitos adolescentes devido a problemas familiares acabam tendo que se tornar responsáveis cedo demais e perdem a infância, a essência da inocência e ficam meio amargurados na velhice por não ter vivido o que era seu de direito, outros amadurecem e buscam ser felizes da maneira que pode.


Finn não disse nada por um bom tempo, permitindo que as piores ondas de emoção se acalmassem…
— Sou um Cavaleiro de Faerie – ele disse. – Sou Cavaleiro desde que completei dezoito anos e isso foi…há um bom tempo. Já fui perpassado por espadas, atingido por flechas e por balas, torturado de maneiras que prefiro não descrever para você. Esse é meu trabalho, sei muito bem o que ele requer de mim, e eu escolho fazê-lo…
— Não lamente a minha dor. Reconheça a sua, porém, e deixe que eu cuide de você.
Pag. 195

Dana Hathaway é uma adolescente de 16 anos que sempre viveu se mudando, ela já estava cansada dessa vida, não tinha amigos, não tinha residência fixa, tinha uma mãe alcoólatra da qual tinha vergonha e ainda por cima não conhecia o seu pai, o que conhecia dele era apenas algumas coisas que ela conseguia tirar de sua mãe quando ela estava bêbada, ela estava cheia daquela vida de cuidar de sua mãe, de ter as responsabilidades da casa de tudo. O que ela sabia é que tinha uma herança feérica e seu pai era um feérico super poderoso que vivia na cidade de Avalon a única cidade do mundo onde o mundo real e a magia se encontravam.

Com tudo aquilo quase explodindo dentro de si ela resolveu fugir para Avalon para ir ao encontro de seu pai, ela queria que alguém cuidasse dela, queria que alguém tirasse a responsabilidade que ela não precisava ter até aquele momento e no meio de uma embriaguez e outras tantas Dana acabou descobrindo o nome de seu pai o que foi o caminho mais fácil para encontra-lo.

Ao chegar em Avalon algumas aventuras aconteceram com ela a levando conhecer Ethan um feérico mais velho, mas nem tanto, lindo de morrer e uma atração irresistível que corria ali no meio dos dois, Ethan aparentemente só queria proteger Dana de pessoas que eram contra o seu pai, pois ela era muito importante naquele mundo maluco de poder o qual sua mãe sempre dizia que queria proteger. No meio de uma loucura e outra Dana descobre ser uma faeriewalker e se torna uma peça de xadrez que todos vão querer ter em seu poder.
Ser uma faeriewalker era um símbolo de poder que todos queriam, pois Dana era a única que conseguia seguir entre o caminho dos humanos e da magia sem problemas.

- Relaxe, Dana – ele disse. – Eu não mordo. E prometo não devorá-la.
Ethan – página 119

Dana também conheceu Kimber a irmã de Ethan, parecia mal humorada e raivosa, mas depois percebeu que era somente quando estava perto de Ethan que ela ficava desse jeito defensivo, Dana estava confiando nos dois, em sua proteção enquanto seu pai estava preso e como ela não tinha gostado e nem confiado em sua tia foi o mínimo que ela podia fazer era confiar neles dois, era muito intenso criar uma relação de confiança diante de sua situação com apenas dias de chegada, Dana já havia enfrentado algumas coisas pesadas a fazendo pensar que a sua vida de viagens e cuidados com sua mãe não era tão ruim assim.

Senti a respiração presa na garganta, e um tremor agradável percorreu minha espinha. Seus olhos, normalmente claros, estavam escuros e com as pupilas dilatadas, e ele olhava para mim como se eu fosse um bocado de doce que ele estava morto de vontade de comer.
Dana – página 119

Dana enfim conseguiu encontrar com seu pai, mas ele era formal demais e lhe contou quem Ethan era de verdade, ele era filho de uns dos magnatas que queria ser Cônsul também e que por meio de seus filhos queria ganhar a confiança de Dana para se tornar um. Ela se decepcionou e não sabia mas em quem confiar e de certa forma confiar em seu pai ainda era a melhor escolha, pois ele não pretendia esconder exatamente nada dela e não escondia mesmo.

Eu queria que cuidassem de mim, que tirassem as responsabilidades dos meus ombros, que houvesse alguém para tomar as decisões difíceis por mim.
Dana – página 149

Enfim Dana descobre ser essencial na vida das três pessoas poderosas da cidade de Avalon, descobre que duas rainhas de Faerie a querem morta porque não confiam que o faeriewalker pode ajudar em algo... Só lendo mesmo para ter essa sensação,eu nunca havia lido algum tipo de livro que falava de magia dessa forma, onde o mundo mágico das fadas de dividia em Seelies e Unseelies, descobri várias coisas legais deste mundo mágico que para mim não era tão desconhecido, mas desconhecido se é que me entendem. Eu gostei, foi uma leitura agradável, com descobertas e algumas emoções e para quem gosta desse tipo de leitura realmente eu recomendo.A diagramação do livro é muito boa com suas páginas amareladas e capítulo bem distribuídos. Mais uma vez falando sobre a capa que é maravilhosa e super bem trabalhada naqueles pontinhos brilhantes. 


A história deixa um ótimo gancho para o próximo livro Shadowspell e me deixou bem curiosa! Se fosse você não perdia tempo e conferia Glimmerglass. 

Onde comprar: Submarino - Saraiva - Travessa

Xero!!!

1 comentários

  1. Você simplesmente resenhou o livro que eu mais desejo nesse universo! haha
    Ótima resenha, eu quero muito ler!

    Beijocas ♥

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!