Resenha #327 - O Bombeiro Apaixonado - Bruno Godoi


Título: O Bombeiro Apaixonado - Janeiro
O Escritor do Calendário
Autor (a): Bruno Godoi
Editora: Amazon
Páginas: 47
Nota: 5/5

**Por Verônica Nielsen**

Olá! Tudo bem com vocês? 

Hoje eu tenho uma resenha super especial, referente ao projeto: O Escritor do Calendário, com o primeiro conto referente ao mês de Janeiro: O Bombeiro Apaixonado, do nosso autor parceiro Bruno Godoi.

Como já havia sido citado aqui semana passada pela Di, o projeto consiste em publicar doze histórias diferentes durante o ano, uma por mês, em gêneros diferentes. Todos serão publicados em e-book na Amazon.

Não posso deixar de ressaltar que o Bruno lançará esse ano também o livro "A Batalha dos Sete Reinos", no qual eu tive a honra de ser uma das leitoras-beta e posso dizer sem medo: Se preparem pois esse livro está GENIAL, e vocês ainda vão ouvir falar muito do autor este ano, pois seremos um dos blogs que trarão as novidades em primeira mão.

E vamos então para a resenha de O Bombeiro Apaixonado.
Ele se despiu da farda; ela ficou parada, olhando, não perdendo um movimento sequer. O parceiro avançou só de boxer; no calor da aproximação, deslocou o sofá, riscou o piso, deixando ranhuras com intenções profundas.
O conto narra a história de um casal que se entende muito bem na cama, mas não assumem um relacionamento sério, devido a mocinha estar focada em outros interesses e preocupações, principalmente em sua carreira profissional. E para suprir todo o amor que o bombeiro sente por ela, ela o distrai com muito fogo e sexo.
Olhou ao redor, brincando com o momento, criando uma fantasia que para ele era sempre algo especial; e, para ela, poderia ser qualquer coisa desde que ela
fosse a peça fantasiada na mente de ambos. A mulher sabia se portar, entendia o efeito que causava no homem; e isso a excitava.
O Bombeiro não mede esforços para demonstrar o amor que sente por ela, seja com palavras carinhosas, sentimentos explicitos, bilhetes românticos e até mesmo brinquedos eróticos.
Ela mexeu nos produtos, e entre algemas, bolinhas eróticas e um anel vibrador, interessou-se por um frasco de plástico. GEL COMESTÍVEL SABOR CAIPIRINHA.
Para quem gosta de contos com teor hot, encontrará aqui um ótima leitura, aonde o autor soube narrar os momentos sexuais do casal de uma forma quente e sensual.
Pousou a mão sobre a cueca dele, raspando as unhas na mancha molhada que formou um círculo assimétrico. Lentamente desceu, mordeu o lugar, sentindo o membro atrás do tecido, passou a língua, umedecendo mais a região. Correu os dedos pela coxa dele, sobre os pelos, desenhando os músculos.
Mais ao final de uma noite quente de juras, suspiros e gemidos eles nunca se acertam. E eu fiquei pensando ao longo da leitura, como essa mulher pode tratar esse bombeiro boy magia desse jeito, minha gente? Hahahaha ele é um homem perfeito, que assume que a ama sem o menor pudor, e ela o trata muitas vezes com tanto desprezo.
Ela o marcou mais uma vez; sempre é com passos na alma, deixando lembranças eternas que machucam depois das recaídas.
O Bombeiro é persistente e mesmo sendo constantemente esnobado, por uma mulher que não reconhece o grande homem que tem em sua vida, permanece na vão tentativa de conquistá-la. 
Mesmo na paz dos meus braços, eu sabia que ela tinha conflitos, escolhas , dúvidas e obstinação. Ela não desanima, tira forças do que viveu, do que aprendeu. Deita com uma carga pesada e levanta pronta para mais um dia. Uma mulher maravilha que escolheu ser forte para ter forças para o novo dia.
Este conto é lindo, e nos mostra o quanto o amor pode estar perto de nós e por questões de orgulho, vaidade, ambições ou até mesmo o bendito "momento certo", podem influenciar na nossa falta de sensibilidade para vermos o que está bem na nossa frente e quando resolvermos abrir os olhos para as oportunidades que a vida nos dá, pode ser tarde demais.

E será que ainda dará tempo para recuperar o tempo perdido?

Talvez sim ... talvez não.

E para vocês descobrirem somente, entrando na jornada deste casal, para tirar suas próprias conclusões.


Em relação a diagramação, como é em e-book, segue as normas estabelecidas pela Amazon, não localizei nenhum erro de revisão e a arte (capa) foi projetada pela Graziele Maximiano e é muito bonita e condizente com a história.

E pra quem não sabe o Bruno, já foi Bombeiro Militar (hummm será que essa história é baseada em fatos reais?) Hahahaha isso somente o autor poderá nos revelar ... ou deixar a dúvida pairando no ar !!

Espero que todos gostem e até a próxima resenha.

Dias de Quotes #6 - A Esperança

Olá leitores, tudo bem??

Hoje tem mais um dia de quote, continuando os anteriores que foi a trilogia "Jogos Vorazes". Eu curti demais a leitura destes livros e claro que eu teria que trazer os quotes, afinal nas resenhas não dá para colocar todos que escolhemos, certo?


"Ainda não estou inteiramente convencida de que estava tendo uma alucinação na noite em que o chão do meu quarto de hospital se transformou num tapete de cobras se contorcendo."

"Afasto de mim o pensamento porque é exageradamente doloroso remoê-lo sem perder inteiramente os frágeis sustentáculos que mantêm minha sanidade sobre controle."

"Meu nariz coça. É o cheiro. Doentio e artificial. Uma pincelada branca escapa de um vaso de flores secas em meu vestíbulo. Eu me aproximo dele com passos cautelosos. Lá, obscurecendo suas primas, encontra-se uma flor branca recém colhida. Perfeita. Até o último espinho e pétala sedosa."

"Posicionada em meu vestíbulo, aquela rosa branca como a neve é uma mensagem pessoal para mim. Ela fala de um assunto não concluído. Ela sussurra: Posso achá-la. Posso alcançá-la. Talvez a esteja vigiando agora."

"Por um momento, uma dor muito real aparece estampada no rosto dele. Em seguida, a raiva fria a substitui. Ele se vira e vai embora. Talvez eu tenha sido rancorosa demais, não tenha dado a ele tempo suficiente para explicar. Talvez todos estejam apenas tentando me proteger ao mentirem para mim."

"-Então, o que você acha que vão fazer com ele? - pergunto.
Prim parece ter mil anos de vida quando responde:
-O que for necessário para quebrar você."

"Todos esses meses achando que era líquido e certo que Peeta me considerava uma pessoa maravilhosa agora fazem parte do passado. Finalmente, ele está conseguindo me ver como eu realmente sou. Violenta. Não confiável. Manipuladora. Mortífera.
E eu o odeio por isso."

"Na reação estufepada que se segue, reconheço um som. A risada de Snow. Uma horrível gargalhada gutural acompanhada de sangue espumoso que irrompe quando a tosse começa."


Bom por hoje é só meus lindos e lindas e não deixem de participar da promoção de aniversário do blog que está rolando. É só clicar AQUI.

Ah um lembrete, teremos postagens em dias alternados, porque minhas aulas na faculdade voltaram e não conseguirei postar com as mesma frequência, mas teremos postagens sempre. Xero!


Tag #43 - Amantes de Livros


Olá pessoas, tudo bem?

Hoje eu venho com uma tag bem legal que não tem regras, é apenas para instigar a curiosidade. Eu gosto muito de responder tags e sempre que posso trago umas novas aqui no blog.

Essa tag eu conheci visitando o blog Pequenos Infinitos, façam uma visitinha se puderem, lá é bem maneiro!

1- Livro que está lendo no momento:


E estou gostando muito.

2-Último livro que leu:


Ainda não estou sabendo lidar com o final dessa trilogia, é muito amor!

3- Escritora preferida:


Pergunta cruel essa ein, mas vou citar a Cassie, porque ela está povoando a minha cabeça ultimamente. Os Instrumentos Mortais mora no meu coração e quero ler tudo que ela publicar sobre este mundo.

4- Escritor favorito:


Meu querido J. Barton Mitchell, ele criou uma das melhores trilogias, a Terra Conquistada, eu amo demais... preciso de mais!

5- Pra você um livro perfeito:


Foi um livro que me emocionou e mexeu comigo, por isso pra mim ele é perfeito.

6- Um livro que merece ser lido várias vezes:


Já o li duas vezes e quero de novo, vai saber quando a editora vai conseguir trazer a sequência e sempre que eu puder, irei indicá-lo porque ele é maravilhoso!

7- Uma história de amor:


Neste livro encontramos uma história linda de amor que ultrapassa as barreiras da fé. Recomendo demais!

8- Um guia de viagem:

Não li nenhum livro com essa temática.

9- Um livro que poderia ter sido melhor:


Acho que minhas altas expectativas foram o grande empecilho para me deixar frustrada com esta leitura. Não foi ruim, mas confesso que esperava bem mais.

10- Um livro que te fez chorar:


Chorei horrores com a leitura do livro, as 200 páginas finais que o diga rs.

11- Livro mais rápido de ler:


Li este livro bem rápido e gostei muito!!

Bom é isso meus lindos, até a próxima!!
Xero!


Novidade Nacional: O Escritor do Calendário - Bruno Godoi

Olá pessoas, tudo bem?
Hoje eu venho com uma novidade super legal, principalmente para quem gosta de contos. Em parceria com o autor Bruno Godoi, venho informar a vocês sobre o projeto #OEscritordoCalendário.

Neste projeto um autor irá publicar todo mês um conto, com temas variados e para todos os gostos. Então fiquem ligados nas redes sociais porque vocês irão ouvir muito falar desse autor e de seus contos do calendário!

Então, para que conheçam a proposta, aqui está a capa e a sinopse do primeiro conto, que tem a previsão de lançamento para o próximo dia 15/02/2017.


Um bombeiro apaixonado tenta, com muito romantismo, resgatar um relacionamento antigo. A mulher está focada no trabalho, tem suas ambições e é obstinada demais; o parceiro terá muito trabalho.
De toda forma, o casal se entende bem na cama. Numa cumplicidade total, ambos se entregam em noites repletas de mãos, beijos e brinquedos eróticos.
O bombeiro gosta de criar poemas para a amada e já avisou: “tem coisas que são como palavras escritas com grafite, com o tempo se apagam”. A mocinha esnoba, ela sabe que tem o homem nas mãos, pelo menos enquanto durar o fogo.


Bruno Godoi

Redes Sociais:



Em breve teremos resenha no blog do primeiro conto pela resenhista Verônica Nielsen. 

Espero que tenham curtido e fiquem ligados!

Xero no coração de todos!

Livros lidos em janeiro!



Olá pessoas, tudo bem com vocês???

Hoje venho com os livros lidos em janeiro. Achei que fosse ler mais, só entrei numa ressaca literária das grandes e me acomodei. Mas vamos que vamos porque o ano apenas está começando.


Esse livro foi o responsável pela minha ressaca de início de ano. Eu amei a leitura... ele foi meu favorito e eu recomendo demais essa leitura nacional para amantes de distopias e fantasias... podem ter certeza que a leitura é bem frenética!


Este livro tem uma coletânea de contos de terror e horror, para que o leitor possa se aventurar. Nele encontramos um cronômetro do medo que indica quais são mais pesados e mais leves. Eu gostei muito da leitura, e digo que os autores nacionais estão arrasando por aqui. 


Eu gostei muito da leitura deste livro, confesso que não esperava tanto por ele, mas a autora soube me prender na trama. Não é um livro em que você suspira, mas para quem quer iniciar em um livro de suspense mais leve. Eu recomendo.


Xero no coração de todos!!!!!

Resenha #326 - Em um Bosque Muito Escuro - Ruth Ware


Título: Em um Bosque Muito Escuro
Autor(a): Ruth Ware
Editora: Rocco
Páginas: 288
Nota: 4/5

Em um bosque muito escuro havia uma casa muito escura;
E na casa muito escura havia um quarto muito escuro;
E no quarto muito escuro havia um armário muito escuro;
E no armário muito escuro havia um... esqueleto.

Eu comprei este livro por puro impulso, porque o queria demais desde que vi esta capa. Porém ele estava na lista de compras bem futuras... mas a pessoa aqui, foi viajar e esqueceu os livros que levaria em casa, resultado de quem não sai sem um livro, comprei esse lindo e foi uma das melhores coisas que fiz. 

Eu o li no caminho de ida e volta,  então eu pude prestar atenção em cada detalhe e embora seja um livro com uma quantidade razoável de páginas, é um livro de suspense e mistério, então a autora brinca com você o tempo todo.

Leonora, um escritora reclusa de romances policiais, que não sai de seu apartamento para nada, a não ser que seja estritamente necessário. Ela é conhecida por alguns como Lee e por outros como Nora.

Só que Clare, sua melhor amiga da época de juventude, resolve do nada  lhe convidar para sua despedida de solteira. Elas perderam contato e de repente ela recebe este convite. A princípio, Nora (ou seria Lee?) Pensa em deletar o convite, pois acha tudo muito estranho, mas depois volta atrás e resolve aceitar.

Mas por quê? Por que Clare Cavendish estava me convidando para a sua despedida de solteira?
[...] Mas era só doze pessoas... o que indicava que a minha inclusão não devia ser engano. Certo?

Quando chega ao local marcado, ela fica chocada com a "cabana" que encontrou. Uma mansão estranhamente feita de vidros. Com pessoas que ela nem conhecia direito com exceção de Clare e Nina.

Nora (ou seria Lee?) Fica apreensiva com este reencontro com Clare, pois as duas haviam perdido contato a mais de 10 anos e nunca mais se falaram. Ela ficou imaginando o porque desse convite, porque agora? E porque não foi convidada para o casamento?

Depois de 48 horas que chegou à casa, Lee (ou seria Nora?) acorda em um hospital, toda machucada e com a certeza de que alguém está morto. Ela não sabe o que aconteceu, pois não se lembra de nada. Apenas que está ali naquele hospital e com uma policial de guarda na porta de seu quarto. 

Tudo dói. A luz nos olhos, a dor na cabeça. Tenho odor de sangue nas narinas, minhas mãos estão pegajosas de sangue.

Para encontrar as suas respostas e saber o que realmente aconteceu, Lee (ou será Nora?) terá que reviver lembranças de uma parte de si, que ela não queria ressuscitar: seu passado.

Inicialmente eu achei a narrativa arrastada, mas entendi, que tudo aquilo que foi narrado pela protagonista seria necessário, para que eu pudesse compreender os acontecimentos futuros.

O que posso dizer, que mesmo que você sinta isso quando começar a leitura, continue, porque as coisas começam a ficarem tensas e a autora monta uma verdadeira teia de aranha para nos prender e nos enganar. 

O que me faz gostar de suspense é exatamente isso, o mistério. A forma como a história é contada e como isso pode mexer com a nossa mente. Eu me senti desesperada para descobrir o desfecho e fiz várias suposições e a autora ainda conseguiu me surpreender no final. Eu bati o pé do quanto Ware conseguiu me enganar. 

Ela me fez entrar em um círculo de suposições e desconfianças e me enganar e jogar aquele final surpreendente na minha cara e dizer, consegui te pegar e principalmente te prender.

Curti demais essa narrativa. Lee ou Nora, só lendo para saber quem ela é, realmente é uma mulher marcada pelo sofrimento e por uma passado que ela faz questão de manter enterrado e só pra ela. Pois viver sozinha e escrevendo os seus livros foi a melhor forma que ela encontrou de se manter sã. Eu a achei bem sensível e bem solitária. Fiquei tentando ter empatia por ela e entender o porque dela ter ficado assim. Ver a sua situação e o desespero de descobrir o que realmente aconteceu, me fez sentir mais conectada a ela e tentando lembrar junto com ela cada passo dado durante a sua estadia na casa.

Os personagens secundários foram essenciais para a composição da obra. Cada um com a sua personalidade e excentricidade. Todos foram bem desenvolvidos. O cenário também foi bem detalhado, e eu pude desenhar tudo perfeitamente na minha mente. Senti até frio na barriga, coisa que não tem acontecido com tanta frequência nos suspenses que leio.


A diagramação do livro está perfeita. Não tenho o que reclamar. Por dentro da capa, temos um fundo em vermelho cheio de corações. Nossa eu achei isso lindo e fiquei babando por um tempo. A capa tem uma espécie de veludo ao toque e a imagem bem condizente com a história. As folhas são amareladas e a fonte em tamanho pequeno, mas que não foi desconfortável para a leitura. Acho que isso se deve ao fato de ser papel pólen. Não encontrei erros de revisão. A Rocco tem vindo com livros maravilhosos e eu querendo praticamente todos!

As nossas escolhas faz de nós quem somos, mas viver em uma completa solidão não é saudável para ninguém. O que posso dizer, é que gostei muito desta leitura e a cada página que eu lia, eu queria saber avidamente o que realmente aconteceu. Eu sofri com a protagonista, tentei saber que espécie de teia era aquela que ela se meteu. Se ela era inocente ou não, só lendo para descobrir, mas prepare-se, porque quando você começar, não vai querer mais sair. E o bosque é realmente muito escuro e não conhecemos realmente ninguém.

Recomendo a leitura para quem gosta de suspense, mistério, drama, investigação, relação de amizade e angústia. Este livro tem tudo isso descrito de maneira que você só consegue parar de ler, quando o livro acaba!

Não sei quanto tempo levei. Já escureceu. As horas parecem se deixar levar, sem definição, toldando a neve que cai sobre a lama congelada. Estou cansada, tão cansada que não consigo pensar, e meus olhos lacrimejam quando ando contra o vento que começa a soprar.

Xero no coração de todos!!!

Resenha #325 - Magnus Chase e os Deuses de Asgard - Rick Riordan


Título: Magnus Chase e os Deuses de Asgard #1
Autor(a): Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Páginas: 448
Nota: 5/5

**Por Verônica Nielsen**

Escolhido por engano, não era sua hora
 Um herói que, em Valhala, não pode permanecer agora
 Em nove dias o sol irá para o leste
 Antes que a Espada do Verão a fere liberte.

Olá tudo bem com vocês? 

Hoje vou apresentar a vocês o livro - Magnus Chase e os Deuses de Asgard, do escritor Rick Riodan - autor dos livros das séries Percy Jackson e os olimpianos e os Heróis do Olimpo.

Mas desta vez, ele trouxe um novo personagem chamado Magnus Chase e com ele a mitológia nórdica, e tudo começa quando o Magnus morre... sim o personagem principal MORRE e não... eu não estou dando spoilers.

A não ser que tenham o desejo insano de ver guerreiros mortos-vivos fazendo picadinho um dos outros, espadas enfiadas na narina de gigantes e elfos negros em roupas sofisticadas(...) Meu nome é Magnus Chase. Tenho dezesseis anos. Está é a história de como minha vida seguiu ladeira abaixo depois que eu morri.

A vida de Magnus começou a virar uma loucura, após sua mãe falecer em um incêndio, aonde Magnus presenciou fatos estranhos que ninguém acreditaria, e por não conhecer o pai e não confiar em seus parentes resolve ir morar nas ruas aonde faz amizade com Blitz e Hearth, e eles lhe contam quem são as pessoas que estão procurando por ele. E ele acaba descobrindo que uma destas pessoas é alguém que sua mãe sempre o alertou para ter distância... seu tio Randolph. Porém, a curiosidade o leva a investigar a casa do tio e isso desencadeia revelações malucas e faz a vida de Magnus ficar mais louca ainda. 

Seu tio explica que ele possui uma herança, herdada pelo pai que nada mais é do que a Espada do Verão, uma arma poderosíssima que muitos estão a procura. Porém, como já contei, Magnus morre e após sua morte ele é escolhido para morar em um hotel que na verdade é Valhala (o paraíso para guerreiros a serviço de Odin) e se torna um einherji (soldado do exército de Odin) aonde ele tem como missão treinar para o Ragnarők (dia do Juízo Final) e ai que a história realmente começa. Mas, as coisas não saem exatamente como o esperado.

A questão do destino, Magnus, é a seguinte: mesmo que não possamos mudar o cenário, nossas escolhas podem alterar os detalhes. É assim que nos rebelamos contra o destino, como deixamos nossa marca. Que escolha você vai fazer?

Por mais que eu tenha adorado a leitura - tanto que dei cinco estrelas, foi um livro muito difícil de ler, tanto que eu iniciei a leitura por volta de Novembro do ano passado, parei de ler, pois me perdi toda, voltei a ler na metade de Janeiro e só terminei agora. Os capítulos são super curtos, mais é um livro de 439 páginas aonde acontece MUITA coisa, a leitura é gostosa e em nenhum momento fica parada, mas se você não se atentar, a leitura acaba se perdendo. Os deuses nórdicos mais conhecidos da Mitologia aparecem no decorrer da história (Loki e Thor), principalmente o Loki (que eu adoro kkk).

Eu gostei muito da personalidade do Magnus, ele é muito irônico e engraçado.

Sou nerd, sim, e dai? Me processe. Pois é, até os garotos de rua vêem TV às vezes...

E se eu fosse escolher somente quotes das falas desse personagem a resenha não teria fim.

Depois pensei melhor: Não Satanás seria considerado desleixado perto dele. Esse cara é tipo o consultor de moda do Satanás.

É... realmente não teria fim: 

Quando digo que a serpente abriu os olhos, na verdade quis dizer que ligou faróis verdes do tamanho de camas elásticas. As íris brilhavam com tanta intensidade que tive certeza de que veria tudo tingido da cor de gelatina sabor limão pelo resto da vida.



Em relação a diagramação, a capa é muito bonita e totalmente condizente com a história, as páginas são amareladas, as letras são de um tamanho normal e confortáveis para a leitura e não encontrei erros de revisão.

O livro possui no início um sumário, e me chamou muito atenção os nomes dos capítulos como por exemplo: "Eu sempre quis destruir uma ponte", "Venha para o lado negro da força, temos jujubas", "Um lindo cruzeiro homicida ao pôr do sol" entre outros e também dispõe no final do livro de um glossário, para auxiliar a compreensão sobre os "termos nórdicos".

Oi pessoal. Sou Magnus e sou um einherji. Se não vamos estudar geometria, podemos conversar sobre como vamos encontrar a Espada do Verão?

Bom espero que gostem da leitura também e até a próxima resenha.